advertisement

Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)

33 %
67 %
advertisement
Information about Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
Education

Published on March 16, 2009

Author: vmkern

Source: slideshare.net

Description

Apresentação das ações em 2008 e planejamento para 2009 na área metodológica.
Preparada por: Andrea Steil, Cristiano Cunha, Gertrudes Dandolini, João Artur de Souza, Marina Nakayama, Vinícius Kern.
Apresentada em: 10/12/2008, Hotel Quinta da Bica d’Água, Florianópolis, no 5o Workshop do EGC/UFSC.
advertisement

Histórico e resultados em 2008 Seminários de Pesquisa Método Qualitativo Métodos Quantitativos CIÊNCIA E MÉTODOS PARA A INTERDISCIPLINARIDADE Ações em 2008 e planejamento para 2009 8-10/12/2008, Hotel Quinta da Bica d’Água, Florianópolis. Esta sessão: 10/12, 14-16 h Preparada por: Andrea Steil, Cristiano Cunha, Gertrudes Dandolini, João Artur de Souza, Marina Nakayama, Vinícius Kern Proposta para 2009 Introdução à Pesquisa Científica Intr. à Pesq. Qualitativa Intr. à Pesq. Quantitativa Técnicas Analíticas

Histórico e resultados em 2008

Seminários de Pesquisa

Método Qualitativo

Métodos Quantitativos

Proposta para 2009

Introdução à Pesquisa Científica

Intr. à Pesq. Qualitativa

Intr. à Pesq. Quantitativa

Técnicas Analíticas

1 a parte Histórico e resultados em 2008 Workshop 2004 : Apresentações c/ pouca orientação prévia Seminários a partir de 2005 (Selig-Possamai-Kern) 2005: 49 propostas, 2006: 67, 2007: 54, 2008: 62 Carência metodológica ← Em 2007, incubação de disciplina de Método c/ participação dos profs. Cristiano e Marina Motivações : Necessário catalisar avanço de teses no primeiro ano Gargalo: produção científica Necessário diálogo, coesão inter disciplinar Atividades, resultados em 2008 (apresentações a seguir): Seminários de Pesquisa (Obr 0 Cred, s/conceito) Método Qualitativo (Opt 2 Cred) Método Quantitativo (Opt 2 Cred)

Workshop 2004 : Apresentações c/ pouca orientação prévia

Seminários a partir de 2005 (Selig-Possamai-Kern)

2005: 49 propostas, 2006: 67, 2007: 54, 2008: 62

Carência metodológica ← Em 2007, incubação de disciplina de Método c/ participação dos profs. Cristiano e Marina

Motivações :

Necessário catalisar avanço de teses no primeiro ano

Gargalo: produção científica

Necessário diálogo, coesão inter disciplinar

Atividades, resultados em 2008 (apresentações a seguir):

Seminários de Pesquisa (Obr 0 Cred, s/conceito)

Método Qualitativo (Opt 2 Cred)

Método Quantitativo (Opt 2 Cred)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Paulo Selig, Roberto Pacheco, Vinícius Kern SEMINÁRIOS DE PESQUISA EGC5005 2008

Visão sistêmica: Referência – Sistema Nacional de Inovação O SNI 1 pode ser descrito 2 por sua composição, ambiente, estrutura e mecanismo: Componentes do SNI: empresas, universidades, institutos de pesquisa, Entidades/organizações de apoio Ambiente: mercado de produtos, mercado de insumos ( factors ) contexto regulatório e macroeconômico, infra-estruturas de comunicação e sist. formação e capacitação Estrutura: só esboçada na figura; discutida em profundidade nos docs Mecanismo (processo que causa emergência e efeito sistêmico) : inovação tecnológica 1 OCDE. National innovation systems . Paris, 1997 e OCDE. Managing national innovation systems . Paris, 1999. 2 BUNGE, M. Mechanism and explanation. Philos of the Social Sciences 27, p. 410-465, 1997 e Emergence and convergence . UTP, 2003.

