PAÍSES COM DIFERENTES GRAUS DE DESENVOLVIMENTO

50 %
50 %
Information about PAÍSES COM DIFERENTES GRAUS DE DESENVOLVIMENTO
Entertainment

Published on March 10, 2014

Author: anapaulamateuss

Source: authorstream.com

CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO PAÍSES COM DIFERENTES GRAUS DE DESENVOLVIMENTO Ana Paula Mateus, 2014 1. Compreender os conceitos de crescimento económico e de desenvolvimento humano: 1. Compreender os conceitos de crescimento económico e de desenvolvimento humano O PIB E O PIB PER CAPITA: indicadores económicos: O PIB E O PIB PER CAPITA: indicadores económicos O produto interno bruto ( PIB ) representa a soma (em valores monetários) de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região (quer sejam países, estados ou cidades), durante um período determinado (mês, trimestre, ano, etc ). Ele é expresso na moeda corrente do país de origem que depois é convertida para outra moeda, usualmente o dólar norte-americano. Dividindo-se esse valor pela população de um país, obtém-se um valor médio per capita . PNB: PNB O Produto Nacional Bruto é a quantidade de bens e serviços produzidos pelos nacionais de um país num dado período de tempo . Por exemplo, o PNB português é o total da produção levada a cabo por cidadãos portugueses, independentemente de ela ter sido efetuada em território português ou não, ao longo desse ano. Assim, e por consequência deste critério de classificação, a produção estrangeira efetuada no nosso país não constitui PNB, integrando antes o Produto Interno Bruto (PIB).O critério é, portanto, o da nacionalidade da produção e não o da sua territorialidade (como sucede com o PIB). PNB E PIB: A diferença entre as duas grandezas (PIB e PNB) está nos rendimentos líquidos do exterior, isto é, os que correspondem a situações em que haja conflito entre os critérios de classificação: a nacionalidade da produção ou do serviço prestado não coincide com o território em que foram efetuados. Os casos que assumem especial relevância são os de investimentos diretos estrangeiros. PNB E PIB PIB: maiores economias do mundo: PIB: maiores economias do mundo O PIB PER CAPITA: O PIB PER CAPITA Faz, no teu caderno, uma lista dos países com maior e menor PIB per capita: Faz, no teu caderno, uma lista dos países com maior e menor PIB per capita Os campeões no PIB per capita: Os campeões no PIB per capita Os últimos no PIB per capita: Os últimos no PIB per capita Evolução do PIB: Evolução do PIB PNB: PNB CRESCIMENTO ECONÓMICO: CRESCIMENTO ECONÓMICO Conceito económico, de natureza quantitativa, relacionado com a produtividade e o crescimento da economia de um país. Pode ser analisado através de indicadores como : O PIB E O PNB. Nível de vida -  É a capacidade de um indivíduo possuir, com o seu rendimento, um determinado conjunto de bens e de serviços. O seu poder de compra é, portanto, determinado pela relação existente entre o rendimento de que dispõe e o preço dos bens de consumo que podem ser adquiridos com esse rendimento. CRESCIMENTO ECONÓMICO Vs DESENVOLVIMENTO HUMANO: CRESCIMENTO ECONÓMICO Vs DESENVOLVIMENTO HUMANO Mas , nem sempre se verifica desenvolvimento em países com crescimento, OU SEJA, um elevado PIB nem sempre corresponde a um país desenvolvido, pois esse dinheiro é gasto muitas vezes na compra de armamento ou em bens supérfluos de que só uma pequena parte do país beneficia.   Devido à globalização da economia países como a Índia e a China conheceram forte crescimento económico nos últimos anos, elevando-os à categoria de países emergentes. No entanto, subsistem problemas sociais graves.  Os países menos avançados (PMA) da África Subsariana fazem parte do grupo de países mais pobres do mundo e mesmo, aqueles que tem tido taxas de crescimento do PIB invejáveis, não tem repartido de forma igual os benefícios que traz esse crescimento, verificando-se profundas desigualdades e dificuldades no acesso à educação, saúde, ou seja, precárias condições de vida na generalidade . Desenvolvimento Humano: Desenvolvimento Humano Assim, o conceito de Desenvolvimento Humano está relacionado a melhoria da qualidade de vida e o bem estar da população . É um conceito de cariz social/humano, de natureza qualitativa,  relacionado com o bem estar e qualidade de vida da população (educação, saúde, transportes, água e saneamento, justiça, segurança, habitação, etc ) Bem estar  - Prende-se com nível de realização pessoal e passa pela integração social, segurança, auto-realização, reconhecimento social. Qualidade de vida  - É ter maior ou menor autonomia para aceder a bens e serviços indispensáveis, tais como saúde, educação, cultura, emprego, lazer. O   bem-estar e a qualidade de vida  são conceitos que valorizam dimensões, como a qualidade dos serviços de saúde, de educação e de lazer, a segurança pessoal, a auto-realização e a qualidade do ambiente. É medido por indicadores de várias naturezas: demográficas, sociais, culturais, económicos, políticos e ambientais. DESENVOLVIMENTO HUMANO: O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES BÁSICAS: DESENVOLVIMENTO HUMANO: O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES BÁSICAS Dos 176 países classificados pelo Índice de Satisfação das Necessidades Básicas 2008, 34 apresentaram um índice de satisfação das necessidades básicas "crítico", o que significa que menos de 70,0% das necessidades básicas são neles satisfeitas. A maior parte dos países que se integram nesta categoria são africanos. Moçambique é um deles. Todavia, a regularidade mais facilmente apreensível na análise da figura 1 é a concentração da grande maioria dos países, nos quais mais de 98,0% das necessidades básicas são satisfeitas, no hemisfério norte. PAÍSES DESENVOLVIDOS VS. PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: PAÍSES DESENVOLVIDOS VS. PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO PAÍSES DESENVOLVIDOS: PAÍSES DESENVOLVIDOS LOCALIZAM-SE QUASE EXCLUSIVAMENTE NO HEMISFÉRIO NORTE. No continente americano, só dois países: E.U.A, Canadá Todos os países do continente Europeu Alguns países asiáticos: Japão, Rússia, Cazaquistão, Uzebequistão , Coreia do Sul, Turquemenistão, Quirquistão e Tadjiquistão . Alguns países da Oceânia (Austrália e Nova Zelândia) Nenhum país africano OS PAÍSES DESENVOLVIDOS: OS PAÍSES DESENVOLVIDOS São considerados países desenvolvidos: Os que integram a américa do Norte; Os que integram a Europa; Alguns países do continente asiático: Japão, Coreia do Sul, Casaquistão ; Alguns países da oceânia : Austrália e Nova Zelândia. CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS: CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS Dominação económica ; Apresentam estrutura industrial completa, produzem todos os tipos de bens ; Agropecuária moderna e intensiva, emprego de máquinas e mão-de-obra especializada . Desenvolvimento científico e tecnológico elevado ; Meios de transporte e comunicação modernos e eficientes ; População urbana maior que a população rural, ou seja, são urbanizados. Exemplo: Inglaterra, EUA, Alemanha, etc . População activa empregada, em principalmente, nos sectores secundário e terciário. Exemplo: Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha ; Baixos níveis de analfabetismo ; Elevado nível de vida da população ; Boas condições de alimentação, habitação e saneamento básico ; Reduzido crescimento