Aula 10 semana

50 %
50 %
Information about Aula 10 semana
Technology

Published on May 12, 2014

Author: jorgeavila111

Source: slideshare.net

Description

Introcução ao Linux

Jorge Ávila Linux/Servidores Linux

SERVIDORES LINUX  Sites principais:  under-linux.org  www.vivaolinux.com.br  www.forumdebian.com.br  www.linux-magazine.com.br  Entre outros

Distribuições  Ubuntu  Distribuição ideal para servidores e desktops  A palavra Ubuntu tem origem africana e significa “Humanidade para os outros”  Teve início em Abril de 2004, quando Mark Shuttleworth formou um grupo de desenvolvedores de código aberto para criar um novo Linux

Aplicações do Linux no Mercado  Lenta e gradativamente vem ganhando espaço entre os usuários finais –mas ainda está um pouco distante para a grande maioria  Largamente utilizado como servidor de aplicações corporativas  Servidor de arquivos (Samba)  Servidor Web (Apache)  Servidor de DNS (bind)  Servidor de E-mails]  Firewalls  Utilizado também em soluções de Appliance – soluções integradas de hardware + software, como roteadores, switchs

SISTEMA DE ARQUIVOS  O sistema de arquivos do Linux caracteriza-se por uma estrutura hierárquica e de proteção dos arquivos. É semelhante a maioria dos sistemas UNIX existentes.  A estrutura de diretórios do Linux tem um diretório raiz e diretórios filhos.

SISTEMA DE ARQUIVOS

SISTEMA DE ARQUIVOS  / -Onde são montados outros diretórios e onde fica o kernel ou, pelo menos, um link para o diretório boot.  /bin - Contém comandos essenciais que são usados tanto pelo administrador do sistema como pelos usuários, como por exemplo: cat, cp, date, more etc.

SISTEMA DE ARQUIVOS  /dev - Contém uma entrada para cada dispositivo (periférico) do sistema. No Linux, cada hardware tem um device ou arquivo associado. Por exemplo, a primeira IDE é /dev/hda e dentro dela a primeira partição é /dev/hda1, a segunda /dev/hda2. O sequencer da placa de som é o /dev/sequencer.

SISTEMA DE ARQUIVOS  /etc -Guarda arquivos e diretórios de configuração que são locais ao computador. Não existem arquivos binários nesse diretório.  Importante diretório utilizado todos os dias pelo administrador Linux.

SISTEMA DE ARQUIVOS  /home - Diretórios de arquivos dos usuários.  /lib - Bibliotecas do sistema, como por exemplo a biblioteca da linguagem C.  /mnt - Diretório para montar sistemas de arquivos temporariamente.

SISTEMA DE ARQUIVOS  /proc - Sistema de arquivos que mantém informações sobre os processos, memória, CPU e estado do sistema.  /root - Diretório home do root (opcional), podendo ser /home/root.  /sbin - Binários essenciais do sistema: shutdown, fdisk, reboot, update.

SISTEMA DE ARQUIVOS  /tmp -Arquivos temporários. Geralmente, limpados a cada inicialização do sistema.  /usr -Outro sistema de arquivos dentro do sistemas de arquivos, compartilhável e somente de leitura.  /opt – Diretório onde são instalados programas de terceiros (similar ao “Arquivos de Programas”)

SISTEMA DE ARQUIVOS  /var - Contém arquivos de dados variáveis. Isso inclui os diretórios de spool, dados administrativos e de logging e arquivos temporários e transientes. O /var foi criado para ser possível montar o /usr somente de leitura.

SISTEMA DE ARQUIVOS  O SISTEMA DE ARQUIVOS /proc Não existe em disco !!!  Totalmente em runtime. Possui um tipo de filesystempróprio.

Alterando as sessões  Para alternar da sessão gráfica para a sessão console – modo texto  CTRL+ALT+F1  Para alternar entre as sessões de modo texto  ALT+F1  ALT+F2  ..  ALT+F6  Para retornar ao modo gráfico  ALT+F7

Processo de Login  Efetuando login no modo gráfico  Efetuando login no modo caractere (texto)  Abrindo novos shells de comando (ALT+F1 – F6)  Fechando sessões

Processo de Login  Para se desconectar do sistema utilize um dos comandos abaixo  logout  exit  CRTL+D

Comandos Básicos  Listando arquivos e diretórios  ls listar os arquivos  ls -a listar todos  ls -la listar com data/hora/atributos  pwd qual o diretório atual  ATENÇÃO: Linux / Unix é case sensitive, ou seja Maiúsculas são diferentes de Minúsculas.

Comandos Básicos  Criando um arquivo vazio  touch arquivo  touch Arquivo  touch ARQUIVO  Liste os arquivos e verifique o resultado. Atenção: LS não existe!