O SNI 1 pode ser descrito 2 por sua composição, ambiente, estrutura e mecanismo:

Componentes do SNI:

empresas,

universidades,

institutos de pesquisa,

Entidades/organizações de apoio

Ambiente:

mercado de produtos,

mercado de insumos ( factors )

contexto regulatório e macroeconômico,

infra-estruturas de comunicação e

sist. formação e capacitação

Estrutura: só esboçada na figura; discutida em profundidade nos docs

Mecanismo (processo que causa emergência e efeito sistêmico) : inovação tecnológica

Desempenho sistêmico da formação no EGC (razão de ser dos Seminários) Agências de fomento Cultura, comunidade brasileira de PG UFSC (instituição), staff Organizações (empresas, inst. de CT&I, ONGs, órgãos de governo, internacionais) Normas, regula- mentos, leis docentes discentes Composição : discentes, docentes Ambiente : Comun.PG, organizações, UFSC, staff, normas, ag. fomento, cultura Estrutura (ligações de…) : colaboração, discussão, co-autoria, orientação, ensino, peer pressure (endoestrutura), sujeição a regras, fomento, influência cult., rel. instit., afiliação/parceria (exoestrutura) Mecanismo : estudo, orientação, pesquisa-publicação, discussão científica , ingresso, captação de recursos, defesa…

Composição : discentes, docentes

Ambiente : Comun.PG, organizações, UFSC, staff, normas, ag. fomento, cultura

Estrutura (ligações de…) : colaboração, discussão, co-autoria, orientação, ensino, peer pressure (endoestrutura), sujeição a regras, fomento, influência cult., rel. instit., afiliação/parceria (exoestrutura)

Mecanismo : estudo, orientação, pesquisa-publicação, discussão científica , ingresso, captação de recursos, defesa…

Seminários de Pesquisa: Objetivos Do ponto de vista dos alunos: Em 2008: Compreender algumas partes essenciais de uma proposta de tese/dissertação, (re-)elaborar sua proposta e participar de uma rodada de revisão por pares. Em 2009, como veremos: Desenvolver competência para formular e criticar propostas de tese ou dissertação do EGC. Do ponto de vista do programa: Criar e disseminar uma cultura de crítica científica objetiva e interdisciplinar Apoiar o trabalho de formulação e sistematização das pesquisas feito pelos candidatos com seus orientadores (com vistas a catalisar o avanço das pesquisas rumo à defesa) Fomentar o intercâmbio científico interdisciplinar

Do ponto de vista dos alunos:

Em 2008: Compreender algumas partes essenciais de uma proposta de tese/dissertação, (re-)elaborar sua proposta e participar de uma rodada de revisão por pares.

Em 2009, como veremos: Desenvolver competência para formular e criticar propostas de tese ou dissertação do EGC.

Do ponto de vista do programa:

Criar e disseminar uma cultura de crítica científica objetiva e interdisciplinar

Apoiar o trabalho de formulação e sistematização das pesquisas feito pelos candidatos com seus orientadores (com vistas a catalisar o avanço das pesquisas rumo à defesa)

Fomentar o intercâmbio científico interdisciplinar

Seminários de Pesquisa: Atividades em 2008 Alunos recebem instrução p/ preparar proposta de T/D Material original do prof. Possamai (até agora, excluímos Método) Alunos consultam orientadores p/ elaborar proposta Rodadas de apresentação de propostas, feedback de professores e colegas Professores não julgam , não opinam e não aconselham quanto ao mérito da proposta, mas o fazem quanto à consistência interna de cada aspecto da proposta e suas relações (p.ex. A pergunta de pesquisa é uma pergunta de pesquisa? O objetivo é coerente?) Rodada de peer review anônima, 3 revisões p/proposta Objetivo: experimentar a prática de peer review, refletir s/crítica dada e recebida 2005: 49, 2006: 67, 2007: 54, 2008 : 62 (+4 revisores, 198 pareceres - detalhes a seguir) Pareceres disponíveis Apresentações no Workshop Problema até 2007: sessões paralelas impediam ver todas Solução adotada: Painel Científico prévio, com 6 propostas ilustrativas discutidas na plenária do Workshop

Alunos recebem instrução p/ preparar proposta de T/D

Material original do prof. Possamai (até agora, excluímos Método)

Alunos consultam orientadores p/ elaborar proposta

Rodadas de apresentação de propostas, feedback de professores e colegas

Professores não julgam , não opinam e não aconselham quanto ao mérito da proposta, mas o fazem quanto à consistência interna de cada aspecto da proposta e suas relações (p.ex. A pergunta de pesquisa é uma pergunta de pesquisa? O objetivo é coerente?)

