Plano de contingencias maj passos 281016

50 %
50 %
Information about Plano de contingencias maj passos 281016

Published on October 28, 2016

Author: bombeiros193

Source: slideshare.net

1. PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Maj Passos28out16 1

2. PLANO DE CONTINGÊNCIAS 2

3. O que é PLANO DE CONTINGÊNCIAS? - É o planejamento elaborado para a hipótese de desastre, ex.: seca, erosão, furacão, etc. - Deve ser elaborado com antecipação, para: - aumentar a resiliência aos desastres; - otimizar a resposta aos desastres. O envolvimento das autoridade municipais é fundamental ! 3

4. • Para quê? Fazer face a qual desastre. • Quando? Cronograma de ações. • Por quê? Justificativa, diagnóstico. • Quem? Nomes dos responsáveis. • Como? Detalhamento das ações. • Onde? Área de atuação. • Quanto? Quantidade e origem dos recursos financeiros. O plano de contingências define: 4

5. ARTICULAÇÃO Empresas ONGs Órgãos e entidades municipais Órgãos e entidades estaduais Órgãos e entidades federais Órgãos e entidades internacionais NUPDECs Voluntários Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil

6. - sec educação: salas de aula; - conselho tutelar: retirada de menores de áreas de risco; - sec obras: desentupir bueiros; - sec saúde: cadastramento de moradores de área de risco - secretaria de governo: posto de comando ARTICULAÇAO

7. - bombeiros: monitoramento, corte de árvores; - judiciário: prestação de serviços - igrejas: palestras, cursos; - TVs, rádios: campanhas e mensagens educativas

8.  Designação do grupo de trabalho;  Definição da coordenação da elaboração;  Interpretação da missão;  Definição das trefas;  Divisão das tarefas;  Detalhamento do planejamento;  Difusão  Melhoria contínua do plano. ETAPAS 8

9. O COMPDEC designa as pessoas que poderão lhe auxiliar na elaboração do plano (boa vontade). O COMPDEC gerencia os trabalhos da equipe, articulando e coordenando o planejamento. DESIGNAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO 9

10.  Define-se a hipótese de desastre, avaliando os riscos, a vulnerabilidade, o histórico e o prognóstico da região;  Feita na primeira reunião de trabalho;  Definem-se os objetivos do planejamento. INTERPRETAÇÃO DA MISSÃO 10

11. - Atualizado anualmente. - Difundido a todos os interessados; - Treinamento das equipes técnicas; - Simulados. DIFUSÃO E APERFEIÇOAMENTO DO PLANO 11

12. Etapas anteriores à elaboração do plano de contingências  Mapeamento de áreas de risco.  Cadastramento de recursos;

13. Mapeamento de áreas de risco Tatooine-MG

14. Cadastramento de recursos

15. Sistema de Monitoramento, alerta, alarme Mensurar, Registrar, Difundir

16. Planejamento de abrigos

17. Plano de Contingências  Objetivo  Tarefas  Difusão  Simulado

18. PLANO DE CONTINGÊNCIAS EVENTO “INUNDAÇÕES” CIDADE LUMIAR ATUALIZADO POR MAJ MAURO MARTINS EM 28OUT16 18

19. DESCRIÇÃO A elaboração deste plano de contingências foi coordenado pelo chefe do Poder Executivo Municipal, o Sr Prefeito, Flávio Marino, contou com a participação de funcionários públicos municipais e pessoas da comunidade local, movidas pelo espírito altruísta de contribuírem para a melhoria da resiliência da cidade em face dos eventos adversos que historicamente atingem o município. 19

20. OBJETIVO Estabelecer os diversos detalhes das atividades a serem desenvolvidas pelos diversos órgãos e comunidade locais em razão da ocorrência de inundações, com base no registro dos eventos anteriores. Visa preservar a integridade física das pessoas, minimizar danos e prejuízos e preservar o moral da população, abrangendo os períodos de normalidade e anormalidade. 20

