advertisement

Papel da CPM (cintilografia de perfusão do miocárdio) na síndrome coronariana aguda (sca)

41 %
59 %
advertisement
Information about Papel da CPM (cintilografia de perfusão do miocárdio) na síndrome...
Health & Medicine

Published on February 19, 2014

Author: latin_alligator

Source: slideshare.net

Description

Aplicacao da cintilografia de perfusao de miocardio na sala de emergencia
advertisement

Papel da CPM (Cintilografia de Perfusão do Miocárdio) na Síndrome Coronariana Aguda (SCA)

● A dor torácica é um dos sintomas mais comuns nos Serviços de Emergência e somente nos Estados Unidos representa oito milhões das entradas naqueles locais. ● Entre estes pacientes encontramos as mais diversas doenças, que podem variar desde a SCA (síndrome coronariana aguda) que necessita uma intervenção farmacológica pronta ou até mesmo um procedimento invasivo; até as causas mais inocentes de dor torácica não cardíaca, que podem ter alta imediata da Emergência.

●Embora mais de 50% destes casos sejam internados, apenas um pequeno percentual é confirmado como SCA (10 - 17%). ●Naquele país são gastos entre 5 e 8 bilhões de dólares anualmente com estes internamentos. ●Por outro lado, 6% destes pacientes apresentam IAM em franca evolução e são mandados para casa indevidamente. ● Estes paciente têm um pobre prognóstico e uma taxa de mortalidade de até 33% após um mês tem sido relatada. ●Além disso, a falta de diagnóstico de IAM nos Serviços de Emergência está entre os principais casos de negligência médica que vão a julgamento.

●Portanto as limitações presentes no diagnóstico da dor torácica baseado na avaliação clínica padrão, podem ter um efeito dramático tanto na segurança do paciente como nos gastos de saúde previdenciária. ●A triagem de pacientes na Unidade de Emergência deveria ser focada na identificação daqueles pacientes com SCA, para que sejam internados e tratados devidamente, como também pacientes com alta probabilidade de apresentar eventos cardíacos em curto prazo de tempo. ●Esta triagem também serviria para identificar os pacientes de baixo risco e mandá-los para casa o mais cedo possível. ●Para chegar a este objetivo o médico lança mão de exames como o ECG e marcadores séricos, como as enzimas cardíacas. ●Entretanto, estes exames apresentam limitações e não conseguem fazer uma estratificação de risco adequada nos pacientes com SCA.

ECG ●O ECG é uma das ferramentas mais simples e baratas para avaliação dos pacientes com dor torácica e SCA. ●A localização e extensão das mudanças do ECG podem fornecer importante função prognóstica. ●Entretanto, em um número significativo de pacientes que chegam no Serviço de Emergência com dor no peito, as mudanças do ECG basal podem estar presentes secundariamente à outras doenças subjacentes como pericardite, hipertrofia ventricular esquerda, bloqueio do ramo esquerdo e repolarização precoce que podem levar a diagnóstico falso positivos de SCA e internamentos desnecessários.

ECG ● Por outro lado, 40-65% dos pacientes com SCA em ● plena evolução podem apresentar um ECG normal ou não diagnóstico. As razões de um ECG negativo podem variar desde um infarto muito pequeno, o momento de realização do exame em relação ao início da isquemia ou necrose do miocárdio, localização do infarto (principalmente no território da artéria circunflexa) e do grau de circulação colateral para o miocárdio comprometido.

ECG ●Um trabalho realizado por Pope e cols em uma população de mais de 10.000 pacientes, mostrou que o ECG foi 1 de um grupo de 4 preditores negativos independentes que deixou de diagnosticar e, consequentemente, falhou em internar pacientes com isquemia ou IAM verdadeiros. ●O ECG seriado é mais eficaz que o ECG único que é tomado quando o paciente é admitido na Unidade de Emergência, contudo ele pode se mostrar positivo apenas horas depois ou o achado pode ser transitório, limitando o seu papel como preditor negativo na UE. ●Alguns trabalhos mostraram que pacientes com IAM e ECG normal após serem internados não mostraram resultado favorável e apresentaram efeitos colaterais adversos em 19% dos casos.

Marcadores cardíacos ●Os biomarcadores cardíacos como o troponina I e T são proteínas estruturais únicas e próprias do coração que se mostram aumentadas quando ocorre dano ao músculo cardíaco. ●A sensibilidade e a especificidade dos ensaios padrões de troponina para a detecção de IAM são respectivamente de 99 e 86% em um período de até 24 horas após a chegada do paciente com dor torácica na UE. ●De uma maneira geral, os ensaios padrões de troponina demoram entre 6-12 horas para atingir níveis séricos máximos.