Rodada de peer review anônima, 3 revisões p/proposta

Objetivo: experimentar a prática de peer review, refletir s/crítica dada e recebida

2005: 49, 2006: 67, 2007: 54, 2008 : 62 (+4 revisores, 198 pareceres - detalhes a seguir)

Pareceres disponíveis

Apresentações no Workshop

Problema até 2007: sessões paralelas impediam ver todas

Solução adotada: Painel Científico prévio, com 6 propostas ilustrativas discutidas na plenária do Workshop

Seminários de Pesquisa: Detalhes dos itens da proposta e da revisão A b

Seminários de Pesquisa: Resultados 62 autores : 35 doutorandos, 27 mestrandos Distrib. por gênero: GC: 13 ( 12 ) Dr., 11 M. ( 10 ) EC: 14 ( 8 ) Dr., 8 M. ( 7 ) MC: 8 ( 6 ) Dr., 8 M. ( 7 ) 66 pareceristas (62 + 4 que não enviaram proposta) 198 alocações de revisão (3/revisor, 3-4/proposta), 192 entregues Pareceres anônimos compilados, disponíveis Média por item: de 6,67 (Escopo) a 7,37 (Obj. geral) Auto-declarações de nível de expertise no tópico da proposta avaliada: Sou do terço que mais conhece o tópico: 28 propostas (15%) Sou do terço que conhece medianamente: 92 (48%) Sou do terço que menos conhece o tópico: 71 (37%) Não estimaram o próprio nível de expertise: 1 (1%) Faltam fazer: medidas de confiabilidade, correlação expertise X graus atribuídos, feedback mais detalhado aos autores-revisores * Números em laranja referem-se a participantes da turma 2008

62 autores : 35 doutorandos, 27 mestrandos Distrib. por gênero:

GC: 13 ( 12 ) Dr., 11 M. ( 10 )

EC: 14 ( 8 ) Dr., 8 M. ( 7 )

MC: 8 ( 6 ) Dr., 8 M. ( 7 )

66 pareceristas (62 + 4 que não enviaram proposta)

198 alocações de revisão (3/revisor, 3-4/proposta), 192 entregues

Pareceres anônimos compilados, disponíveis

Média por item: de 6,67 (Escopo) a 7,37 (Obj. geral)

Auto-declarações de nível de expertise no tópico da proposta avaliada:

Sou do terço que mais conhece o tópico: 28 propostas (15%)

Sou do terço que conhece medianamente: 92 (48%)

Sou do terço que menos conhece o tópico: 71 (37%)

Não estimaram o próprio nível de expertise: 1 (1%)

Faltam fazer: medidas de confiabilidade, correlação expertise X graus atribuídos, feedback mais detalhado aos autores-revisores

* Números em laranja referem-se a participantes da turma 2008

Seminários de Pesquisa: Conquistas, melhorias necessárias Conquistas Espaço multidisciplinar no qual se conhece o trabalho de colegas (contribuição marginal mas importantíssima dos Seminários) Demanda de sistematização da pesquisa aos mestrandos e doutorandos (supostamente contribuinte do sucesso das T/D) Estímulo à reflexão crítica e objetiva e fomento de uma cultura de crítica científica Experiência dos alunos com o principal processo de avaliação em ciência A melhorar Há desbalanço entre revisões muito úteis X superficiais (injusto para quem se esforça) Incorporar a abordagem metodológica às propostas de T/D Abordar mais direta e claramente a questão da aderência ao objeto de pesquisa do EGC Rediscutir e acordar itens essenciais a analisar em cada proposta

Conquistas

Espaço multidisciplinar no qual se conhece o trabalho de colegas (contribuição marginal mas importantíssima dos Seminários)

Demanda de sistematização da pesquisa aos mestrandos e doutorandos (supostamente contribuinte do sucesso das T/D)

Estímulo à reflexão crítica e objetiva e fomento de uma cultura de crítica científica

Experiência dos alunos com o principal processo de avaliação em ciência

A melhorar

Há desbalanço entre revisões muito úteis X superficiais (injusto para quem se esforça)

Incorporar a abordagem metodológica às propostas de T/D

Abordar mais direta e claramente a questão da aderência ao objeto de pesquisa do EGC

Rediscutir e acordar itens essenciais a analisar em cada proposta

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Cristiano Cunha e Marina K. Nakayama MÉTODO QUALITATIVO EGC9002-12 2008

Iniciar o aluno no tema “pesquisa científica” e em abordagens e métodos usadas em diferentes áreas da Gestão do Conhecimento. Ênfase em etnografia OBJETIVO

Iniciar o aluno no tema “pesquisa científica” e em abordagens e métodos usadas em diferentes áreas da Gestão do Conhecimento.

