negt290203

50 %
50 %
Information about negt290203
Entertainment

Published on December 29, 2007

Author: bruce

Source: authorstream.com

AS TECNOLOGIAS ASSISTIVAS EM AMBIENTE COMPUTACIONAL: UTILIZANDO OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE PARA A INCLUSÃO DIGITAL:  AS TECNOLOGIAS ASSISTIVAS EM AMBIENTE COMPUTACIONAL: UTILIZANDO OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE PARA A INCLUSÃO DIGITAL Teófilo Alves Galvão Filho http://teogalv.vilabol.uol.com.br teogf@ufba.br I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas A- Definição TA: Tecnologia Assistiva (TA) é toda e qualquer ferramenta ou recurso utilizado com a finalidade de proporcionar uma maior independência e autonomia à pessoa com deficiência. I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas O objetivo da Tecnologia Assistiva é: "proporcionar à pessoa portadora de deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão social, através da ampliação da comunicação, mobilidade, controle do seu ambiente, habilidades de seu aprendizado, competição, trabalho e integração com a família, amigos e sociedade."... "Podem variar de um par de óculos ou uma simples bengala a um complexo sistema computadorizado" (http://www.clik.com.br/ta_01.html). I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas B- Relevância Importância da ação, da linguagem e dos processos interativos, na construção das estruturas mentais superiores (Vygotsky); Influência da apropriação das experiências da própria cultura e do acesso aos recursos oferecidos pelo meio social, nos processos de desenvolvimento e aprendizagem da pessoa; A acessibilidade a esses recursos como favorecedor das interações e do combate aos preconceitos. I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas C- A Pessoas com deficiência e as TIC Classificação - 4 áreas de utilização: (SANTAROSA, 1997 e docs. PROINESP/MEC) 1. As TIC como sistemas auxiliares ou prótese para a comunicação. 2.  As TIC utilizadas para controle do ambiente. 3.  As TIC como meio de inserção no mundo do trabalho profissional. 4.  As TIC como ferramentas ou ambientes de aprendizagem. I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas 1- As TIC como sistemas auxiliares ou prótese para a comunicação. C- A Pessoas com deficiência e as TIC I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas 2- As TIC utilizadas para controle do ambiente. C- A Pessoas com deficiência e as TIC I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas 3- As TIC como meio de inserção no mundo do trabalho profissional. C- A Pessoas com deficiência e as TIC http://fabio.tv I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas:  I- As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Tecnologias Assistivas 4- As TIC como ferramentas ou ambientes de aprendizagem. C- A Pessoas com deficiência e as TIC II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital "A importância que assumem essas tecnologias no âmbito da Educação Especial já vem sendo destacada como a parte da educação que mais está e estará sendo afetada pelos avanços e aplicações que vêm ocorrendo nessa área para atender necessidades específicas, face às limitações de pessoas no âmbito mental, físico-sensorial e motoras com repercussão nas dimensões sócio-afetivas." (SANTAROSA, 1997 e docs. PROINESP/MEC). II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital PROGRAMA “INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO ESPECIAL” Centro de Reabilitação e Prevenção de Deficiências (CRPD) Obras Sociais Irmã Dulce – Salvador – Bahia http://infoesp.vilabol.uol.com.br II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital PROGRAMA “INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO ESPECIAL” Classificamos os Recursos de Acessibilidade que utilizamos em três grupos: Adaptações Físicas ou Órtese; Adaptações de Hardware; Softwares Especiais de Acessibilidade. II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES FÍSICAS OU ÓRTESE São todos os aparelhos ou adaptações fixadas e utilizadas no corpo do aluno e que facilitam a interação do mesmo com o computador. II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES FÍSICAS OU ÓRTESE: Pré-requisito: Postura correta II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES FÍSICAS OU ÓRTESE: Pulseira de Pesos II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES FÍSICAS OU ÓRTESE: Estabilizador de Punho e Abdutor de Polegar com Ponteira para Digitação