populacional; Baixa taxa de natalidade e mortalidade infantil ; Elevada esperança média de vida. CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS: As sociedades desses países são altamente consumistas, o que é percebido sobretudo devido ao poder de aquisição elevado da sociedade e a grande quantidade produtos com tecnologia avançada, que são lançados no mercado a cada ano. Se todas as nações do mundo passassem a consumir supérfluos com a mesma intensidade das nações desenvolvidas o mundo entraria em colapso, pois, não haveria matéria-prima suficiente para abastecer a todos os mercados. A luta por melhores condições de vida da população é visível, principalmente no que diz respeito a uma melhor distribuição de renda, não existindo grandes disparidades entre uma classe social e outra. Para que isso fosse possível foi necessário a participação directa da sociedade, exigindo dos seus governantes uma postura voltada para os interesses da população. Os governos passaram a cobrar mais impostos das classes sociais mais favorecidas em prol da sociedade. Os impostos cobrados são direccionados à construção de escolas, habitações, estradas, hospitais, programas de saúde, etc., isto foi possível graças ao empenho consciente de todos os cidadãos na formação do Estado Democrático. CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS OS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: OS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO Os países da América Latina; Todos os países africanos. A maioria dos países asiáticos. PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO A totalidade dos países Africanos. Quase todos os países do continente americano: Caraíbas (México, Guatemala, Belize, Honduras, Nicarágua, El Salvador, Costa Rica, Panamá, Cuba, Bahamas, Jamaica, Haiti, Rep . Dominicana, Venezuela, Colômbia, Guiana, Suriname, Equador, Perú , Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Chile, Argentina. A maioria dos países asiáticos: Turquia, Indonésia, Timor Leste, Filipinas, Tailândia, Cambodja , Malásia, Brunei, Singapura, Sri Lanka, Vietname, Myanemar , Bangladesh, Butão, Nepal, Paquistão, Afeganistão, Irão, Iraque, Arábia Saudita, Síria, Jordânia, Israel, Líbano, Omã, Iémen, Índia, Laos, China, Mongólia, Coreia do Norte, Emirados Árabes Unidos (Abu Dhabi, Dubai , Sharjah , Ajman , UMM al-Quwain , Pas al-Khainah e Fujairah ), Quatar , Barhein . Alguns países da Oceânia: Papua Nova Guiné, Estados da Micronésia, Fiji, Tuvalu, Vanuatu, Ilhas Cook, Marianas e Cocos, Nova Caledónia, Ilhas Salomão e Marshall, etc Nenhum país europeu. CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Passaram por um grande processo de exploração durante o período colonial. Colónia de Exploração ; Baixo nível de industrialização, com excepção de alguns países como: Brics , NPI e México; Dependência económica, política e cultural em relação às nações desenvolvidas ; Deficiência tecnológica e baixo nível de conhecimento científico ; Rede de transporte e meios de comunicação deficientes ; Baixa produtividade na agricultura que geralmente emprega numerosa mão-de-obra ; População activa empregada principalmente nos sectores primários ou no sector terciário em actividades marginais. Exemplo: Brasil, Etiópia, Uruguai ; Cidades com crescimento muito rápido e cercada por bairros pobres e miseráveis ; Baixo nível de vida da maioria da população ; Crescimento populacional elevado ; Elevada taxa de natalidade e mortalidade infantil ; Esperança média de vida baixa. CARATERÍSTICAS DOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO A heterogeneidade dos PED: A heterogeneidade dos PED Os países da OPEP: Os países da OPEP Os países da OPEP: Os países da OPEP PowerPoint Presentation: Com suas vastas reservas de petróleo, uma população talentosa e um sistema educacional negligenciado mas relativamente avançado, a nação subsaariana é uma grande promessa. Porém, o potencial da Nigéria é contido por uma multidão de problemas que incluem: - uma infra-estrutura telefónica e elétrica instável. - economia muito depende do petróleo. - setor agrícola sub-desenvolvido não consegue acompanhar a população em rápido crescimento. - embora a Nigéria tenha feito investimentos significativos, na educação primária e secundária, suas 65 universidades recebem poucos fundos para atender às milhões de pessoas com sede de conhecimento que pedem bolsas todos os anos . Até que tenhamos a educação científica e tecnológica difundida à população, não podemos liberar o desenvolvimento da Nigéria”, diz Sola Oyinlola , Gerente da Schlumberger na Nigéria. “ Hoje a Nigéria é relativamente improdutiva, mas com os recursos que temos, se os utilizarmos corretamente , ninguém poderá conter o génio da lâmpada.” Nigéria: um possível sucesso em África OS NOVOS PAÍSES INDUSTRIALIZADOS: OS NOVOS PAÍSES INDUSTRIALIZADOS DO SUDESTE E ORIENTE ASIÁTICO 1ª Geração  - Taiwan, Singapura, Coreia do Sul e Hong Kong (desde a década de 50, do séc. XX); 2ª Geração   - Indonésia, Malásia e Tailândia  (desde a década de 80) Dedicam-se à produção electroeletrónica, automobilística , de brinquedos e roupas, e alimentícia. É bom enfatizar há indústrias envolvidas de produção de tecnologia de ponta, de telecomunicações, de informática e aeroespacial. OS NOVOS PAÍSES INDUSTRIALIZADOS: O modelo de industrialização utilizado ficou conhecido como “plataforma de exportação ”: os governos orientaram a industrialização para o atendimento ao mercado externo . O que se fazia era para exportar Os trabalhadores não receberam os mesmos tipos de proteção trabalhista que a América Latina conheceu, sendo submetidos à elevada exploração, com muitas horas de trabalho, em ambientes insalubres e vasto uso de trabalho infantil. Contudo , os investimentos em educação e qualificação profissional foram mais consistentes que os observados na América Latina, atraindo mais indústrias de produtos de tecnologia e alto valor agregado. OS NOVOS PAÍSES INDUSTRIALIZADOS NPI Asiáticos: Razões do seu Sucesso: Desenvolvimento dos transportes e das comunicações; Caraterísticas da mão-de-obra (numerosa, barata e com formação); Proximidade de um país modelo: Japão Industrialização assente na exportação (promovia-se a poupança e o baixo consumo interno, para aumentar os excedentes); A sua posição geográfica entre a China e a URSS; O papel do Estado muito intervencionista: - criando mecanismos protetores do mercado interno (associação entre as empresas privadas e o governo, que garantiu protecção às empresas nacionais por meio de barreiras alfandegárias); - criou os mecanismos legais de incentivos às exportações e aos investimentos estrangeiro (doação de terrenos, isenção de impostos); - investiram na educação e, consequentemente, na qualificação da mão-de-obra. Elevadas taxas de investimento – poupanças internas e investimento estrangeiro; Articulação entre a indústria e a agricultura para assegurar a auto-suficiência alimentar NPI Asiáticos: Razões do seu Sucesso OS BRICS: OS BRICS B RASIL R ÚSSIA I NDIA C HINA S OUTH A FRICA O QUE DISTINGUE OS BRICS: O QUE DISTINGUE OS BRICS são detentores de mais de 21% do PIB mundial, formando o grupo de países que mais crescem no planeta; representam 42% da população mundial, 45% da força de trabalho e o maior poder de consumo do mundo. Destacam-se também pela abundância de suas riquezas nacionais