REVOLUÇAO FRANCESA 999

33 %
67 %
Information about REVOLUÇAO FRANCESA 999
Entertainment

Published on July 4, 2008

Author: miguelmmenezes

Source: authorstream.com

A REVOLUÇÃO FRANCESA:  A REVOLUÇÃO FRANCESA LIBERDADE IGUALDADE FRATERNIDADE Slide3:  1786-LUIS XVI, E O ESTADO DA FRANÇA, ESTÃO EM RUÍNA FINANCEIRA ! Slide4:  LUIS XVI LUIS XVI –REI DA FRANÇA Slide5:  A REVOLUÇÃO FRANCESA É O CONJUNTO DE FATOS OCORRIDOS ENTRE : 5 DE MAIO DE 1789 E 9 DE NOVEMBRO DE 1799 Slide7:  FATOS ANTERIORES À REVOLUÇÃO FRANCESA QUE CONTRIBUIRAM PARA A RUÍNA DO ESTADO FINANCEIRO DA FRANÇA… Slide8:  OPERA DE VIENA-AUSTRIA 1740:  1740 1740 – A FRANÇA ENVOLVE- SE NA GUERRA DA SECESSÃO AUSTRÍACA TOMANDO POSSE DOS PAÍSES BAIXOS; HOLANDA, BÉLGICA,LUXEMBURGO. (BENELUX). Slide10:  1756 / 1765 – GUERRA DOS SETE ANOS ENTRE A FRANÇA E A INGLATERRA, AGRAVA A SITUAÇÃO ECONÓMICA FRANCESA. Slide11:  1774 – COROAÇÃO DE LUIS XVI NA CATEDRAL DE REIMS Slide12:  1776 – LUIS XVI DEMITE TURGOT SEU MINISTRO DAS FINANÇAS Slide13:  1777 – MAU ANO AGRÍCOLA POR CAUSA DAS GEADAS, NA EPOCA 80% DA ECONOMIA FRANCESA ERA AGRÍCOLA Slide14:  1785 – ESCANDALO NA CORTE,CASO DE MARIA ANTONIETA E O COLAR DE DIAMANTES DESCRÉDITO PUBLICO DO REI E DA RAINHA Slide15:  1786 – TRATADO FRANÇA / INGLATERRA ABRE PORTAS AOS PRODUTOS INDUSTRIAIS INGLÊSES ARRUINANDO OS ARTESÃOS FRANCESES Slide16:  CAUSAS DA REVOLUÇÃO 1-SOCIAIS 2-ECONOMICAS 3-POLITICAS Slide17:  1- CAUSAS SOCIAIS 1-CAUSAS SOCIAIS:  1-CAUSAS SOCIAIS DIVISÃO DA SOCIEDADE EM 3 ESTADOS 1º ESTADO : CLERO 2º ESTADO : NOBREZA 3º ESTADO : POVO O REI TINHA O PODER ABSOLUTO 1º ESTADO:  1º ESTADO CLERO DIVIDIDO EM : 1 – ALTO CLERO 2 – BAIXO CLERO Slide21:  1-ALTO CLERO – COMPOSTO POR BISPOS E CARDEAIS,FILHOS DA NOBREZA VIVIAM DO DIZIMO E NÃO PAGAVAM IMPOSTOS VIVIAM DO DIZIMO E NÃO PAGAVAM IMPOSTOS AO ESTADO Slide22:  1º E 2º ESTADO ESMAGAVAM O 3º ESTADO COM IMPOSTOS Slide23:  O POVO PAGAVA TUDO VIVENDO NA MISÉRIA Slide24:  2- BAIXO CLERO,FILHOS DO POVO,VIVIAM NA MISÉRIA.. 2º ESTADO - NOBREZA:  2º ESTADO - NOBREZA COMPOSTA POR 3 CATEGORIAS: 1 – NOBREZA PALACIANA 2– NOBREZA PROVINCIAL 3 – NOBREZA TOGADA Slide26:  1 – NOBREZA PALACIANA : VIVIA À CUSTA DO ESTADO,NÃO PAGAVA IMPOSTOS 1 – NOBREZA PALACIANA : VIVIA À CUSTA DO ESTADO E NÃO PAGAVA IMPOSTOS. Slide27:  2- NOBREZA PROVINCIAL: VIVIA DAS RENDAS QUE COBRAVA AO POVO E DAS PROPRIEDADES RURAIS,FEUDOS … Slide28:  3 – NOBREZA TOGADA BURGUESES,JUIZES E ALTOS FUNCIONÁRIOS COMPRAVAM TITULOS E CARGOS TRANSMISSIVEIS HEREDITÁRIAMENTE REVOLUÇÃO FRANCESA:  REVOLUÇÃO FRANCESA CAUSAS ECONÓMICAS MOEDAS DO TEMPO DA REVOLUÇÃO Slide30:  1787 LUIS XVI CONVOCA A ASSEMBLEIA DOS NOTÁVEIS EXIGINDO O PAGAMENTO DE IMPOSTOS AO CLERO E À NOBREZA Slide31:  1789 – LUIS XVI NÃO CONSEGUE APROVAR AS REFORMAS TRIBUTÁRIAS CLERO E NOBREZA RECUSAM-SE A PAGAR IMPOSTOS DECLARADA OPOSIÇÃO AO REI E AO PODER ABSOLUTO DO MONARCA 1789:  1789 JACQUES NECKER MINISTRO DAS FINANÇAS DE LUIS XVI CONVOCA A ASSEMBLEIA DOS ESTADOS GERAIS NO PALACIO DE VERSALHES Slide33:  PALACIO DE VERSALHES Slide34:  ESTADOS GERAIS ASSEMBLEIA DOS CRISE GRAVE:  CRISE GRAVE DESCONTENTAMENTO GERAL DESENTENDIMENTO SOCIAL E CAOS DESENTENDIMENTO CLERO/NOBREZA CRISE DA INDUSTRIA MANUFACTUREIRA RIQUEZA MAL DISTRIBUÍDA MAUS ANOS AGRÍCOLAS CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO SITUAÇÃO DE RUPTURA EMINENTE Slide36:  ASSEMBLEIA