DotNET Turma A

67 %
33 %
Information about DotNET Turma A
Entertainment

Published on February 21, 2008

Author: Bianca

Source: authorstream.com

Slide1:  Equipe: Carlos Eduardo Machado Luiz Fellipe de Souza Mees Paulo Alexandre de Oliveira Brandtner Osório Pereira Carvalho Slide2:  INTRODUÇÃO Desenvolvedor: Microsoft Última versão: Versão 3.5 / 19 de Novembro de 2007 Gênero: Plataforma de Sistema Slide3:  INTRODUÇÃO O Framework Microsoft .NET é um componente de software que pode ser adicionado ou que já vem incluso com o Microsoft Windows. Ele inclui uma grande quantidade de códigos pré- estabelecidos para soluções de desafios comuns ao desenvolvimento de software, e controla a execução de programas escritos especificamente para este framework. É desenvolvido para ser usado pela maioria das novas aplicações criadas para a plataforma Windows. Slide4:  INTRODUÇÃO Os códigos prontos que formam a Coleção de Bibliotecas Unificadas (Base Class Library), cobrem uma grande gama de soluções necessárias para a área de programação, incluindo: Interfaces de usuários, acesso a dados, conectividade com o banco de dados, criptografia, desenvolvimento de aplicações Web, algoritmos numéricos e comunicação de redes. As funções desta Classe são usadas por programadores que combinam as mesmas para gerar seu próprio código para produção de aplicações. Slide5:  INTRODUÇÃO Programas escritos sobre o Framework .NET executam em um ambiente de execução que gerencia as chamadas do programa. Este gerenciador, que também é parte do .NET, é chamado de Ambiente de Execução Independente de Linguagem (CLR - Common Language Runtime). O CLR proporciona a aparência de uma máquina virtual, para que os programadores não precisem se preocupar com as especificações de cada computador específico no qual a aplicação irá rodar. Ele também proporciona outros aspectos importantes como: mecanismos de segurança, controle de memória e tratamento de exceções. Slide6:  INTRODUÇÃO A CLR é capaz de executar, atualmente, mais de vinte diferentes linguagens de programação, interagindo entre si como se fossem uma única linguagem. Entre elas: Java, C++, Perl, C#, Python, SmallTalk, Visual Basic, Delphi, APL, Boo, Fortran, Pascal, COBOL, RPG, Component Pascal, Mercury, Curriculum, Mondrian, SmallTalk, Eiffel, Oberon, Standard ML, Forth, Oz, J#, Ruby, Lua. Slide7:  INTRODUÇÃO A Coleção de Bibliotecas Unificadas (BCL) e o CLR juntos formam a plataforma .NET. Esta plataforma permite a execução, construção e desenvolvimento de Web Services e Aplicações Web de forma integrada e unificada. Slide8:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: A estrutura do .NET foi projetada com diversas intenções: Interoperabilidade do .NET – Porque geralmente a interação entre as aplicações novas e as mais antigas é exigida, a estrutura do .NET fornece meios de alcançar a funcionalidade que é executada nos programas que executam fora do ambiente do .NET. Slide9:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Mecanismo de Runtime Comum do .NET - As linguagens de programação na estrutura de .NET compilam em uma língua intermediária conhecida como a Linguagem Intermediária Comum (Common Intermediate Language), ou CIL (conhecido anteriormente como a língua intermediária de Microsoft, Microsoft Intermediate Language, ou o MSIL). Na implementação da Microsoft, esta língua intermediária não é interpretada, mas é compilada em uma maneira conhecida como a compilação just-in-time (JIT) em código nativo. A combinação destes conceitos é chamada de Infra-estrutura Comum de Linguagem (CLI). Slide10:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Independência da linguagem no .NET - a estrutura de .NET introduz um Sistema de Tipo Comum, ou CTS. A especificação de CTS define todos os tipos de dados possíveis e construções de programação suportados pelo CLR e como podem ou não interagir um com o outro. Por causa desta característica, a estrutura do .NET suporta o desenvolvimento em multi-linguagens. Slide11:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Biblioteca de classes base do .NET – a coleção de bibliotecas unificadas (BCL), que faz parte da biblioteca da classe do framework (FCL), é uma biblioteca de tipos disponíveis a todas as linguagens que usam a estrutura de .NET. A BCL fornece classes que encapsulam um número de funções comuns, incluindo a leitura e a gravação, rendição gráfica, interação da base de dados e manipulação dos documentos XML. Slide12:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Distribuição Simplificada – A instalação do software deve ser feita com cuidado para assegurar que ele não interfira em softwares instalados anteriormente, se adequando cada vez mais as exigências de segurança cada vez mais restritas. O .NET Framework inclui características e ferramentas que ajudam a resolver essas exigências. Segurança – O .NET permite que o código rode com diferentes níveis de confiança. Slide13:  OBJETIVOS E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Um objetivo do projeto da estrutura do .NET era suportar a independência de plataforma. Isto é, um