advertisement

Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar cooperativo de uma criança pré-escolar

50 %
50 %
advertisement
Information about Hart. Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no...
Education

Published on March 24, 2009

Author: nnovaes

Source: slideshare.net

Description

HARTY, B. M.; REYNOLDS, N. J.; BAER, D. M.; BRAWLEY, E. R.; HARRIS, F. R. (1968). Effect of contingent and non-contigent social reinforcement on the cooperative play of a preschool child. JABA. (1) 73-76.
advertisement

HARTY, B. M.; REYNOLDS, N. J.; BAER, D. M.; BRAWLEY, E. R.; HARRIS, F. R. (1968). Effect of contingent and non-contigent social reinforcement on the cooperative play of a preschool child. JABA. (1) 73-76. Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento Efeitos do reforçamento social contingente e não-contigente no brincar cooperativo de uma criança pré-escolar Felipe Maciel dos Santos Souza

INTRODUÇÃO Reforçamento intermitente e não-contingente. Estudos de Allen et al . (1964, 1967); Harris, Johnston, Kelley, e Wolf (1964); Baer e Wolf, 1968). O comportamento da criança foi modificado fazendo com que o reforço do professor fosse freqüente e contingente ao comportamento.

Reforçamento intermitente e não-contingente.

Estudos de Allen et al . (1964, 1967); Harris, Johnston, Kelley, e Wolf (1964); Baer e Wolf, 1968).

O comportamento da criança foi modificado fazendo com que o reforço do professor fosse freqüente e contingente ao comportamento.

OBJETIVO Comparar os papéis, separadamente, de reforçamento contingente e de reforçamento freqüente no desenvolvimento do brincar cooperativo de uma criança pré-escolar.

Comparar os papéis, separadamente, de reforçamento contingente e de reforçamento freqüente no desenvolvimento do brincar cooperativo de uma criança pré-escolar.

PARTICIPANTE

PARTICIPANTE Criança, sexo feminino, 5 anos e 4 meses. Estudante, pré-escolar. Martha. Contatos breves e não-cooperativos com outras crianças. Aversiva tanto para com os colegas, quanto para o professor.

Criança, sexo feminino, 5 anos e 4 meses.

Estudante, pré-escolar.

Martha.

Contatos breves e não-cooperativos com outras crianças.

Aversiva tanto para com os colegas, quanto para o professor.

PROCEDIMENTO

Delineamento experimental Reversão Linha de Base Reforçamento Não-Contingente Reforçamento do Brincar Cooperativo Reforçamento Não-Contingente Reforçamento do Brincar Cooperativo

Reversão

Linha de Base

Reforçamento Não-Contingente

Reforçamento do Brincar Cooperativo

Reforçamento Não-Contingente

Reforçamento do Brincar Cooperativo

Refere-se ao reforço que se apresenta de acordo com intervalos fortuitos de tempo, sem consideração para que comportamento poderia estar acontecendo nessas vezes. Não-contingente

Refere-se ao reforço que se apresenta de acordo com intervalos fortuitos de tempo, sem consideração para que comportamento poderia estar acontecendo nessas vezes.

COMPORTAMENTO COOPERATIVO Acrescentar algo à uma estrutura ou construção. Pintar no mesmo papel, ou tela de pintura. Compartilhar algo com uma criança. Trazer, guardar, construir algo que foi pedido. Ajudar uma criança, apoiando-o fisicamente. Dar um objeto a uma criança. Puxar uma criança, ou ser tirada por uma criança de um carrinho.

Proximidade Em ambiente fechado: estar cerca de 90 cm de outra criança. Em ambiente aberto: estar cerca de 180 cm de outra criança.

Em ambiente fechado: estar cerca de 90 cm de outra criança.

Em ambiente aberto: estar cerca de 180 cm de outra criança.

Reforços dispensados pelo professor Manter-se próximo da participante. Prestar atenção de perto às atividades da participante. Provê-la de equipamento ou materiais. Sorrir, conversar, ajudá-la, admirá-la.

Manter-se próximo da participante.

Prestar atenção de perto às atividades da participante.

Provê-la de equipamento ou materiais.

Sorrir, conversar, ajudá-la, admirá-la.

Registro dos comportamentos Observação diária e contínua. Exceção de um intervalo de 20 – 30 minutos para realização de atividades estruturadas em grupo. Categorias de proximidade, brincar cooperativo e reforço de professor. Taxa de concordância de observação dos comportamentos.

Observação diária e contínua.

