advertisement

Seminário 2 - Osasco - Controle de Microrganismos por agentes químicos

88 %
13 %
advertisement
Information about Seminário 2 - Osasco - Controle de Microrganismos por agentes químicos
Health & Medicine

Published on March 7, 2014

Author: ceciliasoares3998

Source: slideshare.net

Description

Segue seminário 2 - Osasco - Controle de Microrganismos por agentes químicos
advertisement

MÉTODOS DE CONTROLE DE MICROORGANISMOS AGENTES QUIMICOS

INTRODUÇÃO  O surgimento do controle de crescimento microbiano, surgiu com Pasteur, há aproximadamente 100 anos;  No sec. XIX dois médicos Ignaz Semmlweis e Joseph Lister, foram os primeiros a empregarem a lavagem das mãos e o uso de técnicas cirúrgicas assépticas;

 A ação de agentes químicos ou físicos pode ser eficaz na prevenção e no controle das doenças infecciosas, desde que, as mesmas não tenham entrado em contato com o hospedeiro, ou atravessado a barreira cutânea;  O uso do agente correto, o tipo e a intensidade da aplicação, devem ser apropriados ao material a ser tratado;  O objetivo pode ser tanto uma inativação seletiva, quanto uma destruição completa.

MÉTODOS QUIMICOS  O termo “controle” visa reduzir a população microbiana a quantidades toleráveis, ou seja, são estratégias que impedem a população microbiana de crescer além dos limites aceitáveis;  O termo “eliminação”, significa extermínio total dos microorganismos em um determinado local.  Os métodos químicos são baseados em substancias naturais ou sintéticas para eliminar ou inibir o crescimento dos microorganismos em tecidos vivos ou em objetos inanimados.

FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NA AÇÃO DOS AGENTES        Ph; Temperatura; Tempo de Contato; Presença de matéria orgânica; Fase do ciclo vital do micro-organismo; Concentração do composto químico; Variação na resistência dos microrganismos.

CATEGORIAS  Efeito estático: Proporciona a inibição do crescimento microbiano.  Efeito microbicida: promove a destruição dos microorgasnismos.

NIVEIS DE DESINFECÇÃO  Nível baixo: elimina a maioria das bactérias, alguns vírus e alguns fungos, sem inativações dos microorganismos mais resistentes;  Nível intermediário: inativação das formas vegetativas de bactérias, da maioria dos vírus e fungos;  Nível alto: destruição total dos microorganismos com exceção de formas esporuladas.

TIPOS DE AGENTES QUIMICOS 1. AGENTES ALQUILANTES São cancerígenos, sua ação ocorre através de alterações de DNA, e é de alto nível. Em alguns casos, para seu uso, necessita-se de EPIs. Ex: Glutaraldeido, Formaldeído, Oxido de Etileno. 2.FENÓIS Atuam na desnaturação das proteínas, servindo como antimicrobianos. Apresentam odor desagradável e evitam a pele.

3. BIFENÓIS Derivado do fenol. Seu principal produto é o hexaclorofeno. São susceptíveis a estafilocos e estreptococos. 4. BIGUANIDA Conhecido como clorexidina, e é efetiva contra fungos e virus. 5. HALOGÊNICOS São agentes microbianos eficazes tanto isoladamente, como constituintes inorgânicos ou orgânicos. São empregados em desinfecção hospitalar de nível médio.

6. PEROXIGÊNIOS São agentes químicos oxidantes que exercem ação na membrana citoplasmática no DNA e em outros componentes celulares. 7. ALCOOIS O mecanismo de ação do álcool é a desnaturação das proteínas. Possuem ação efetiva contra bactérias, fungos, mas não contra endosporos e vírus não envelopados. Os mais comuns são o etanol ( 70%) e o isopropanol (90%). 8. CORANTES O azul de metileno e o cristal violeta são os principais corantes antimicrobianos, atuando por inibição da síntese da parede celular.

9. AGENTES DE SUPERFICIE Os agentes de superfície reduzem a tensão superficial entre moléculas de um liquido. Esses agentes incluem os sabões e os detergentes. Os sabões e os detergentes possuem pouco valor como antisséptico, mas tem importante função na remoção mecânica dos microrganismos. Quartenário de Amônia (QUATs) possuem ação bactericida contra gram + e gram -, são efetivos contra vírus envelopados, amebas e alguns fungos.

FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR A AÇÃO DOS DESINFETANTES QUIMICOS        Diluição do produto; Tempo de exposição; Associação com outros produtos; Origem do material a ser desinfetado; Validade do produto; Lavagem previa do local; Aplicação em ambientes úmidos.

CARACTERISTICAS DESEJAVEIS NA ESCOLHA DO DESINFETANTE QUIMICO              Possuir amplo espectro de ação; Alto poder germicida; Ser atóxico; Estável em temperatura ambiente; Eficiência na presença de matéria orgânica; Não ser corrosivo; Manter atividade mesmo sob temperaturas entre 10ºC e 40º C; Ser isento de atividade tintorial; Ser solúvel em água; Ser compatível com sabões e detergentes; Ser inodoro, ou possuir odor agradável; Não ser poluente; Ter custo acessível e disponibilidade no mercado.

Add a comment

Related presentations

Related pages

7 Controle de microrganismos - Documents

Share 7 Controle de microrganismos. Embed size(px) start on. Link ...
Read more

Aula 2 - Cultivo de Microrganismos - Documents

Seminário 2 - Osasco - Controle de Microrganismos por agentes químicos Segue seminário 2 - Osasco - Controle de Microrganismos por agentes químicos
Read more

Métodos Químicos de Controle de Microorganismos - InfoEscola

Principais grupos de agentes químicos para controle de ... O baixo índice terapêutico dos mercuriais e o perigo de intoxicação por absorção ...
Read more

Controle de Microorganismos - Cola da Web

Métodos Químicos de controle. Os agentes químicos são apresentados em grupos ... Remoção de microrganismos da pele por meio de remoção mecânica ou ...
Read more

Aula prática - Universidade Federal Fluminense

O controle de microrganismos pode ser feito através de agentes físicos e/ou químicos, ... Experimento 2: Pesquisa de microrganismos no organismo e em ...
Read more

PPT – Controle do Crescimento Microbiano PowerPoint ...

Inibição do Crescimento controle dos microrganismos, ... Controle Antimicrobiano por Agentes Químicos. 3.2 ... "Controle do Crescimento Microbiano" is ...
Read more