e as condições favoráveis que atualmente apresentam para explorá-las. O BRASIL:   O seu modelo geral de desenvolvimento industrial (como aconteceu nos países da América Latina) ficou conhecido como substituição de importações, isso porque a orientação dos governos foi para a instalação de indústrias de bens de consumo e de indústrias de base que reduzissem ou eliminassem a necessidade de importação de bens industriais para abastecer o mercado interno. Os trabalhadores obtiveram conquistas de direitos trabalhistas de modo geral, como no Brasil de Vargas. No entanto, os investimentos em educação e qualificação profissional foram baixos ou insuficientes O BRASIL O BRASIL: O BRASIL Típica criação colonial, com uma lenta constituição de uma economia bem-sucedida, o Brasil teve um Estado unificado antes de ter uma economia integrada. Goza atualmente uma paz regional e tem um bom posicionamento geopolítico capaz de lhe trazer vantagens a nível regional como internacional. O seu mercado oferece, segundo os especialistas, boas oportunidades de investimento. A sua economia, porém, também sofre de alguma vulnerabilidade pois o tão elogiado crescimento económico parece abrandar e a inflação permanece ainda elevada. É indiscutível que o Brasil tem pela frente a oportunidade de aproveitar a vantagem demográfica no que diz respeito à relação entre a população ativa e a componente económica. Mas teme-se justificadamente que esta seja uma oportunidade perdida devido sobretudo à baixa qualificação técnica e educacional da sua população, o que condiciona certamente os ganhos de produtividade A RÚSSIA: A RÚSSIA A Rússia, amputada de territórios, de recursos naturais e humanos significativos, não parece capaz de recuperar a posição estratégica e política que já deteve e cuja expansão geopolítica atingiu o seu cume no final dos anos 70. Afundada no caos destruidor da sua economia socialista e dominada pela força carismática dos seus líderes de então, eficientes na organização partidária mas incapazes de perceber o modo de funcionamento de uma moderna economia de mercado, a Rússia teve uma transição para o capitalismo bastante errática. Embora possuindo grande arsenal nuclear e tendo uma capacidade militar não negligenciável, não está em condições de desafiar os gigantes da economia mundial, pois depende demasiado de recursos finitos e a sua demografia está em declínio A ÍNDIA: A ÍNDIA A lcançou a independência apenas em 1947 e viveu um franco desenvolvimento industrial a partir dos anos 50, com controle sobre as importações e os investimentos estrangeiros. A parcela da população que desfruta das melhores condições sociais possui um grau de instrução médio bastante elevado que permitiu ao país o domínio de tecnologias tradicionais e o destaque no controle de vários setores de tecnologia sofisticada, notadamente nos setores de informática, electrónica, energia nuclear, satélites artificiais e medicamentos. Recebeu o domínio da língua inglesa como herança colonial, o que favoreceu a instalação de empresas de telemarketing interessadas no custo médio reduzido da mão de obra do país. A Índia conta ainda com um moderno setor financeiro, liberalizou as importações e os investimentos externos no início dos anos 90 e possui uma das melhores projeções de crescimento económico para as próximas décadas. CHINA: CHINA A China parece ser, dos países que compõem o BRICS, o único com capacidade real para ocupar uma posição dominante no plano económico e político à escala mundial. Demonstrou uma enorme ambição em recuperar rapidamente as décadas perdidas de socialismo doentio, adaptando-se com celeridade assinalável aos fundamentos das modernas economias de mercado, fruto da aprendizagem obtida junto dos líderes científicos e tecnológicos do capitalismo mais avançado, copiando e moldando o  know-how  ocidental através do fabrico dos mesmos produtos que se distinguem apenas pelos desenhos e marcas próprias. A CHINA: A CHINA A abertura económica do país e a criação das chamadas Zonas Económicas Especiais, onde o Estado chinês permitiu a instalação de indústrias estrangeiras, atraiu centenas de companhias transnacionais interessadas em explorar as vantagens competitivas do território. A China, que nos últimos 30 anos foi o país que mais cresceu economicamente e hoje é a segunda maior economia do planeta, atraiu investimentos oferecendo mão de obra extremamente barata, legislação autoritária que impede a atuação sindical, proximidade com os países do eixo pacífico-índico, matéria-prima abundante e um mercado consumidor crescente, que hoje conta com uma classe média composta por mais de 300 milhões de pessoas . Lamenta-se, contudo, que ainda os seus cidadãos ainda estejam muito longe de igualar os níveis de bem-estar individual das populações ocidentais das países capitalistas mais desenvolvidos, dada a circunstância daqueles estarem sob o jugo e a alçada de um regime autoritário que só liberalizou a economia mas esqueceu-se do resto. ÁFRICA DO SUL: ÁFRICA DO SUL  Conhecida pela diversidade de culturas, idiomas e crenças religiosas, e libertando-se finalmente de décadas vividas num sistema de apartheid, i.e., de deplorável segregação social, a África do Sul ainda não é reconhecida por muitos investidores como fazendo parte dos países integrados no BRICS. Mas apresenta um enorme potencial, na medida em que a sua economia está em pleno desenvolvimento, contrastando com o abrandamento das maiores economias do mundo ÁFRICA DO SUL: ÁFRICA DO SUL   África do Sul , que é o país mais industrializado do continente africano, sofreu até o início dos anos 90 com sanções aplicadas contra o país por conta da vigência do regime de apartheid (segregação racial) que foi extinto em 1994. O governo pós-apartheid, de Nelson Mandela, herdou uma economia com graves problemas mas conseguiu controlar a inflação e atrair investimentos externos. O país é um exportador de produtos primários e depende muito da importação de maquinário e de bens industriais. BRICS EM 2050: O QUE SE PREVÊ: BRICS EM 2050: O QUE SE PREVÊ OUTROS PAÍSES EMERGENTES: OUTROS PAÍSES EMERGENTES MÉXICO, CHILE E TURQUIA Países, que apesar de serem PED, fazem parte da OCDE. Isso acontece pois são países com elevado crescimento económico ( Pib per capita elevado ou médio/ alto e com um IDH também elevado). A Turquia faz parte dos países fundadores em 1948. O México entrou em 1994; O Chile entrou em 2010; Outros países emergentes: MÉXICO: Outros países emergentes: MÉXICO No  México , a industrialização, baseou-se o modelo de substituição de importações, foi marcada por investimentos privados e estatais. No entanto, o fato do país ser vizinho dos Estados Unidos influenciou muito sua industrialização. A maior parte das indústrias instaladas no país encontra-se na porção norte do território, perto da fronteira com os Estados Unidos. Para atrair mais investimentos americano, o México criou, junto à fronteira, uma zona franca que oferece inúmeros incentivos fiscais. Essa medida intensificou a instalação de indústrias intensivas em mão-de-obra conhecidas como “ maquilladoras ”, que são indústrias de montagem e finalização de produtos industriais, altamente empregadoras, que exploram a baixa remuneração dos trabalhadores mexicanos. O Sucesso do Chile: O Sucesso do Chile •  Criou-se uma lei que impede o Estado de gastar mais do