advertisement

(In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras, em Campinas, São Paulo

50 %
50 %
advertisement
Information about (In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia hidrográfica...
Education

Published on October 26, 2008

Author: ricardosdag

Source: slideshare.net

Description

Apresentação realizada no I Simpósio de Sustentabilidade e Aquecimento Global, que ocorreu em 22 de outubro de 2008, no Instituto de Química - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O 1º Simpósio de Sustentabilidade e Aquecimento Global foi organizado por alunos e alunas e diversos cursos da Unicamp e promovido pelo Trote da Cidadania Pelo consumo consciente e pelo Serviço de Apoio ao Estudante, da Universidade Estadial de Campinas.

Autor: Ricardo S. Dagnino

Título da apresentação: (In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras, em Campinas, São Paulo.
advertisement

I Simpósio de Sustentabilidade e Aquecimento Global Instituto de Química - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) 22 de outubro de 2008 (In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras, em Campinas, São Paulo. Ricardo S. Dagnino Geógrafo, Mestre em Geografia e Doutorando em Demografia (UNICAMP)

Manifesto pela Ética e pela Real Sustentabilidade Ambiental de Campinas (excerto) O descrédito é crescente diante de um desenvolvimento IN-sustentável e perigoso. 1. A Mata Santa Genebra, nosso maior patrimônio natural, encontra-se abandonada pela atual administração. 2. Os ecossistemas de produção de água de Campinas encontram-se fragilizados, perdendo sua capacidade de recuperação e degradando-se pela ausência de políticas preventivas. 3. As centenas de loteamentos licenciados nos últimos anos sem análises técnicas ambientais criteriosas e independentes ocorrem em todas as áreas ambientalmente frágeis do município. 4. Estão paralisados os tombamentos no CONDEPACC de outras áreas verdes. Qual o legado ambiental proposto para as novas gerações? 5. O departamento de Parques e Jardins, de forma abusiva e sem critérios, desnuda a cidade de sua cobertura vegetal urbana; 6. O departamento de Meio Ambiente, sem estrutura pra exercer sua função, opera apenas alegoricamente neste governo; 7. O Aeroporto Internacional de Viracopos se expande sem um estudo ambiental adequado e sem discussões com a sociedade sobre, inclusive, a capacidade de suporte de sua instalação; 8. O Aterro de lixo de Campinas está com sua capacidade esgotada há anos, sem ações concretas para solucionar este problema. O lixão Delta está seriamente comprometido. Qual o futuro para o lixo hospitalar, doméstico e industrial em uma cidade que cresce sem planejamento? 9. As Estações de Tratamento de esgoto -ETES - só fazem o tratamento primário dos esgotos. O que estamos lançando nas águas que bebemos? Este manifesto foi entregue no evento quot;Desafios e Perspectivas do Desenvolvimento Sustentávelquot;, ocorrido em 30 e 31 de maio de 2008, no Centro de Convivência Cultura, Campinas-SP., pela Associação Protetora da Diversidade das espécies – PROESP http://sosmatasantagenebra.blogspot.com/2008/06/manifesto-pela-tica-e-pela-real.html

Qualidade das Águas em São Paulo ÁGUA É IMPRÓPRIA EM 27% DOS RIOS E REPRESAS Folha de São Paulo, Folha Cotidiano, 04 de Agosto de 2003, p. C1 http://www.agr.feis.unesp.br/fsp04082003.htm

Localização da Bacia

Pontos de monitoramento da Qualidade da Água relacionados ao Ribeirão das Pedras Código Latitude Longitude Projeto Corpo Hídrico Local de amostragem Município Na captação de Campinas (divisa entre ATIB 02065 22° 54' 13” 46° 58' 25quot; RB - SED R. Atibaia Campinas Campinas e Valinhos) Próximo à foz no Rio Atibaia (Ponte antes da NUMA 04900 22° 45' 56quot; 47° 06' 00quot; MR Rib. Anhumas Paulínia entrada da Rhodia, saindo de Paulínia). ATIB 02300 22° 45' 25quot; 47° 06' 39quot; MR Rio Atibaia Na captação da Rhodia, em Paulínia. Paulínia Ponte da Rodovia SP - 332 que liga Campinas ATIB 02605 22° 45' 47quot; 47° 09' 18quot; RB R. Atibaia Paulínia a Cosmópolis Projeto (Abreviações) : RB = Rede Básica de monitoramento, SED = Rede de Sedimento, MR = monitoramento Regional Relatório de Qualidade das Águas Interiores do Estado de São Paulo (CETESB, 2007) – pag. 122-124 : http://www.cetesb.sp.gov.br/Agua/rios/publicacoes.asp

