Meios de Comunicação - Perigos na falta de Orientação.

56 %
44 %
Information about Meios de Comunicação - Perigos na falta de Orientação.

Published on November 10, 2016

Author: alexandrerivero

Source: slideshare.net

1. Meios de Comunicação Celular / Smartfone / Computador / Tablet Perigos na falta de Orientação Psicólogo Alexandre Rivero www.oconsultorio.com riveroalexandre@hotmail.com

2. “Grandes Conquistas precisam ser Administradas” • Pense em sua Vida! Emprego - Namoro - Casamento - Casa • Esta Tecnologia da Comunicação e Informação é maravilhosa, mas também precisa ser administrada • Levante alguns aspectos positivos • Levante alguns aspectos negativos (perigos)

3. Problemas devido ao uso da Tecnologia: O que causa é a Tecnologia ou da Falta de Orientação? Muitos pais oferecem celular, computador ao filho sem se preocupar em ensinar uma maneira segura de usar a tecnologia. A Culpa pelos problemas que irão surgir não é da tecnologia, mas sim da falta de orientação. Imagine dar uma bicicleta para os filhos e não explicar como usar. Exemplo de Perigo: Caminhar Digitando

4. Dependência Celular Revista Isto É Independente

5. Nomofobia • O que é Nomofobia? • A nomofobia é uma compulsão caracterizada pelo medo irracional de permanecer isolado e desconectado do mundo virtual. Manifesta-se na abstinência do celular ou tablet (comorbidades secundarias de outros transtornos, principalmente os transtornos de ansiedade, tais como fobia social, síndrome do pânico e transtorno obsessivo compulsivo). • Quais são os sintomas de um nomofóbico? • Os principais sintomas da abstinência do celular são: angústia, vazio (a vida parece não ter mais sentido), desespero, estresse, irritabilidade, náuseas, taquicardia, sudorese, tensão muscular, pânico, dentre outras manifestações. • Dopamina e internet: • Dopamina, a molécula do prazer, pois ela está diretamente relacionada com o nosso circuito de recompensa. Smartphones e tablets oferecem prazer e recompensa. Através desta lógica, se algo nos proporciona prazer (ou dopamina no cérebro) a estratégia ou recurso mais eficaz, é substituir o prazer ocasionado pelo uso do celular, por outros reforçadores: um amor real, atividades esportivas e interativas, a companhia de amigos em uma festa, tentar resgatar hábitos positivos e mantenedores de relacionamentos reais com amigos e principalmente com a família, e assim resgatar o afeto, o carinho, o toque e o “olho no olho”. • Uso exagerado destes aparelhos podem produzir: problemas de coluna, torcicolo, tendinites, insônia, estresse, ressecamento da retina, perdas auditivas, dentre outros.

6. Prejuízos • Já foi comprovado que o estímulo à um cérebro em desenvolvimento causado por superexposição a tecnologias (celulares, internet, iPad, TV) é associado ao déficit de funcionamento executivo e atenção, atrasos cognitivos, prejuízo da aprendizagem, aumento da impulsividade e diminuição da capacidade de se autorregular, por exemplo, acessos de raiva (Small 2008, Pagini 2010). • Existe uma correlação entre o uso de televisão e videogames com o aumento da obesidade (Tremblay 2005). • 75% das crianças de 9 e 10 anos têm déficit de sono em grau tão alto que suas notas escolares sofrem impacto negativo (Boston College 2012). • Criação de dependência À medida que os pais se apegam mais e mais à tecnologia, eles se desapegam de seus filhos. Na ausência de apego parental, as crianças podem apegar-se aos aparelhos digitais, e isso pode resultar em dependência (Rowan 2010).

7. Desorganiza a Vida Os pais nem sempre percebem essas mudanças que podem ir ainda mais longe. Existem casos que a pessoa não quer mais comer e tomar banho, falta aula, se afasta dos colegas e fantasia um ambiente só dele, isso tudo pode ser causado em parte pelo jogo, quanto mais tempo para jogar melhor. Os amigos passam a ser virtuais e a criança fica vidrada naquilo, se vai sair de casa tem que levar o celular. Passa a esquecer de tudo e atropela a rotina diária.

8. ... tão perto e tão longe! • O psicólogo Bruno Mader, do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, conta que já tratou alguns casos que envolviam o uso de tecnologia sem permissão dos pais. • "Uma mãe encontrou o filho de manhã na cama todo vomitado, inconsciente, e trouxe ao hospital achando que tinha sido convulsão. Depois o garoto contou que tinha combinado de tomar um porre no seu quarto junto com um amigo que conheceu online. A família nem sabia disso." • Mader diz que o problema está quando se torna conveniente para os pais. "É confortável porque a criança não dá trabalho, fica num canto quietinha", diz. A dica é estabelecer qual o horário de usar o celular, não deixar usá-lo na mesa, na hora de dormir, deixando o celular na sala antes de ir para o quarto. Mas proibir o uso do aparelho não ajuda.

