Aula Jonatas 50: Pequenos cristos

50 %
50 %
Information about Aula Jonatas 50: Pequenos cristos

Published on January 2, 2017

Author: prandrefalcao

Source: slideshare.net

1. 50ª LIÇÃO – PEQUENOS CRISTOS  Mc 9.42-50 MIM1: Interceda pela Congregação Batista em Itapinoã, fruto do Projeto Uma Igreja em Cada Bairro da nossa igreja. Peça ao Senhor que abençoe o Pr Izaque Andrade na liderança daquela igreja. Interceda, também, pela obra de extensão do templo e, principalmente, pelas pessoas que ouvirão o evangelho através daquele trabalho. Clame, ainda, pelas dificuldades próprias da localidade (escassez de recursos, transporte público, assistência médica, etc). INTRODUÇÃO: No estudo anterior, falamos sobre a necessidade de não vivermos isoladamente em nossa denominação; a grande Igreja de Cristo está espalhada em todo o mundo cumprindo a grande comissão (Mt 28.19) e rechaçar um irmão apenas pela diferença no cultuar a Jesus, pode ser uma estratégia do inimigo para faccionar a igreja de Cristo, atrapalhando a indispensável união. No presente estudo, vamos observar que Jesus continua a desenvolver o mesmo discurso; se, no episódio passado, Ele se deteve sobre a atitude dos Apóstolos em repelir do grupo alguém que, no Poder de Jesus, realizava a obra missionária, agora Cristo falará sobre a atitude silenciosa de afastar os descrentes. Se antes Ele fala sobre a atitude de expulsar quem está dentro, agora Ele fala sobre a atitude silenciosa que escandaliza os de dentro e impede os de fora de entrarem no Reino de Deus. Em outras palavras, Jesus fala sobre a conduta (o testemunho) de um verdadeiro cristão. DESENVOLVIMENTO: a) V. 42 – Aqui Jesus deixa bem claro o que acha do mau testemunho. Usando de hipérbole2, Jesus demonstra que melhor seria o suicídio do que ser pedra de tropeço a qualquer recém convertido.  Refiro-me ao novo crente porque o crente maduro não deixará sua fé em Jesus por uma atitude humana; o crente maduro tem sua visão voltada única e exclusivamente para Jesus (Hb 12.2) sendo Ele seu padrão moral.  Pessoas que, pelo tempo de convertida, deveriam estar ensinando a Palavra de Deus (Hb 5.12) e se desviam por uma conduta humana, na verdade estão procurando uma justificativa para sua pecaminosidade. Deus não as terá por inocente (Na 1.3a).  No entanto, com relação ao neófito³ vemos orientação do Ap. Paulo no sentido de termos responsabilidade para com suas vidas espirituais (Rm 14.1). Assim, se temos alguma atitude que, potencialmente, será escandalizadora, melhor é evitá-la.

2. b) V. 43-48 – Jesus continua a usar a hipérbole para descrever sua indignação.  Nosso Deus, cujo nome é Jesus (Jo 10.30; 17.11; Hb 1.3), é TOTALMENTE SANTO! (Is 6.3); nossos pecados nos afastam do nosso Deus.  Ciente de nossa condição pecaminosa, porém sabedor de que é possível evitar certas atitudes, Jesus diz, através do exagero, que é melhor sofrer dor física do que manter a atividade pecaminosa.  Mais uma vez vamos insistir no fato de Jesus estar usando uma hipérbole; logo, não podemos chegar à conclusão de que Jesus aconselha cortar minha mão, meus pés ou furar meus olhos. O que Jesus está dizendo é: prive-se do prazer do pecado, ainda que isso doa fisicamente! c) v. 49 – Aqui Jesus diz a causa das tentações: servem para nos purificar.  A tentação serve para me purificar? SIM. Dentro da pedagogia de Deus, as dificuldades são usadas para nos purificar, assim como o fogo refina o ouro (1Pe 1.6 e 7).  Não há nada em nossa vida que aconteça: a) sem a permissão de Deus (Jó 1.11 e 12) e b) que não seja para o nosso bem (Rm 8.28).  Se cremos em Jesus como nosso salvador, tudo, absolutamente TUDO o que ocorre em nossa vida é com permissão Dele. d) v. 50 – Fomos eleitos em Jesus Cristo (Ef 1.4) para vivermos uma vida diferente, que foge ao padrão mundano (Rm 12.2).  Se deixarmos de fazer a diferença, ou seja, se o sal perde o seu gosto, não serve mais para nada. Ser santo é ser separado do que é comum.  Precisamos fazer a diferença no mundo que nos rodeia. Precisamos estar nele (Jo 17.15) e representarmos Jesus Cristo aqui.

3. CONCLUSÃO: A palavra grega christianos, última palavra de At 11.26 é traduzida por cristão, ou seja, pequenos cristos. Ter cuidado com os novos convertidos e pregar o evangelho através de nossa vida é uma incumbência de todo e qualquer cristão. Caso contrário, por favor, não use o nome de cristãos! Algumas perguntas para análise pessoal: a) Como tem sido minha vida em família? Tenho me preocupado em ser cristão dentro de casa? b) Meus vizinhos sabem que sou cristão? A impressão que eles têm de mim é boa ou ruim? Eu teria condições de convidá-los para um PG em minha casa? c) Eu já visitei um novo convertido? Se não, quando eu o fizesse saberia o que falar? _________________ 1- Momento de Intercessão Missionária. Nossa ideia é criar em todas as reuniões este momento inicial de oração por missões nacionais. 2- Figura de linguagem que aumenta em grande escala o efeito, p.e., de uma determinada causa. 3- No grego, neo é novo e fito é planta; logo neófito significa nova planta, broto.

Add a comment