avdiagndesmineraliz

50 %
50 %
Information about avdiagndesmineraliz
Entertainment

Published on December 28, 2007

Author: Aric85

Source: authorstream.com

Avaliação e Diagnóstico da Desmineralização :  Avaliação e Diagnóstico da Desmineralização CÁRIE E DIAGNÓSTICO:  CÁRIE E DIAGNÓSTICO Definição: Atividade de cárie é caracterizada como uma perda mineral, progressiva, não recuperada, localizada, causada por ácidos orgânicos provenientes da fermentação de carboidratos da dieta. É a habilidade e perícia do clínico não só em detectar a lesão, mas avaliar sua atividade e severidade. Sinais da doença:  Sinais da doença Podem ser classificados em uma escala que vai desde a perda inicial de mineral no nível ultra-estrutural até a destruição total do dente Progressão da lesão:  Progressão da lesão Resultante de múltiplos fatores interrelacionados, não se desenvolve sem acúmulo localizados de bactérias orais na superfície do dente. Entretanto=> Os dentes podem estar revestidos por bactérias orais sem sinais visíveis da lesão de cárie. CONCLUSÃO: Depósitos microbianos são necessários, mas não suficientes para causar cárie. Perda mineral:  Perda mineral Um pequeno aumento da porosidade do esmalte conduz a uma mudança nas propriedades óticas de tal forma que a luz é dissipada; de forma gradual o esmalte torna-se menos translúcido. CLINICAMENTE=> Manchas ou alterações esbranquiçadas (opacas) do esmalte. O aparecimento da mancha branca:  O aparecimento da mancha branca O aumento dos espaços intercristalinos, pela perda mineral, são preenchidos por água e o esmalte mantém sua translucidez. Quando o dente é seco, esta água desaparece e é substituída por ar que resulta em uma área com aparência menos translúcida ou opaca. CONCLUSÃO=> Mudança na porosidade do esmalte nesta área, indicando perda mineral ou hipomineralização. Na clínica:  Na clínica Podemos usar apenas AR e ÁGUA, mas através da variação entre estes dois meios podemos obter uma estimativa satisfatória da porosidade do esmalte ou da perda mineral. DIAGNÓSTICO:  DIAGNÓSTICO Mais importante do que o diagnóstico da atividade de cárie é compreendermos porque o nosso paciente se encontra neste estado e quais os meios efetivos para reverter este quadro , retornando ao estado sub-clínico de perda mineral. O PACIENTE COMO UM TODO:  O PACIENTE COMO UM TODO É de fundamental importância que o paciente seja analisado como um todo , um ser único , com reações e doenças que muitas vezes não estão localizadas no local examinado , sendo estas reações secundárias de um processo sistêmico . TRATAMENTO RESTAURADOR:  TRATAMENTO RESTAURADOR Por muito tempo o tratamento da cárie concentrou-se na seqüela da doença , na remoção dos tecidos desmineralizados . O tratamento consistia em apenas e simplesmente restaurar o dente atingido . TRATAMENTO RESTAURADOR:  TRATAMENTO RESTAURADOR O fracasso deste modelo e novos conhecimentos sobre a etiologia da doença cárie e a possibilidade do seu controle , levaram a uma mudança na maneira de tratamento do paciente como um todo. Inicio da lesão no esmalte:  Inicio da lesão no esmalte Formato: Tem a forma de um cone, pois segue a direção dos prismas. As medições sistemáticas da porosidade do esmalte ao longo da direção transversal, seguindo a orientação dos prismas tornou possível chegar a um entendimento sobre a morfogênese da lesão em formato de cone. Lesão na dentina:  Lesão na dentina Se, por um lado, a cárie no esmalte é um processo dinâmico(já que o tecido, sendo destituído de células, é incapaz de reagir de uma maneira vital) contudo, esta não é a situação com a dentina, que é capaz de reações de defesa. PERDA MINERAL:  PERDA MINERAL Níveis de perda mineral