Trab Higiene Contrac 97 2003

0 %
100 %
Information about Trab Higiene Contrac 97 2003

Published on July 17, 2009

Author: daniarozi

Source: slideshare.net

METODOS CONTRACEPTIVOS!

ANEL VAGINAL ADESIVO CONTRACEPTIVO IMPLANTE

4 mm espessura e 5cm diâmetro

SEM UTILIZAÇÃO DE CONTACEPÇÃO HORMONAL COM UTILIZAÇÃO DE CONTACEPÇÃO HORMONAL COM UTLIIZAÇÃO DE INJETÁVEL, IMPLANTES OU INTRA-UTERINO

O Anel pode ser colocado com a mulher deitada, agachada, ou em pé.

O anel após ser retirado da embalagem deve ser flexionado conforme visto na figura.

A mulher deve introduzi-lo na vagina empurrando-o com o dedo até não senti-lo mais.

É um método de fácil utilização; Prático; Uso mensal, evitando o esquecimento e falhas; Contém doses menores de hormônios, pois age localmente;

Pode ocorrer sangramento irregular; NÃO PROTEGE CONTRA DST

NÃO FREQUENTES CEFALÉIA; DESCONFORTO; AUMENTO PESO; CÓLICAS MENSTRUAIS; INFECÇÕES VAGINAIS;

Mesma da pílula Mulheres com pressões muito alta Que já tiveram trombose, infarto e câncer de mama Fumantes com mais de 35 anos.

Apresenta índice de Pearl de 0,40 gestações a cada 100 mulheres por ano. Recebeu o premio de melhor invenção de 2001 na área da saúde pela revista norte-americana na “TIMES”.

É um método de contracepção constituído por um adesivo fino e impregnado de hormonas que são continuamente transferidas através da pele para a corrente sanguínea.

As hormonas libertadas pelo adesivo evitam que se dê a ovulação. Também espessam as secreções do muco do cérvix, tornando a entrada do esperma no útero mais difícil.

O adesivo contém hormonas semelhantes às das pílulas contraceptivas. Os contraceptivos hormonais não se destinam a toda a gente. A maior parte dos efeitos secundários do adesivo contraceptivo não são graves e os que são, não são frequentes. Os efeitos secundários mais comuns incluem sensibilidade mamária, dores de cabeça, irritação da pele no local de aplicação, náuseas, doenças do aparelho respiratório, dores menstruais e dores abdominais.

Os riscos graves, que podem pôr em risco a vida, incluem coágulos de sangue, tromboses ou enfartes e são aumentados se for fumadora. O fumo de cigarros aumenta o risco de efeitos secundários cardiovasculares graves, principalmente se tiver mais de 35 anos. As mulheres que utilizam contraceptivos hormonais não devem fumar.

O adesivo anticoncepcional deve ser colado na pele permanecendo nesta posição durante uma semana. Pode ser colocado em diversos locais do corpo:

No primeiro dia da menstruação.Num dia específico logo após o início da menstruação(ex. : Domingo).Neste caso é necessário o uso de um contraceptivo não hormonal, como o preservativo, porque poderá falhar a contracepção nos primeiros dias.Poderá mudar-se da pílula contraceptiva para o adesivo e vice-versa.No entanto, nestas mudanças é necessário ter atenção se a menstruação aparece nos 5 dias seguintes ao último dia de toma da pílula ou aplicação do adesivo para certificar que não está gravida. No início da menstruação poderá iniciar-se o novo método, tendo particular atenção que atrasos na toma da primeira pílula ou aplicação do adesivo requerem precauções especiais, pois, tornam-se mais falíveis.

Levantar uma ponta e puxar para trás rapidamente. Se ficarem algumas partes coladas retirar com óleo para bebê. Aplicar o novo adesivo numa área diferente. Utilizar o adesivo durante 7 dias (semana 1) e no 8º dia (dia de mudança de adesivo) deve retirar-se o usado (que deverá ser dobrado cuidadosamente antes de deitar fora). Aplicar um novo no 8º dia (semana 2) e novamente no 15º dia (semana 3). No 22º dia (primeiro dia da semana 4) não usar novo adesivo. (O período menstrual deverá aparecer durante essa semana). Passados 7 dias começa novamente a aplicação do adesivo. Nota: Nunca utilizar o adesivo mais do que 7 dias. Passado este tempo deixa de fazer efeito.

O adesivo permite levar uma vida normal: tomar banho, fazer exercício físico, etc. A imunidade não afeta o adesivo. Os perigos de esquecimento de troca são minimizados, uma vez que as trocas são semanais.

Se a mulher tem dores de cabeça ao usar pílulas orais é bem provável que sinta a mesma coisa com o adesivo.Podem ocorrer,também,pequenos sangramentos fora do intervalo,no início. Ganho de peso. Não protege contra a DST.

É um método de contracepção de longa duração. É constituído por um pequeno bastonete que é inserido no braço sob a pele. O que é: Pequeno bastonete, de 4 cm de comprimento e 2mm de diâmetro, que é inserido embaixo da pele.

O implante contraceptivo existente no mercado é eficaz durante um período de três anos. Após este período perde lentamente a sua eficácia, pelo que será necessário substituí-lo ou utilizar outro método.