DOS NOTÁVEIS DIVISÃO SOCIAL GRAVE:  DIVISÃO SOCIAL GRAVE CLERO E NOBREZA QUERIAM 1 VOTO POR ESTADO 3º ESTADO QUERIA UM VOTO POR DEPUTADO JACQUES NACKER APOIA AS PRETENSÕES DO 3º ESTADO Slide38:  ELEIÇÃO - RESULTADOS 1º ESTADO – 291 DEPUTADOS 2º ESTADO – 270 DEPUTADOS 3º ESTADO – 578 DEPUTADOS COM RECEIO DA PERDA DE SEU PODER ABSOLUTO, LUIS XVI IMPEDE A ENTRADA DOS DEPUTADOS NA SALA DISSOLVENDO OS ESTADOS GERAIS Slide39:  DEPUTADOS DOS 3 ESTADOS DE ACORDO EM APENAS 1 DECISÃO… LIMITAR OS PODERES DO REI LUIS XVI Slide40:  15 DE JUNHO DE 1789-COMO CONSEQUÊNCIA O POVO REVOLTA-SE E JURA NÃO SE SEPARAR E CONSTITUIR UMA ASSEMBLEIA NACIONAL ATÉ SER VOTADA UMA CONSTITUIÇÃO PARA A FRANÇA- JURAMENTO DA PELA.. Slide41:  O REI ADVERTE OS DEPUTADOS QUE DEVERAO TRATAR APENAS DE QUESTÕES TRIBUTÁRIAS, E NÃO DE POLITICA (LIMITAÇÃO DOS PODERES REAIS)… Slide42:  O REI DEMITE JACQUES NACKER – MINISTRO DAS FINANÇAS PELAS SUAS POSIÇOES REFORMISTAS AO LADO DO 3º ESTADO DEMISSÃO DE JACQUES NACKER :  DEMISSÃO DE JACQUES NACKER O POVO REVOLTA-SE PELA DEMISSÃO DO MINISTRO DAS FINANÇAS. A POPULAÇÃO DE PARIS SAI PARA AS RUAS… O MOVIMENTO ALASTRA-SE AO INTERIOR DO PAÍS. O CAOS GENERALIZA-SE… REVOLTA DE PARIS:  REVOLTA DE PARIS A BURGUESIA PARISIENCE CRIA UM GOVERNO PROVISÓRIO LOCAL CHAMADO A COMUNA. ORGANIZA A GUARDA NACIONAL(MELÍCIA BURGUESA) TOMA MEDIDAS PARA RESISTIR AO RETORNO DO REI. Slide47:  A REVOLUÇÃO ALASTRA-SE AOS CAMPOS,AS PROPRIEDADES FEUDAIS SÃO SAUQUEADAS PELOS CAMPONESES.A ASSEMBLEIA CONSTITUINTE APROVA A ABOLIÇÃO DOS DIREITOS FEUDAIS,AS TERRAS E BENS DA IGREJA SÃO CONFISCADOS. Slide48:  TOMADA DA BASTILHA ELABORAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO:  ELABORAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO O REGIME FEUDAL E SENHORIAL É ABOLIDO. O DIZIMO DA IGREJA É ABOLIDO. PROIBIDA A VENDA DE CARGOS PÚBLICOS. PROIBIDA A ISENÇÃO TRIBUTÁRIA DAS CLASSES PRIVILEGIADAS. DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM (INSPIRADA NA DECLARAÇÃO DE INDEPENDENCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMERICA). Slide50:  TOMADA DA BASTILHA TOMADA DA BASTILHA:  TOMADA DA BASTILHA POPULARES ARMADOS INVADEM O ARSENAL DOS INVALIDOS A FORTALEZA/PRISÃO DA BASTILHA A BANDEIRA DOS BOURBONS É SUBSTITUÍDA PELA BANDEIRA TRICOLOR (AZUL,BRANCA,VERMELHA). Slide52:  CONSTITUIÇÃO Slide53:  JEAN PAUL MARAT E HÉBERT ESCREVEM ARTIGOS INCENDIÁRIOS NA IMPRENSA PARISIENCE. Slide54:  O REI É RIDICULARIZADO Slide55:  REI LUIS XVI Slide56:  MARIA ANTONIETA CONSPIRAÇÃO DO REI:  CONSPIRAÇÃO DO REI O REI CONSPIRA COM PAÍSES ABSOLUTISTAS,NOMEADAMENTE A AUSTRIA PARA RETOMAR O PODER EM FRANÇA. A CONSPIRAÇÃO É DESCOBERTA (CONSPIRAÇÃO COM O CONSUL DA AUSTRIA EM PARIS) O REI FOGE PARA A AUSTRIA. É APANHADO EM VARENNES JUNTO À FRONTEIRA COM A AUSTRIA. É TRAZIDO PARA PARIS ONDE É JULGADO POR TRAIÇÃO. ACABA ABSOLVIDO,PELOS INTERESSES DOS QUE AINDA TEMIAM QUE A PERDA DA MONARQUIA TROUXESSE O CAOS E ANARQUIA POPULARES. Slide58:  RETORNO DO REI DE VARENNES A CONSTITIÇÃO DE 1791:  A CONSTITIÇÃO DE 1791 A CONSTITUIÇÃO DE 1791 IMPLANTA UMA MONARQUIA CONSTITUCIONAL. RESUMIA OS OBJECTIVOS DA REVOLUÇÃO DE ACABAR COM OS PRIVILÉGIOS E DESIGUALDADES. O FEUDALISMO É ABOLIDO E O REI PERDE OS PODERES. Slide60:  SANS-CULOTTE 1791-1792:  1791-1792 COM A MONARQUIA CONSTITUCIONAL SURGE UMA SOCIEDADE BURGUESA QUE SUBSTITUI A ANTERIOR,FEUDAL E