advertisement

Memorização e seus processos

44 %
56 %
advertisement
Information about Memorização e seus processos
Education

Published on March 5, 2014

Author: estherfrois

Source: slideshare.net

advertisement

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS COLÉGIO TÉCNICO BIOLOGIA II LÚCIA PORTO MEMÓRIA CRISTINA SANTOS ESTHER FROIS GABRIELLE INACIO JULIA ALVARENGA NAYARA RUFINO TAYNÁ REIS

• “Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória.” José Saramago • “Aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno.” Rubem Alves • “É possível viver quase sem lembranças e viver feliz, como demonstra o animal, mas é impossível viver sem esquecer.” Friedrich Nietzsche “Embora a memória e o raciocínio sejam duas faculdades essencialmente diferentes, uma só se desenvolve completamente com a outra.” Jean Jacques Rousseau

Contextualização ao assunto INTRODUÇÃO

O ser humano tem bilhões de células nervosas, principalmente no cérebro, e é preciso exercitá-las para garantir o bom funcionamento do corpo e da mente, uma vez que essas células são responsáveis por tudo o que se aprende ao longo da vida. “O cérebro funciona como uma orquestra, em que o trabalho de cada parte deve ser visto como um todo.” Sylvia Maria Ciasca

Muitos fatores no cérebro não foram bem compreendidos, entre os neurocientistas, mas sabemos que o cérebro possui uma plasticidade incrível, isso é, sofre alterações a todo o momento. Essas alterações se dão no momento em que o cérebro é estimulado, modificando a sua anatomia.

Sabe-se hoje que o cérebro armazena fatos separadamente, entre neurônios, e que a aprendizagem se dar quando associados através das sinapses, essa associação ocorre quando novos estímulos provenientes do meio através dos sentidos, são propagados, daí a importância do educador saber como proporcionar esses estímulos.

Todos nós temos qualidades diferentes de como interpretar os estímulos, que são de três formas a se conhecer: visuais , auditivas e cinestésicas. São as qualidades interiores que as pessoas têm , de apresentarem maior facilidades para aprender quando estimuladas sobre uma dessas formas citadas acima.

Estilo visual Estilo auditivo Estilo cinestésico ESTILOS DE APRENDIZAGEM

PESSOAS VISUAIS Aprendem através da visão. Aprendem através da leitura de textos, imagens , gráficos etc. Tem pouco rendimento estudando com ruídos de fundo e recordam mais se lerem silenciosamente para si mesmos do que em voz alta. Comumente sabem o que tem de dizer, porem não conseguem pronunciar as palavras corretas, gostam de fazer anotações, observam detalhes ambientais, tem problemas para se lembrarem das instruções verbais e memorizam através de associações visuais.

PESSOAS AUDITIVAS As pessoas auditivas têm maior facilidade de aprenderem escutando sobre o assunto, tem facilidades de memorização de sons. Aprendem mais se lerem em voz alta, ouvindo paródias e participando de uma discussão. Tem bom rendimento com músicas de fundo, discursam com mais eloquência e não gostam de anotações.

PESSOAS CINESTÉSICAS As pessoas cinestésicas são as pessoas que apresentam facilidades de aprenderem vendo os movimentos sobre o assunto e realizando atividades práticas. Se cansam facilmente e por isso as atividades precisam ser rápidas e objetivas. Tocam nas pessoas durante as conversas, não conseguem ficar quietas por muito tempo, fazem muitos gestos e gostam de estar envolvidos em jogos.

Com todas essas qualidades citadas, as pessoas involuntariamente se expressam através das palavras que mais lhe identificam. PESSOAS VISUAIS Ex: "professor eu não consegui visualizar o que o senhor falou" PESSOAS AUDITIVAS Ex: "professor eu não consegui escutar direito o conteúdo" (auditivos). PESSOAS CINESTÉSICAS Ex. "professor eu não consegui pegar o assunto"

Cabe aos professores identificarem os tipos de alunos e ministrar as aulas de formas diferentes atingindo a todos. Podemos observar que, se aprendemos por associação, devemos estimular ao máximo as três formas de memorização afim, de otimizar posteriormente a aprendizagem.

MEMORIZAÇAÕ

A memória humana é a função mental que permite reter informações (aprender), é o sistema de armazenamento que permite manter informações e é a capacidade de recordar as informações retidas. O processo de memorização envolve 3 etapas: Aquisição  retenção  recordação Aquisição: entrada do conteúdo na memória Retenção: armazenamento/conservação dos conteúdos que podem ser mantidos por diferentes períodos de tempo. Recordação: evocação dos conteúdos que adquirimos e retivemos.

TIPOS DE MEMÓRIA

Os tipos de memória são classificados pelo seu tempo de estocagem. Os principais sistemas de memória reconhecidos pela psicologia serão aqui citados.

