Metodo Fonico

50 %
50 %
Information about Metodo Fonico

Published on August 31, 2007

Author: dilsoncatarino

Source: slideshare.net

Prof. Dílson Catarino [email_address] www.gramaticaonline.net O Método Fônico de alfabetização

Método Fônico Método de alfabetização aplicado pela correspondência entre símbolos e seus respectivos sons. Símbolos: letras Sons: fonemas.

Método de alfabetização aplicado pela correspondência entre

símbolos e seus respectivos sons.

Símbolos: letras

Sons: fonemas.

Letra: Cada um dos sinais gráficos elementares com que se representam os vocábulos na língua escrita. Fonema: Unidade mínima distintiva no sistema sonoro de uma língua.

Letra: Cada um dos sinais gráficos elementares com que se representam os vocábulos na língua escrita.

Fonema: Unidade mínima distintiva no sistema sonoro de uma língua.

Há uma relação entre a letra na língua escrita e o fonema na língua oral, mas não há uma correspondência rigorosa entre estes. Por exemplo, o fonema /sssss/ pode ser representado pelas seguintes letras ou encontro delas: c (antes de e e de i ): certo, paciência, acenar. ç (antes de a , de o e de u ): caçar, açucena, açougue. s: salsicha, semântica, soçobrar. ss: passar, assassinato, essencial. sc: nascer, oscilar, piscina. sç: nasço, desço, cresça. xc: exceção, excesso, excelente. xs: exsudar, exsicar, exsolver. x : máximo.

Há uma relação entre a letra na língua escrita e o fonema na língua oral, mas não há uma correspondência rigorosa entre estes.

Por exemplo, o fonema /sssss/ pode ser representado pelas seguintes letras ou encontro delas:

Os sons da fala resultam quase todos da ação de certos órgãos sobre a corrente de ar vinda dos pulmões. Para a sua produção, três condições são necessárias: A corrente de ar; Um obstáculo para a corrente de ar; Uma caixa de ressonância. Caixa de Ressonância : - Faringe; - Boca (ou cavidade bucal): os lábios, os maxilares, os dentes, as bochechas e a língua; - Fossas nasais (ou cavidade nasal).

Os sons da fala resultam quase todos da ação de certos órgãos

sobre a corrente de ar vinda dos pulmões.

Para a sua produção, três condições são necessárias:

A corrente de ar;

Um obstáculo para a corrente de ar;

Uma caixa de ressonância.

Caixa de Ressonância :

- Faringe;

- Boca (ou cavidade bucal): os lábios, os maxilares, os dentes,

as bochechas e a língua;

- Fossas nasais (ou cavidade nasal).

Aparelho Fonador Órgãos respiratórios: Pulmões, brônquios e traquéia; Laringe (onde estão as pregas vocais); Cavidades supralaríngeas: faringe, boca e fossas nasais.

Órgãos respiratórios: Pulmões, brônquios e traquéia;

Laringe (onde estão as pregas vocais);

Cavidades supralaríngeas: faringe, boca e fossas nasais.

S - Z O ar chega à laringe e encontra as pregas vocais, que podem estar retesadas ou relaxadas. Pregas vocais retesadas vibram, produzindo fonemas sonoros. Pregas vocais relaxadas não vibram, produzindo fonemas surdos.

O ar chega à laringe e encontra as pregas vocais, que podem estar retesadas ou relaxadas.

Pregas vocais retesadas vibram, produzindo fonemas sonoros.

Pregas vocais relaxadas não vibram, produzindo fonemas surdos.

Ao sair da laringe, a corrente de ar entra na cavidade faríngea, onde há uma encruzilhada: a cavidade bucal e a nasal. O véu palatino é que obstrui ou não a entrada do ar na cavidade nasal M - B

Ao sair da laringe, a corrente de ar entra na cavidade faríngea, onde há uma encruzilhada: a cavidade bucal e a nasal. O véu palatino é que obstrui ou não a entrada do ar na cavidade nasal

Sons formados pela vibração das pregas vocais e modificados segundo a forma das cavidades supralaríngeas. Não há obstáculo para a saída do ar, a não ser as pregas vocais. As vogais são a base da sílaba. Não há sílaba sem vogal, e cada sílaba só pode ter uma vogal. As consoantes são obstáculos à corrente de ar (só existem junto de uma vogal). Vogais

Sons formados pela vibração das pregas vocais e modificados segundo a forma das cavidades supralaríngeas.

Não há obstáculo para a saída do ar, a não ser as pregas vocais.

As vogais são a base da sílaba. Não há sílaba sem vogal, e cada sílaba só pode ter uma vogal.

As consoantes são obstáculos à corrente de ar (só existem junto de uma vogal).

