Ecologia Fungos Macroscópicos Amazônia

75 %
25 %
Information about Ecologia Fungos Macroscópicos Amazônia
Science-Technology

Published on November 9, 2008

Author: saci007

Source: authorstream.com

Slide 1: 2008 Seminário PCI – INPA, Manaus Slide 2: INFLUÊNCIA AMBIENTAL NA DISTRIBUIÇÃO DE FUNGOS MACROSCÓPICOS DE SERRAPILHEIRA: IMPLICAÇÕES PARA ESTRATÉGIAS DE INVENTÁRIO 2008 Seminário PCI – INPA, Manaus Slide 3: Fungos são importantes componentes dos ecossistemas tropicais, principalmente na ciclagem de nutrientes (Swift 1982) Serrapilheira > maior parte da biomassa que entra no sistema de decomposição em florestas tropicais (Luizão 1989) Crescimento e produtividade primária são limitados pela disponibilidade de nutrientes mineralizados (Lodge 1993) P e N são escassos Slide 4: Biomassa de fungos na serrapilheira Alta concentração de nutrientes (P e N) Armazenamento e imobilização (reduzem lixiviação) Grande flutuação de biomassa (condicionada com umidade) Pulsos de disponibilização de nutrientes Sincronizados com absorção e crescimento das plantas Slide 5: O conhecimento sobre a diversidade e atividade dos fungos é bastante incipiente, principalmente nos trópicos a decomposição influencia a produtividade primária e a diversidade de espécies (Moore et al. 2004) Slide 6: A maior parte da diversidade desconhecida dos fungos está nos trópicos (Lodge et al. 1995; Hawksworth and Rossman 1997; Hawksworth 2001) Espera-se que > fungos na ordem Agaricales tenha: distribuição espacial restrita alto grau de endemismos (Lodge et al. 1995; Mueller et al. 2006) Slide 7: Amostragem em pequena escala espacial Falta de métodos padronizados entre estudos = Desconhecimento sobre como a diversidade de fungos está organizada no espaço em escalas espaciais distintas planejamento da conservação Slide 8: Lodge et al. (1995) concluíram que a diversidade de fungos decompositores é maior em: áreas com baixas LATITUDES ALTITUDES moderadas a baixas CHUVA moderada a elevada grande DIVERSIDADE DE HABITATS EXPECTATIVA de se encontrar elevada diversidade de fungos em florestas tropicais, independentemente do lugar Slide 9: Amazônia Legal ( ~ 5 × 106 km2 ) Slide 10: - Inventariando fungos - Cogumelos (corpos de frutificação) são usados para determinar a ocorrência de espécies no tempo e no espaço (Vogt et al. 1992; Lodge e Cantrell 1995; Lodge et al. 2004; O’Dell et al. 2004) Macrofungos = fungos macroscópicos (sensu Mueller et al. 2006) tempo X espaço Slide 11: objetivos variação temporal ► chuva variação espacial ► topografia / solo distribuição de cogumelos em mesoescala (25 km2) Slide 12: AREA DE ESTUDO (RFAD) Slide 13: 10.000 ha florestas de terra firme chuva anual 2436 ± 332 mm (1975 a 2004) parcelas orientadas pela curva de nível 30 parcelas sistema de grades 5 x 5 km2 Slide 14: Coleta dos dados 1. Fungos (Tricholomataceae, Agaricales, Basidiomycota) Fungos marasmióides, colibióides ou crepidotóides diretamente conectados à componentes da serrapilheira (folhas, gravetos, etc.) cada parcela = 0.25 x 250 m 30 parcelas distribuídas em 25 km2 2 visitas em cada parcela Slide 15: 1. Fungos (Tricholomataceae, Agaricales, Basidiomycota) Limitações taxonômicas Geralmente não é possível identificar espécies de fungos em campo Identificação em espécie de coleções representativas é lento Coleta dos dados Slide 16: http://ppbio.inpa.gov.br/Port/inventarios/guias/Guia_fungos_RFAD.pdf 1. Fungos (Tricholomataceae, Agaricales, Basidiomycota) Coleta dos dados Slide 17: CHUVA CPCRH / INPA CONTEÚDO DE ARGILA NO SOLO ALTITUDE Banco de dados do PPBio 2. Variáveis ambientais Conteúdo de argila ► fortemente correlacionado com altitude (r = 0,977) Estimativa usada► chuva acumulada nos três dias anteriores à coleta Coleta dos dados Slide 18: Análise dos dados Slide 19: parcelas em períodos chuvosos > 10 mm de chuva acumulada (N = 15) parcelas em períodos secos < 10 mm de chuva acumulada (N = 45) sorteio de 15 parcelas Análise dos dados Slide 20: - Variáveis dependentes - Riqueza de morfoespécies Composição de morfoespécies (PCoA) - Variáveis independentes - Chuva acumulada Conteúdo de argila no solo Regressões lineares múltiplas Análise dos dados Slide 21: RESULTADOS ~ 1.200 cogumelos 87 morfoespécies nenhuma diferença entre o número de morfoespécies encontrado em cada ocasião de coleta apenas 32 morfoespécies foram encontradas em ambas ocasiões de coleta Slide 22: RESULTADOS Riqueza de morfoespécies F2, 24 = 8.250, P = 0.002, R2 = 0.358 Chuva (P = 0.002) Conteúdo de argila (P = 0.040) Slide 23: F2, 11 = 4.456, P = 0.038, R2 = 0.347 Chuva (P = 0.046) Conteúdo de argila (P = 0.198) RESULTADOS Riqueza de morfoespécies Slide 24: RESULTADOS Composição de morfoespécies Períodos secos F6, 44 = 3.699, P = 0.005, R2 = 0.267 Chuva (P = 0.678) Conteúdo de argila (P < 0.001) Períodos chuvosos F6, 22 = 2.474, P = 0.056, R2 = 0.301 Chuva (P = 0.223) Conteúdo de argila (P = 0.051) Slide 25: A produção de cogumelos (corpos de frutificação) variou no tempo e no espaço Chuva e o conteúdo de argila no solo foram preditores da riqueza e composição de morfoespécies Respostas do número de morfoespécies aos fatores edáficos dependeu da intensidade de chuva Slide 26: atividade micelial produção de cogumelos chance de observar espécies nutrição absortiva dos fungos > dependência da umidade Quanto mais choveu, mais morfoespécies foram observadas Slide 27: maioria das morfoespécies RARAS detectabilidade BAIXA AMOSTRAGENS REPETIDAS nenhuma diferença no número de morfoespécies entre as ocasiões de coleta baixa complementaridade > respostas diferenciais aos regimes de chuva Slide 28: CONCLUSÕES Slide 29: estudos baseados na ocorrência de cogumelos para estimar a distribuição espacial de espécies de fungos devem levar em conta a variação temporal causada pela chuva espera-se encontrar mais espécies em períodos chuvosos, mas não entre estações do ano CONCLUSÕES Slide 30: AGRADECIMENTOS Programa Capacitação Institucional (PCI) - INPA PELD (Pesquisas Ecológicas de Longa Duração) PARAMA (Projeto para o Avanço da Rede Cientifica na Amazônia) Agradeço especialmente a Regina e Flávio Luizão