Ênfase em etnografia

PROGRAMA DA DISCIPLINA O que é ciência? Diferentes concepções da ciência Pesquisa e Metodologia Paradigmas na Pesquisa Qualitativa Design da Pesquisa Qualitativa Coleta de Dados e Análise de Dados

AVALIAÇÃO Os alunos gostaram da experiência. Para alguns foi a primeira vez que estavam realizando um trabalho de campo. O sistema de avaliação (4 “discussion papers” + pesquisa de campo) funcionou bem e foi bem avaliado pelos alunos. Pouco tempo para capacitar os alunos em técnicas interpretativas de pesquisa. Muita ênfase na etnosemântica.

Os alunos gostaram da experiência.

Para alguns foi a primeira vez que estavam realizando um trabalho de campo.

O sistema de avaliação (4 “discussion papers” + pesquisa de campo) funcionou bem e foi bem avaliado pelos alunos.

Pouco tempo para capacitar os alunos em técnicas interpretativas de pesquisa.

Muita ênfase na etnosemântica.

RESULTADOS Etnografias produzidas: Cultura e conhecimento na Lagoa da Conceição Liderança de um editor de um jornal Atividades de uma assistente social Coordenação na EaD Atividades na EAD Atividades de um engenheiro chefe Atividades de um engenheiro de segurança Sargento da Casa Militar

Etnografias produzidas:

Cultura e conhecimento na Lagoa da Conceição

Liderança de um editor de um jornal

Atividades de uma assistente social

Coordenação na EaD

Atividades na EAD

Atividades de um engenheiro chefe

Atividades de um engenheiro de segurança

Sargento da Casa Militar

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Andrea Valéria Steil, Gertrudes Dandolini, João Artur de Souza MÉTODOS QUANTITATIVOS 2008

Clamor científico atual Uso de diferentes métodos para a construção de teorias mais acuradas, generalizáveis e aplicáveis no contexto organizacional. CLARK, T.; FLOYD, S.; WRIGHT, M. On the review process and journal development. Journal of Management Studies , v. 43, p. 655-664, 2006. The Editors. Point-Counterpoint. Research methods in management research. Journal of Management Studies. V. 43, n. 8, p. 1799-1800, 2006. Por que artigos em revistas qualificadas são rejeitados? 70% dos artigos rejeitados para publicação no Journal of Management Studies o são em função de problemas no método de pesquisa .

Método científico GAUCH, Hugh. Scientific Method in Practice . Cambridge University Press: Cambridge, 2003. Dois componentes: 1) Princípios gerais do método científico, compartilhados pela comunidade científica. b) Princípios da racionalidade Ex. lógica c) Elementos derivados do senso comum Ex. pressupostos, axiomas, premissas, visões de mundo. Princípios do método científico Astronomia Psicologia Química Geologia Microbiologia Princípios e técnicas 2) Técnicas específicas (inter) disciplinares (# métodos). Nem os princípios gerais nem as técnicas específicas substituem-se mutuamente. a) Princípios da ciência Ex. dependência de evidências, modelos e explicações parcimoniosos da realidade, etc. 1) Princípios gerais do método científico

Objetivo da disciplina Objetivo de uma pesquisa quantitativa: Desenvolver generalizações que contribuam para o desenvolvimento teórico e que possibilitem uma melhor explicação , compreensão e previsão de um fenômeno humano ou social. Princípios e técnicas Princípios do método científico Engenharias Psicologia Sociologia Economia Administração Apresentar de forma clara e objetiva as técnicas e os métodos utilizados na pesquisa com delineamento quantitativo Pesquisas Interdisciplinares

Tópicos da disciplina 1) Pesquisa quantitativa e paradigma quantitativo 2) Estrutura de um estudo quantitativo 2.1 Introdução: hiato na literatura, como o estudo preencherá o hiato ou replicar um estudo. 2.2 Revisão de literatura: variável independente, dependente, relação entre variáveis. 2.3 Método: delineamento, população, amostra, definição de variáveis, instrumentos para coleta de dados, delimitação e limitações. 2.4 Apresentação e análise/discussão/modelo 2.5 Conclusão 2.6 Demais elementos: Referências bibliográficas Apêndices Anexos Ontologia Epistemologia Axiologia Retórica Metodologia