Estrutural Microscópica Visível clinicamente Formação de cavidade Destruição total MÉTODOS PARA DETECÇÃO DA CÁRIE:  MÉTODOS PARA DETECÇÃO DA CÁRIE Inspeção visual Radiografias Transiluminação por Fibra ótica (F.O.T.I.) Inspeção tátil Método da resistência elétrica (E.C.M.) Laser FATORES RELACIONADOS AO EXAME:  FATORES RELACIONADOS AO EXAME AMBIENTE LUZqualidade e intensidade LOCAL DO EXAMEfavorável ou não FATORES RELACIONADOS AO EXAME:  FATORES RELACIONADOS AO EXAME OPERADOR ACUIDADE VISUAL EXPÊRIENCIA ENVOLVIMENTO COM O DIAGNÓSTICO FATORES RELACIONADOS AO EXAME:  FATORES RELACIONADOS AO EXAME PACIENTE Presença de placa ou não. Dentes secos ou não. Abertura de boca. Fatores relacionados à anatomia e posicionamento dental. Presença de destruição ou não. Fatores psicológicos (aceitação ou não) Histórico de restaurações. INSPEÇÃO VISUAL:  INSPEÇÃO VISUAL Baseia-se no registro de mudanças de coloração ou configuração anatômica do dente ou superfície examinada . INSPEÇÃO VISUAL:  INSPEÇÃO VISUAL Para um desempenho máximo e confiável são necessários alguns requisitos: Boa iluminação Dentes limpos Dentes secos Isolamento relativo de cada quadrante examinado INSPEÇÃO VISUAL:  INSPEÇÃO VISUAL Vantagens: Não submete o paciente a qualquer tipo de procedimento invasivo Laser, Radiação, Sonda, Eletricidade, etc. , comunidades sem recursos ,luz, água ,etc.. Desvantagens:Limitado á acuidade visual do operador , sua experiência , imprecisão no diagnóstico, variabilidade de exames. RADIOGRAFIAS:  RADIOGRAFIAS Quando a radiação atravessa um objeto com massas diferentes , sua absorção se dará de acordo com as variações na composição atômica , densidade e espessura do tecido. RADIOGRAFIAS:  RADIOGRAFIAS Vantagens: Informações quanto ao tamanho e extensão da lesão. Acompanhamento de lesões proximais . Infiltrações de restaurações proximais . RADIOGRAFIAS:  RADIOGRAFIAS Desvantagens:Técnica sujeita á variações (temperatura do revelador, tipo de filme, aparelho ,etc..) Utilização de equipamentos sofisticados, luz, aparelho, película, reveladores,etc.. Já deve ter ocorrido uma certa perda mineral para acusar a lesão(lesão maior do que aparece) Exame nocivo a saúde e contra indicado a determinados pacientes (gestantes) . INSPEÇÃO TÁTIL:  INSPEÇÃO TÁTIL É o meio de diagnóstico mais utilizado há muitos anos . Utiliza-se uma sonda exploradora com a ponta romba. O sinal táctil de resistência ao se retirar o explorador , tem sido considerado como sinônimo ou presença de cárie. INSPEÇÃO TÁTIL:  INSPEÇÃO TÁTIL Vantagens: Nenhuma . Desvantagens: Provoca o rompimento do esmalte em lesões incipientes , devido a anatomia dos dentes pode induzir ao erro. LASER :  LASER Um diodo de laser fornece uma luz pulsante de comprimento de onda definido , que é direcionada ao dente. Alterações minerais fazem com que as ondas sejam captadas de forma diferente, transmitidas ao aparelho . LASER:  LASER Vantagens: Medida visível do diagnóstico, fácil manuseio (T.H.D., A.C.D., etc.). Prevenção, Dentística não restauradora. Desvantagens: Recursos sofisticados, alto preço. PROCEDIMENTOS AUXILIARES :  PROCEDIMENTOS AUXILIARES Afastamento dental: Borrachas , Afastador de Yvori. Fio dental: Sensibilidade , bordas cortantes => esgarçamento do fio QUAL O MELHOR , O MAIS EFETIVO TESTE PARA O DIAGNÓSTICO DA CÁRIE ?:  QUAL O MELHOR , O MAIS EFETIVO TESTE PARA O DIAGNÓSTICO DA CÁRIE ? DIAGNÓSTICO:  DIAGNÓSTICO Cada um dos meios apresentam vantagens e desvantagens quanto á detecção da cárie. Deve-se considerar que para o diagnóstico adequado todas as superfícies devem ser examinadas, incluindo as restauradas e aquelas onde a inspeção direta não é possível. DIAGNÓSTICO:  DIAGNÓSTICO A