Financiamento da Saúde

50 %
50 %
Information about Financiamento da Saúde

Published on July 4, 2016

Author: CONASS

Source: slideshare.net

1. FINANCIAMENTO DA SAÚDE Assembleia do CONASS - 29/06/2016

2. • EC 29/2000 Empenhado do ano anterior corrigido pela variação nominal do PIB • EC 86/2015 15% da RCL escalonado: 13,2%, 13,7%,14,1%, 14,5% e 15% Aplicação da União em ASPSAplicação da União em ASPS

3. • Saúde + 10 10% da RCB • PEC 01/2015 19,4% da RCL escalonado: 14,8%, 15,5%,16,2%, 16,9%, 17,9%, 18,3% e 19,4% Propostas apoiadas pelo CONASSPropostas apoiadas pelo CONASS

4. • PEC 04/2015 • Aumenta a DRU de 20% para 30% até 2023 • Cria a DRE e DRM com 30% • Excetua-se da desvinculação a Saúde nas 3 esferas de governo • Aprovado 2º turno - Câmara • PEC 143/2015 • Aumenta a DRU de 20% para 25% por 4 anos • Cria a DRE e DRM com 25% • Excetua-se da desvinculação a Saúde na esfera federal • Aprovado 1º turno - Senado Em tramitação no Congresso NacionalEm tramitação no Congresso Nacional • PEC 241/2016 • Instituir o Novo Regime Fiscal • Desvincula recurso da saúde na esfera federal

5. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241/2016

6. PEC 241/2016PEC 241/2016 Instituir o Novo Regime Fiscal alterando o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), no âmbito da União.

7. Justificativa da PEC 241/2016Justificativa da PEC 241/2016  Reverter, no horizonte de médio e longo prazo, o quadro de agudo desequilíbrio fiscal em que nos últimos anos foi colocado o Governo Federal.  Faz-se necessária mudança de rumos nas contas públicas, para que o País consiga, com a maior brevidade possível, restabelecer a confiança na sustentabilidade dos gastos e da dívida pública. É importante destacar que, dado o quadro de agudo desequilíbrio fiscal que se desenvolveu nos últimos anos, esse instrumento é essencial para recolocar a economia em trajetória de crescimento, com geração de renda e empregos. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016

8. Justificativa da PEC 241/2016Justificativa da PEC 241/2016  A raiz do problema fiscal do Governo Federal está no crescimento acelerado da despesa pública primária. No período 2008- 2015, essa despesa cresceu 51% acima da inflação, enquanto a receita evoluiu apenas 14,5%. Torna-se, portanto, necessário estabilizar o crescimento da despesa primária, como instrumento para conter a expansão da dívida pública. Esse é o objetivo desta Proposta de Emenda à Constituição. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016

9. Justificativa da PEC 241/2016Justificativa da PEC 241/2016 O atual quadro constitucional e legal também faz com que a despesa pública seja procíclica, ou seja, a despesa tende a crescer quando a economia cresce e vice-versa. O governo, em vez de atuar como estabilizador das altas e baixas do ciclo econômico, contribui para acentuar a volatilidade da economia: estimula a economia quando ela já está crescendo e é obrigado a fazer ajuste fiscal quando ela está em recessão. A face mais visível desse processo são as grandes variações de taxas de juros e de taxas de desemprego, assim como crises fiscais recorrentes. A esse respeito, cabe mencionar a vinculação do volume de recursos destinados a saúde e educação a um percentual da receita. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO 241/2016

10. Estrutura da PEC: 3 artigosEstrutura da PEC: 3 artigos Art.1º O Ato das Disposições Constitucionais Transitórias passa a vigorar com as seguintes alterações: (inclui 5 artigos: Art.101 a Art.105) Art.2º Fica revogado o art. 2º da Emenda Constitucional nº 86, de 17 de março de 2015. Art.3º Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua publicação. PEC 241/2016

11. Será fixado, para cada exercício, limite individualizado para a despesa primária total do Poder Executivo, do Poder Judiciário, do Poder Legislativo, inclusive o Tribunal de Contas da União, do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União. Nos Poderes e órgãos referidos, estão compreendidos os órgãos e as entidades da administração pública federal direta e indireta, os fundos e as fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público e as empresas estatais dependentes. PEC 241/2016

12. O que é despesa primária?O que é despesa primária? • É aquela em que o governo não considera os efeitos financeiros, decorrentes dos juros. Também conhecida como despesa não- financeira. Portanto, é a primeira despesa do governo, aquela que ele dispõe para executar suas políticas públicas. São exemplos os gastos com pessoal e encargos, benefícios previdenciários, custeio e investimento. Pode ser de natureza obrigatória ou discricionária

13. Os limites estabelecidos não poderão ser superiores aos fixados atualmente em artigos da Constituição que dão autonomia a Câmara dos Deputados, ao Senado Federal, ao Poder Judiciário, ao Ministério Público e a Defensoria Pública. PEC 241/2016