ARISTOCRATICA. OS CAMPONESES DESESPERADOS POR TEREM DE PAGAR A EXTINÇÃO DOS DIREITOS FEUDAIS RETOMAM A VIOLENCIA.. REAÇÃO INTERNACIONAL:  REAÇÃO INTERNACIONAL PAISES ABSOLUTISTAS EUROPEUS,TEMENDO QUE OS IDEAIS DA REVOLUÇÃO SEJAM IMPORTADOS,JUNTAM-SE NUMA COLIGAÇÃO CONTRA A FRANÇA. TODA A FRANÇA SE UNE PARA LUTAR CONTRA OS INVASORES NA BATALHA DE VALMY. O REI É ACUSADO DE ALTA TRAIÇÃO POR CONSPIRAR CONTRA A FRANÇA. Slide63:  BATALHA DE VALMY A COLIGAÇÃO INTERNACIONAL É DERROTADA PELOS FRANCESES PALACIO DE VERSALHES:  PALACIO DE VERSALHES PRESSIONADO PELA OPINIÃO PUBLICA O REI É OBRIGADO A ABANDONAR VERSALHES E VAI RESIDIR NAS TULHERIAS. PALACIO DAS TULHERIAS:  PALACIO DAS TULHERIAS NOVA RESIDÊNCIA DE LUIS XVI A CONVENÇÃO-1792-1795:  A CONVENÇÃO-1792-1795 Após o término das deliberações da Assembleia Constituinte em 1791, a burguesia passou a uma posição conservadora, por entender que as principais mudanças já haviam sido implementadas na sociedade francesa. A situação do povo mais pobre, porém, pouco tinha mudado. Os camponeses continuavam sem terra e nas cidades a situação tornava-se cada vez mais desesperadora A CONVENÇÃO,CONTINUAÇÃO..:  A CONVENÇÃO,CONTINUAÇÃO.. Em agosto de 1792, uma intensa mobilização popular destronou o rei, e a Assembléia Legislativa foi dissolvida. Criou-se uma nova Assembléia Nacional Constituinte (a Convenção Nacional), e a revolução entrou numa fase radical. As primeiras medidas tomadas pela Convenção foram a Proclamação da República e a promulgação de uma nova Constituição (21 de setembro de 1792). Eleita sem a divisão dos eleitores em passivos e ativos, a alta burguesia monarquista foi derrotada. A Convenção contava com o predomínio dos representantes da burguesia. A CONVENÇÃO-CONTINUAÇÃO…:  A CONVENÇÃO-CONTINUAÇÃO… Entre os revolucionários de 1789, houve divisão. A grande burguesia não queria aprofundar a revolução, temendo o radicalismo popular. Aliada aos setores da nobreza liberal e do baixo clero, formou o Clube dos Girondinos. O nome "girondino" (do francês girondin) deve-se ao fato de Brissot, principal líder dessa facção, representar o departamento da Gironda e de seus principais líderes serem provenientes de lá. Eles ocupavam os bancos inferiores no salão das sessões. Os jacobinos (do francês jacobin) — assim chamados porque se reuniam no convento de Saint Jacques — queriam aprofundar a revolução, aumentando os direitos do povo; eram liderados pela pequena burguesia e apoiados pelos sans-culottes, as massas populares de Paris. Ocupavam os assentos superiores no salão das sessões, recebendo o nome de montanha. Seus principais líderes foram Danton, Marat e Robespierre. Sua facção mais radical era representada pelos raivosos, liderados por Jacques Hébert, que queriam o povo no poder. Havia ainda um grupo de deputados sem opiniões muito firmes, que votavam na proposta que tinha mais chances de vencer. Eram chamados de planície ou pântano. Havia ainda os cordeliers (camadas mais baixas) e os feuillants (a burguesia financeira). Slide69:  MARAT E DANTON-DOIS JACOBINOS MARAT DANTON DUAS FAÇÕES:JIRONDINOS E JACOBINOS:  DUAS FAÇÕES:JIRONDINOS E JACOBINOS JIRONDINOS-ALTA BURGUESIA,TEMIAM O RADICALISMO E OS EXCESSOS DO POVO. JACOBINOS-PEQUENA BURGUESIA,QUERIAM APROFUNDAR A REVOLUÇÃO-UM EXTREMISTA ERA HÉBERT. Slide71:  ROBESPIERRE-JACOBINO REPUBLICA JACOBINA:  REPUBLICA JACOBINA