que arrecada. Até hoje, a responsabilidade fiscal é um dos pontos fortes da política chilena. Lagos desenvolveu a regra de que deve sobrar no caixa do governo o equivalente a 1% do PIB anual. • Os impostos foram reduzidos e a arrecadação, simplificada. Atualmente , as empresas pagam um único imposto, de menos de 20%. Isso ajuda a aumentar os investimentos. •  Foram estabelecidas regras claras para reger o setor financeiro do país. O Chile tem, hoje, um dos sistemas bancários mais sólidos do mundo. Com isso, tornou-se a base perfeita para empresas estrangeiras com negócios na América Latina. •  O Chile foi o primeiro país sul-americano a iniciar um controle de longo prazo da inflação. Em 1989, já no fim do regime, foi criado um banco central independente do governo, com a missão expressa de manter a inflação baixa. Desde 2000, a meta permanente do banco central chileno passou a ser uma inflação anual entre 2% e 4%. • Em 1980, foi feita uma reforma na educação que passou para os municípios a responsabilidade pelo ensino público e criou um tipo de escola privada que recebe subsídio do governo. O sistema de ensino ficou mais justo e universal. As universidades públicas são pagas e existe um sistema de crédito para os alunos de famílias pobres. Sete em cada dez jovens que chegam à universidade vêm de famílias cujos pais não tiveram essa oportunidade. Outros países emergentes: CHILE: O Chile aparece na liderança dos países latino-americanos no índice mundial de desenvolvimento humano. O perfil de exportação é altamente dependente de mineração, em 2012 o setor era responsável por quase 61% das exportações , estando relacionado com os altos preços deste e outros minerais. A exportação de cobre caiu 14 %. Carece de diversificação de produtos e por isso se concentra no cobre. Tem recursos energéticos muito limitados, o que tem sido um fator chave para o baixo crescimento económico nos últimos anos. O país depende inteiramente de gás e petróleo estrangeiro, o que o torna muito vulnerável à variação dos preços internacionais e da disponibilidade desses recursos no mercado externo. O preço do diesel é o segundo mais alto da América do Sul. Produzir eletricidade no Chile custa 400% a mais do que na Argentina e quase o dobro do que na Colômbia, Peru e Brasil, tornando-a a mais cara da América Latina. a crise internacional o afetou fortemente: Em 2012 houve um deficit equivalente a 2,6% do PIB, quase o dobro do ano anterior. O país deve enfrentar nos próximos anos vários problemas: produtividade cai, a falta de inovação e falta de incentivos ao investimento. Outros países emergentes: CHILE OUTROS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Turquia : OUTROS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Turquia A  Turquia  desenvolveu-se industrialmente após a Independência , em 1923, com: forte atuação estatal, planeamento rigoroso e forte controle sobre o setor privado; o comércio exterior, e os investimentos externos diretos . A liberalização da economia do país ocorreu, como no caso de vários países, nos anos 80 e foi sucedida tanto de crescimento económico quanto de crises financeiras nos anos 90 e 2000. O país têm forte indústria naval, setor automobilístico crescente e tem um forte setor petroquímico, constituindo um importante elo entre a Europa e as regiões do Oriente Médio e, agora, também com o Mar Cáspio, com a construção do oleoduto BTC. Outras evidências da sua emergência: Outras evidências da sua emergência Esses países emergentes (BRICS, NPI, México, Chile, Turquia…) também participam de blocos económicos e políticos formando mercados multilaterais regionalizados que intensificam sua atividade comercial de exportação e importação e as relações políticas e diplomáticas. Brasil é o principal membro do MERCOSUL; o México integra o NAFTA; a China, o tigres e os novos tigres asiáticos integram a APEC (Cooperação Económica da Ásia e do Pacífico) e/ou a ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático); a Índia participa da SAARC (Associação Sul-Asiática para Cooperação Regional); e a África do Sul integra a UAAA (União Aduaneira da África Austral). OS PAÍSES MENOS AVANÇADOS: OS PAÍSES MENOS AVANÇADOS OS PAÍSES MENOS AVANÇADOS: OS PAÍSES MENOS AVANÇADOS A lista dos países menos desenvolvidos é revista de três em três anos pelo Conselho Económico e Social das Nações Unidas e com base em recomendações do Comité para as Políticas de Desenvolvimento (CDP). A RAZÃO DE SEREM PMA: A RAZÃO DE SEREM PMA O CDP estabelece três critérios para que um país considerado como país menos desenvolvido: rendimento baixo, debilidade do capital humano e vulnerabilidade económica .  (rendimento baixo é um critério baseado no rendimento nacional bruto per capita no limiar de 905 dólares). A debilidade do capital humano é um parâmetro baseado no índice compósito que analisa indicadores de nutrição, saúde, educação e literacia . A vulnerabilidade económica é calculada pelo índice de vulnerabilidade económica que inclui indicadores como as catástrofes naturais, colapsos comerciais, exposição ao risco e tamanho da economia.  PowerPoint Presentation: COMPREENDER O GRAU DE DESENVOLVIMENTO DOS PAÍSES COM BASE NO ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E EM OUTROS INDICADORES COMPOSTOS. IDH: um indicador complexo utilizado para “medir” o desenvolvimento.: IDH: um indicador complexo utilizado para “medir” o desenvolvimento. Índice de Desenvolvimento Humano ( IDH ) é uma medida comparativa usada para classificar os países pelo seu grau de "desenvolvimento humano" e para ajudar a classificar os países como: desenvolvidos (desenvolvimento humano muito alto). em desenvolvimento (desenvolvimento humano médio e alto) subdesenvolvidos (desenvolvimento humano baixo). IDH: entender o cálculo do indicador: IDH: entender o cálculo do indicador A estatística é composta a partir de dados de: expectativa de vida ao nascer. educação PIB (PPC) per capita (como um indicador do padrão de vida) recolhidos a nível nacional. Cada ano, os países membros da ONU são classificados de acordo com essas medidas. COMO SE CALCULA O IDH?: COMO SE CALCULA O IDH? ENTENDER O IDH: ENTENDER O IDH Esperança de vida à nascença : Número de anos que um recém-nascido pode esperar viver se os padrões da taxa de mortalidade por grupo etário verificados na altura do nascimento perdurarem. ao longo da vida da criança. Número médio de anos de escolaridade : média de número de anos de educação escolar recebida pelas pessoas com 25 ou mais anos. O número de anos médios é calculado a partir dos níveis de escolaridade concluída pela população em causa, tendo em linha de conta a duração oficial de cada nível de ensino.  