5 Letras vogais : a, e, i, o, u. Vogais 12 Fonemas vocálicos : Vogal aberta: a Vogais semi-abertas: é, ó Vogais semifechadas: ã, ê, ẽ, ô, õ Vogais fechadas: i, ĩ, u, ũ Nas vogais nasais, a corrente de ar flui em parte pela cavidade bucal, em parte pela nasal. Representam-se, na escrita, pelas cinco letras vogais, seguidas de m ou de n, ou com til, ou ainda seguidas de nh.

5 Letras vogais :

a, e, i, o, u.

12 Fonemas vocálicos :

Vogal aberta: a

Vogais semi-abertas: é, ó

Vogais semifechadas: ã, ê, ẽ, ô, õ

Vogais fechadas: i, ĩ, u, ũ

Nas vogais nasais, a corrente de ar flui em parte pela cavidade bucal, em parte pela nasal. Representam-se, na escrita, pelas cinco letras vogais, seguidas de m ou de n, ou com til, ou ainda seguidas de nh.

Anteriores ou palatais Médias ou centrais Posteriores ou velares (velar = véu) Elevação da língua Fechadas i ĩ u ũ + alta Semifechadas ê ẽ â = ã ô õ + - alta Semi-abertas é ó + - baixa aberta a + baixa Vogais Reduzidas : as vogais átonas e e o no final das palavras. Articulação Timbre

Letras Fonemas Representação gráfica Representação fonética e i /y/ boi pães boy pãys o u /w/ cão touro kãw towro m * /y/ e /w/ cantam sentem kãtãw s ẽ t ẽ y n * /y/ hífen if ẽ y Semivogais Fonemas vocálicos com duração de som menor que a das vogais e que nestas se apóiam para constituir sílaba. * São semivogais somente nos encontros am , em e en , em final de palavra.

Consoantes 18 letras consoantes : b, c, d, f, g, h, j, l, m, n, p, q, r, s, t, v, x, z. 19 fonemas consonantais : /b/, /k/, /s/, /d/, /f/, /g/ (gue), /j/, /l/, /lh/, /m/, /n/, /nh/, /p/, /r/, /R/, /t/, /v/, /x/, /z/.

18 letras consoantes : b, c, d, f, g, h, j, l, m, n, p, q, r, s, t, v, x, z.

19 fonemas consonantais : /b/, /k/, /s/, /d/, /f/, /g/ (gue), /j/,

/l/, /lh/, /m/, /n/, /nh/, /p/, /r/, /R/, /t/, /v/, /x/, /z/.

Consoantes Cada som consonantal representa única e exclusivamente um fonema. Para pronunciá-lo, não se deve terminar por um som de vogal. Por exemplo, a consoante B, que é bilabial, deve ser realizada juntando os lábios e imaginando que soprará o ar para fora da cavidade bucal, não o fazendo, no entanto.

Cada som consonantal representa única e exclusivamente um

fonema. Para pronunciá-lo, não se deve terminar por um som de

vogal. Por exemplo, a consoante B, que é bilabial, deve ser realizada

juntando os lábios e imaginando que soprará o ar para fora da

cavidade bucal, não o fazendo, no entanto.

Consoantes Fonemas Ocorrências b /b/ ba, be, bi, bo, bu, bla, bra..., ab, eb... c /k/ e /s/ ca, co, cu , cla, cra..., ac, ec... / ce, ci d /d/ da, de, di, do, du, dla, dra..., ad, ed... f /f/ fa, fe, fi, fo, fu, fla, fra..., af, of g /g/ (gue) /j/ ga, go, gu, gla, gra... , ag, ig... / ge, gi h sem fonema ha, he, hi, ho, hu j /j/ ja, je, ji, jo, ju l /l/ la, le, li, lo, lu / al, el, il, ol, ul m /m/ ma, me, mi, mo, mu n /n/ na, ne, ni, no, nu p /p/ pa, pe, pi, po, pu, pla, pra... / ap, ep... q /k/ qua, qüe, que, qüi, qui, quo r /r/ e /R/ ara, era, ira..., ar, er, ir... / arra, erra, irra... / Ra, Re, Ri... s /s/ e /z/ Sa, Se, Si... , assa, asse, assi..., as, es, is... / asa, ase, asi... t /t/ ta, te, ti, to, tu, tla,tra..., at, et... v /v/ va, ve, vi, vo, vu x /s/ /z/ /ks/ e /x/ máximo, exame, fixo, mexer z /z/ e /s/ aza, aze, azi... / ..az, ...ez, ...iz, ...oz, ...uz

Consoantes /m/ e /n/: São consoantes apenas em início de sílaba: mato, neto. No final das sílabas são simples sinais de nasalização: Canto = kãto Sentar = s ẽ tar Cinto = s ĩ to Encontro = ẽ kõtro Nunca = n ũ ka Nos encontros am , em e en , em final de palavras, m e n são semivogais.

