Medicina UFG - Dermatite de contato

44 %
56 %
Information about Medicina UFG - Dermatite de contato

Published on June 19, 2008

Author: israel.gyn

Source: slideshare.net

Description

Seminário sobre Dermatites de contato - Histologia - Medicina UFG (turma 56)

Dermatite de Contato Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Morfologia Israel Guilharde Maynarde Karina Fonseca Correia de Oliveira Kayo Henrique Fernandes e Magalhães Santos Leonardo Ramos Hélcias

 

Introdução Pele – a primeira barreira Dermatose inflamatória Tipos: Dermatite de contato por irritação primária; Dermatite alérgica de contato; Dermatite de contato fototóxico; Dermatite de contato fotoalérgico

Pele – a primeira barreira

Dermatose inflamatória

Tipos: Dermatite de contato por irritação primária; Dermatite alérgica de contato; Dermatite de contato fototóxico; Dermatite de contato fotoalérgico

Dermatite de contato por irritação primária Local: principalmente na mão Contato único ou repetido Tipos: Absoluta – pH extremo Relativa – exposição à sabões e detergentes Reação irritante – exposição repetida, comum associação à alta umidade Irritação pustulosa/acneiforme – metais, óleos, graxas, alcatrão, asfalto

Local: principalmente na mão

Contato único ou repetido

Tipos: Absoluta – pH extremo Relativa – exposição à sabões e detergentes

Reação irritante – exposição repetida, comum associação à alta umidade

Irritação pustulosa/acneiforme – metais, óleos, graxas, alcatrão, asfalto

Biópsias em diferentes momentos pós contato da pele com Lauril sulfato de sódio na dermatite de contato por irritação primária. Áreas de maior aumento mostram quimiocinina CCL21 Fonte: http://biomedcentral.inist.fr/images/1471-2172-5-7-2.jpg

Biópsias em diferentes momentos pós contato da pele com Lauril sulfato de sódio na dermatite de contato por irritação primária. Áreas de maior aumento mostram quimiocinina CCL21 Fonte: http://biomedcentral.inist.fr/images/1471-2172-5-7-2.jpg

Dermatite de contato fototóxico Radiação UVA ativadora Fitofotodermatites (sumo de casca de limão) A ação do filtro-solar não impede que a reação ocorra Tempo de exposição diretamente proporcional à intensidade da reação

Radiação UVA ativadora

Fitofotodermatites (sumo de casca de limão)

A ação do filtro-solar não impede que a reação ocorra

Tempo de exposição diretamente proporcional à intensidade da reação

Fonte: http://i35.photobucket.com/albums/d170/juniorsk8r/IMG155.jpg

Fonte: http://i35.photobucket.com/albums/d170/juniorsk8r/IMG155.jpg

Fonte: http://www.dermis.net/bilder/CD089/550px/img0002.jpg

Fonte:

http://www.dermis.net/bilder/CD089/550px/img0002.jpg

Dermatite alérgica de contato Reação do tipo IV segundo a escala de Gell e Coombs Interação antígeno-linfócito T; atuação de macrófagos e eosinófilos Formação de imunocomplexos que podem depositar em vasos. Citotóxica pois IgG e IgM são dirigidas contra antígeos em membranas celulares Imediata, mediada por IgE unida a mastócitos e basófilos Tipo IV Tipo III Tipo II Tipo I

Reação do tipo IV segundo a escala de Gell e Coombs

A reação é máxima quando há sensibilização e indução. Fonte: http://www.scielo.br/pdf/abd/v80n4/v80n4a03.pdf

A reação é máxima quando há sensibilização e indução.

Citocinas (ou quimiocinas) – migração das células de Langerhans Fonte: http://www.uv.es/derma/CLindex/CLdermatopat/langerhans/0a.jpg

Citocinas (ou quimiocinas) – migração das células de Langerhans

Quimiocinas nas reações das dermatites por irritação primária (ICD) e alérgica de contao (ACD). Áreas ampliadas mostram os depósitos de CCL21. Fonte: http://biomedcentral.inist.fr/images/1471-2172-5-7-1.jpg

Quimiocinas nas reações das dermatites por irritação primária (ICD) e alérgica de contao (ACD). Áreas ampliadas mostram os depósitos de CCL21.

Fonte: http://biomedcentral.inist.fr/images/1471-2172-5-7-1.jpg

Dermatite de contato fotoalérgico Mesmo mecanismo da dermatite de contato, porém com reação desencadeada após ativação do agente irritante (hapteno) pela radiação UVA.

Mesmo mecanismo da dermatite de contato, porém com reação desencadeada após ativação do agente irritante (hapteno) pela radiação UVA.

Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Fase aguda (comum a todos os tipos) Eritema – típico em inflamações, macroscopicamente vermelhidão devido à vasodilatação. Nódulo eritemático com neutrófilos, eosinófilos e fibroblastos. Fonte: http://missinglink.ucsf.edu/lm/DermatologyGlossary/img/Dermatology%20Glossary/ Glossary %20Histo%20Images/Erythema_Nodosum_high_power.jpg

Eritema – típico em inflamações, macroscopicamente vermelhidão devido à vasodilatação.

Macroscopicamente Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Macroscopicamente

Fonte: http://www.atlasdermatologico.com.br/

Edema, devido a porosidade capilar aumentada pela ação da histamina. Abaixo tecido levemente edemaciado. Fonte: www.pathguy.com/histo/048.htm

Edema, devido a porosidade capilar aumentada pela ação da histamina. Abaixo tecido levemente edemaciado.

Exsudação – saída de líquidos, células (ou fragmentos), proteínas, entre outros, por poros em direção à inflamação. P = poros; L = exsudação plasmática; seta = células endoteliais; círculo = neutrófilo passando pelo poro. Fonte: http://www.fo.usp.br/lido/patoartegeral/patoarteinfl6.htm

Exsudação – saída de líquidos, células (ou fragmentos), proteínas, entre outros, por poros em direção à inflamação.

Fase crônica O sinal mais expressivo da fase crônica é a liquenificação, espessamento da pele (acentuação dos sulcos, relação com o ato de coçar). Fonte: http://www.derma.epm.br/aula01/liquinifica.htm

O sinal mais expressivo da fase crônica é a liquenificação, espessamento da pele (acentuação dos sulcos, relação com o ato de coçar).

Diagnóstico – Patch-test (-) se não houver reação; (?) eritema pálido – duvidoso; (+) reação fraca com formação de eritema; (++) reação forte com formação de pápula com eritema, edema ou vesículas; (+++) reação muito forte com pápula com edema e vesículas grandes ou várias agrupadas; (IR) reação irritante. Fonte: http://www.karger.com/gazette/67/Ring/images/ring_6.jpg A precisão do diagnóstico depende da positividade da análise. A história clínica contribui para aumentar a precisão.

(-) se não houver reação;

(?) eritema pálido – duvidoso;

(+) reação fraca com formação de eritema;

(++) reação forte com formação de pápula com eritema, edema ou vesículas;

(+++) reação muito forte com pápula com edema e vesículas grandes ou várias agrupadas;

(IR) reação irritante.

Tratamento Evitar contato com a substância nociva Uso de sabonetes neutros Evitar água quente Hidratantes Corticoesteróides (anti-inflamatórios) Anti-histamínicos

Evitar contato com a substância nociva

Uso de sabonetes neutros

Evitar água quente

Hidratantes

Corticoesteróides (anti-inflamatórios)

Anti-histamínicos

FIM

Add a comment

Comments

Pr | 24/01/15
Olá, venho por meio desta, me colocar a disposição, realizamos serviços para retirada do ar de videos difamatórios no Youtube ou blogs. Para maiores Inf. e contratação, somente por telefone. 43-3037-1240/ Nao respondemos via email. atendimento das 14 as 18 horas.

Related presentations

Related pages

Medicina UFG - Dermatite de contato - PdfSR.com

Dermatite de Contato Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Morfologia Israel Guilharde Maynarde Karina Fonseca ...
Read more

Medicina UFG - Dermatite de contato - Technology

Seminário sobre Dermatites de contato - Histologia - Medicina UFG (turma 56) Docslide.com.br. Upload Login ... Share Medicina UFG - Dermatite de contato.
Read more

DERMATITE ALÉRGICA À PICADA DE PULGA DIAGNÓSTICO CLÍNICO

DERMATITE ALÉRGICA À ... no Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da UFG, ... de graduação em Medicina Veterinária/UFG. 1002nara@ ...
Read more

Alimentazione Naturale (La medicina per l'anima).pdf ...

Medicina UFG - Dermatite de contato master medicina generale CONGRESO MEDICINA INTERNA GUATEMALA Embed HTML.
Read more

Dermatite Seborréica - Documents

Download Dermatite Seborréica. Transcript. DERMATITE SEBORRÃ ICA CRONICA, REINCIDENTE; + HIV, PAKINSON, MEDICAÃ Ã ES NEUROLÃ PTICAS EPIDEMIO: ...
Read more

Estudo da correlação entre molusco contagioso e dermatite ...

Estudo da correlação entre molusco contagioso e dermatite ... por contato direto e autoinoculação.8,9 ... Escola Paulista de Medicina
Read more

Telessaúde Brasil - Núcleo Goiás - Notícias

Contato; Login. E-Mail: Senha: Entrar; Acessar Sistema Antigo; Esqueci a senha; Cadastrar-se; Notícias. Últimas Notícias Adicionadas ... Mini-curso ...
Read more