advertisement

Sistema da Máquina Vibratória

33 %
67 %
advertisement
Information about Sistema da Máquina Vibratória
Technology

Published on March 9, 2014

Author: m4rcel02005

Source: slideshare.net

Description

Sistema da Máquina Vibratória
advertisement

Sistema de Máquina Vibratória Sistema de Máquina Vibratória Page 1

Conteúdo Sistema de Teste de Vibração ........................................................................................................................................... 4 Requisitos para o sistema de teste ............................................................................................................................... 4 Configuração do Sistema de Vibração .......................................................................................................................... 5 Diagrama de Bloco ........................................................................................................................................................ 5 Máquina Vibratória comparada a um Auto-falante ..................................................................................................... 6 Princípio da Máquina Vibratória Eletrodinâmica .......................................................................................................... 6 Analisando o Auto-Falante............................................................................................................................................ 8 Bobina da Armadura de uma Máquina Vibratória........................................................................................................ 8 Técnicas de Isolação ...................................................................................................................................................... 9 Isolação da Frequência Natural do Corpo ................................................................................................................... 11 Guia da Armadura e Sistema de Suporte .................................................................................................................... 11 Amplificadores de Potência ........................................................................................................................................ 12 Características da Frequência ..................................................................................................................................... 13 Acelerômetros............................................................................................................................................................. 14  ISOTRON .......................................................................................................................................................... 15  TEDS ................................................................................................................................................................ 15 Método de Controle de Vibração ............................................................................................................................... 16 Exemplos de Padrões e Especificações ....................................................................................................................... 17 Mesa de Deslizamento – Teste levando a Gravidade em Consideração .................................................................... 17 Aplicações da Vibração ............................................................................................................................................... 20 Sistema de Máquina Vibratória Page 2

Índice de Figuras Figura 1: Máquina Vibratória ............................................................................................................................................ 4 Figura 2: Acelerômetro ..................................................................................................................................................... 4 Figura 3: Amplificador de Força ........................................................................................................................................ 4 Figura 4: Controlador ........................................................................................................................................................ 4 Figura 5: Operador ............................................................................................................................................................ 4 Figura 6: Corte transversal de um alto-falante ................................................................................................................. 6 Figura 7: Bobina elétrica ................................................................................................................................................... 6 Figura 8: Regra da mão esquerda ..................................................................................................................................... 7 Figura 9: Regra da mão direita .......................................................................................................................................... 7 Figura 10: Armadura da máquina ..................................................................................................................................... 7 Figura 11: Representação da Força................................................................................................................................... 7 Figura 14: Vista em corte da Bobina da Armadura ........................................................................................................... 8 Figura 12: Esquema do alto-falante .................................................................................................................................. 8 Figura 13: Movimento da bobina...................................................................................................................................... 8 Figura 15: Par de forças .................................................................................................................................................... 9 Figura 16: Isolação para o Shaker ..................................................................................................................................... 9 Figura 17: Isolação por Sistema de Bolsas de Ar............................................................................................................. 10 Figura 18: Carga Útil ........................................................................................................................................................ 10 Figura 19: Sistema de Isolação da Frequência Natural do Corpo ................................................................................... 11 Figura 20: Guia da Armadura .......................................................................................................................................... 11 Figura 21: Amplificador ................................................................................................................................................... 12 Figura 22: Amplificador de pequeno porte ..................................................................................................................... 12 Figura 23: Amplificador Interligado ................................................................................................................................ 12 Figura 24: Sistema de Grande Porte ............................................................................................................................... 13 Figura 25: Ressonância da Suspensão do Induzido......................................................................................................... 13 Figura 26: Ressonância Axial da Armadura ..................................................................................................................... 13 Figura 27: Acelerômetro Axial......................................................................................................................................... 14 Figura 28: Acelerômetro Triaxial ..................................................................................................................................... 14 Figura 29: Emissão de Carga ........................................................................................................................................... 14 Figura 30: Esquema do sensor Piezoelétrico .................................................................................................................. 14 Figura 32: TEDS ............................................................................................................................................................... 15 Figura 31: ICP ISotron...................................................................................................................................................... 15 Figura 33: Sistema de Controle de Vibração ................................................................................................................... 16 Figura 34: Sistema Multi-Canal ....................................................................................................................................... 16 Figura 35: Mesa de Deslizamento ................................................................................................................................... 17 Figura 36: Agitador conectado à Placa de Deslizamento ................................................................................................ 17 Figura 37: Elementos para Centralização........................................................................................................................ 18 Figura 38: Esquema de montagem da mesa de deslizamento ....................................................................................... 18 Figura 39: Granito aguardando montagem dos rolamentos .......................................................................................... 19 Figura 40: Rolamentos inseridos no granito e nivelados ................................................................................................ 19 Figura 41: Placa de deslizamento posicionada ............................................................................................................... 19 Figura 42: Componentes a serem testados nos 3 eixos em relação à gravidade ........................................................... 19 Figura 43: Tipo imã permanente para 490N ................................................................................................................... 20 Figura 44: Refrigerado a ar, de 670N a 5 KN ................................................................................................................... 20 Figura 43: Médio refrigerado a Ar – 6,5KN a 60KN......................................................................................................... 20 Figura 44: Refrigerado a Água – 80 a 289KN .................................................................................................................. 20 Sistema de Máquina Vibratória Page 3