Os jacobinos, com apoio dos sans-culottes e da Comuna de Paris (designação que foi dada ao novo governo local da cidade), assumiram o poder no momento crítico da Revolução. A Convenção reconheceu a existência do Ser Supremo e da imortalidade da alma. A virtude seria o elemento essencial da República. Em 21 de janeiro de 1793, Luís XVI e Maria Antonieta , sua esposa foram executados na guilhotina na praça da Revolução. Vários países europeus, como a Áustria, Prússia, Holanda, Espanha e Inglaterra, indignados e temendo que o exemplo francês se refletisse em seus territórios, formaram a Primeira Coligação contra a França. Encabeçando a Coligação, a Inglaterra financiava os grandes exércitos continentais para conter a ascensão burguesa da França, seu potencial concorrente nos negócios europeus. Slide74:  EXECUÇÃO DE LUIS XVI CONVENÇÃO MONTANHESA:  CONVENÇÃO MONTANHESA No departamento de Vendéia, no oeste da França, camponeses contra-revolucionários, instigados pela Igreja, pela nobreza e pelos ingleses, tomaram o poder. Os girondinos tentaram frear a proposta de mobilização geral do povo francês, temendo a perda do poder e a radicalização da revolução, que ameaçaria suas propriedades e bens. Em resposta, em 2 de Junho de 1793, a população de Paris, agitada pelos partidários de Hébert, cercou o prédio da convenção, pedindo a prisão dos deputados girondinos. Os membros da Gironda foram expulsos da convenção deixando uma triste herança: inflação, carestia e avanço da contra-revolução, tudo isso agravado pela guerra no plano externo. Marat, Hébert, Danton, Saint-Just e Robespierre assumiram o poder, dando início ao período da Convenção Montanhesa TERROR JACOBINO:  TERROR JACOBINO Quando, em julho, Marat foi assassinado pela jovem Charlotte Corday, os ânimos se exaltaram. Considerado excessivamente moderado, Danton foi substituído por Robespierre e expulso do partido. O Comitê de Salvação Pública, liderado por Robespierre, assumiu plenos poderes. Tinha início o Grande Terror, Terror Jacobino ou, simplesmente, Terror. Milhares de pessoas — a ex-rainha Maria Antonieta, aristocratas, clérigos, girondinos, especuladores, inimigos reais ou presumidos da revolução — foram detidas, julgadas sumariamente e guilhotinadas. Os direitos individuais foram suspensos e, diariamente, realizavam-se, sob aplausos populares, execuções públicas e em massa. O líder jacobino Robespierre, sancionando as execuções sumárias, anunciara que a França não necessitava de juízes, mas de mais guilhotinas. O resultado foi à condenação à morte de 35 mil a 40 mil pessoas. A Insurreição camponesa da Vendéia foi esmagada. O exército francês começou a ganhar terreno nos campos de batalha em 1794 e a coligação anti-francesa foi derrotada. Slide77:  30,000 A 40,000 PESSOAS FORAM GUILHOTINADAS DURANTE A REVOLUÇÃO Slide78:  GOLPE TERMIDOR-ROBESPIERRE É PRESO GOLPE TERMIDOR -GIRONDINOS:  GOLPE TERMIDOR -GIRONDINOS Muitos girondinos que sobreviveram ao Terror, aliados aos deputados da planície, articularam um golpe. Em 27 de Julho (9 Termidor, de acordo com o calendário revolucionário francês) a Convenção, numa rápida manobra, derrubou Robespierre e seus partidários. Robespierre apelou para que as massas populares saíssem em sua defesa. Mas os que podiam mobilizá-las — como os raivosos — estavam mortos, e os sans-culottes não atenderam ao chamado. Robespierre