Correção do TPC sobre o poema Camões de Miguel Torga

25 %
75 %
Information about Correção do TPC sobre o poema Camões de Miguel Torga
Education

Published on March 19, 2014

Author: isabelamd

Source: slideshare.net

Description

PORT

Aqui está!

Onde?

1.1. Exempos que comprovam que Miguel Torga reconhece a sua incapacidade para prestar homenagem a Camões: “Chamar-te génio é justo, mas é pouco/ Chamar-te herói, é dar-te um só poder e “Nem tenho versos, de tão comovido/Quem te pode cantar, depois do Canto?”

1.2. Torga sente-se incapaz de homenagear Camões porque não tem talento suficiente para tal. O sujeito poético diz ainda que os seus versos não conseguem chegar “aos pés” dos do grande poeta.

3.1. A intenção do poeta ao utilizar a palavra “louco” foi a de demonstrar que Camões viveu intensamente, que foi um génio. 2.1. Nos dos primeiros versos sublinhados estão presentes a metáfora (camões=cedro; Floresta=outros poetas) e aantítese (grandeza/pequenez). Os mesmos recursos estão presentes nos dois outros versos. Antítese (calor/arrefecimento) e metáfora ( inspiração do poeta ao Sol). O Recurso presente em todo o poema é a hipérbole (elogio exagerado de Camões).

4. Camões (nau) é o símbolo de uma pátria cujo sonho de construir um vasto império e ser reconhecida ficou por realizar. Também o poeta, tal como Portugal, não conseguiu que o seu sonho fosse realizado.

5.1. O esquema rimático da primeira estrofe é abab. A rima é cruzada. 5.2. A escanção do verso pedido é: Che (1)/ ga aos (2)/ teus (3) / pés (4) /e (5)/ co (6)/mo (7)/que a (8)/ rre (9)/ fe (10)/ce 5.2. O Verso é um decassílabo, porque tem dez sílabas métricas.

Prof. Isabel Duarte

Add a comment

Related presentations