Marcadores cardíacos ●A sensibilidade da troponina para a detecção de IAM e eventos cardíacos adversos é muito pobre nas primeiras 3 horas após o início dos sintomas. Além disso uma troponina T ou CK-MB negativas não conferem um baixo risco de complicações aos pacientes com suspeita de SCA. ●McErlean e cols mostraram em seu trabalho que 55% dos pacientes que apresentaram eventos adversos durante a hospitalização não mostram positividade dos marcadores cardíacos até mesmo 16 horas depois de sua admissão no hospital. Por isso mesmo, um único resultado de troponina negativo não é um indicador confiável para a alta do

Marcadores cardíacos ●Recentemente foram desenvolvidos ensaios de troponina altamente sensíveis que mostram uma maior acurácia para IAM. ●O valor preditivo negativo para a troponina I, 3 horas após a admissão hospitalar foi de 99,6% e o valor preditivo positivo foi de 96,5%. ●Apesar da alta acurácia diagnóstica das troponinas para o IAM, elas podem não detectar isquemia miocárdica em alguns pacientes com angina instável. ●Estas discrepâncias levaram ao desenvolvimento de várias modalidades de imagem para ajudar no diagnóstico precoce, estratificação de risco e evitar a possibilidade de internamentos desnecessários na UE.

CPM ●A Cintilografia de Perfusão do Miocárdio já é uma ferramenta consolidada na cardiologia moderna para o diagnóstico e estratificação de risco de pacientes com DAC suspeita ou já estabelecida. ●Em um trabalho amplamente conhecido, Iskander e Iskandrian mostraram que pacientes com CPM normal o índice de eventos cardíacos era de 0,6% enquanto que uma CPM anormal pode mostrar um índice 10 vezes maior de eventos.

CPM ● A fisiopatologia subjacente da SCA implica na ruptura de uma placa vulnerável dentro da artéria coronariana, levando à formação de um trombo parcial ou completamente oclusivo, tendo como consequência uma redução do fluxo sanguíneo. ● Portanto, uma CPM na fase aguda nos daria uma avaliação do fluxo sanguíneo coronariano relativo, que poderia se mostrar anormal até mesmo antes do início da disfunção ventricular; das mudanças do ECG ou da necrose do miocárdio.

CPM ●O primeiro uso documentado da cintilografia de perfusão do miocárdio na fase aguda da dor torácica data dos anos 70 quando Wackers e cols utilizaram o Tl 201 em 203 pacientes internados com suspeita de IAM. ●As imagens se mostraram anormais em 100% dos pacientes com infarto e em 58% dos casos de angina instável. ●Contudo, o exame mostrou-se negativo nos casos de angina estável ou dor torácica atípica (98 pacientes). ●Entretanto, é bom lembrar que o tálio era o traçador usado naquela época e suas características físicas não o tornavam o melhor agente a ser usado na gama câmera, além do fato de sua rápida redistribuição não o qualificarem para a avaliação da dor torácica aguda.

CPM ●Os agentes cardíacos sestamibi e tetrofosmin marcados com Tc 99m são os radiofármacos preferenciais para a CPM pois após sua injeção na UE eles se distribuem no músculo cardíaco proporcionalmente ao fluxo sanguíneo local e permanecem no miócito por várias horas (pois a taxa de redistribuição é muito pequena), permitindo que paciente seja examinado no Serviço de Medicina Nuclear horas depois. ●As imagens adquiridas representam um retrato instantâneo do fluxo sanguíneo no momento da injeção.

CPM ●As excelentes qualidades físicas do tecnécio permitem a obtenção de fantásticas imagens tomográficas, como também a sincronização com o ECG, nos possibilitando a avaliação não somente do fluxo sanguíneo regional como também da função ventricular. ●Esta habilidade de se medir a fração de ejeção melhora sobremaneira a capacidade prognóstica do teste, pois os pacientes com função ventricular comprometida insuspeita poderiam ser assim identificados. ●Além do mais, a correlação do espessamento e movimento da parede ventricular com os defeitos de perfusão podem elucidar se uma área de hipocaptação seria causada por uma isquemia ou infarto ou o resultado de um artefato ou atenuação tecidual.

CPM ●A capacidade diagnóstica e prognóstica da CPM em repouso em pacientes com dor torácica aguda e ECG não diagnóstico já está documentada em vários trabalhos. ●A sua sensibilidade na detecção de SCA variou de 90 a 100% e um valor preditivo negativo de 99-100%. ●Em um estudo prospectivo randomizado, Udelson e cols examinaram 2475 pacientes em uma Unidade de Emergência que deram entrada com sintomas de SCA e com ECG normal ou negativo. ●Foi verificada uma redução absoluta e relativa de 10% e 20%, respectivamente na taxa de admissões desnecessárias. ●Vários artigos científicos mostraram um bom prognóstico, tanto a curto como a longo prazo, para os pacientes com CPM em repouso negativa.

CPM ●Nos trabalhos realizados com Tl 201 verificou-se que a resolução diagnóstica era inversamente proporcional ao tempo da injeção do traçador após o desaparecimento dos sintomas. Isto foi atribuído à trombólise espontânea e/ou ao desenvolvimento de vasos colaterais. ●Entretanto, com o uso dos traçadores mais modernos como o sestamibi-Tc 99m, não é possível notar diferença na sensibilidade da identificação entre os pacientes com IAM, revascularização ou DAC extensa, quer o traçador seja injetado com sintomas ativos ou não. ●A explicação proposta para a anormalidade persistente nas imagens tardias é pode haver estenose residual significativa com isquemia silenciosa ou isquemia secundária a IAM recente ou remoto.