4) Estatística descritiva e probabilidade (distribuição de freqüências, gráficos, medidas de síntese, probabilidade, distribuição de probabilidade). 5) Inferência estatística (estimadores, nível de confiança, distribuição t-student, tamanho da amostra). 6) Análise de regressão e multivariada. 3) Definições basilares em pesquisa quantitativa: construto, variável, hipótese, medida, população, amostra, validade, generalização (validade externa), delimitação, survey , experimento. Tópicos da disciplina

2. Resolução e interpretação de exercícios estatísticos no pacote SPSS. 1. Análise de um artigo (periódico internacional de qualidade) Atividades da disciplina a. Objetivo da pesquisa (destacar) b. Hipóteses (identificar e diagramar) c. Medidas (identificar as medidas utilizadas para operacionalizar as variáveis) d. População e amostra (explicitar a população e a técnica de amostragem) e. Técnicas estatísticas (listar e indicar as razões para sua escolha) f. Conclusão (verificar se os objetivos foram alcançados e se as limitações do estudo foram explicitadas)

a. Objetivo da pesquisa (destacar)

b. Hipóteses (identificar e diagramar)

c. Medidas (identificar as medidas utilizadas para operacionalizar as variáveis)

d. População e amostra (explicitar a população e a técnica de amostragem)

e. Técnicas estatísticas (listar e indicar as razões para sua escolha)

f. Conclusão (verificar se os objetivos foram alcançados e se as limitações do estudo foram explicitadas)

Avaliação da disciplina 1. Compreender os princípios básicos da pesquisa quantitativa. 2 . Entender as técnicas utilizadas em pesquisa quantitativa Ex. Amostragem, teste de hipóteses, análise multivariada, ... Necessária para... 3. Saber que técnicas estatísticas são adequadas para determinado objetivo de pesquisa. 4. Saber interpretar os resultados obtidos e relacioná-los com o problema de pesquisa.

Conclusão - Conteúdo extenso para 1 disciplina. Dividir a disciplina em duas (optativas): 1) Delineamento de pesquisa quantitativa 2) Técnicas analíticas para a pesquisa quantitativa

2 a parte Proposta para 2009 Solicitação da coordenação do Programa; série de reuniões entre professores envolvidos Não é possível prescindir de uma disciplina obrigatória se quisermos construir um programa interdisciplinar Seminários 2009: Partem dos conhecimentos elaborados nas disciplinas de Método Papel: Elaborar conhecimentos, disseminar cultura de crítica científica Proposta a submeter ao colegiado (apresentações a seguir)... Introdução à pesquisa científica (Obrigatória) Introdução à pesquisa qualitativa Introdução à pesquisa quantitativa Técnicas analíticas para pesquisa

Solicitação da coordenação do Programa; série de reuniões entre professores envolvidos

Não é possível prescindir de uma disciplina obrigatória se quisermos construir um programa interdisciplinar

Seminários 2009:

Partem dos conhecimentos elaborados nas disciplinas de Método

Papel: Elaborar conhecimentos, disseminar cultura de crítica científica

Proposta a submeter ao colegiado (apresentações a seguir)...

Introdução à pesquisa científica (Obrigatória)

Introdução à pesquisa qualitativa

Introdução à pesquisa quantitativa

Técnicas analíticas para pesquisa

2 a parte Proposta para 2009 Introdução à Pesquisa Científica Introdução à Pesquisa Qualitativa Introdução à Pesquisa Quantitativa Técnicas Analíticas Seminários de Pesquisa

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores proponentes: Andrea Steil, Cristiano Cunha, Gertrudes Dandolini, João Artur de Souza, Marina K. Nakayama, Vinícius Kern. INTRODUÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA PROPOSTA

Objetivo: Apresentar os fundamentos para a concepção e realização de pesquisas científicas. Introdução à Pesquisa Científica

Apresentar os fundamentos para a concepção e realização de pesquisas científicas.