programa escrito para usar a estrutura deve funcionar sem mudança em qualquer tipo de computador para que a estrutura for executada. Entretanto, a Microsoft executou somente a estrutura completa do .NET no sistema operacional Windows. Microsoft e outros implementaram parcelas da estrutura em sistemas não-Windows, mas até agora estas implementações não são completas nem amplamente utilizadas, assim o suporte completo para outras plataformas ainda não foi alcançado. Slide14:  ARQUITETURA A plataforma .NET se baseia em um dos principios utilizados na tecnologia Java (compiladores JIT), os programas desenvolvidos para ela são duplamente compilados, ou seja são compilados duas vezes, uma na distribuição e outra na execução. Um programa é escrito em qualquer das mais de vinte linguagens de programação disponível para a plataforma, o código fonte gerado pelo programador é então compilado na linguagem escolhida gerando um código intermediário em uma linguagem chamada CIL (Common Intermediate Language). Slide15:  ARQUITETURA No momento da execução do programa ele é novamente compilado, desta vez pelo JIT (Just In Time Compiler), de acordo com a utilização do programa, por exemplo: Temos um Web Site desenvolvido em ASP.NET, ao entrar pela primeira vez em uma página o JIT irá compila-la, nas outras vezes que algum outro usuário acessar esta página, ele usará esta compilação. Também é possível, através de ferramentas específicas, "pré-compilar" o código para que não se tenha o custo da compilação JIT durante a execução. Slide16:  ARQUITETURA O fato desta arquitetura utilizar a CIL (Common Intermediate Language) gera uma possibilidade pouco desejada entre os criadores de software que é a de fazer a "engenharia reversa", ou seja, a partir de um código compilado, recuperar o código original. Isto não é uma idéia agradável para as empresas que sobrevivem da venda de softwares produzidos nesta plataforma. Por causa disso, existem ferramentas que “ofuscam” este código CIL, trocando nomes de variáveis, métodos, interfaces e etc para dificultar o trabalho de quem tentar uma engenharia reversa num código compilado CIL. Slide17:  ARQUITETURA Slide18:  .NET vs. JAVA e JAVA EE A CLI e o C# tem muitas similaridades com a JVM e o Java da Sun. Eles são grandes competidores. Ambos são baseados em uma máquina virtual que esconde detalhes sobre o hardware do computador no qual o programa será executado. Ambos usam seus próprios byte-codes intermediários, a Microsoft os chama de Common Intermediate Language (CIL; formalmente MSIL) e a Sun chama de Java bytecode. No .NET, o byte-code sempre é compilado just-in-time, embora o utilitário “ngen.exe” possa ser utilizado para fazer um pré-just-in-time de imagens nativas em cache. Em Java o byte-code ou é interpretado, compilado avançadamente ou compilado just-in-time. Slide19:  .NET vs. JAVA e JAVA EE Ambos provém extensas classes de bibliotecas que endereçam muitos requisitos comuns da programação, e ambos endereçam muitos problemas de segurança que se apresentam em outras abordagens. Os nomes fornecidos no. NET Framework lembram muito os pacotes na plataforma Java EE API Specification tanto no estilo como na invocação. Slide20:  .NET vs. JAVA e JAVA EE .NET na sua forma completa (implementação da Microsoft) está atualmente disponível apenas nas plataformas Windows, e parcialmente disponível sobre Linux e Mac, enquanto Java é totalmente disponível em quase todas as plataformas. O .NET foi inicialmente construido para dar apoio a múltiplas linguagens de programação e em que o núcleo permanece em uma plataforma agnóstica e padronizada, a fim de que outros desenvolvedores possam reimplementá-lo em outras plataformas. Slide21:  .NET vs. JAVA e JAVA EE Já a plataforma Java foi inicialmente criada para apoiar apenas a linguagem Java, em muitos sistemas operacionais sob o lema, “Escreva uma vez, rode em qualquer lugar”. Contudo, conseguiu-se recentemente, através de terceiros, suporte para outras linguagens de programação, utilizando a plataforma Java. A referência de implementação da Sun, o Java, tornou-se open source (incluindo a biblioteca de classes, o compilador, a máquina virtual, e os vários instrumentos relacionados com o Java) sob a licença copyleft GNU GPL. Slide22:  .NET vs. JAVA e JAVA EE A terceira parte do Mono Project, patrocinado pela Novell, está sendo implementada como um open source padronizado pela ECMA, em cima do .NET Framework assim como a maioria das bibliotecas não-EMCA padronizadas pelo .NET da Microsoft para rodar em Linux, Solaris, Mac OS, BSD, HP-UX e outras plataformas Windows desde 2002. Isto inclui o CLR runtime, as classes de biblioteca e compiladores para C# e VB.NET. A versão atual suporta praticamente todas as APIs na versão 1.1 do Microsoft .NET. Suporte para as bibliotecas adicionais no .NET 2.0, 3.0 e 3.5 estão sendo feitos e atualmente estão nos seu primeiros estágios. Referências Bibliográficas:  Referências Bibliográficas www.microsoft.com/net http://en.wikipedia.org/wiki/.NET_Framework http://pt.wikipedia.org/wiki/.NET http://www.microsoft.com/brasil/msdn/framework/