Sistema de Teste de Vibração Requisitos para o sistema de teste Figura 2: Acelerômetro Figura 1: Máquina Vibratória Figura 3: Amplificador de Força Figura 4: Controlador Sistema de Máquina Vibratória Figura 5: Operador Page 4

Configuração do Sistema de Vibração Diagrama de Bloco Sistema de Máquina Vibratória Page 5

Máquina Vibratória comparada a um Auto-falante  Em principio, a máquina vibratória funciona como um alto-falante. A bobina do alto-falante empurra e puxa um cone, provocando ondas de pressão sonora. Em uma máquina vibratória é uma bobina que se move para dentro e para fora, produzindo a vibração. Figura 6: Corte transversal de um alto-falante Princípio da Máquina Vibratória Eletrodinâmica  Ao se passar uma corrente elétrica em uma bobina produz-se um campo magnético ao seu redor. Este é o princípio básico do eletromagnetismo. Figura 7: Bobina elétrica Sistema de Máquina Vibratória Page 6

 O físico Inglês John Fleming inventou a regra da mão esquerda para lembrar as indicações relativas do campo magnético, corrente e movimento em um gerador elétrico ou motor.  As três direções são representadas pelo polegar (por impulso ou de movimento), o indicador (de campo), e segundo dedo (para direcção da corrente), todas realizadas em ângulos retos entre si. Figura 8: Regra da mão esquerda  A regra da mão esquerda se aplica para motores e do direito para os geradores e dínamos. Figura 9: Regra da mão direita  A força da armadura na máquina vibratória é diretamente proporcional à corrente na bobina. Figura 10: Armadura da máquina F=BIL F - é a força em Newtons B - representa a densidade de fluxo magnético I - é a corrente em amperes L - é o comprimento da bobina em metros Figura 11: Representação da Força  A densidade de fluxo magnético pode ser considerada como a concentração das linhas de campo. Podemos aumentar a força aumentando qualquer um dos termos na equação. Se se enrolar o fio, que aumentam o seu comprimento no interior do campo magnético e de aumentar a força. Sistema de Máquina Vibratória Page 7

Analisando o Auto-Falante  Quando as ondas do minúsculo sinal elétrico do nosso leitor de CD são amplificados para a bobina do altofalante, a bobina se transforma em um eletroímã.  Se a corrente se desloca no sentido positivo na bobina móvel, o campo magnético vai ser no sentido de uma extremidade. Quando a direção muda, a bobina móvel muda o campo magnético para o extremo oposto. Isso cria um Norte ou Pólo Sul magnético que atrai ou repele o ímã permanente. Figura 12: Esquema do alto-falante  Quando a corrente elétrica que flui pela de bobina móvel muda de direção, a orientação polar da bobina inverte. Figura 13: Movimento da bobina Bobina da Armadura de uma Máquina Vibratória  Em uma máquina vibratória, a bobina da armadura responde do mesmo modo que a saída do sinal do controlador a qual foi amplificada. Em uma pequena máquina vibratória há um ímã estático permanente que vai atrair ou repelir o campo magnético da bobina, puxando ou empurrando. Se os dois campos magnéticos estão alinhados, haverá atração do Sul para o Norte e repulsão do Norte para Norte.  O tamanho da armadura afetará a gama do sistema de frequência de uma maneira semelhante que um grande alto-falante está limitado a frequências mais baixas. Figura 14: Vista em corte da Bobina da Armadura Sistema de Máquina Vibratória Page 8