e os dirigentes jacobinos foram guilhotinados sumariamente. A Comuna de Paris e o partido jacobino deixaram de existir. Era o golpe de 9 Termidor, que marcou a queda da pequena burguesia jacobina e a volta da grande burguesia girondina ao poder. O movimento popular entrou em franca decadência. Slide80:  ROBESPIERRE É PRESO Slide81:  ROBESPIERRE É EXECUTADO O DIRECTORIO 1795-1799:  O DIRECTORIO 1795-1799 O Diretório (1794 a 1799) foi uma fase conservadora, marcada pelo retorno da Alta Burguesia ao poder e pelo aumento do prestígio do Exército apoiado nas vitórias obtidas nas Campanhas externas. Uma nova constituição entregou o Poder Executivo ao Diretório, uma comissão constituída de cinco diretores eleitos por cinco anos. Esta carta previa o direito de voto masculino aos alfabetizados. O poder legislativo era exercido por duas câmaras, o Conselho dos Anciãos e o Conselho dos Quinhentos. NAPOLEÃO NO PODER:  NAPOLEÃO NO PODER O governo não era respeitado pelas outras camadas sociais. Os burgueses mais lúcidos e influentes perceberam que com o Diretório não teriam condição de resistir aos inimigos externos e internos e manter o poder. Eles acreditavam na necessidade de uma ditadura militar, uma espada salvadora, para manter a ordem, a paz, o poder e os lucros. A figura que sobressai no fim do período é a de Napoleão Bonaparte. Ele era o general francês mais popular e famoso da época. Quando estourou a revolução, era apenas um simples tenente e, como os oficiais oriundos da nobreza abandonaram o exército revolucionário ou dele foram demitidos, fez uma carreira rápida. Aos 24 anos já era general de brigada. Após um breve período de entusiasmo pelos jacobinos, chegando até mesmo a ser amigo dos familiares de Robespierre, afastou-se deles quando estavam sendo depostos. Lutou na Revolução contra os países absolutistas que invadiram a França e foi responsável pelo sufocamento do golpe de 1795. NAPOLEÃO NO PODER:  NAPOLEÃO NO PODER Enviado ao Egito para tentar interferir nos negócios do império inglês, o exército de Napoleão foi cercado pela marinha britânica nesse país, então sobre tutela inglesa. Napoleão abandonou seus soldados e, com alguns generais fiéis, retornou à França, onde, com apoio de dois diretores e de toda a grande burguesia, suprimiu o Diretório e instaurou o Consulado, dando início ao período napoleônico em 18 de brumário (10 de Novembro de 1799). O Consulado era representado por três elementos: Napoleão, o abade Sieyès e Roger Ducos. Na realidade o poder concentrou-se nas mãos de Napoleão, que ajudou a consolidar as conquistas burguesas da Revolução. DATAS E FATOS ESSENCIAIS:  DATAS E FATOS ESSENCIAIS 1787: Revolta dos Notáveis 1789: Revolta do Terceiro Estado; 14 de julho: Tomada da Bastilha; 26 de agosto: Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. 1790: Confisco dos bens do Clero. 1791: Constituição que estabeleceu a Monarquia Constitucional. 1791: Tentativa de fuga e prisão do rei Luís XVI. 1792: Invasão da França pela Áustria e Prússia. 1793: Oficialização da República e morte do Rei Luís XVI; 2ª Constituição. 1793: Terror contra os inimigos da revolução. 1794: Deposição de Robespierre. 1795: Regime do Diretório — 3ª Constituição. 1799: Golpe do 18 de brumário (9 de novembro) de Napoleão FRANÇA de NAPOLEÃO:  FRANÇA de NAPOLEÃO ELABORADO POR::  ELABORADO POR: VERA LUCIA KLOSTER FIM