O implante contraceptivo só deverá ser inserido ou removido apenas por profissionais de saúde com conhecimentos no procedimento. Antes de ser colocado é feito, tal como com outros contraceptivos, um exame médico para confirmar se esta contracepção hormonal é adequada. O implante é inserido nos primeiros 5 dias do ciclo menstrual que correspondem ao período. No caso de uso de pílula é preferível inserir logo no primeiro dia do intervalo. Após o parto, e se não estiver a amamentar, o implante poderá ser inserido no intervalo de 21 e 28 dias. O bastonete é aplicado na face interna do antebraço esquerdo ou direito, dependendo se é destra ou canhota. A aplicação é feita com anestesia local com um aplicador esterilizado. Depois de inserido é colocada uma ligadura de compressão para evitar equimose. O local deverá ser mantido limpo e seco por 24 horas e depois retirada a ligadura. A aplicação do implante é rápida e não dói devido à anestesia. Depois poderá ficar dorida e aparecer uma equimose (nódoa negra).

A haste contém o hormônio progestágeno, que é liberado lentamente em doses constantes. Com isso, a mulher pára de ovular e aumenta a viscosidade do muco cervical, que inibe a penetração dos espermatozóides. Uma hormona que evita a ovulação é libertada lentamente do implante. Esta hormona evita, também, que o esperma alcance o útero.

Pode ocorrer acne, cefaleias, aumento do peso e sensibilidade mamária. Raramente poderá ocorrer queda de cabelo, alterações do humor, alterações da líbido, dores abdominais e períodos menstruais dolorosos. No local de inserção, logo após a colocação, poderá ocorrer irritação, dor e comichão. Verificou-se que em 14% das mulheres a usar implante ocorreu acne. Contudo, em 59% das mulheres que já tinham acne este melhorou e em 10% piorou. Verifica-se também efeitos secundários como cefaleias, náuseas, mastodinia (tensão mamária) e alterações de humor, mas que não estão directamente relacionadas com o contraceptivo uma vez que também ocorrem normalmente em mulheres que não usam contraceptivo. O aumento do peso verificado em 6,4% das mulheres é semelhante ao observado com outros métodos não hormonais. Verifica-se alterações do ciclo menstrual, podendo-se tornar irregular. Dependendo da mulher, poderá ocorrer pequenas variações, ou mesmo ficar sem o período, ou até tornar-se mais abundante e prolongado. As menstruações dolorosas melhoram em 88% das mulheres.

O implante contraceptivo tem uma eficácia comparável, ou mesmo superior, aos contraceptivos orais; Problemas gastrointestinais frequentes não interferem com a contracepção uma vez que o medicamento não passa pelo aparelho digestivo; Tem uma eficácia prolongada, sendo por isso mais cómodo; Pode ser considerado uma alternativa à esterilização, tendo a vantagem de ser reversível; Não necessita de controlo diário; Rápido retorno à fertilidade após a remoção. Para quem quer dar adeus à menstruação é uma ótima opção. Além disso, ele reduz a tensão pré-menstrual e tem validade de três anos.

Não previne contra DST/AIDS. Preço médio:R$ 600. Alterações menstruais Os implantes são visíveis e palpáveis Inserção e retirada médica

A remoção é feita com anestesia local. Faz- se uma pequena incisão e retira-se com uma pinça. Após a remoção é colocada uma compressa para minimizar o risco de equimose.

No final de 3 anos deverá ser removido. Se, entretanto, houver a decisão engravidar ou simplesmente não querer continuar com este método poderá remover-se o implante. Depois de retirado, e após o primeiro mês, a ovulação voltará normalmente na maioria dos casos.

Add a comment

Related pages

AT&T Core Contract Negotiations

AT&T Core Contract Negotiations. With the announcement of a tentative agreement between AT&T and the Southeast region core wireline contract on Feb.8, 2010 ...
Read more

Contango - Wikipedia, the free encyclopedia

Contango is a potential trap for unwary investors. ... or pay more for a forward contract, and let someone else do the storage for them. ...
Read more

Contract Plus - Tarkett

Contract Plus; Contract Plus ... and has continuously reduced its environmental impact since 2003: ... hygiene and welfare benefits: ...
Read more

GUIDE TO GOOD MANUFACTURING PRACTICE FOR MEDICINAL PRODUCTS

Personal Hygiene ... CONTRACT MANUFACTURE AND ANALYSIS.....33 Principle ... 97 Validation of the process ...
Read more

Case Western Reserve University: One of the nation’s best

Case Western Reserve University: the top-ranked private research university in Ohio and one of the best in the U.S. Located in Cleveland, Ohio.
Read more

Joint Publication 8 The Hygiene Improvement Framework A ...

The Hygiene Improvement Framework ... Geneva: WHO/EHG/97.8. 3 ... Appleton B, Van Wijk C. (2003). Hygiene Promotion: ...
Read more

Dhimmi - Wikipedia, the free encyclopedia

The dhimma contract is an integral part of traditional Islamic sharia law. From the 9th century AD, ... Giuntina, Firenze 2003. ...
Read more

Contracted FullMovie - YouTube

Ice Bound 2003 - Susan Sarandon - Duration: ... by Diditehe 97 views. 2:18:03 ... "Contract" - Ghanaian Yvonne ...
Read more