Comandos Básicos  Utilizando os coringas (metacaracteres)  Crie os arquivos  Teste1  Teste2  Teste3  Teste4  Execute o comando e observe o resultado  ls Teste? “ ?” - Pode ser utilizado para substituir qualquer caracter

Comandos Básicos  Utilizando os coringas (metacaracteres)  Agora crie os arquivos  Teste01  Teste02  Teste03  Teste04  Execute o comando  ls Teste?

Comandos Básicos  Porque ele não retornou todos os 8 arquivos?  Lembre-se que o “?” só substitui um caractere  Para substituir qualquer seqüência de caracteres, utilize o coringa “*”  Execute o comando e observe o resultado  lsTeste*

Comandos Básicos  Removendo um arquivo  rm <arquivo>  É possível utilizar coringas (*)  Experimente  rm Teste01  Agora, utilizando caracteres coringa, remova os arquivos criados nos exercícios anteriores.  Execute o ls para verificar se todos foram removidos

Comandos Básicos  Criando, removendo e listando diretórios  Comando mkdir  Utilizado para criar diretórios  Sintaxe: mkdir <nome_do_diretório>  Exemplos mkdir ~/dir1 ~/dir2  PS: é possível criar mais do que um diretório ao mesmo tempo.  O que significa o “~”?  Este caractere é um atalho para o diretório home do usuário corrente! Veremos com mais detalhes em breve.

Comandos Básicos  Alternando entre diretórios  Comando cd  Utilizado para alterar o diretório corrente  Sintaxe cd <path_para_o_diretório>  Exemplos cd /etc/X11/  Experimente e veja o que acontece  cd <enter>  cd ~ <enter>

Comandos Básicos  Removendo diretórios  Comando rmdir  Comentário Utilizado para remover um dado diretório  Sintaxe rmdir [path_para_o_diretório]  Exemplos rmdir ~/dir1  OBS: para remover um diretório o mesmo deve estar vazio

Exercicio  Crie dos diretórios direrotio1 e diretorio2  Dentro do diretorio1 crie dois arquivos arquivo1 e arquivo2  Copie o diretorio1 para dentro do diretorio2  Exclua o diretorio2

Operações avançadas  find  grep  head  tail  Redirecionamento de E/S  Pipe  Criação de links  Empacotamento, compactação e descompactação de arquivos

Operações Avançadas  O comando “find”  O comando find pode ser utilizado para pesquisar arquivos pelo nome, data de criação ou modificação, proprietário, tamanho do arquivo e até o tipo do arquivo  A estrutura básica do comando $ find [diretório inicial] [parâmetros] [ações]  Vejamos o que significam estes campos...

Operações Avançadas $ find [diretório inicial] [parâmetros] [ações]  Diretório inicial – especifica o diretório onde a pesquisa será iniciada  Os parâmetros – critérios da busca  As ações – especifica que ações serão executadas nos arquivos encontrados na busca

Operações Avançadas Exemplos:  $ find / -name passwd  $ find /home/user -name arq*  $find /etc –name ‘mo*’  $ find /etc -size +1M

Operações Avançadas  Comando “grep”  Comando Grep é usado para verificar o conteúdo de um ou mais arquivos na tentativa de encontrar a ocorrência de um padrão de texto específico dentro dos arquivos.  Em geral, o padrão para o comando é: $ grep [opções] <texto para pesquisa> <arquivos>

Operações Avançadas  Comando “grep”  Exemplos:  grep <seu usuário> /etc/passwd  cat /etc/passwd | grep <seu usuário>

Operações Avançadas  Parâmetros importantes: -l –mostra o nome dos arquivos que contêm o texto de busca -i – não diferencia letras maiúsculas e minúsculas para o termo pesquisado

Operações Avançadas  Comando “head”  Exibe as primeiras linhas de um arquivo  Por padrão, exibe as primeiras 10 linhas  Para especificar a quantidade de linhas, utilize o parâmetro –n <número>  Ex: $ head –n 5 /etc/passwd

Operações Avançadas  Se temos um comando para ver o início do arquivo???  O comando “tail” é utilizado para visualizar o final do arquivo  Assim como no comando head, utilize o parâmetro –n <número> para exibir a quantidade de linhas desejadas  O tail tem um parâmetro especial para que possamos visualizar o arquivo enquanto o mesmo é alterado.

Operações Avançadas  Exemplo:  Conecte-se a dois terminais (ALT+F1 e ALT+F2)  No primeiro digite o comando  $ echo texto >> teste1.txt  No segundo terminal, digite o comando  $ tail –f teste1.txt  No primeiro, execute  $ echo texto >> teste1.txt  Observe o que aconteceu no segundo terminal

Operações Avançadas  Dutos ou pipes ( | )  Utilizado como conexão de utilitários. É uma maneira de redirecionar as entradas e saídas, de modo que a saída de um comando torna-se a entrada do comando seguinte.  Pode-se usar vários dutos em uma mesma linha de comando, de maneira que é possível combinar tantos comandos quantos forem necessários.