Add a comment

Related presentations

Related pages

BioOne Online Journals - Studies on lentinoid fungi ...

Fungos macroscópicos do Pantanal do Rio Negro, ... (Basidiomycetes) para Amazônia brasileira. Rev. ... BioOne Member Since: 2007. Frequency: ...
Read more

Checklist of the aphyllophoraceous fungi (Agaricomycetes ...

... Checklist of the aphyllophoraceous fungi (Agaricomycetes) ... Fungos macroscópicos de Rio ... Amazônia: Fundamentos da ecologia da maior região ...
Read more

Cursos Realizados - Herbário Virtual da Flora e dos Fungos

Biodiversidade de fungos macroscópicos. 09 / março / 2015. Estudo dos principais grupos de fungos macroscópicos (Basidiomycota) através da ...
Read more

Past Courses - INCT - Herbário Virtual da Flora e dos Fungos

Past Courses; Visits. Past Visits; Future Visits; Production. Herbaria’s Manual; ... Estudo dos principais grupos de fungos macroscópicos (Basidiomycota
Read more

Caxiuanã : desafios para a conservação de uma floresta ...

Caxiuanã : desafios para a conservação de uma floresta nacional na Amazônia. ... --Fungos macroscópicos da Floresta Nacional de Caxiuanã : ...
Read more

Adarilda Benelli | UFMT - Academia.edu

... no bioma Amazônia. ... of the Laboratório de Sistemática e Ecologia Molecular de Plantas ... Fungos macroscópicos são aqueles que ...
Read more

The distribution of polypore fungi in endemism centres in ...

Amazonia is covered by the largest, ... Site of the Programa em Pesquisa em Biodiversidade da Amazônia Oriental ... Fungos e liquens macroscópicos. O ...
Read more

MYCOTAXON - researchgate.net

Fungos macroscópicos do estado de Rondônia, região dos rios Jaru e Ji-Paraná. Hoehnea, 15: ... Amazônia: Fundamentos da ecologia da maior região de
Read more

The Journal of the Torrey Botanical Society - BioOne

The Journal of the Torrey Botanical Society ... Fungos macroscópicos da Floresta nacional de ... Dottorato di Ricerca in Ecologia Sperimentale e ...
Read more