CPM ●Farm e cols realizaram um trabalho interessante em 40 pacientes que foram injetados com sestamibi durante angioplastia. ●Mesmo algum tempo depois do procedimento e da normalização do fluxo coronário, a maioria dos pacientes continuava a mostrar defeitos de perfusão. ● Contudo, foi demonstrado que havia uma substancial redução no tamanho da lesão com o passar do tempo entre a angioplastia e a cintilografia. ●Como explicação os autores propuseram uma persistência de uma isquemia sutil posterior induzida por anormalidade do fluxo microcirculatório subendocárdico ou uma mudança nos potenciais elétricos transcelulares que podem influenciar o movimento do radio traçador.

●Um cut-off de 3 horas foi usado para injeção do rádio fármaco no estudo ERASE. ●Baseado nos dados atuais este é o tempo adotado para injeção do traçador nos Serviços de Emergência para diagnóstico de SCA, pois se injetado mais tarde o fármaco pode subestimar a extensão do miocárdio em risco e limitar a capacidade prognóstica da CPM em repouso. ●A CPM em repouso apresenta uma melhor acurácia diagnóstica que os dados clínicos e o ECG.

●Um trabalho publicado por Bilodeau e cols mostrou que a cintilografia em repouso apresentava sensibilidade e especificidade de 96% e 79%, respectivamente. ●Para o mesmo grupo de pacientes o ECG mostrou sensibilidade e especificidade de 35 e 74%, respectivamente. ●Além disso a CPM em repouso manteve a superioridade diagnóstica até 4 horas depois do desaparecimento dos sintomas. ●Um outro trabalho publicado por Heller e cols mostrou também a superioridade diagnóstica da CPM em relação ao ECG em um grupo de 357 pacientes com dor torácica na Unidade de Emergência. ●Uma análise estatística do trabalho mostrou que a cintilografia tinha melhor poder prognóstico que os dados clínicos e o ECG.

●O maior determinante do resultado de um paciente com IAM é o tamanho do defeito do infarto e a zona de risco isquemica. ●No entanto, o ECG de superfície pode ser totalmente não diagnóstico, apesar da presença de uma grande zona de risco isquemica subjacente, o que pode explicar os altos índices de mortalidade nos pacientes com IAM internadis e com ECG inicial normal ou não diagnóstico. ●A capacidade da cintilografia do miocárdio de medir o miocárdio em risco, o torna uma melhor ferramenta de estratificação de risco do que o ECG e os dados clínicos.

●Hilton e cols em um trabalho com 102 pacientes internados com dor torácica mostrou que a cintilografia em repouso era uma melhor preditora de eventos cardíacos intra hospitalares que os dados clínicos e o ECG isolados. ●A sensibilidade, especificidade e acurácia total da cintilografia do miocárdio na previsão de eventos cardíacos foi de 94, 83 e 85%, respectivamente. ●Enquanto que os dados clínicos apresentaram os números 88, 37 e 45%.

●Outros trabalhos mostraram que a associação dos dados funcionais à cintilografia (espessamento e movimento das paredes ventriculares) emprestava maior poder de fogo à CPM em repouso, fazendo com que a predição de eventos cardíacos graves como revascularização ou IAM. ●Vários estudos evidenciaram a superioridade da cintilografia em repouso em relação às troponinas, tanto na entrada do paciente na UE ou até mesmo no período 8-24 depois. Contudo até o momento não foram divulgados trabalhos comparando as troponinas hs com a CPM em repouso. ●Os guidelines da ACC, AHA e ASNC de 2009 enquadram a CPM em repouso na avaliação da SCA como classe 1 e nível de evidência A.

Add a comment

Related presentations

Related pages

Papel da CPM (cintilografia de perfusão do miocárdio) na ...

Health & Medicine. Papel da CPM (cintilografia de perfusão do miocárdio) na síndrome coronariana aguda (sca)
Read more

Laudo da cintilografia de perfusao do miocardio - Health ...

Padronizacao do laudo da cintilografia do miocardio. ... na síndrome coronariana aguda (sca) ... Cintilografia de perfusão do miocárdio na ...
Read more

Prognóstico em Médio Prazo da Cintilografia de Perfusão ...

... Determinar o valor prognóstico da cintilografia de perfusão miocárdica (CPM) ... agudo do miocárdio ... da síndrome coronariana aguda (SCA) ...
Read more

Exames de Imagem em Cardiologia - Cintilografia Miocárdica ...

... de inflamação do miocárdio ? ... da cintilografia de perfusão miocárdica é o cálculo da ... uma Síndrome Coronariana Aguda ...
Read more

Medicina Nuclear em Cardiologia - cardionuclear.net.br

Síndrome Coronariana Aguda ... • Após SCA a cintilografia de perfusão miocárdica ... • O papel da cintilografia miocárdica na avaliação da ...
Read more