New orleans por Lara Branco

50 %
50 %
Information about New orleans por Lara Branco

Published on November 5, 2016

Author: LaraBranco5

Source: slideshare.net

1. New Orleans por Lara Branco sábado, 5 de novembro de 16

2. First Things First New Orleans não me parece Estados Unidos. Não que meu repertório seja extenso, conheço Miami e Orlando, mas pra mim New Orleans é uma cidade importada da Europa. É diferente. As ruas, a atmosfera, o movimento e a energia. *Não me senti nos Estados Unidos, mas essa percepção pode ser 100% individual. sábado, 5 de novembro de 16

3. New Orleans é uma cidade que já ressuscitou várias vezes e pra isso teve que morrer. Morrer custa caro pra seres humanos e também para cidades. Em New Orleans você vê homeless, medigos na rua, e tem lugares que não cheiram bem, mas isso, na minha visão não anula nem 1% da beleza e boa atmosfera do lugar. É uma cidade turística que se transforma no final de semana e tem quórum para todos os dias da semana. É uma cidade que se reinventou algumas vezes, então preciso pedir um pouco de generosidade. Afinal suas paredes são marcadas por dor, escravidão, torturas, furacões e outros eventos adversos. sábado, 5 de novembro de 16

4. A Viagem Fui de São Paulo para Miami - com a LATAM - o que normalmente se faz em 7 horas e 50 minutos. Depois fomos de Miami para Charlotte - com a American Airlines [mas entendo que também é possível ir por Atlanta] - e de lá fomos para New Orleans - também com a American Airlines [é possível ir com a Delta também] o que dura entre 4 e 5 horas contando com o tempo no aeroporto. Se der pra esticar 1 ou 2 dias em Miami para viagem não ficar cansativa, melhor! sábado, 5 de novembro de 16

5. New Orleans tem todos os hotéis de rede espalhados pelo cidade. Eu fiquei no Sheraton da Canal Street e fui muito bem atendida - fica próximo ao French Quarter e a 3 quadras da Bourbon Street. Nessa mesma rua tinha o Marriot e tem pelo menos uns 6 Starbucks se o café do hotel for caro ou insuficiente. A internet tem limite de velocidade e quantidade de dispositivos [3 dispositos por quarto no Sheraton] sábado, 5 de novembro de 16

6. People Por eles me senti acolhida, abraçada, bem tratada e vi que não são só os brasileiros que sabem fazer festa mesmo com um único balão. Me encantei por cada figura genuína que conheci entre restaurantes, shows de jazz e hotéis. Eram todos vítimas de uma alegria transbordante e rir é a sua única constante. Mesmo o país tendo o racismo como marco, New Orleans é lar de grandes homens que lutaram essa luta com louvor, como fez Louis Armstrong. sábado, 5 de novembro de 16

7. Museu da Segunda Guerra Mundial História muito bem contada! sábado, 5 de novembro de 16

8. Os Restaurantes estão cheios todos os dias*Dica: use o app Open Table para fazer reservas E assim que você terminar de comer, a conta virá até você para que você desocupe a mesa! ;) sábado, 5 de novembro de 16

9. New Orleans é conhecida pela comida crioula [Creole Cuisine], uma comida bastante apimentada, composta por “restos” de outros pratos - já que era isso que sobrava para os criolos no passado e eles fizeram sua culinária - os pratos tem arroz, feijão, muito camarão e frituras. Os pratos não são leves mais conhecidos são: Gumbo [uma sopa de arroz, pimenta e outras coisas] e o Jambalaya [arroz, camarão, frango e outras misturas] Comida New Orleans Creole Coockery foi o melhor restaurante que comi a comida e ainda tinha jazz ao vivo! Sopas/Gumbo normalmente são servidas em bowls [tradicional] ou um cups [porções BEM pequenas] sábado, 5 de novembro de 16

10. Se a comida crioula não cair bem, a cidade tem opções... Criollo Chique restaurante dentro do Hotel Monteleone com opções do mar Suko-Thai uma opção tailandesa bem saborosa e com preço justo! Emeril’s um dos melhores restaurantes da cidade, bem chique! Magazine Street é uma rua imensa com várias opções! sábado, 5 de novembro de 16

11. Gorjetas, tips ou gratuity são muito bem vindas e quase obrigatórias. Quando a conta chega eles levam seu cartão e você deve preencher depois do retorno qual valor da gorjeta que deseja que seja cobrada e somar o adicional com o total da conta! sábado, 5 de novembro de 16

12. Muitas vezes o jazz acontece no improviso, pois isso é parte de sua essência que tinha por objetivo pacificar relações [entre brancos e afrodescendentes, por exemplo] e era mais dançantes e foi se sofisticando. Existem os mais animados, e “swingados” como o Swing, o com batidas mais rápidas, que é o Bebop e os agitados como Fart Jazz, Rock Jazz, Fusion Jazz e Funk Jazz. E também os mais lentos como Cool Jazz e mais dramáticos como o Blues. Jazz A concierge indicou o Snug Bar, um restaurante com palco de jazz separados onde você precisa comprar os tickets antes de entrar [USD 40,00] sábado, 5 de novembro de 16

13. A melhor maneira de se locomover em New Orleans se você não quiser alugar um carro e pagar o estacionamento diário do hotel é usando o Uber [MUITO melhor e mais seguro que os taxis tradicionais], mas cuidado: o wi-fi não é uma constante dos estabelecimentos e hotéis e você precisará dela para chamar o motorista. Tem Starbucks em todas as esquinas da parte central. A água é de graça em 99% dos lugares. Geral sábado, 5 de novembro de 16

14. New Orleans por Lara Branco sábado, 5 de novembro de 16

Add a comment