Anos de escolaridade esperados : número de anos de escolaridade que uma criança com idade para iniciar o seu trajecto escolar pode esperar alcançar se os padrões de inscrição escolar por grupo etário registados nesse momento persistirem ao longo da vida da criança. Produto Nacional Bruto (PNB): rendimento agregado de uma economia gerado pela sua produção e pelo controlo dos factores de produção, descontando os rendimentos pagos pelo uso dos factores de produção detidos pelo resto do mundo . O IDH NO MUNDO EM 2013: O IDH NO MUNDO EM 2013 TOP 18 DO IDH: TOP 18 DO IDH IDH POR REGIÕES: ÁFRICA: IDH POR REGIÕES: ÁFRICA IDH POR REGIÕES: AMÉRICA: IDH POR REGIÕES: AMÉRICA IDH POR REGIÕES: EUROPA: IDH POR REGIÕES: EUROPA IDH POR REGIÕES: ÁSIA E OCEÂNIA: IDH POR REGIÕES: ÁSIA E OCEÂNIA O IDH MAIS ELEVADO, AO LONGO DOS ANOS: O IDH MAIS ELEVADO, AO LONGO DOS ANOS O IDH MAIS BAIXO, AO LONGO DOS ANOS: O IDH MAIS BAIXO, AO LONGO DOS ANOS PAÍSES QUE NÃO CONSTAM DO ÚLTIMO RELATÓRIO: PAÍSES QUE NÃO CONSTAM DO ÚLTIMO RELATÓRIO CRÍTICAS AO IDH: CRÍTICAS AO IDH O Índice de Desenvolvimento Humano tem sido criticado por uma série de razões, incluindo pela não inclusão de quaisquer considerações de ordem AMBIENTAL, focando exclusivamente no desempenho nacional e por não prestar muita atenção ao desenvolvimento de uma perspectiva global. Dois autores afirmaram que os relatórios de desenvolvimento humano "perderam o contato com sua visão original e o índice falha em capturar a essência do mundo que pretende retratar.“ O índice foi ainda criticado por ter um tratamento inadequado de renda, falta de comparabilidade de ano para ano, e por avaliar o desenvolvimento de forma diferente em diferentes grupos de países. PowerPoint Presentation: O IDH ao ser um indicador socioeconómico mais completo que o PIB per capita é, atualmente, uma referência mundial. Cada vez mais, os governos consideram o IDH um instrumento de avaliação do seu desempenho, por comparação como dos outros países. No entanto, é importante salientar as suas limitações ou críticas. PowerPoint Presentation: O IDH é calculado a partir de um reduzido número de indicadores simples, pelo que apenas traduz a relação entre rendimento, saúde e educação e não inclui outros aspetos importantes do desenvolvimento, como o respeito pelos direitos humanos, a democracia, a segurança, a degradação ambiental, o esgotamento dos recursos naturais, etc. PowerPoint Presentation: Como a taxa de alfabetização de adultos é o indicador mais importante no cálculo do índice do grau de instrução de um país, pode avaliar-se injustamente os países onde se está a realizar um forte investimento na escolarização das suas crianças e jovens, o que é visível no aumento da taxa de alfabetização de adultos. PowerPoint Presentation: Nos países do topo da classificação, onde a esperança média de vida já atinge valores muito elevados, as taxas de alfabetização e de escolarização rondam os 100% e o PIB per capita também é muito elevado, o IDH começa a revelar-se pouco eficaz para diferenciar os desempenhos nacionais. PowerPoint Presentation: Como acontece com todos os indicadores, o IDH é uma média nacional, pelo que não reflete as desigualdades entre grupos sociais, sexos, regiões ou etnias, e enfrenta os problemas da disponibilidade, atualização e fiabilidade dos dados estatísticos. O ÍNDICE DE DESIGUALDADE DO GÉNERO: O IDG, que abrange 138 países, pretende possibilitar uma análise quantitativa das desigualdades ao nível do género. Reflete desigualdades com base no género em três dimensões: saúde reprodutiva: medida pelas taxas de mortalidade materna e de fertilidade entre as adolescentes ; Autonomia: medida pela proporção de assentos parlamentares ocupados por cada género e a obtenção de educação secundária ou superior por cada género; Atividade económica: medida pela taxa de participação no mercado de trabalho para cada género. O ÍNDICE DE DESIGUALDADE DO GÉNERO O ÍNDICE DE DESIGUALDADE DO GÉNERO: O ÍNDICE DE DESIGUALDADE DO GÉNERO O Sul da Ásia, a África Sub-Sahariana e o Médio Oriente são as regiões do globo onde este tipo de assimetrias são mais profundas. Sudão, Afeganistão e a Serra Leoa são os três países que apresentam piores classificações. Registe-se que Índia e China, dois países emergentes, registam níveis de desigualdade de género também considerados "altos", ocupando a posição 96 e 83, respectivamente, numa lista de 102 países. Por seu lado, neste conjunto de países, o Paraguai, a Croácia e o Cazaquistão assumem-se como os três países onde as desigualdades entre homens e mulheres são mais baixas. Ranking países com maior igualdade de género: Ranking países com maior igualdade de género ISLÂNDIA: ISLÂNDIA ISLÂNDIA: ISLÂNDIA ISLÂNDIA: ISLÂNDIA NORUEGA: NORUEGA NORUEGA: NORUEGA NORUEGA: NORUEGA OS PIORES PAÍSES A NÍVEL DA IGUALDADE DE GÉNERO: OS PIORES PAÍSES A NÍVEL DA IGUALDADE DE GÉNERO O IÉMEN: O IÉMEN IEMEN: IEMEN PAQUISTÃO: PAQUISTÃO PAQUISTÃO: PAQUISTÃO CHADE: CHADE SÍRIA: SÍRIA SÍRIA: SÍRIA O ÍNDICE DE POBREZA MULTIDIMENSIONAL (IPM): O ÍNDICE DE POBREZA MULTIDIMENSIONAL (IPM) O Índice de Pobreza Multidimensional identifica privações múltiplas : em educação; em saúde; padrão de vida nos mesmos domicílios. As dimensões de educação e saúde se baseiam em dois indicadores cada, enquanto a dimensão do padrão de vida se baseia em seis indicadores. Todos os indicadores necessários para elaborar o IPM para um domicílio são obtidos pela mesma pesquisa domiciliar. Os indicadores são ponderados e os níveis de privação são computados para cada domicílio na pesquisa. Um corte de 33,3%, que equivale a um terço dos indicadores ponderados, é usado para distinguir entre os pobres e os não pobres. Se o nível de privação domiciliar for 33,3% ou maior, esse domicílio (e todos nele) é multidimensionalmente pobre. Os domicílios com um nível de privação maior que ou igual a 20%, mas menor que 33,3%, são vulneráveis ou estão em risco de se tornarem multidimensionalmente pobres. O IPM é um indicador complementar de acompanhamento do desenvolvimento humano e tem como objetivo acompanhar a pobreza que vai além da pobreza de renda, medida pelo percentual da população que vive abaixo de PPP US$1,25 por dia. Ela mostra que a pobreza de renda relata apenas uma parte da história. PowerPoint Presentation: O Índice de Pobreza Multidimensional – IPM é um índice que identifica privações sociais em educação, saúde e padrão de vida dos domicílios. O índice surge da concepção que pobreza é uma expressão de varias privações sociais e não apenas de uma (renda, por exemplo). A metodologia do IPM identifica os domicílios que sofrem várias privações concomitantemente e conforme o percentual de privações enfrentadas ele (domicílio) é classificado como multidimensionalmente pobre. PowerPoint Presentation: O Índice de Pobreza Multidimensional é composto por três dimensões e dez indicadores . A dimensão Educação é composta pelos indicadores: Anos de Estudos e Matrícula de Crianças . A dimensão Saúde é composta por Desnutrição (Adulta e Infantil) e Mortalidade Infantil . A dimensão Padrão de Vida é composta por Eletricidade , Água Potável, Sanitário, Revestimento do Piso, Combustível para Cozinhar e Bens Domésticos . PowerPoint Presentation: A partir de 2010 o IPM passou a compor o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH). Ele é atualmente calculado para 109 países e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) orienta que os países utilizem os resultados para planejarem o enfrentamento da pobreza PowerPoint Presentation: Algumas vantagens da utilização do Índice de Pobreza Multidimensional são : i) pode ser calculado para diferentes grupos populacionais, tais como pessoas de determinada região, grupos étnicos, grupos raciais, etc.; ii ) considera a intensidade da pobreza e não apenas a quantidade de pessoas pobres; iii ) é ajustável para o tamanho do grupo para o qual está sendo calculado, permitindo comparações entre bairros e cidades de tamanhos distintos; iv ) pode ser decomposto para revelar