Operações Avançadas  Dutos ou pipes ( | )  Exemplos  $ cat /etc/passwd | grep <seu usuario>  ls /etc | more  cat /etc/passwd | sort

Operações Avançadas  Empacotamento, compactação e descompactação de arquivos  O programa “tar” é utilizado para arquivamento utilizado para agrupar e extrair arquivos de um tarfile;  Pode ser considerado o comando mais utilizado para realizar backups no sistema Linux (Tape ARchives);  Possui uma série de parâmetros para a realização de suas funções.

Operações Avançadas  O comando “tar” – agrupando arquivos  $ tar –cvf backupEtc.tar /etc

Operações Avançadas  O comando “tar” – agrupando arquivos  Observe que o arquivo backupEtc.tar foi criado.  Ele contêm todos os arquivos e subdiretórios do diretório /etc.  Uma forma fácil de visualizar o conteúdo de um arquivo tar é utilizando o comando “less”  $ less backupEtc.tar

Operações Avançadas  O comando “tar” – extraindo arquivos  $ tar –xvf backupEtc.tar

Operações Avançadas  O comando “tar” – extraindo arquivos  Observe que um diretório “etc” foi criado no diretório atual.  Caso você queira extrair o conteúdo de um tarfile em um outro local, basta passar o “–C <destino>” como parâmetro:  $ tar –xvf backupEtc.tar –C /tmp

Operações Avançadas  Mas o que os parâmetros utilizados até agora querem dizer:  -c : criar um arquivo  -v : lista detalhadamente os arquivos processados  -f : especifica o arquivo ou dispositivo a ser utilizado  -x : extrai arquivos de um pacote

Operações Avançadas  Observe que, apesar de agrupados, os arquivos de um tarfile não são compactados.  Para fazer a compactação, é necessário a utilização de um parâmetro adicional:  -z : compacta utilizando o gzip  Exemplo:  $ tar –zcvf backupEtc.tar.gz /etc

Exercício 1  Crie um tarfile do diretório /etc – com e sem compactação e compare o tamanho dos dois arquivos gerados.  Crie um diretório temporário e descompacte o arquivo compactado neste diretório. Lembre-se do parâmetro “–C”.

Exercício 2  Crie um diretório para armazenar o backup compactado do arquivo /home/aluno  Após isso descompacte esse mesmo diretório e leia o mesmo com os comandos que você conhece

Exercício 3  Crie dois diretório sendo que um deles serve para armazenar o backup compactado do arquivo /home  Após isso descompacte dentro do dentro do segundo diretorio

Add a comment

Related presentations

Presentación que realice en el Evento Nacional de Gobierno Abierto, realizado los ...

In this presentation we will describe our experience developing with a highly dyna...

Presentation to the LITA Forum 7th November 2014 Albuquerque, NM

Un recorrido por los cambios que nos generará el wearabletech en el futuro

Um paralelo entre as novidades & mercado em Wearable Computing e Tecnologias Assis...

Microsoft finally joins the smartwatch and fitness tracker game by introducing the...

Related pages

Litreratura - Aula 10: Vanguardas Européias e Semana da ...

Curso preparatório para ENEM e Vestibulares GRÁTIS! Tudo sobre inscrições Enem, Sisu, Fies,Prouni, prova do Enem, ofertas de bolsas de ...
Read more

Técnica da Semana - Jiu Jitsu - Aula 10 - YouTube

Aula Jiu-Jitsu 04 - Raspagem partindo da guarda fechada - Daniel Vianna Jiu-Jitsu Team - Duration: 4:13. Ribeiro Jiu-Jitsu São Gonçalo 54,223 ...
Read more

Cursos Online Homologados Formación Profesional | Aula10

Aula 10 Centro de Formación, busca la mejor calidad en sus cursos online, logrando diferentes acreditaciones y homologaciones desde su fundación.
Read more

Número de semana de aula 10 for Apostila Civil 2011

Scribd is the world's largest social reading and publishing site.
Read more

Fis641 Semana 10 Aula 2 - eresek

Fis403/ECA: Aula de Corrente Elétrica e Lei de Ohm. Fis403/ECA: Aula de dúvidas pré-prova 2. Fis403/ECA: Notas da Segunda Prova
Read more

Básico #10: Dias da Semana - Inglês de Bolso - Curso de ...

Hoje aprenderemos os dias da semana e as expressões usadas como: “De segunda a sexta”. Baixe essa aula em PDF: Lesson #10 – Dias da Semana
Read more

Aula 10 Madrid - Avenida de América 12

Aula 10, centro de apoyo académico desde 1987 especializado en acceso universidad, apoyo escolar, inglés y primeros de carrera
Read more

Aula 10 (@aula10) | Twitter

The latest Tweets from Aula 10 (@aula10). Bienvenido al Twitter de Aula 10. Desde aquí puedes estar informado sobre las novedades, cursos,,eventos ...
Read more

COLÉGIO PROSPERI FÍSICA: semana 10- aula 10- 2° ano

Este blog tem como objetivo dar continuidade à aprendizagem do ensino de física, bem como atualidades e curiosidade e facilitar o entendimento da mesma.
Read more