Exceção de um intervalo de 20 – 30 minutos para realização de atividades estruturadas em grupo.

Categorias de proximidade, brincar cooperativo e reforço de professor.

Taxa de concordância de observação dos comportamentos.

FASES

Duração: 10 dias. Registro: 1. Taxa do comportamento de brincar cooperativo 2. Taxa aproximações à outras crianças. Situação normal de sala de aula. Fase 1 LINHA DE BASE

Duração: 10 dias.

Registro:

1. Taxa do comportamento de brincar cooperativo

2. Taxa aproximações à outras crianças.

Situação normal de sala de aula.

Duração: 7 dias Reforço: atenção e aprovação Intervalos randômicos. 80% das sessões com interação professor-participante. Fase 2 REFORÇAMENTO NÃO- CONTIGENTE

Duração: 7 dias

Reforço: atenção e aprovação

Intervalos randômicos.

80% das sessões com interação professor-participante.

Fase 3 REFORÇAMENTO DO BRINCAR COOPERATIVO Duração: 12 dias. Recebeu os mesmos reforços de professor. Conseqüência de brincar cooperativo ou comportamento conducente (proximidade) a este brincar.

Duração: 12 dias.

Recebeu os mesmos reforços de professor.

Conseqüência de brincar cooperativo ou comportamento conducente (proximidade) a este brincar.

Taxa de resposta de brincar cooperativo muito baixa. Dois procedimentos implementados. 1 – Priming . 2 – Modelagem. 7º dia, desde período, reforços somente para o brincar cooperativo.

Taxa de resposta de brincar cooperativo muito baixa.

Dois procedimentos implementados.

1 – Priming .

2 – Modelagem.

7º dia, desde período, reforços somente para o brincar cooperativo.

Fase 4 REFORÇAMENTO NÃO CONTINGENTE Duração: 4 dias Reforço: atenção e aprovação Intervalos randômicos. 80% das sessões com interação professor-participante.

Duração: 4 dias

Reforço: atenção e aprovação

Intervalos randômicos.

80% das sessões com interação professor-participante.

Duração: 8 dias Últimos quatro dias deste período: diminuição da taxa de reforço ao brincar cooperativo. Aumento de reforço a emissão de comportamentos desejáveis diferentes do brincar cooperativo. Fase 5 REFORÇAMENTO DO BRINCAR COOPERATIVO

Duração: 8 dias

Últimos quatro dias deste período: diminuição da taxa de reforço ao brincar cooperativo.

Aumento de reforço a emissão de comportamentos desejáveis diferentes do brincar cooperativo.

RESULTADOS

 

 

 

DISCUSSÃO Mudança de comportamento de Martha observada pelos professores. Acredita-se que as crianças exibem comportamentos hostis ou bravos como resultado de pouca atenção positiva dos adultos no ambiente delas. Talvez a modificação de comportamento proceda mais efetivamente quando for baseada em contingências efetivas, ao invés de abundante estimulação.

Mudança de comportamento de Martha observada pelos professores.

Acredita-se que as crianças exibem comportamentos hostis ou bravos como resultado de pouca atenção positiva dos adultos no ambiente delas.

Talvez a modificação de comportamento proceda mais efetivamente quando for baseada em contingências efetivas, ao invés de abundante estimulação.

Obrigado!

Add a comment

Related presentations

Related pages

1 BRINCAR NO COTIDIANO DA CRIANÇA - Documents

1 BRINCAR NO COTIDIANO DA CRIANÇA. by pollyprof. on Jul 01, 2015. Report Category: Documents
Read more

Psi Coe an Alise Comportamento - pt.scribd.com

Efeitos do tamanho da classe ... por processos de modelação e reforçamento social tanto do ... Um exemplo incluiu a situação quando uma criança que ...
Read more

Transtornos Invasivos Do Desenvolvimento - 3º Milênio

Social no Autismo Infantil ... Essas crianças demonstram uma inaptidão para brincar em grupo ou ... Além do mais, se a criança autista adquire uma ...
Read more

Laboratório de Neuropsicologia do Desenvolvimento - UFMG

Uma teoria do controle no curso de vida. ... ou seja, uma percepção do ambiente como contingente à ação do ... para o isolamento social do ...
Read more

Aprendizagem Comportamento, Linguagem, Cognição - Anthony ...

Academia.edu is a platform for academics to share research papers.
Read more

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento - 3º Terceiro ...

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento - 3º Terceiro Milênio Walter camargos Jr Livro Autismo TEA. Docslide.com.br. Upload Login / Signup.
Read more