I. Memória sensorial Sistema de memória que corresponde ao armazenamento de informações de todo tipo que chegam pelos nossos sentidos (visão, tato, olfato etc.). As informações obtidas pelos sentidos são retidas por um curto espaço de tempo, entre 0,2 e 2 segundos .

Se não for processada, ela se perde. Mas uma vez processadas, as informações são transferidas para a memória de curto prazo. O traço de memória sensorial permanecerá no sistema se receber atenção e interpretação.

II. Memória de curto prazo/operacional Sistema de memória que retém a informação relevante unicamente para aquele momento atual, porém irrelevante a longo prazo. Funciona por aproximadamente 30 a 60 segundos e depende do sistema límbico (será explicado mais a frente).

O seu tempo de retenção aumentará se repetirmos mentalmente a informação; como ,por exemplo, números de telefone e fórmulas matemáticas. Os dados da memória a curto prazo, se forem processadas, passam para a memória a longo prazo. Para que esse tipo de informação seja armazenada na memória de longo prazo, é preciso que ela seja repetida e codificada (associada a algo)

III. Memória de longa duração/prazo Tem a capacidade de reter informações por horas, meses e até pela vida toda.

Outros tipos de memórias Com o avanço dos estudos neurológicos, a memória a longo prazo foi dividida em outros tipos, de acordo com a origem e a forma da memória.

Memória semântica (um subtipo de memória de longo prazo) Sistema de memória responsável por nossos conhecimentos a cerca do mundo, por produtos verbais, como nomes dos lugares, descrições de acontecimentos sobre o mundo, vocabulários e normas sintáticas. Sua função é relembrar o passado, mas também relembrar o futuro.

Memória episódica (um subtipo de memória de longo prazo) Relativa à lembrança de coisas e ventos associados a um tempo ou lugar em particular. Refere-se à informação com contexto e espacial e temporal específico; como, por exemplo, a lembrança dos episódios ocorridos durante uma festa na infância ou do conteúdo de uma determinada conversa. Tende a ser afetada com o avanço da idade e está relacionada à dificuldade de atuar no ambiente mais do que no aprendizado.

Memória de procedimentos (um subtipo de memória de longo prazo) Armazena dados relacionados à aquisição de habilidades mediante a repetição de uma atividade que segue sempre o mesmo padrão. Armazena dados relacionados à aquisição de habilidades mediante a repetição de uma atividade que segue sempre o mesmo padrão. A capacidade assim adquirida não depende da consciência. Somos capazes de executar tarefas, por vezes complexas, com nosso pensamento voltado para algo completamente diferente.

Sistema onde guardamos as aprendizagens mais ou menos automáticas; que fogem à consciência. Como, por exemplo, andar de bicicleta e escrever. É algo automático, que foge à nossa consciência, por isso não precisamos pensar para fazer.

Memória declarativa Armazena e evoca informação de fatos e de dados levados ao nosso conhecimento através dos sentidos e de processos internos do cérebro, como associação de dados, dedução e criação de ideias. Esse tipo de memória é levado ao nível consciente através de proposições verbais, imagens, sons, etc. A memória declarativa inclui a memória de fatos vivenciados pela pessoa e de informações adquiridas pela transmissão do saber de forma escrita, visual e sonora.

Em síntese:

NEUROTRANSMISSORES RELACIONADOS À MEMÓRIA E SISTEMA LÍMBICO

A memorização é facilitada quando em eventos emotivos, pois, ativa o sistema límbico, liberando neurotransmissores e fazendo com que os circuitos cerebrais fiquem mais rápidos, facilitando a armazenagem de informações e o resgate das que estão guardadas.

Neurotransmissores • ACETILCOLINA: controla as atividades cerebrais relacionadas à atenção, memória e aprendizado. • SEROTONINA: possui forte efeito no humor e no aprendizado. • NORADRENALINA: induz a excitação física e mental e o bom humor. • GLUTAMATO: principal neurotransmissor excitante do cérebro. Por esse motivo, aprender ou memorizar as coisas quando estamos num dia de bom humor é mais fácil e aprender sob estresse e pressão é bem mais difícil.

Sistema límbico limbico= relativo ou pertencente ao limbo, “marginal”. Responsável pelo controle emocional e comportamentos sociais. Sistema em forma de anel cortical, contínuo, que contorna as formações inter-hemisféricas.