21. DIAGNÓSTICO Desde o ano de 2010, quando começaram a ser registrados as chuvas no município e os desastres decorrentes, foram contabilizados 15 óbitos, danos materiais de R$ 5.647.980,00, além de 1.900 pessoas desabrigadas e 5.000 desalojadas, aulas suspensas em escolas por 187 dias letivos nas escolas municipais. O evento adverso mais severo registrado foi em 19nov12: chuvas de 89mm em 3h, o que resultou na elevação do nível do Rio Coruscant em 4,7m. 21

22. DESENVOLVIMENTO Critérios O período crítico para inundações em Lumiar foi definido entre os dias 10nov e 20jan de cada ano. Entende-se como situação crítica e emergencial, a ocorrência ou previsão de chuvas acima de 40mm em 24h. 22

23. # ATIVIDADE QUANDO COMO RH RECURSOS LOGISTICOS OBS RESPONSAV EL CIENTE 1 coordenação geral das ações Todo o ano Orientações verbais, mensagens de texto, emails, etc Conforme previsto neste plano, nos itens a seguir Conforme previsto neste plano, nos itens a seguir Flávio Marino, prefeito municipal 2 Apoio à coordenação Todo o ano - Conforme previsto neste plano, nos itens a seguir Conforme previsto neste plano, nos itens a seguir Andiara, Ribeiro COMPDEC 2 Campanhas informativas 1ª quinzena de julho 5 servidores da SMO Camionete D20- HMH0978 Contat os horizo ntais para ajustes Thiago Miranda, da secretaria mun de comunicação ... ... ... ... ... ... ... 10 Limpeza de bueiros das áreas de risco 1ª quinzena de julho Inspeção prévia, planejamento e limpeza Servidores da SMO, conforme demanda Caminhão KJS-1223 e ferramental Cientifi car ao COMP DEC Ivan Neto, da SM Transportes PERIODO DE NORMALIDADE 23

24. # ATIVIDADE QUANDO COMO RECURSOS HUMANOS RECURSOS LOGISTICOS OBS RESPONSAVEL CIEN TE 1 Ativação do posto de comando Assim que emitido o alerta Organização do salão nobre da prefeitura Conforme anexo IV Conforme anexo IV Geraldo Coelho, Secretário de Educação 3 Remoçao dos moradores de áreas de risco Após acionament o do COMPDE C Percorrendo as areas atingidas indicadas pelo COMPDEC 5 servidores da SMEducação Caminhao placa KSC 0025 Camionete placa JML 9812 Moradores que não sair serão notificados Peterson José, Secretário Mun Educação 4 Elaboração da documentaç ão para decretação de situação de emergência PERIODO DE ANORMALIDADE 24

25. CONSIDERAÇÕES GERAIS A localização do Posto de Comando e demais áreas do SCO constam no anexo “A”. 10 cópias atualizadas deste plano de contingências deverão permanecer no Posto de Comando durante o período de anormalidade. 25

26. PARTE OBJETIVOS Plano de contingências Atividades a serem desenvolvidas nos períodos de normalidade e anormalidade para prevenir, preparar e mitigar anexo A - mapeamento das áreas de risco Aonde ocorrem os desastres? anexo B - cadastro de recursos logísticos e humanos Quais recursos estão disponíveis ? anexo C - sistema de monitoramento, alerta e alarme Como o eventos será monitorado e como a população será alertada? anexo D- abrigos temporários Aonde o como serão abrigadas as pessoas? anexo E – simulado Como a comunidade será treinada? anexo F - lista de contatos Quais os telefones úteis para os períodos de normalidade e anormalidade? CONTEÚDO DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIAS 26

27. Conclusão - O planejamento fomenta soluções criativas; - Há medidas efetivas e de baixo custo: - Articulação; - Planejamento; - Envolvimento da comunidade. - Comunidades preparadas, resilientes, sofrem menores perdas/danos/prejuízos.

28. Esclarecimento de dúvidas ? 28

29. • O plano de contingências deve ser elabora por quem? • O plano de contingências versa sobre qual período do ano? Verificação

30. Muito obrigado ! www.bombeiros.mg.gov.br

Add a comment