Gentileza e a necessidade da formulação de uma Crença pessoal

50 %
50 %
Information about Gentileza e a necessidade da formulação de uma Crença pessoal
Business & Mgmt

Published on February 26, 2009

Author: valmirmondejar

Source: slideshare.net

Quem foi Gentileza? José Datrino, nascido em 11 de abril de 1917, natural de Cafelândia, interior de São Paulo, é esse cavaleiro andante, em plena cidade contemporânea, a conduzir seu estandarte cheio de apliques, metendo-se pelos lugares a levar sua palavra. Gentileza era um caminhante incansável que estendeu sua presença a vários bairros do Rio de Janeiro, às cidades da baixada fluminense, a Niterói e São Gonçalo. Entre Rio e Niterói, Gentileza consagrou-se como o quot;pregador da lanchaquot; que liga as duas cidades pelo mar; era conhecido de todos naquela travessia. Conhecido também dos médicos do hospital psiquiátrico de Jurujuba (Niterói) para onde foi levado inúmeras vezes pelas autoridades policiais. Gentileza foi ainda um viajante pelo país inteiro, deixando mensagens por todos os lugares que passou, marcando-se por seu verbo e por sua visualidade. A partir dos anos 80, ele empreende uma nova fase. Inicia os escritos de 55 pilastras do viaduto do Caju, no Rio de Janeiro. A grafia e os signos, já presentes em seu estandarte e em placas que realizava, inscrevem-se agora na própria cidade, transformando pilastras em tábuas de seus ensinamentos. É neste momento que o Profeta apresenta com toda ênfase sua denúncia às condições do mundo e à ameaça que incide sobre a Natureza: o quot;CAPETA-CAPITALquot; no mundo contemporâneo é a re-atualização do mal concreto que assola a humanidade. Mas os escritos do Profeta nos indicam também sua alternativa. É em seu próprio desígnio - gentileza - que se encontra a chave de um Princípio re-orientador do mundo. Para tal, Gentileza lança mão de uma simbologia religiosa que desperta a atenção pelos signos dos quais se vale e pelo acréscimo de letras nas palavras. Essa forma singular de apresentar-se marca a apropriação de uma simbologia trinitária e quaternária que Gentileza desenvolve em sua linguagem: quot;O UNIVVVERRSSOquot; é a criação conjunta de F/P/E (Pai, Filho, Espírito) em VVV e duplamente participação em RR e SS. Assim como o AMORRR ao qual ele sempre se referia: quot;amor material se escreve com um R, amor

universal se escreve com três R: um R do Pai, um R do Filho, um R do Espírito Santo - AMORRRquot;. Esta mesma marcação aparece em F/P/E/N, incorporando um quarto termo (N) quot;SSENHORRAquot; em sua visão religiosa. Para o Profeta, todos estes termos manifestam gentileza, reafirmando a extensão de sua simbologia. Em última instância, a eficácia de sua alternativa recolhe sua força do alcance de seu próprio desígnio e daquilo que este é capaz de promover: quot;GENTILEZA GERA GENTILEZAquot;, nos convoca o Profeta proclamando um princípio ético e divino no mundo. Gentileza era muito atento aos acontecimentos públicos: concentrações populares, comícios e passeatas eram sempre um motivo para que o Profeta pudesse levar sua mensagem às pessoas. Uma dessas últimas ocasiões foi a ECO 92, no Rio de Janeiro, onde ele conclama as nações e os presidentes ao uso da gentileza. A partir de 1993, sua saúde fragiliza-se. Após uma queda, que lhe ocasionou uma fratura na perna, o Profeta já não possuía mais a mesma disposição que o levava sem restrição a todos os lugares. No início de 1996, retorna a Mirandópolis em São Paulo, próximo a sua cidade natal, onde vem a falecer no dia 29 de maio, aos 79 anos. E o que isto tem a ver com nosso dia –a- dia? Quem sabe, em tempos de reconstrução de um novo modelo financeiro e bancário possamos re-introduzir neles alguns valores perdidos ao longo do tempo e formularmos finalmente nossa Crença, a de que a relação com nossos Clientes somente será profícua na medida em que as necessidades não venham a afetar ou ferir valores e princípios, de forma recíproca. Em outras palavras se tornaria absolutamente indispensável haver o reconhecimento e aceitação biunívoca dos valores que professamos e dos que vivemos. Valmir Mondejar valmirmondejar@ercltda.com.br visite www.ercltda.com.br http://www.administradores.com.br/valmir_mondejar 18/02/2009

Add a comment

Related presentations

Related pages

Gentileza e a necessidade de formulação da crença pessoal ...

José Datrino, nascido em 11 de abril de 1917, natural de Cafelândia, interior de São Paulo, é esse cavaleiro andante, em plena cidade contemporânea, a ...
Read more

Fé e crença • A Bacia das Almas

... ela é sempre e exclusivamente uma questão pessoal. ... crença e buscam dar a ela uma formulação ... uma pergunta da fé. Para a crença ...
Read more

Fé e crença | Nada de novo sob o sol

As crenças atrapalham porque satisfazem a nossa necessidade de ... crença e fé. Porém quando quero usar uma forma verbal ... uma questão pessoal.
Read more

GESTÃO DA ESCOLA E CRENÇAS DOCENTE DE EFICÁCIA PESSOAL E ...

meio de trabalho empírico e teórico postulou a crença de auto ... desafio a formulação de ... Uma característica da direção do ...
Read more

Caso clínico e formulação cognitiva - pt.scribd.com

Formulação de Casos Clinicos I ... de uma disturção da imagem de si, ... Inveja frequente das outras pessoas ou crença de que estas o invejam 9 ...
Read more

CIÊNCIA, RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE - IME-USP

Uma crença é uma afirmação tomada ... Uma observação pessoal quanto a uma classe de problemas da ... sendo uma necessidade decorrente da ...
Read more