Comunidades de pesquisadores Normas e regras Professores Internos Revistas E Congressos Academia e Programa INTERDISCIPLINAR Temas e Focos de Pesquisa Instituições reguladoras Mestrandos Contexto: Ambiente Acadêmico Professores externos Doutorandos

Conjunto sistemático e organizado de conhecimentos que apresentam características próprias nos planos do ensino, da formação, dos métodos e das matérias. Disciplinaridade Multidisciplinaridade Consiste em estudar um objeto sob diferentes ângulos, mas sem que tenha necessariamente havido um acordo prévio sobre os métodos a seguir ou sobre os conceitos a serem utilizados. (JAPIASSU, 1976) Passamos por graus sucessivos de cooperação e de coordenação crescentes antes de chegarmos ao grau próprio ao interdisciplinar. Este pode ser caracterizado como nível em que a colaboração entre as diversas disciplinas ou entre os setores heterogêneos de uma mesma ciência conduz a interações propriamente ditas , isto é, a uma certa reciprocidade nos intercâmbios, de tal forma que, no final do processo interativo, cada disciplina saia enriquecida. Interdisciplinaridade : Convergência na Engenharia e Gestão do Conhecimento

Programa da disciplina: 1. Ciência e pesquisa 1.1 O que é ciência e o que é pesquisa científica 1.2 O conhecimento científico e outros tipos de conhecimento: tecnológico, filosófico, senso comum, etc. 2. Teoria científica 2.1 O que é uma teoria e o que não é uma teoria 2.2 Componentes de uma teoria 2.3 Atributos de uma boa teoria

Programa da disciplina: 3. Degraus no desenvolvimento teórico 3.1 Sistema classificatório 3.2 Taxonomia 3.3 Modelo (em diferentes perspectivas) 3.4 Metodologia 3.5 Método 3.6 Framework conceitual 3.7 Arquitetura

Programa da disciplina : 4. Dos paradigmas qualitativo e quantitativo aos métodos de pesquisa empírica Suposições subjacentes aos dois paradigmas: O ntológicas, epistemológicas, axiológicas, retóricas e metodológicas. Principais tradições em pesquisa qualitativa: Etnografias, grounded theories , fenomenológicas. Principais tradições em pesquisa quantitativa: Surveys e experimentos.

Programa da disciplina: 5. Delineamento da pesquisa qualitativa 5.1 Problematização e Escolha do tema 5.2 Contexto e Delimitação 5.3 Bases filosóficas e conceitos, tipos e características da pesquisa qualitativa 5.4 Escolha do Método, implicações nos procedimentos 5.5 A ênfase nas especificidades de um fenômeno em termos de suas origens e de sua razão de ser 5.6 As bases teóricas: a estrutural-funcionalista, a fenomenológica e a materialista dialética 5.7 Técnicas de levantamento de dados 5.8 Análise e interpretação do dados

5.1 Problematização e Escolha do tema

5.2 Contexto e Delimitação

5.3 Bases filosóficas e conceitos, tipos e características da pesquisa qualitativa

5.4 Escolha do Método, implicações nos procedimentos

5.5 A ênfase nas especificidades de um fenômeno em termos de suas origens e de sua razão de ser

5.6 As bases teóricas: a estrutural-funcionalista, a fenomenológica e a materialista dialética

5.7 Técnicas de levantamento de dados

5.8 Análise e interpretação do dados

Programa da disciplina: 6. Delineamento da pesquisa quantitativa 6.1 Paradigma quantitativo e objetivos da pesquisa quantitativa. 6.3 Pergunta de pesquisa, objetivo, construtos, variáveis, proposições, hipóteses, medidas. 6.2 A estrutura (forma) de uma dissertação ou tese quantitativa. 6.4 População e amostra (definição, tipos e cálculo). 6.5 Medidas analíticas (estatísticas) mais utilizadas. 6.6 Validade, confiabilidade e generalização dos resultados. 6.7 Surveys e experimentos.

Programa da disciplina: 7. Combinação de métodos - triangulação Debate paradigma x métodos - visões “purista”, “situacional” e “pragmática” Tipos e exemplos de delineamentos combinados 8. Fechamento da disciplina

Debate paradigma x métodos

- visões “purista”, “situacional” e “pragmática”

Tipos e exemplos de delineamentos combinados

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Marina K. Nakayama e Cristiano Cunha INTRODUÇÃO À PESQUISA QUALITATIVA 2009

Após o curso, o aluno deverá: Ser capaz de escolher uma abordagem da pesquisa qualitativa; Ter condições de utilizar técnicas de coleta e análise de dados; Ter subsídios para elaborar o relatório de pesquisa. OBJETIVOS

Após o curso, o aluno deverá:

Ser capaz de escolher uma abordagem da pesquisa qualitativa;

Ter condições de utilizar técnicas de coleta e análise de dados;

Ter subsídios para elaborar o relatório de pesquisa.