Técnicas de Isolação  Terceira Lei de Newton: ação e reação  “Para toda ação há uma reação oposta idêntica”  Quando a vibração ocorre verticalmente, a quantidade de impulso para mover a amostra reagirá contra o piso. Figura 15: Par de forças  Para evitar danos e vibração ao redor, o vibrador precisa estar isolado. Um método consiste em construir uma massa de reação sísmica abaixo do ponto de instalação da máquina. Esta massa deve ser pelo menos 10 vezes a força de classificação do sistema. Figura 16: Isolação para o Shaker Sistema de Máquina Vibratória Page 9

 Muitos sistemas de vibração eletrodinâmicos já tem uma forma de isolamento. O corpo é montado sobre um sistema de molas, tipicamente bolsas de ar que mantêm o corpo numa posição intermediária através de pressão de ar ajustável. Figura 17: Isolação por Sistema de Bolsas de Ar À medida que o corpo reage com o ensaio de vibração, haverá algum deslocamento relacionado com as razões de massa entre o corpo e a carga útil.  Carga útil total = Amostra + Suporte para fixação + Massa da armadura. Normalmente referida como massa total a ser movida. Quanto maior a massa, maior o deslocamento do corpo. Figura 18: Carga Útil  A quantidade de movimento do corpo vibrador pode ser calculado conhecendo o deslocamento do teste, a massa total de movimento da configuração e da massa corporal. Sistema de Máquina Vibratória Page 10

Isolação da Frequência Natural do Corpo  A rigidez do sistema de isolamento tende a dar uma frequência natural de ressonância a frequências baixas. Normalmente esta frequência oscila entre 2,5 Hz e 5 Hz. Nessas freqüências ressonantes a fórmula torna-se irrelevante e, mais importante, a amostra não alcançará os níveis exigidos. Figura 19: Sistema de Isolação da Frequência Natural do Corpo Guia da Armadura e Sistema de Suporte  Para suportar uma carga a armadura é levantada, usando o ar abaixo dela, até a posição intermediária. Figura 20: Guia da Armadura Sistema de Máquina Vibratória Page 11

Amplificadores de Potência  O amplificador é projetado para ser modular e permitir falhas que possam ocorrer em seu tempo de vida. Se um módulo potência falhar, o amplificador pode continuar a funcionar (embora em uma potência um pouco menor).  A relação entre a saída de pico e o valor rms é conhecido como fator de crista. Portanto 100 volts rms é 141,2 volts de pico (√ 2) = 1,41 vezes.  Para vibração aleatória, este fator de crista deve ser 3. Ex: um valor de pico 3 vezes maior que o valor rms.  Classificações aleatórias foram calculadas de acordo com a Organização Internacional de Normalização, documento ISO 5344.  O amplificador fornece energia para a bobina da armadura como voltagem e corrente Figura 21: Amplificador  Para um pequeno agitador de tipo de íman permanente, o amplificador pode ser relativamente pequeno, talvez do tamanho de um amplificador doméstico de alta fidelidade Figura 22: Amplificador de pequeno porte  Para um grande agitador os amplificadores podem ser interligados para fornecer energia suficiente e são geralmente grandes cabines.  O amplificador gera muito calor e um sistema de refrigeração é incorporado para remover esta energia desperdiçada. Figura 23: Amplificador Interligado Sistema de Máquina Vibratória Page 12

 Em todos os casos, o trabalho de amplificadores de potência é o de aumentar o ganho do controlador de fonte ou sinal de saída. A saída de baixa tensão é relativamente aumentada proporcionalmente para conduzir o agitador com um ganho de 100.  Desta forma, um pequeno sinal de 1 volt rms iria produzir uma potência de 100 volts rms  Tensão ~ Velocidade  Corrente ~ Força Figura 24: Sistema de Grande Porte  Corrente ~ Aceleração Características da Frequência  Resposta em frequência de um shaker vazio (simplificado): Figura 25: Ressonância da Suspensão do Induzido Figura 26: Ressonância Axial da Armadura  Na ressonância axial da armadura, a carga reduz a freqüência de ressonância. Sistema de Máquina Vibratória Page 13