experiência profissional , o bom senso, a avaliação da atividade da lesão, ativa ou não, são critérios que devem ser considerados. Inspeção visual , Radiografias , Transiluminação . DÚVIDA?:  DÚVIDA? Em caso de dúvida , previna , espere e reavalie . O tratamento restaurador deve ser o último recurso e somente instituído quando tiverem falhado todas as tentativas de prevenção e de cura pela remineralização . ATIVIDADE DE CÁRIE:  ATIVIDADE DE CÁRIE Decidir se a lesão está ativa ou não é essencial para a escolha adequada do tipo de enfoque terapêutico á ser empregado . Tratamento preventivo , Preventivo e operatório , ou somente acompanhamento. TRATAMENTO OPERATÓRIO:  TRATAMENTO OPERATÓRIO A decisão sobre o tipo de terapia á ser adotada é um processo extremamente difícil . Sempre que a DENTINA se torna infectada faz-se necessário o emprego do tratamento operatório , evitando assim a progressão da lesão . MÉTODO NÃO OPERATÓRIO:  MÉTODO NÃO OPERATÓRIO A implementação de métodos não operatórios não só evita o desenvolvimento, mas também estaciona as lesões ativas de cárie . Controle mecânico da placa . Utilização racional do flúor e clorexidine Uso de selantes MANCHA BRANCA:  MANCHA BRANCA Hipoplasia do esmalte: 1)medicamentosa (flúor), 2)Alt. De temperatura durante a formação do esmalte, 3) Traumática, 4)Razões desconhecidas. Desmineralizações MANCHA BRANCA:  MANCHA BRANCA A textura superficial do esmalte , sua localização, brilho , são elementos fundamentais no diagnóstico diferencial. ASPÉCTO VISUAL:  ASPÉCTO VISUAL Ativa- opaca , rugosa , perda tecidual pequena , bordos com tecido amolecido, cor marrom clara (fatores ambientais), mais próximo á gengiva . Inativa- Branca brilhante ou pigmentada , lisa ou leve depressão , tecido duro . AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE CÁRIE:  AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE CÁRIE O sangramento á sondagem da gengiva marginal é sinal indicador da progressão da lesão. A presença de placa geralmente não é um bom preditor da doença uma vez que o paciente geralmente limpa melhor seus dentes antes de visitar o dentista . CONTROLE MECÂNICO DA PLACA DENTÁRIA:  CONTROLE MECÂNICO DA PLACA DENTÁRIA O que limpar ? Por que limpar ? Onde limpar ? Como limpar ? É necessário que o paciente entenda bem estas perguntas para ocorrer a motivação . CONTROLE MECÂNICO:  CONTROLE MECÂNICO O objetivo do controle mecânico da placa realizado pelo paciente não deve ser a eliminação total da placa , mas a obtenção de níveis de limpeza capazes de prevenir o inicio e/ou desenvolvimento das doenças dentárias Estima-se que 75 a 85% dos cuidados de manutenção da saúde bucal possam ser realizados pelo próprio individuo. CONTROLE MACÂNICO:  CONTROLE MACÂNICO Durante a instituição de procedimentos de controle de placa deve-se levar em conta a existência de : Idades Dentes Superfícies Indivíduos de risco MOTIVAÇÃO:  MOTIVAÇÃO A motivação do paciente é a força propulsora dos nossos atos. O sentimento de se adquirir maior responsabilidade tem sido descrito como fator mais eficaz de motivação. No processo de motivação é necessário que o paciente se conscientize de sua real condição de saúde bucal . DIAGNÓSTICO:  DIAGNÓSTICO O diagnóstico deve ser feito em conjunto com o paciente, seus níveis de placa , cáries , gengivite , periodontite, devem ser examinados e discutidos em conjunto , bem como a maneira correta de resolver estes problemas e principalmente evitar seu retorno . DIAGNÓSTICO:  DIAGNÓSTICO “ O diagnóstico nos conta qual é a situação, mas a história do nosso paciente nos mostra por que uma determinada condição se desenvolveu” AXELSSON ET AL, 2000

Add a comment

Related presentations