Add a comment

Related presentations

Related pages

Revolução Burquesa O Desencadeamento Histórico Da ...

999 Palavras | 4 Páginas. Ler documento completo . Revolução industrial. Entrando no ... Revoluçao Francesa 01 - (FATEC SP/2006) ...
Read more

Papel Moeda Venda - Cédulas e Moedas no Mercado Livre Brasil

R$ 999 00. 12 x R$ 83 25 Sem juros; Produto novo ; São Paulo; ... Assignat Nota Papelmoeda Durante Revoluçao Francesa 50 Sols. R$ 130 00. 12 x R$ 13 05 ...
Read more

Apocalipse Total: Site traz lista de guilhotinados na ...

Noticia: Um site que apresenta uma das mais completas listas de pessoas guilhotinadas durante a Revolução Francesa, em 1789, ...
Read more

Revolução copernicana em kant - Trabalhos de Conclusão de ...

999 Palavras | 4 Páginas. Revolução Copernicana ...
Read more

Fases da Revolução Industrial - YouTube

Revolução Francesa - Parte 01 de 14 - Duração: ... Camila Viel 96.999 visualizações. 3:47 ... Revoluçao Industrial (PT audio) ...
Read more

Brainly.com.br - Uma nova dimensão para as lições de casa

Nome O número mínimo de pontos O número mínimo das melhores respostas * Descrição; Gênio : 15000 : 50 : Uma pessoa que há muitos e muitos meses ...
Read more

O que a burguesia reivindicava na revolução francesa ...

Sobre a revolução francesa, conteúdo de 8ª! ... Parabéns, Você é o Visitante Número 999.999, Clique aqui para reivindicar seu prêmio ...
Read more

Linguagem da Música * História da Música * História da ...

Portal criado em 1 999 com o intuito de tornar a arte mais fácil e prazerosa de se conhecer. Pretendemos atingir todos os públicos, de todas as idades, ...
Read more