quais dimensões contribuem mais para a pobreza multidimensional em determinada região ou grupo populacional. PowerPoint Presentation: O IPM pode contribuir no planeamento das políticas de enfrentamento da pobreza na medida em que revela a intensidade da pobreza em diferentes grupos populacionais, isso possibilita melhor focalização. O Índice apresenta também a dimensão que mais contribui para a pobreza, o que potencializa a eficiência dos investimentos sociais. Esses fatores conjugados fazem do IPM uma excelente ferramenta de orientação do planejamento e do gasto público. IPM: Como pode ser calculado: IPM: Como pode ser calculado O Índice de Pobreza Multidimensional – IPM possui 3 dimensões e 10 indicadores. A soma de todos indicadores computa 100%. Dessa forma, cada dimensão vale 1/3, ou seja, 33,3%. As dimensões Educação e Saúde possuem 2 indicadores cada, sendo assim, dividindo os 33,3% para os dois indicadores que a compõe. A dimensão Padrão de Vida possui 6 indicadores, assim, cada indicador fica com 5,6%. Na medida em que vão sendo observadas privações, o domicílio vai somando pesos . Um domicílio privado nos indicadores Desnutrição e Mortalidade Infantil somará 33,3% de privação social. Dessa forma, como está acima do corte de 30%, será considerado multidimensionalmente pobre. É importante compreender que as duas privações concomitantemente possuem impacto significante para os membros do domicílio. CONTRASTES NO DESENVOLVIMENTO EM IMAGENS: CONTRASTES NO DESENVOLVIMENTO EM IMAGENS O mundo actual é marcado por fortes contrastes. Nem todos os países apresentam o mesmo nível de riqueza e de bem-estar da sua população. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO PowerPoint Presentation: CONTRASTES NO DESENVOLVIMENTO EM IMAGENS Hoje não te apetece comer os legumes???: Hoje não te apetece comer os legumes??? CONTRASTES NO DESENVOLVIMENTO EM IMAGENS PowerPoint Presentation: CONTRASTES NO DESENVOLVIMENTO EM IMAGENS CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos A Taxa de mortalidade infantil       - Angola  - Paquistão  - Níger  - Serra Leoa  - Cambodja CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: Indicadores: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: Indicadores Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Taxa de mortalidade infantil Nº de óbitos de crianças com menos de 1 ano de idade, ocorridos por cada 1000 nascimentos, durante um determinado período de tempo . Trata-se de um indicador de desenvolvimento uma vez que reflecte o estado de saúde e o nível de vida de uma população. A taxa de mortalidade infantil é mais baixa nos PD devido: ao crescimento económico que permitiu investir na saúde; à melhoria da assistência médica materno-infantil e à vacinação; à crescente procura, por parte das mães, de serviços associados à maternidade; à melhoria das condições de higiene; à melhoria da dieta alimentar das crianças (mais rica e variada). CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Taxa de mortalidade infantil A taxa de mortalidade infantil é mais elevada nos PED devido às: Deficientes condições sanitárias falta de higiene; falta de saneamento básico. Deficientes condições médicas nº reduzido de médicos por habitante; ausência de vacinação; falta de acompanhamento médico durante os partos. Deficientes condições alimentares subnutrição e má nutrição. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Taxa de mortalidade infantil A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou Portugal como um dos cinco países do Mundo (Chile, Malásia, Tailândia e Omã) que mais « notáveis progressos » fizeram na redução da taxa de mortalidade infantil desde 1970 (58 ‰). Em 2006, a mortalidade infantil em Portugal registou o valor mais baixo de sempre, com 3,3 óbitos em cada mil nascimentos . PowerPoint Presentation: Esperança média de vida (EMV)       - Angola  - Afeganistão  - Nigéria  - Serra Leoa  - Somália CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Esperança Média De Vida - é o número médio de anos que um indivíduo pode esperar viver. De um modo geral, a EMV tem vindo a aumentar , verificando-se uma aproximação gradual entre PED e PD. No entanto existem vários contrastes: Países da OCDE (79,4 anos); América Latina e Caraíbas (72,8 anos); Ásia Oriental e Pacífico (71,7 anos); Europa Central e Oriental/CEI (68,6 anos); Países Árabes (67,5 anos); Ásia Meridional (63,8 anos); África Subsariana (49,6 anos). CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Esperança Média De Vida Países com a EMV mais elevada (2005) Japão, Islândia, Suíça, Austrália (>80 anos) Países com a EMV mais baixa (2005) Lesoto (42,6), Serra Leoa (41,8), Angola (41,7), Zimbabwe (40,9), Zâmbia (40,5), Suazilândia (29) EMV em Portugal (2005) 77,7 anos Consequências do envelhecimento da população diminuição da população activa, perda do dinamismo económico, diminuição da receita fiscal; aumento dos encargos com os idosos (saúde), aumento das despesas com as pensões, dificuldade na renovação das gerações. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Nas últimas décadas, vários países têm registado um recuo da EMV , sobretudo devido à propagação do HIV/SIDA . Recuos na esperança média de vida entre 1970/75 e 2000/05 Esperança média de vida (EMV) CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Contrastes na distribuição dos indicadores demográficos: a Esperança Média De Vida A propagação do HIV/SIDA deve-se à reduzida utilização do preservativo e à fraca cobertura dos tratamentos anti-retrovirais (drogas que inibem a reprodução do HIV no sangue). Os impactos da propagação do HIV/SIDA são devastadores : redução dos rendimentos familiares (impossibilidade de trabalhar ou morte); colapso das infra-estruturas de saúde (médicos, medicamentos e camas são insuficientes para a população infectada); aumento do número de órfãos em situação de pobreza e abandono escolar. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial       - Burkina Faso  - Mali  - Chade  - Bangladesh  - Paquistão CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial Nos PD , a percentagem de analfabetismo é de 2% . Nos PED , sobretudo nos países mais pobres da Ásia e da África, é superior a 40% . Taxa de analfabetismo em 2005 Burkina Faso (76,4%); Mali (76%); Chade (74,3%). (…) Portugal (6,2%) As elevadas taxas de analfabetismo nestes países devem-se: à utilização dos filhos como fonte de rendimento (trabalho infantil); à falta de investimento no sector da educação (em escolas e em professores). CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial: o sexo feminino As taxas de alfabetização de adultos registaram um aumento entre 1985 e 2005, em todas as regiões e grupos de países. A África Subsariana e a Ásia Meridional apresentam os valores mais baixos. As taxas de matrícula no ensino básico aumentaram nos PED e a desigualdade entre géneros está a diminuir. No entanto, nos PED, a desigualdade entre os sexos masculino e feminino no acesso à instrução ainda é assinalável. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial: o sexo feminino CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos Esta desigualdade entre géneros deixa as mulheres em desvantagem no que toca às oportunidades de emprego e também nos salários. PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial São várias as causas de discriminação da mulher na educação : os custos da educação e a preferência pelos rapazes (sociedades patriarcais, questões religiosas) ; menor valorização social da mulher (é vista como mãe, doméstica, trabalhadora agrícola e não como uma profissional autónoma e integrada no mercado de trabalho) ; matrimónio precoce (entre os 7 e 15 anos) ; gravidez na adolescência, impedindo o prosseguimento dos estudos; maior vulnerabilidade da mulher ao HIV/SIDA (maior incidência da prostituição feminina, casos de violação e abuso sexual) ; sequestro de raparigas ( a polícia nigeriana descobriu uma maternidade em que cerca de 20 adolescentes eram mantidas presas com o intuito de continuamente darem à luz bebés para venda - Jornal Notícias , 10/11/08) . CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos Ser mulher em África: Ser mulher em África A mulher africana, coitada! Ela é mãe de uma dúzia de filhos, sem contar com os que não sobrevivem à nascença e durante a gestação. Desde o despontar da idade para procriar até ao seu término, vai parindo incessantemente sem obedecer aos intervalos razoáveis de nascimentos. Esta situação provoca um desgaste psicofisiológico permanente. Todo esse enxame de filhos cresce nas suas costas e alimenta-se do seu seio. Na maioria dos casos, os filhos não têm o mesmo pai. São filhos de cada um dos homens com quem se vai casando ao longo da idade fértil. Ela é obrigada a casar ainda muito jovem pelo pai, que lhe arranja um marido púbere, adulto ou velho, sem que a jovem participe na escolha. As jovens dos meios urbanos, que se julgam emancipadas das estúpidas influências do pai nas decisões matrimoniais, engravidam ainda na idade do ensino básico com os colegas da escola e têm de carregar o peso e as consequências desta situação pelo resto da vida. A família não dá aos jovens educação para o amor. Olhando para a mulher, constatamos que ela trabalha em casa, confeccionando a comida para o marido, os filhos e as demais pessoas que a frequentam. Cultiva os campos, semeia, sacha, colhe e carrega à cabeça os produtos agrícolas. Anda pelo mato à procura de lenha, junta-a em molho de, pelo menos, 50 quilogramas e leva-o para casa. Quando não tem água canalizada em casa, vai buscá-la ao fontanário, numa lata que traz à cabeça ou num barril que vai empurrando até chegar a casa. Feita a comida, põe a mesa para toda a gente comer. Tira a loiça da mesa e lava-a sozinha. Desde o nascer até ao pôr do sol está constantemente de pé e a trabalhar; anda de um lado para o outro, mexendo isto e aquilo, enxotando as galinhas, os porcos ou as cabras que ali estão, à solta, a comer a farinha de milho pilado, gritando pelo filho de sete meses que, naquela sua descoberta de gatinhar, se dirigiu para o pote de água e entornou o líquido precioso que a mãe acabara de pôr a refrescar. Todo esse trabalho é executado, muitas vezes, com um bebé amarrado às costas. Ela descansa somente à noite, depois de servir tudo ao marido. Ser mulher em África: A par desta vida esgotante, a mulher sofre no espírito e na carne os maus-tratos do marido. Sempre que o homem chega a casa embriagado, e isto acontece quase todos os dias, ela reza aos deuses que a protejam da machadada ou catanada na cabeça. Passa o tempo em que o sono ainda não se apoderou do seu “senhor” apavorada. O marido chama-lhe nomes e bate-lhe. Mesmo assim, a mulher cuida dele. Quando ele adormece no lugar onde estava sentado, ela levanta-se, dá o bebé que traz ao colo à filha de dois anos para segurá-lo, carrega o marido e vai deitá-lo na cama, onde ele fica a dormir sossegadamente. Quando a mulher consegue arranjar trabalho fora de casa, desempenha, em regra, as funções de empregada de limpeza, porque as suas habilitações literárias não lhe permitem fazer outra coisa. A sociedade africana vê a mulher como uma escrava de quem o “senhor”, dito marido, tudo espera. Embora seja a mulher quem mais trabalha no lar, que cuida e educa os filhos, a sociedade não lhe reconhece m lugar de destaque pelos seus préstimos para a manutenção da família. Ela tem um estatuto social negativo e um papel não reconhecido. Perante este conspecto da dignidade da mulher, urge perguntar: que resta dela? Nada, nem corpo nem alma. Ser mulher em África PowerPoint Presentation: Educação e instrução a nível mundial: a literacia O nível da educação de um dado país deve também ser avaliado pelo grau de literacia (capacidade de interpretação de documentos e textos escritos) da população adulta. É nos PED que o grau de literacia é menor.       - Iraque  - Etiópia  - Nepal  - Omã  - Sara Ocidental CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Saúde e assistência médica a nível mundial       - Moçambique  - Serra Leoa  - Uganda  - Laos  - Papua Nova Guiné CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Saúde e assistência médica a nível mundial       - Namíbia  - Mauritânia  - Etiópia  - Tailândia  - Indonésia CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Saúde e assistência médica a nível mundial Os PD possuem bons hospitais e os centros de saúde, o nº de médicos é elevado (1 para 400 habitantes). Nos PED os cuidados de saúde são deficientes – 400 mil habitantes por médico. A dificuldade de acesso a vacinas, a falta de higiene e a fraca qualidade da água consumida, favorecem a propagação de doenças. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Acesso a água potável e ao saneamento       - Marrocos  - Líbia  - Quénia  - Arábia Saudita  - Iémen CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Acesso a água potável e ao saneamento Nos PD , abrir uma torneira para ter água potável ou possuir instalações sanitárias é um dado adquirido para quase toda a população. Nos PED a situação é bem diferente: cerca de 1100 milhões não têm acesso a uma quantidade mínima de água potável – utilizam apenas 5 litros por dia . cada pessoa devia ter acesso a pelo menos 20 litros de água por dia. a falta de saneamento atinge cerca de 2600 milhões de pessoas. CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Acesso a água potável e ao saneamento A falta de água potável e de saneamento básico tem efeitos sobre a saúde (anualmente morrem cerca de 1800 milhões de crianças com menos de 5 anos) ; o acesso à educação (as raparigas em idade escolar são responsáveis pela obtenção de água para a família – gastam várias horas no caminho) ; a igualdade de géneros (sem tempo, não têm oportunidade de conseguir trabalho) . CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Acesso a água potável e ao saneamento 42% da população africana não tem acesso a água potável e 62% não possui instalações sanitárias . CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos PowerPoint Presentation: Acesso a água potável e ao saneamento A água imprópria para consumo e o mau saneamento estão na origem da segunda maior causa mundial de mortalidade infantil , a diarreia . CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO: na distribuição dos indicadores demográficos A falta de saneamento básico nos PED provoca: a poluição dos cursos de água, lagos e águas costeiras; a proliferação de bactérias nas águas onde se efectuam descargas de esgotos; a propagação de doenças (diarreia, disenteria, parasitas intestinais, hepatite, etc.); a morte de cerca de 2 milhões de crianças por ano. A AJUDA: A AJUDA ESTÁ NUM DOCUMENTO WORD