II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES FÍSICAS OU ÓRTESE: Algumas outras possibilidades Catálogo: www.expansao.com Slide19:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES DE HARDWARE São todos os aparelhos ou adaptações presentes nos componentes físicos do computador, nos periféricos, ou mesmo, quando os próprios periféricos, em suas concepções e construção, são especiais e adaptados. II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES DE HARDWARE: Máscara de Teclado ou Colméia (com ou sem “tampões”) II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES DE HARDWARE: Reposicionamento dos periféricos II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital ADAPTAÇÕES DE HARDWARE: Algumas outras possibilidades www.geocities.com/to_usp.geo/principalta.html Slide23:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital SOFTWARES ESPECIAIS DE ACESSIBILIDADE São os componentes lógicos das TIC quando construídos como Tecnologia Assistiva. Ou seja, são os programas especiais de computador que possibilitam ou facilitam a interação do aluno portador de deficiência com a máquina. II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital SOFTWARES ESPECIAIS DE ACESSIBILIDADE: Opções de Acessibilidade do Windows II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital SOFTWARES ESPECIAIS DE ACESSIBILIDADE: Simuladores de teclado e de mouse (com diferentes acionadores) II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital:  II- Utilizando os Recursos de Acessibilidade para a Educação e Inclusão Digital SOFTWARES ESPECIAIS DE ACESSIBILIDADE: Algumas outras possibilidades Leitores de tela, sintetizadores de voz, etc.: DOSVOX, Virtual Vision, Bridge, Jaws, Preditor de Palavras, Falador e outros. III- CONCLUSÕES:  III- CONCLUSÕES OUTRAS DIMENSÕES DE ACESSIBILIDADE ACESSIBILIDADE FÍSICA p/ex: eliminação de barreiras arquitetônicas. ACESSIBILIDADE VIRTUAL p/ex: conectividade, webpages acessíveis, etc. III- CONCLUSÕES:  III- CONCLUSÕES As decisões sobre os recursos de acessibilidade que serão utilizados no trabalho devem partir de um estudo pormenorizado e individual, e de uma escuta aprofundada, de cada aluno. Todas as pesquisas, estudos e adaptações que fomos desenvolvendo ou captando em nosso Programa ao longo dos anos, partiram das necessidades específicas desses alunos. III- CONCLUSÕES:  III- CONCLUSÕES Dedos dos Pés “Como você pode ver, uso o computador de uma maneira diferente, com os dedos dos pés. A razão disso é que, devido a um acidente de parto em que me faltou oxigênio, fiquei com uma paralisia cerebral. Apesar disso, minhas funções mentais não foram prejudicadas e sou mental e psicologicamente normal – a Internet é o único espaço em que esse fato é evidente: em geral, as pessoas têm uma imensa dificuldade em acreditar que não tenho retardo mental, problemas de percepção ou pelo menos uma ingenuidade elefantina.” III- CONCLUSÕES:  III- CONCLUSÕES “De fato, como não posso falar – como também não me é possível andar, comer, me vestir etc, sem ajuda – a comunicação comigo é bastante complicada e, por isso, era bem problemático expressar o que me passava pela cabeça – na melhor das hipóteses, alguém tinha de dizer o alfabeto inteiro para que formasse as palavras letra por letra, o que inviabilizava qualquer tipo de conversação –, o que pode facilmente ser interpretado como sinal de retardo mental, já que cerca de metade das pessoas com paralisia cerebral tem esse problema, sem falar do preconceito, que é mais forte em países como o Brasil.” III- CONCLUSÕES:  III- CONCLUSÕES “Superar essa dificuldade de comunicação foi um longo processo, o qual foi da compra de uma máquina de escrever elétrica – que hoje me parece algo da Idade da Pedra – até o ingresso na Internet, cuja etapa mais importante foi a confecção de uma tábua com letras e números, coisa simples mas que me permitiu conversar em tempo real – uso todos esses meios do mesmo modo, com os dedos dos pés.” “A Internet é o único espaço em que a minha normalidade é evidente. Lá eu posso ser eu mesmo, independentemente do que meu corpo é capaz de fazer. Ter acesso ao mundo todo pela tela do computador melhorou muitíssimo minha qualidade de vida..." http://www.truenet.com.br/ronaldo/ Slide32:  AS TECNOLOGIAS ASSISTIVAS EM AMBIENTE COMPUTACIONAL: UTILIZANDO OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE PARA A INCLUSÃO DIGITAL Teófilo Alves Galvão Filho http://teogalv.vilabol.uol.com.br teogf@ufba.br

Add a comment

Related presentations