Add a comment

Related presentations

Related pages

TURMA ANIMADA MICROCAMP SANTOS | DOTNET - YouTube

turma animada microcamp santos | dotnet dario andrade ... turma animada no cruzeiro com elloy tuffi - microcamp santos - duration: 4:13.
Read more

Turma Animada - YouTube

Videos da turma de Dotnet da unidade Microcamp São Miguel.
Read more

Curso de Arquitetura de Software .Net - Waldyr Felix ...

A turma lotou, mas notei que há uma pessoa que fez duas matriculas que ainda não foram confirmadas. Se liberar a vaga para matrícula te aviso.
Read more

Download Dotnet Framework 4.0 Redistributable ...

Download dotnet framework 4.0 redistributable. Britains best known computer industry pundit, to set a context and to change the interpretation of this.
Read more

Turma de setembro do curso de Arquitetura de Software .Net ...

Turma de setembro do curso de Arquitetura de Software .Net. waldyrfelix / 05/10/2014. ... http://waldyrfelix.net/curso-de-arquitetura-de-software-dotnet/
Read more

Desenvolvedor .NET com C# - :: Interplan ::

Turma de 19 de Março a 04 de Maio de 2013. O curso de dotNet da Interplan esclareceu muitas dúvidas referenteas ao tema e o conteúdo do programa é ...
Read more

Curso de C# e Orientação a Objetos | Caelum

Turma nova! Bairro: Centro. Não achou a turma ideal pra você? Entre em contato e consulte outras turmas e horários. Fale com a gente.
Read more

VB.Net - Turma 5240

Material do Curso VB.Net - Turma 5240 ... Isto é extremamente útil quando criamos controles customizados que herdam de controles padrão do dotNet ...
Read more