Código do ponto monitoramento CETESB

Pontos de monitoramento da Qualidade da Água relacionados ao Ribeirão das Pedras IAP IQA IVA IET Legenda (IAP, IQA, IVA) Legenda (IET) SIGLAS IAP – Índice de qualidade das águas para fins de abastecimento público IQA – Índice de qualidade das águas IVA – Índice de qualidade das águas para proteção da vida aquática IET – Índice de estado trófico FONTE: (Tabelas 11.5, 11.6, 11.7, 11.8) – CETESB Relatório Águas Interiores 2007 (pg.130-132)

Localização e descrição População concentrada e desigualdades socioespaciais Águas poluídas por esgoto e efluente Precipitações e enchentes Poluição atmosférica por indústrias e fontes difusas ATIB 02065 Rodovias de trânsito intenso Ferrovias com transporte de cargas perigosas Estações de Tratamento de Água e Esgoto insuficientes

Localização e descrição 30 km2 de área, onde residem mais de 36 mil habitantes. Mais de 1200 hab/km2, ou 12 hab/há Condomínios fechados e chácaras de lazer Propriedades rurais e reservas de mata (patrimônio histórico e ambiental) Estabelecimentos Comerciais: Shopping Centers, Supermercados, CEASA Estabelecimentos de Ensino/Pesquisa: Unicamp, PUCCAMP, LNLS, CPqD Hospitais e clínicas médicas Indústrias diversas – metalúrgicas, farmacêuticas, concreto/cimento

Detalhe do Mapa de Riscos da Bacia

Alguns conceitos Utilizados na Dissertação Riscos e situações de risco - eventos que têm a probabilidade de resultar em algum tipo de problema ou alteração que possa afetar o ambiente (incluído o ser humano, os animais, os vegetais, o solo, o ar, o relevo, etc.). Mapeamento participativo - valoriza a percepção ambiental, a vivência e a memória coletiva da população sobre os riscos convidando-a a participar na elaboração das políticas públicas.

Alguns conceitos Utilizados na Dissertação - Aplicação da metodologia de mapeamento participativo desenvolvida por Sevá Filho (1997) e Carpi Jr. (2001); - Análise, filtragem, exclusão e reagrupamento dos dados obtidos pela equipe de Mapeamento de Riscos Ambientais do “Projeto Anhumas” – FAPESP; - Adaptação da legenda proposta por Journaux (1985) para a representação cartográfica da dinâmica do ambiente e, particularmente, dos riscos ambientais. Princípios balizadores – conceber e aplicar uma ferramenta de baixo custo de implantação, fácil visualização e manuseio capaz de proporcionar insumos para a elaboração de políticas públicas.

Procedimentos Metodológicos para aquisição de dados da dissertação: Primários: Depoimentos, entrevistas, reuniões públicas de mapeamento, trabalhos de campo Secundários: Levantamento bibliográfico, cartográfico e de informação estatística

Lançamento de esgoto no bairro Novo Real Parque

Perdigão Rodovia Milton Tavares de Souza

Mata Unicamp Sta. Genebrinha Cultivo de Soja Transgênica

Área de nascente preservada

Propostas de Continuidade e Desdobramentos

Divulgação dos resultados da Pesquisa e desdobramentos + Depois da Dissertação pronta foram enviadas cópias em formato digital (PDF) para as pessoas, órgãos, pesquisadores e que participaram da pesquisa ou que poderiam se interessar pelos resultados alcançados com ela. + Também foram disponibilizados os resultados da pesquisa em páginas de hospedagem de trabalhos acadêmicos on-line e foi criado um blog para fornecer mais informações sobre o que está acontecendo com a Bacia do Ribeirão das Pedras. + Um dos desdobramentos do Projeto Anhumas (FAPESP) é o projeto coordenado pelo Prof. Mauricio Compiani (Instituto de Geociências/Unicamp) e implemantado em escolas do município de Campinas. + Por último, sinalizamos algumas mudanças na qualidade das águas da bacia que poderão ocorrer a partir da inauguração e entrada em funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barão Geraldo, localizada às margens do Ribeirão das Anhumas.