Acelerômetros  Acelerômetro é um dispositivo electromecânico utilizado para medir a alteração na força. Existem muitos modelos e tipos. Figura 27: Acelerômetro Axial Figura 28: Acelerômetro Triaxial  O elemento sensor do tipo piezoeléctrico, é um cristal que tem uma massa ligado a ele. Por vezes, o que é referido como uma medição de massa-mola.  O elemento sensor de cristal tem a propriedade de emitir uma carga, quando comprimido, que é proporcional a "g" força imposta. Figura 30: Esquema do sensor Piezoelétrico  Portanto, quando o acelerômetro é vibrado, a massa interna comprime o cristal que emite uma carga proporcional à freqüência aplicada e força "g".  A saída é uma carga muito pequena em Pico Coulombs (um milionésimo 10-12) e é extremamente linear. O cristal é conhecido por ter uma sensibilidade que se refere ao nível gn aplicado.  A sensibilidade da saída pode variar dependendo da amplitude e da gama de frequência.  Normalmente, para a vibração pode ser em torno de 10 pC / gn mas muitas escalas estão disponíveis. Figura 29: Emissão de Carga Tabela 1: Sensibilidade x Aplicação Sistema de Máquina Vibratória Page 14

Tabela 2: Sensor x Aplicação  ISOTRON (Isotron ® nome comercial para IEPE – Circuito Integrado Piezo-elétro eletrônico) ou ICP (ICP ® Circuito Integrado Piezo-elétrico): Estes tipos de acelerômetros têm alguns eletrônicos integrais que pré-amplificam a carga da saída.  Necessitam de uma fonte de tensão e podem geralmente ser condicionados diretamente a partir do sistema de controle.  A saída para estes são normalmente 10, 50 ou 100 mV / gn. Ex: Sua sensibilidade à vibração é em mV / gn. Figura 31: ICP ISotron  TEDS – Especificação do Transdutor Eletrônico: Estes tipo de acelerômetro têm saída em mV / g, mas também têm os detalhes da calibração e sensibilidade embutidos Figura 32: TEDS Sistema de Máquina Vibratória Page 15

 São conhecidos como plug and play, porque se o seu sistema de controle tem detecção TED , que identifica e define os parâmetros automaticamente.  Estes são muito úteis para o teste multi-canal para evitar erros de conexão e reduzir o tempo de instalação. Método de Controle de Vibração  A especificação do teste está programada para o software de controle do PC. Um sistema de circuito fechado ajusta continuamente o sinal da unidade para o shaker.  Todos os sinais dos canais de controle são medidos, digitalizados e comparados com o espectro de controle especificado. Figura 33: Sistema de Controle de Vibração  A função de transferência do sistema é medido e o Hf inverso é calculado para permitir características de resposta não linear.  O "sinal de controle" é ajustado para mudar a entrada para o shaker para manter a resposta especificada:       Canal único ou Multi Canal Estratégia de Controle Média ou Média Ponderada Máximo (extremo) Mínimo O método utilizado vai depender da sua resposta estrutural Figura 34: Sistema Multi-Canal Sistema de Máquina Vibratória Page 16

 Canais adicionais podem ser usados para obter informações. Estes são conhecidos como monitores ou canais auxiliares. Para os ensaios de desenvolvimento destes também pode ser útil, limitando o controle para evitar danos estruturais.  A estratégia de controle final é, portanto, conhecido como Controle de Limite. Exemplos de Padrões e Especificações  Para uma boa qualidade de teste e repetibilidade, testes de vibração são aplicados dentro das tolerâncias conhecidas.  Há muitas normas publicadas que podem ser consultadas para orientação. As tolerâncias para um teste passa-não-passa e métodos de controle variam consideravelmente. Os documentos devem, portanto, ser usados com um bom entendimento do teste exigido.      MIL-STD-810 – Métodos de Testes Ambientais e Diretrizes de Engenharia DEF-STAN 07-55 – Teste Ambiental de Material de Serviço DEF-STAN 00-35 – Manual de Aspectos Ambientais para Materiais da Defesa BS3G100 – Requerimentos Gerais para Equipamentos em Aeronaves ISO 7137 – Cronograma para Condições Ambientais e Procedimentos de Teste para Equipamentos transportados por aeronaves Mesa de Deslizamento – Teste levando a Gravidade em Consideração  Tipicamente, um dispositivo irá suportar o produto em todos os três eixos, e portanto, um teste pode ser aplicado usando apenas um agitador vertical.  No entanto, se a amostra tem uma exigência a ser testada no que diz respeito à gravidade, devemos utilizar uma mesa de deslizamento.  A mesa de deslizamento pode ser concebida em vários tamanhos.  Para vibração horizontal, o agitador é girado e conectado diretamente a uma placa de deslizamento. Figura 35: Mesa de Deslizamento  A amostra é, então, montada na orientação correta para um dispositivo que está ligado a esta placa. Figura 36: Agitador conectado à Placa de Deslizamento Sistema de Máquina Vibratória Page 17