9. Hoje em dia sua criança ou adolescente usando tablet ou celular entre quatro paredes não está seguro! •Perigos: 1º Navegar em sites adultos: Na internet e no telefone as crianças podem navegar em sites de conteúdo adulto. 2º Usar aplicativos de rede social para adultos: Adolescentes e crianças estão usando aplicativos destinados para paquera de adultos como o Tinder ou fazendo mal uso de aplicativos como o Snapchat (enviando fotos sensuais), 3º Cyberbulling: Em outra pesquisa sobre hábitos de segurança na internet, foi constatado que 38% dos jovens já foram vítimas de ciberbullying e 44% disseram que os amigos já foram vítimas de humilhações, piadas agressivas e ofensas (ciberbullying) ao menos uma vez. 4º Sexting: (palavra originada de sex, que em inglês significa sexo, e texting, texto enviado por celular), modalidade entre os adolescentes de se fotografarem em poses sensuais, nus ou seminus, postando depois as imagens na internet ou enviando-as pelo celular. 5º Competência Técnica e não Maturidade: A prática é mais comum entre os adolescentes, que apesar de entender muito e ter acesso às mais diversas tecnologias, não têm maturidade para medir as consequências de atos como estes.

10. Como proteger seus filhos: Esteja alerta as novidades da internet. Pesquise na internet, converse com seu filho e descubra qual aplicativo ele esta usando e peça para ele mostrar como ele usa. Educação online: Deve fazer sua parte na educação da criança e do adolescente para redução dos riscos dele no espaço online. Mantenha o uso do computador ou celular que as crianças usam em áreas comuns: como a sala de estar, e com o som aberto (sem fones de ouvido). Navegue junto com os pequenos: navegue junto nos primeiros anos de contato deles com a internet para ensinar como se proteger. Não proíba os adolescentes de entrar em redes sociais. Se fizer isso, eles entrarão escondidos. Melhor conversar sobre os riscos e convencê-los a nunca adicionar estranhos. Numero de amigos nas redes sociais: Atenção: crianças não têm 300 amigos! Oriente para os perigos de adicionar estranhos. Jogar online: Se seu filho joga pela internet com desconhecidos, oriente a criar um apelido e nunca abrir informações pessoais. Aborde noções de privacidade e o valor disso com crianças e adolescentes. Senhas: Explique a importância de nunca repassar a senha a amigos. Informações pessoais: Oriente os pequenos a não publicar informações sobre os locais que frequentam, fotos de família, fotos inapropriadas, como nome, endereço, telefone, fotografias, escola e endereço eletrônico (e-mail) em locais públicos da internet. Privacidade nos aplicativos e redes sociais: Ensine seu filho a configurar as redes sociais para privadas (apenas pessoas conhecidas podem ver o que esta postado). Converse sobre Cyberbulling: Explique sobre o assunto para seu filho e deixe uma porta aberta para diálogos. Converse com seu filho a respeito das consequências : •Postar qualquer coisa rude, ofensiva, ou ameaçadora. •Enviar ou imagens e informações que possam constranger, ferir, ou molestar alguém. •Usar informações pessoais de alguém e usá-la para danificar sua reputação. Converse sobre sexting: Uma das saídas para evitar este tipo de exposição é explicar ao adolescente que, não só o namorado, mas outras pessoas podem ter acesso a estas fotos. As imagens podem cair nas mãos de outras pessoas, que podem tirar proveitos das fotos ou utilizá-las em sites pornográficos. Depois de mandar uma foto pelo celular, você não tem mais controle sobre como ela poderá ser usada ou sobre como afetará sua reputação.

Add a comment

Related pages

BLOG DO GINOSOU: O perigo da exposição nas redes sociais

O mau uso da tecnologia causa a falta de ... pois hoje a internet e dos meios de comunicação mais conhecido ... Na vida real ou virtual os perigos estão ...
Read more

O PAPEL EDUCATIVO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

... pois os grupos não sentiam falta desse tipo de comunicação. À ... De acordo com a orientação ... Outra tentativa de uso dos meios de comunicação na ...
Read more

Effects of the globalization and of the network society on ...

... a regulamentação é dirigida às empresas detentoras dos meios, mas a comunicação na ... que meios de comunicação e ... de orientação ...
Read more

INTERNET: OS BENEFÍCIOS E OS PERIGOS EM QUESTÃO

Discutir a questão dos benefícios e os perigos que rondam a rede mundial de ... benéfico e democrático desse e de outros meios de comunicação, ... falta de ...
Read more

Automedicação - SciELO

A mídia televisiva e vários outros meios de comunicação e ... na internet ou em outros meios de comunicação, a falta de ... Programas de orientação ...
Read more

Perigos do uso da internet sem supervisão e orientação dos ...

Perigos do uso da internet ... cuidando de todo o conteúdo que é consumido nos meios de comunicação por ... é uma falta de habilidade na ling ...
Read more

A INFLUÊNCIA DO USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO

muita falta de formação e dificuldades para os professores ... sob orientação da Prof. Márcia Previato de Souza, ... meios de comunicação na sala de ...
Read more