http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/novembro2007/ju379pag8c.html

http://www.ribeiraodaspedras.blogspot.com/

http://br.monografias.com/trabalhos3/riscos-ambientais/riscos-ambientais.shtml

http://picasaweb.google.com/baciapedras/

http://maps.google.com/maps/user?uid=108362613703763500234&hl=pt-BR

E a Estação de Esgoto de Barão Geraldo..... “A Estação de Tratamento de Esgoto de Barão Geraldo, que constantemente tem a foto publicada na mídia do distrito, não existe e não há previsão sustentável para sua elaboração. Enquanto isso, o esgoto de Barão Geraldo, centro do pólo tecnológico nacional, continua indo sem tratamento para o Rio anhumas. Barão Geraldo, por fora bela viola, por dentro pão bolorento, à primeira vista, pode ser bonito. Porém, onde pouca gente vê: o riacho, a periferia, o esgoto caindo no Rio Anhumas e os finais das tubulações, são bolorentos. ” FONTE: FUTURO INSUSTENTÁVEL : O GUARÁ É A BOLA DA VEZ - Barão em Foco (setembro 2006) – http://www.baraoemfoco.com.br/barao/barao/anhumas/devastacao.htm “Barão Geraldo, centro do pólo da tecnologia nacional, deverá ter tratamento de esgoto em 2008. “ FONTE: A Futura Estação de Tratamento de Esgoto de Barão Geraldo – Barão em Foco (maio 2007) - http://www.baraoemfoco.com.br/barao/barao/subprefeitura/ete/ete_barao_geraldo.htm “A partir de junho, com a entrada em operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barão Geraldo, Campinas passará a tratar 70,5% do esgoto produzido pela cidade. “ FONTE: Campinas terá 70% do esgoto tratado - Site Cosmo Online - Site da Associação das Empresas de Saneamento Básico Estaduais - http://www.aesbe.org.br/aesbe/pages/noticia/exibirLeitura.do?id=386

....porque a ETE do Anhumas até agora é só promessa! “A estação [de tratamento de esgoto Anhumas] só funcionou no dia 02/02/2077 quando foi inaugurada na presença do Presidente Lula. Hoje, 6 meses depois da inauguração, tiramos a foto abaixo, à direita. O Rio está como antes da inauguração.” FONTE: A ETE do Rio Anhumas só funcionou na inauguração em 02/02/2007 - Barão em Foco (julho 2007) – http://www.baraoemfoco.com.br/barao/noticias/ete/ete.htm Fotomontagem: Barão em Foco

Obrigado pela Atenção!! www.profissaogeografo.blogspot.com ricardosdag@gmail.com

Add a comment

Related presentations

Related pages

(In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia ...

Home; Education (In)sustentabilidade e riscos ambientais: o caso da bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras, em Campinas, São Paulo
Read more

Riscos ambientais na bacia hidrografica do Ribeirão das ...

... riscos ambientais na Bacia Hidrográfica do ... São Paulo. O Ribeirão das Pedras drena ... do Ribeirão das Pedras, Campinas/São Paulo
Read more

Ribeirão das Pedras – Wikipédia, a enciclopédia livre

A bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras sofre diversos casos de poluição ambiental, ocupação irregular, riscos ambientais e descaso do poder ...
Read more

Mapeamento Participativo De Riscos Ambientais Na Bacia ...

Mapeamento Participativo De Riscos Ambientais Na Bacia Hidrográfica Do Ribeirão Das Anhumas-Campinas, SP
Read more

Riscos ambientais na Bacia Hidrográfica do Ribeirão das ...

... de Riscos Ambientais da Bacia Hidrográfica do ... em São Paulo, a qualidade da ... da Bacia do Ribeirão das Pedras. Segundo o ...
Read more

Riscos ambientais na Bacia Hidrográfica do Ribeirão das ...

Riscos ambientais na Bacia Hidrográfica do ... que no caso da Bacia do Ribeirão das Pedras é de ... onde são descritos os riscos mapeados (em ...
Read more

MAPAS DE SÍNTESE DE RISCOS AMBIENTAIS NA BACIA ...

viviam dentro da bacia hidrográfica do ribeirão ... os riscos da Bacia do Anhumas em ... do Ribeirão das Pedras, Campinas São Paulo.
Read more

Mapas de síntese de riscos ambientais na bacia ...

... os riscos da Bacia do Anhumas em ... do Ribeirão das Pedras, Campinas São Paulo. ... de riscos ambientais na Bacia Hidrográfica do ...
Read more