14. I - para o exercício de 2017, à despesa primária realizada no exercício de 2016, corrigida pela variação do IPCA, publicado pelo IBGE, ou de outro índice que vier a substituí-lo, para o período de janeiro a dezembro de 2016. (*) Despesa primária realizada no exercício de 2016 será considerado o somatório das despesas que afetam o resultado primário no exercício, incluídos os restos a pagar referentes às despesas primárias - empenho ou pagamento? PEC 241/2016 - Cada um dos limites de despesa equivalerá: IPCA 2016 Despesa primária realizada no exercício de 2016 (*) Limite 2017 = +

15. II - nos exercícios posteriores, ao valor do limite referente ao exercício imediatamente anterior, corrigido pela variação do IPCA, publicado pelo IBGE, ou de outro índice que vier a substituí-lo, para o período de janeiro a dezembro do exercício imediatamente anterior. Os limites constarão na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) dos respectivos exercícios. PEC 241/2016 - Cada um dos limites de despesa equivalerá: IPCA 2017Limite 2017 Limite 2018 = +

16. A variação do IPCA será: I - para fins de elaboração e aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias e da Lei Orçamentária Anual, a estimativa proposta pelo Poder Executivo, e suas atualizações; e II - para fins de execução orçamentária, aquela acumulada no período de janeiro a dezembro do exercício anterior, procedendo-se o correspondente ajuste nos valores dos limites previstos. PEC 241/2016

17. I - transferências constitucionais estabelecidas pelos art. 20, § 1º, art. 157 a art. 159 e art. 212, § 6º, e as despesas referentes ao art. 21, caput, inciso XIV, todos da Constituição, e as complementações de que trata o art. 60, caput, inciso V, deste Ato das Disposições Constitucionais Transitórias; II - créditos extraordinários a que se refere o art. 167, § 3º,da Constituição; III - despesas com a realização de eleições pela justiça eleitoral; IV - outras transferências obrigatórias derivadas de lei que sejam apuradas em função de receita vinculadas; e V - despesas com aumento de capital de empresas estatais não dependentes. PEC 241/2016 - Não se incluem nos limites:

18. O Novo Regime Fiscal vigorará por 20 exercícios financeiros.  Poderá o Presidente da República propor ao Congresso Nacional, por meio de projeto de lei, vedada a adoção de Medida Provisória, alteração no método de correção dos limites para vigorar a partir do 10º exercício de vigência dessa EC. PEC 241/2016 DuraçãoDuração

19. Para fins de verificação do cumprimento do limite, será considerado o somatório das despesas que afetam o resultado primário no exercício, incluídos os restos a pagar referentes às despesas primárias. PEC 241/2016

20. No caso de descumprimento do limite, aplicam-se, no exercício seguinte, ao Poder ou ao órgão que descumpriu o limite, vedações: I - à concessão, a qualquer título, de vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração de servidores públicos, inclusive do previsto no inciso X do caput do art. 37 da Constituição, exceto os derivados de sentença judicial ou de determinação legal decorrente de atos anteriores à entrada em vigor da Emenda Constitucional que instituiu o Novo Regime Fiscal; II - à criação de cargo, emprego ou função que implique aumento de despesa; III - à alteração de estrutura de carreira que implique aumento de despesa; PEC 241/2016

21. IV - à admissão ou à contratação de pessoal, a qualquer título, ressalvadas as reposições de cargos de chefia e de direção que não acarretem aumento de despesa e aquelas decorrentes de vacâncias de cargos efetivos; e V - à realização de concurso público. Adicionalmente ao disposto anteriormente, no caso de descumprimento do limite pelo Poder Executivo, no exercício seguinte: I - a despesa nominal com subsídios e subvenções econômicas não poderá superar aquela realizada no exercício anterior; e II - fica vedada a concessão ou a ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária da qual decorra renúncia de receita. PEC 241/2016

22. A partir do exercício financeiro de 2017, as aplicações mínimas de recursos a que se referem o inciso I do § 2º e o § 3ºdo art. 198 e o caput do art. 212, ambos da Constituição, corresponderão, em cada exercício financeiro, às aplicações mínimas referentes ao exercício anterior corrigidas pelo IPCA. PEC 241/2016

23. Art.2º Fica revogado o art. 2º da Emenda Constitucional nº 86, de 17 de março de 2015. Art. 2º O disposto no inciso I do § 2º do art. 198 da Constituição Federal será cumprido progressivamente, garantidos, no mínimo: I - 13,2% (treze inteiros e dois décimos por cento) da receita corrente líquida no primeiro exercício financeiro subsequente ao da promulgação desta Emenda Constitucional; II - 13,7% (treze inteiros e sete décimos por cento) da receita corrente líquida no segundo exercício financeiro subsequente ao da promulgação desta Emenda Constitucional; III - 14,1% (quatorze inteiros e um décimo por cento) da receita corrente líquida no terceiro exercício financeiro subsequente ao da promulgação desta Emenda Constitucional; IV - 14,5% (quatorze inteiros e cinco décimos por cento) da receita corrente líquida no quarto exercício financeiro subsequente ao da promulgação desta Emenda Constitucional; V - 15% (quinze por cento) da receita corrente líquida no quinto exercício financeiro subsequente ao da promulgação desta Emenda Constitucional. Art.3º Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua publicação. PEC 241/2016