Programa da disciplina: Bases Filosóficas e Características da Pesquisa Qualitativa. As Três Abordagens: a Estrutural-funcionalista, a Fenomenológica e a Materialista Dialética. Elaboração do Projeto de Pesquisa. Problematização, Escolha do Tema, Contexto e Delimitação Escolha do Método: Etnografia, Grounded Theory , Fenomenologia. Técnicas de Levantamento de Dados: Entrevista, Grupo Focal e Observação. Análise e Interpretação de Dados. Redação do Relatório de Pesquisa.

Bases Filosóficas e Características da Pesquisa Qualitativa.

As Três Abordagens: a Estrutural-funcionalista, a Fenomenológica e a Materialista Dialética.

Elaboração do Projeto de Pesquisa.

Problematização, Escolha do Tema, Contexto e Delimitação

Escolha do Método: Etnografia, Grounded Theory , Fenomenologia.

Técnicas de Levantamento de Dados: Entrevista, Grupo Focal e Observação.

Análise e Interpretação de Dados.

Redação do Relatório de Pesquisa.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Andrea Valéria Steil, Gertrudes Dandolini, João Artur de Souza INTRODUÇÃO À PESQUISA QUANTITATIVA 2009

Pesquisa empírica quantitativa 4. A codificação do conhecimento aumenta a memória organizacional . 1. Quanto maior a taxa de criação do conhecimento de uma organização maior será o seu desempenho . 2. O uso de narrativas aumenta o potencial de compartilhamento do conhecimento em grupos e organizações. 3. Mídias ricas em escopo diminuem as barreiras hierárquicas e permitem a participação mais igualitária dos colaboradores de diferentes níveis no compartilhamento do conhecimento. 5. Quanto maior a experiência profissional , mais positivas são as atitudes relacionadas ao trabalho .

(b 1 ) (b 2 ) (d) Quanto maior a experiência profissional, mais positivas são as atitudes relacionadas ao trabalho. (c) X’ Y’ (a) Independente Dependente Conceitual Experiência profissional Atitudes no trabalho X Y Operacional N. de anos na organização Questionário preenchido pelos gerentes

Pesquisa empírica quantitativa Generalização dos resultados : População Generalização estatística Generalização externa Amostra X Y X’ Y’ (d) X Y (D) X Y X’ Y’ (a) (c) (b 1 ) (b 2 ) (d) Outras populações Outros períodos Outras medidas Outras condições

Objetivos e resultados esperados 3. Registrar os resultados da pesquisa em um documento com formato padrão (dissertação ou tese). Resultados – desenvolvimento das seguintes capacidades: 1. Apresentar as bases para o delineamento de pesquisas quantitativas empíricas. 2. Oferecer insumos para o desenvolvimento da competência de pesquisador e para o consumo inteligente da pesquisas de outros autores. Objetivos da disciplina: 1. Realizar o delineamento de uma pesquisa com bases quantitativas com o rigor necessário para garantir sua validade e a generalização dos seus resultados. 2. Analisar criticamente o delineamento e os resultados de pesquisas quantitativas realizadas por outros autores.

Programa da disciplina 1. Modelo de pesquisa empírica 1.1 Paradigma quantitativo (ontologia, epistemologia, axiologia, retórica, metodologia) 1.1 Variáveis de pesquisa 1.2 Relações conceituais, operacionais e causais (no nível empírico) 2. Projeto de pesquisa empírica quantitativa 2.1 Introdução, pergunta de pesquisa, variáveis, objetivo, delimitação (escopo). 3. Mensuração e suas aplicações 3.1 Validade de construto e confiabilidade 3.2 Construção de questionários 3.3 Alternativas à construção de questionários: uso de dados secundários ou questionários já validados

Programa da disciplina 4. Fundamentos do delineamento da pesquisa 4.1 Estudos de campo (ou surveys) – quando são realizados, população, amostra, técnicas de amostragem. 4.2 Experimentos e quase-experimentos - fundamentos 6. O registro da pesquisa em forma de dissertação ou tese 6.1 Questões de estrutura e forma ( templates clássicos e alternativos) 5. Generalização dos resultados (validade externa) 5.1 Replicações (ex. triangulação), meta-análise.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Professores Gertrudes Dandolini e João Artur de Souza Técnicas Analíticas para Pesquisa 2009

Trajetória... Conhecemos os métodos de pesquisa e nos identificamos. Tenho um problema. Decidi o método. Delinei minha pesquisa (objetivo, levantei hipóteses, coletei dados). Como buscar o conhecimento dos dados e informações para alcançar o meu objetivo: Técnicas analíticas

Conhecemos os métodos de pesquisa e nos identificamos.