Componentes principais: • Hipotálamo: prazer/raiva, feedback negativo (aumenta a ansiedade, podendo até gerar um estado de pânico) • Amígdala: docilidade/agressividade, atividade sexual, motora e interpretação da expressão facial do outro. • Hipocampo: memória associativa, atenção e alerta. • Tálamo: reatividade emocional e memória. • Giro cingulado: odores, visões e memórias agradáveis, reação emocional à dor e comportamento agressivo. • Tronco cerebral: reações emocionais. • Área tegmental ventral: prazer similar ao orgasmo. • Septo: sensações associadas às experiências sexuais e onde estão localizados os centros do orgasmo (4 para as mulheres e 1 para o homem) e aprendizagem. • Área pré-frontal: funções executivas (raciocínio emocional e racional)

Informações extras sobre o assunto. CURIOSIDADES

Pílula ajuda a melhorar memória As informações são do jornal britânico Telegraph; segundo o portal Terra. O medicamento teria a capacidade de ajudar a evitar que as pessoas se esqueçam de datas, compromissos e informações importantes e foi originalmente criado para tratar do Mal de Alzheimer. Teria “efeitos cognitivos de reforço” específicos para tratar de pacientes com perda de memória. “minha opinião é que já seria possível que ela fosse aprovada já, pois a droga mostrou-se eficaz e segura.” afirma Steven Ferris (neurologista e ex-membro da agencia americana reguladora do setor de alimentos e medicamentos (FDA)

“Cientistas identificam grupo de neurônios que controlam a memória” Segundo o portal G1, pesquisadores brasileiros e suecos realizaram estudo em conjunto e identificaram um grupo de neurônios que tem como papel controlar a entrada e a saída de memórias do cérebro. Essas células, chamadas de OLM e estão localizadas no hipocampo (área do cérebro ligada a formação de novas memórias). E atraves dos estudos percebeu-se que os neurônios descobertos carregam um receptor para nicotina, pois reagiam à ela.

Atividade cerebral quando estamos:

Falsas memórias Memória criativa Memória enganosa O indivíduo reconhece O indivíduo “lembra-se” uma pessoa, mas não de acontecimentos que sabe aonde a conheceu. nunca ocorreram. Déjà vu.

Memória seletiva Associar somente fatos marcantes, bons ou não. Quem decide é seu inconsciente. O bloqueio acontece na maioria dos casos quando você se expõe em cenas, atos, palavras que foram chocantes.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

• http://sergionunespersonal.blogspot.com.br/2012/05/ como-funciona-memoria.html • http://www.slideshare.net/aritovi/memoria-341357 • http://www.slideshare.net/tomcomunicacao/memriaesquecimento-e-curiosidades • Associação Brasileira de Psicopedagogia. www.abpp.com.br • http://pt.wikipedia.org/wiki/D%C3%A9j%C3%A0_vu • http://pt.wikipedia.org/wiki/Mem%C3%B3ria_humana • http://drauziovarella.com.br/corpo-humano/memoria/ • http://www.inf.ufrgs.br/~cabral/INF141.Cap.03A.html • http://psicologia-ro.blogspot.com.br/2012/09/7-tiposde-memoria-do-ser-humano.html • http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos /46556/memoria-seletiva-e-aprendizagem • http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=200 90917011953AAaAtpU

Add a comment

Related presentations

Related pages

Memorização e seus processos - Education

Home; Education; Memorização e seus processos; Download. of 44 ×
Read more

Ponto de Equilíbrio: Aprendizagem e seus processos

Aprendizagem e seus processos. ... A memorização automática de tarefas simples e daquelas que não têm significação particular para o aprendiz é ...
Read more

CULTURA ORAL E SEUS PROCESSOS MNEMÔNICOS

CULTURA ORAL E SEUS PROCESSOS MNEMÔNICOS MARILENE MEIRA DA COSTA RESUMO: ... imaginava a possibilidade dela, fazia memorização e mantinha viva a
Read more

Acesso dos Pacientes aos seus Processos - researchgate.net

Acesso dos Pacientes aos seus Processos Clínicos Patients’ Access to their Medical Records 1. ... • Reforço da memorização do plano de cuidados;
Read more

4 Dicas Para Otimizar Seus Processos – Professores Do Sucesso

Estudo E Memorização com Renato Alves; Facebook Essencial com Camila Porto; ... 4 Dicas Para Otimizar Seus Processos. Compartilhe este artigo 0 0 0 42.
Read more

O processo de memorização interfere na aprendizagem

O processo de memorização é ... Substituir textos por diagramas é o conselho que Rodolfo dá a seus ... podemos dizer que os processos de memorização ...
Read more

Questões História da educação - historia-da-educacao

A memorização e a oralidade foram os elementos principais das escolas que aceitavam o método ... integrado em todos os seus graus e modalidades, ...
Read more

Memória – Wikipédia, a enciclopédia livre

Wilder Penfield foi o primeiro a conseguir demonstrar que os processos da memória têm localizações ... que agem modulando o processo de memorização.
Read more

Mnemónica – Wikipédia, a enciclopédia livre

Memorização dos meses do ano que contém 31 dias pelos punhos. Uma mnemónica ... anelar (A), e mínimo (m), bem como os seus intervalos, o hífen (-).
Read more