24. Perda SUS/MS com a PEC 241 em 2017 e 2018Perda SUS/MS com a PEC 241 em 2017 e 2018 Elaboração do Grupo Técnico Interinstitucional de Discussão sobre o Financiamento do SUS Necessidade de aumentar a base para o próximo exercício.

25. Comparação: PEC 01/15 X EC 86/15 X PEC 241/16Comparação: PEC 01/15 X EC 86/15 X PEC 241/16 RCL R$milhões % RCL R$milhões % RCL R$milhões R$milhões % RCL 2016 697.129 13,20 92.021 2017 749.862 14,80 110.980 13,70 102.731 98.637 13,15 2018 799.278 15,50 123.888 14,10 112.698 104.062 13,02 2019 851.951 16,20 138.016 14,50 123.533 108.745 12,76 2020 908.094 16,90 153.468 15,00 136.214 113.639 12,51 Total 526.352 475.176 425.083 Diferença com aEC 86/15 51.176- 50.093- Notametodológica: Variação anual de RCLde 2019e 2020igual de 2018(6,59%) Fonte:CNS –Apresentação Francisco Funcia23/06/2016 Ano PEC 01/15 EC 86/15 PEC 241/16

26. Aguardando Designação de Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) Forma de Apreciação: Proposição Sujeita à Apreciação do Plenário Regime de Tramitação: Especial Situação da PEC na Câmara dos Deputados:

27. ObservaçõesObservações Redução de recursosRedução de recursos poderá ser muito maior que o apontado, considerando que a proposta de limitação do gasto previsto para a União poderá ser estendido para estados e municípios. Os valores previstos para 2017 trará significativas dificuldades para o setor, pois, em 2016 o valor orçamentário alocado no MAC é menor que o teto MAC de junho acrescido do FAEC estimado. Como será possível a continuidade de implantação das redes de atenção e novos serviços tão necessários à população? O cenário de insuficiência de recurso dos últimos anos se agravará, pois, a população vai crescer, o número de pessoas que irão acessar o SUS será maior que o atual, considerando o enorme desemprego. Os efeitos dessa PEC serão tão mais drásticosOs efeitos dessa PEC serão tão mais drásticos para a saúde quanto menor for a execução do MSpara a saúde quanto menor for a execução do MS em 2016.em 2016.

28. É preciso mais recursos para a saúde!É preciso mais recursos para a saúde!

29. NÚCLEO DE FINANCIAMENTO DO SUSNÚCLEO DE FINANCIAMENTO DO SUS Referência Técnica - SE/CONASS: Viviane Rocha de Luiz Fone: (61) 3222 3000 Fax: (61) 3222 3040 site: www.conass.org.br conass@conass.org.br vivirochaluiz@conass.org.br

Add a comment

Related pages

Financiamento da Saúde - conselho.saude.gov.br

6 Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde – Financiamento da Saúde: novos desafios atendimento hospitalar, no uso excessivo de medicamentos e ...
Read more

Financiamento da Atenção Básica - dab.saude.gov.br

Financiamento da Atenção Básica Os valores dos incentivos financeiros para as equipes de Saúde da Família implantadas serão transferidos a cada mês ...
Read more

Financiamento da Saúde by Márlon Vinícius on Prezi

Financiamento da Saúde Financiamento Sistema Único de Saúde (SUS): - Universalista - Modelos de proteção social "welfarianos" X Setor Privado ...
Read more

SUS - Financiamento

Financiamento. As ações e serviços de Saúde, implementados pelos estados, municípios e Distrito Federal são financiados com recursos próprios da ...
Read more

O financiamento da Saúde - YouTube

Programa: Especial Saúde (ETV) Data: 04-09-2015 Participantes: Eurico Castro Alves (Presidente da INFARMED) , João Almeida Lopes (Presidente ...
Read more

Ministério da Saúde - Biblioteca Virtual em Saúde

PORTARIA Nº 204, DE 29 DE JANEIRO DE 2007. Regulamenta o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e os serviços de saúde ...
Read more

Financiamento da Saúde - YouTube

O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, promete que não se envolverá no debate sobre a criação de nova contribuição para financiar o ...
Read more

Financiamento - PenseSUS | Fiocruz

No site PenseSUS, "Financiamento" do SUS, com breve contextualização, recomendação de leituras, notícias, vídeos, publicações e entrevistas
Read more