Add a comment

Related presentations

Related pages

País em desenvolvimento – Wikipédia, a enciclopédia livre

... econômico e social, podem variar muito dentro do grupo dos países em desenvolvimento, ... expectativa de vida, grau de alfabetização e etc. A ...
Read more

Países em Desenvolvimento - InfoEscola - Navegando e ...

Quais são os Países em Desenvolvimento, ... o terceiro mundo abarcava países com diferentes níveis de desenvolvimento, ... per capita e o grau de ...
Read more

NotaPositiva - Contrastes de Desenvolvimento

O grau de desenvolvimento dos países é muito desigual. ... e Países em desenvolvimento com diferentes graus de pobreza (PIB e IDH baixos).
Read more

Geografia 9º ano | Países com diferentes graus de ...

Next story Geografia 9º | Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento; Previous story Geografia 8º | As Redes e Modos de ...
Read more

Crescimento Econômico e a Interação entre Capital ...

... Capital Humano e Grau de Desenvolvimento ... diferentes estágios de desenvolvimento ... dos países em desenvolvimento, ...
Read more

Lista de países por Índice de Desenvolvimento Humano ...

Esta é uma lista de países ... Os dados de referência para 2012 são diferentes dos ... Lista de países por Índice de Desenvolvimento ...
Read more

Geografias: Índice de Desenvolvimento Humano - IDH

Os países podem ser agrupados em três diferente níveis: países com um grau de ... países com um grau de desenvolvimento humano ...
Read more

Classificação de países segundo grau de desenvolvimento ...

... também chamado de paises em desenvolvimento, é bastante heterogêneo entre ... São países que apresentam alto grau de industrialização e são ...
Read more