Tenho um problema.

Decidi o método.

Delinei minha pesquisa (objetivo, levantei hipóteses, coletei dados).

Como buscar o conhecimento dos dados e informações para alcançar o meu objetivo: Técnicas analíticas

Objetivos Objetivos da disciplina: 1. Apresentar as principais técnicas analíticas aplicadas a pesquisa . 2. Capacitar os alunos ao uso efetivo de um software . 3. Propiciar condições para que o aluno possa analisar e interpretar os resultados.

Objetivos da disciplina:

1. Apresentar as principais técnicas analíticas aplicadas a pesquisa .

2. Capacitar os alunos ao uso efetivo de um software .

3. Propiciar condições para que o aluno possa analisar e interpretar os resultados.

Resultados esperados Capacidades para: Identificar as técnicas analíticas apropriadas; Aplicar as técnicas adequadamente; Interpretar os resultados visando a produção de conhecimento. Análise crítica dos resultados sobre o problema.

Capacidades para:

Identificar as técnicas analíticas apropriadas;

Aplicar as técnicas adequadamente;

Interpretar os resultados visando a produção de conhecimento.

Análise crítica dos resultados sobre o problema.

1) Análise Exploratória dos dados Fundamentos da análise de dados Análise de aplicações: Descrevendo dados Correlação e regressão simples Correlação e regressão múltiplas Compreendendo e interpretando os resultados Programa da disciplina

1) Análise Exploratória dos dados

Fundamentos da análise de dados

Análise de aplicações:

Descrevendo dados

Correlação e regressão simples

Correlação e regressão múltiplas

Compreendendo e interpretando os resultados

2) Validação Estatística Fundamentos da inferência estatística Aplicações da inferência Compreendendo e interpretando os resultados Programa da disciplina

2) Validação Estatística

Fundamentos da inferência estatística

Aplicações da inferência

Compreendendo e interpretando os resultados

3) Planejamento e análise de experimentos Estratégias de Experimentação Validade Interna e validade externa Aplicações com auxilio de software Compreendendo e interpretando os resultados Programa da disciplina

3) Planejamento e análise de experimentos

Estratégias de Experimentação

Validade Interna e validade externa

Aplicações com auxilio de software

Compreendendo e interpretando os resultados

OBRIGADO! Perguntas Críticas Sugestões ... (Devolvemos a palavra à coordenação do Programa)

Perguntas

Críticas

Sugestões

...

(Devolvemos a palavra à coordenação do Programa)

Add a comment

Related presentations

Related pages

Andrea Steil - Info zur Person mit Bilder, News & Links ...

Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC) de.slideshare.net. Apresentação das ações em 2008 e planejamento para 2009 na ...
Read more

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível ...

... INTERDISCIPLINARIDADE COMO DESAFIO PARA O AVANÇO DA CIÊNCIA ... INTERDISCIPLINARIDADE COMO DESAFIO PARA ... transfira métodos de uma área para
Read more

INTERDISCIPLINARIDADE NO AMBIENTE ESCOLAR

... “é a atividade básica da Ciência na ... a interdisciplinaridade. “Para observância da interdisciplinaridade é ... junção de métodos, ...
Read more

Interdisciplinaridade vista como um processo complexo de ...

ser o caminho desconhecido para a ciência da qual ... de métodos e técnicas para a promoção ... Significado de Interdisciplinaridade do EGC/UFSC
Read more

Ementas | EGC – Engenharia do Conhecimento – UFSC

... e a Interdisciplinaridade. ... para os negócios, a política, a ciência e a ... em métodos de pesquisa interpretativos para alunos ...
Read more

D-23 - Ensino de Ciências: métodos e técnicas - YouTube

... abordaram assuntos relacionados a métodos e técnicas no ... Para finalizar, a equipe ... Ensino de Ciências: interdisciplinaridade e ...
Read more

Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação

que aderiram ao programa estão dando grande contribuição para o avanço da ciência e da ... workshop for the ... livro Métodos para ...
Read more

Vinícius Medina Kern » 1 Publicações [Publications]

Professor. Home page na UFSC [Home page Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil]
Read more