Nos encontros am , em e en , em final de palavras, m e n são semivogais.

Nasais: A corrente de ar ressoa tanto pela cavidade bucal quanto pela nasal. Orais: A corrente de ar ressoa somente pela cavidade bucal Consoantes Papel das cavidades bucal e nasal Orais Nasais /p/ /b/ /t/ /d/ /k/ /g/ /f/ /v/ /s/ /z/ /x/ /j/ /l/ /lh/ /r/ /R/ /m/ /n/ /nh/

Nasais: A corrente de ar ressoa tanto pela cavidade bucal quanto pela nasal.

Orais: A corrente de ar ressoa somente pela cavidade bucal

Oclusivas: O obstáculo à corrente do ar é total, ou seja, não há a saída do ar. Constritivas: O obstáculo é parcial, ou seja, há a saída do ar. Fricativas: O ar sai em fricção; Laterais: O ar sai pelos cantos da boca; Vibrantes: Ocorre a vibração da língua ou do véu palatino. Consoantes Modo de articulação Oclusivas Constritivas Fricativas Laterais Vibrantes /p/ /b/ /t/ /d/ /k/ /g/ /f/ /v/ /s/ /z/ /x/ /j/ /l/ /lh/ /r/ /rr/

Oclusivas: O obstáculo à corrente do ar é total, ou seja, não há a saída do ar.

Constritivas: O obstáculo é parcial, ou seja, há a saída do ar. Fricativas: O ar sai em fricção;

Laterais: O ar sai pelos cantos da boca;

Vibrantes: Ocorre a vibração da língua ou do véu palatino.

Consoantes Papel das pregas vocais Surdas (sem vibração das p. vocais) Sonoras (com vibração) /p/ /t/ /k/ /f/ /s/ /x/ /b/ /d/ /g/ /v/ /z/ /j/ /l/ /lh/ /r/ /R/ /m/ /n/ /nh

* Eis o motivo de se usar m antes de p e de b : são as três consoantes bilabiais. Consoantes Ponto de articulação Bilabiais labiodentais linguodentais alveolares palatais velares /p/ /b/ /m/ * /f/ /v/ /t/ /d/ /l/ /s/ /z/ /n/ /r/ /lh/ /nh/ /j/ /x/ /k/ /R/ /g/

Bilabiais: Fechamento dos lábios; Lábiodentais: Contato do lábio inferior com os dentes incisivos superiores; Linguodentais: Contato da língua com os dentes superiores; Alveolares: Contato do dorso da língua com a parte anterior do “céu da boca”, chamado de alvéolo; Palatais: Contato do dorso da língua com a parte posterior do “céu da boca”, chamado de palato. Velares: Aproximação da parte posterior da língua com o véu palatino. Consoantes

Bilabiais: Fechamento dos lábios;

Lábiodentais: Contato do lábio inferior com os dentes incisivos superiores;

Linguodentais: Contato da língua com os dentes superiores;

Alveolares: Contato do dorso da língua com a parte anterior do “céu da boca”, chamado de alvéolo;

Palatais: Contato do dorso da língua com a parte posterior do “céu da boca”, chamado de palato.

Velares: Aproximação da parte posterior da língua com o véu palatino.

Add a comment

Related presentations

Related pages

Método Fônico – Alfabetização Infantil

Visite O site completo www.metodofonico.com.br. Categorias Uncategorized 1 Comentário. Pesquisar por:
Read more

Método Fônico de Alfabetização - YouTube

Método Fônico de Alfabetização Rede Pedagógica. Subscribe Subscribed Unsubscribe 286 286. ... metodo fonico Everton Zedeliska - Duration: 8:44.
Read more

Método fônico – Wikipédia, a enciclopédia livre

Programas no Metodo Fônico. Existe no Brasil: A "História da Abelhinha" de Almira Sampaio Brasil da Silva, também conhecido como " ...
Read more

Método da Abelhinha | A B C FELIZ - abcfeliz.blogspot.com

(O Método da Abelhinha foi utilizado nos anos 70 , eu mesma fui alfabetizada por esse método , me lembro com saudade da minha turminha de C.A. (Classe de ...
Read more

Método Fonético o Fónico - Scribd

Metodo alfabetico deletreo. 02_fichas Palabra Generadora. METODO ALFABETICO. 05. Procedimientos para la aplicación del método de la palabra generadora.
Read more

Método Fonético by Maria Margarita Gomez on Prezi

Mailxmail. Recuperado el 12 de septiembre de 2013 de http://www.mailxmail.com/curso-ensenanza-lectoescritura/metodo-fonetico-fonico. Full transcript.
Read more

Eu Educo - Método Fônico | Facebook

Eu Educo - Método Fônico. 2,465 likes · 16 talking about this. Método Fônico: Para Pais e Educadores que romperam o paradigma do sócio-construtivismo ...
Read more