 Uma combinação de bobina e molas de ar fornecem a força de centralização. Figura 37: Elementos para Centralização  A placa de deslizamento é tipicamente feita de uma liga de magnésio e flutua sobre uma película de óleo sobre um bloco de granito. Figura 38: Esquema de montagem da mesa de deslizamento Sistema de Máquina Vibratória Page 18

 A placa de deslizamento é suportada em ambos os rolamentos de alta pressão ou baixa pressão.  Para mesas pequenas pode haver apenas 2 ou 3.  Para mesas grandes pode ser de 24 ou mais. Figura 39: Granito aguardando montagem dos rolamentos Figura 40: Rolamentos inseridos no granito e nivelados Figura 41: Placa de deslizamento posicionada Figura 42: Componentes a serem testados nos 3 eixos em relação à gravidade Sistema de Máquina Vibratória Page 19

Aplicações da Vibração  De pequenos agitadores para calibração, ... Figura 43: Tipo imã permanente para 490N Figura 44: Refrigerado a ar, de 670N a 5 KN  ...até imensos agitadores usados para sistemas de satélite completo. Figura 45: Médio refrigerado a Ar – 6,5KN a 60KN Sistema de Máquina Vibratória Figura 46: Refrigerado a Água – 80 a 289KN Page 20

Add a comment

Related presentations

Presentación que realice en el Evento Nacional de Gobierno Abierto, realizado los ...

In this presentation we will describe our experience developing with a highly dyna...

Presentation to the LITA Forum 7th November 2014 Albuquerque, NM

Un recorrido por los cambios que nos generará el wearabletech en el futuro

Um paralelo entre as novidades & mercado em Wearable Computing e Tecnologias Assis...

Microsoft finally joins the smartwatch and fitness tracker game by introducing the...

Related pages

Sistema de alimentação para embrulhar de tabletes ...

Sistema de alimentação para embrulhar de tabletes ... Código da máquina: 233-201 Marca ... 2 Balanças dosadoras / vibratória, marca Golpack, com ...
Read more

Teste de vibração usando máquina vibratória eletro ...

Teste de Vibração para avaliar a confiabilidade de produtos. ... Close Share Teste de vibração usando máquina vibratória eletro magnética
Read more

Peneira vibratória de alta produção. - YouTube

Máquina vibratória de peneiramento para alta produção. Com exclusivo sistema de captação de finos, um conjunto robusto sobre molas ...
Read more

Exaustor Industrial - Camargo Livre - Máquinas Usadas

Sistema de exaustão com calha vibratóriaA calha vibratória atendia a uma produção de 11/TN hora, ... Código da máquina: 378-322 SISTEMA DE EXAUSTÃO
Read more

Exaustores - Máquina Industrial - Maquinários Usados

Código da máquina: 220-306 Sistema de exaustão com calha vibratóriaA calha vibratória atendia a uma ... Sistema de exaustão com calha vibratória
Read more

Seleção de plantas de areia/máquina de peneira vibratória ...

Seleção de plantas de areia/máquina de peneira vibratória/tela de vibração linear ZKB, preço FOB:US $ 650-36500, Porto:qingdao,tianjin,shanghai ...
Read more

Plataforma Vibratória - Documents

Conceitos teóricos e práticos da plataforma vibratória e os seus efeitos sobre o sistema biológico humano.
Read more

MÁQUINA AUTOMÁTICA COMPLETA PARA FABRICAÇÃO DE BLOCOS ...

Dimensões da máquina: ... o rácio de produção é aumentado significativamente com um melhoramento da eficiência vibratória. ... Sistema de controlo ...
Read more

Alimentador Vibração Circular | Trituradora y Molinos

Nossa peneira vibratória circular possui um sistema ... Novo motor de vibração do alimentador/máquina tela/ peneira vibratória, vibração da máquina.
Read more

PENEIRA VIBRATÓRIA VERTICAL - cuccolini.it

1.3 IDENTIFICAÇÃO DA MÁQUINA ... 2 DESCRIÇÃO DA PENEIRA VIBRATÓRIA ... - instruções para o uso do sistema de limpeza da rede
Read more