Arpa Estrategia de Conservacao Ago 2006

33 %
67 %
Information about Arpa Estrategia de Conservacao Ago 2006
Business & Mgmt

Published on July 31, 2009

Author: rweigand

Source: slideshare.net

Description

Apresentação da Estratégia de Conservação e Investimento do Programa ARPA, realizada ao Comitê do Programa em 2006. A ECI está sendo atualizada para aplicação na segunda fase do ARPA. A estratégia foi desenvolvida com apoio dos estudos realizados pelos consultores Britaldo Soares (ameaças e desmatamento) e Ana Albernaz (biodiversidade)

Estratégia de Conservação e Investimento Metodologia e Resultados Preliminares

Apresentar como está sendo elaborada a estratégia de conservação e investimento do Programa ARPA: Prioridades para a biodiversidade Ameaças às UCs Avaliação do Progresso das UCs Plano de metas 2007 e 2008 (1ª Fase do ARPA) Modelo financeiro Objetivos desta Apresentação

Apresentar como está sendo elaborada a estratégia de conservação e investimento do Programa ARPA:

Prioridades para a biodiversidade

Ameaças às UCs

Avaliação do Progresso das UCs

Plano de metas 2007 e 2008 (1ª Fase do ARPA)

Modelo financeiro

[RW1]   Análise de representatividade: tipos de vegetação e ecorregiões Áreas prioritárias do GF Análise de ameaças Prioridades de conservação e proteção Prioridades de implementação e consolidação Estratégia de conservação Ferramenta de monitoramento e planejamento do ARPA Metas do ARPA Avaliação das perspectivas de cumprimento das metas do programa Financial plan 2002 Dados de execução financeira Modelo financeiro do ARPA Tipologia financeira de UCs Estratégia de conservação e investimento Ajustes nos PEPs POAs 2007 Parecer sobre UCs suspensas no POA 2006

Objetivos em 10 anos Criar, implementar e consolidar 37,5 milhões de hectares de novas unidades de conservação. Consolidar 12,5 milhões de hectares de UCs existentes. Implementar mecanismos de sustentabilidade financeira de longo prazo: Fundo de Áreas Protegidas, e mecanismos inovadores. Estabelecer um sistema de monitoramento de UCs.

Criar, implementar e consolidar 37,5 milhões de hectares de novas unidades de conservação.

Consolidar 12,5 milhões de hectares de UCs existentes.

Implementar mecanismos de sustentabilidade financeira de longo prazo: Fundo de Áreas Protegidas, e mecanismos inovadores.

Estabelecer um sistema de monitoramento de UCs.

Criar e implantar 18 milhões de hectares de novas unidades de conservação Consolidar 7 milhões de hectares de UCs de proteção integral existentes, 3 UCs estaduais existentes, e novas UCs de PI criadas Implementar mecanismos de sustentabilidade Financeira de UCs: Fundo de Áreas Protegidas (FAP), estudos de mecanismos de geração de receita para UCs e implementação em 10 projetos-piloto. Estabelecer um sistema de monitoramento da biodiversidade em UCs Estabelecimento das instâncias de coordenação e gerenciamento do Programa Metas Fase 1

Criar e implantar 18 milhões de hectares de novas unidades de conservação

Consolidar 7 milhões de hectares de UCs de proteção integral existentes, 3 UCs estaduais existentes, e novas UCs de PI criadas

Implementar mecanismos de sustentabilidade Financeira de UCs: Fundo de Áreas Protegidas (FAP), estudos de mecanismos de geração de receita para UCs e implementação em 10 projetos-piloto.

Estabelecer um sistema de monitoramento da biodiversidade em UCs

Estabelecimento das instâncias de coordenação e gerenciamento do Programa

Orçamento Fase 1 2003-2007 ARPA requer a captação de US$ 311 milhões para as fases subseqüentes e Fundo de Áreas Protegidas (FAP)

Criação de Unidades de Conservação

Fase I: 2003-2007 Componente 1: Metas 50 50 30,5 12,5* Total de UCs elegíveis para o ARPA 37,5 18 0 Total de novas UCs Somente consolidação e manutenção - - 12,5* Proteção Integral existentes Manutenção 0 9 - Uso sustentável Somente consolidação e manutenção 19,5 9 - Proteção Integral 2009-2012 2007-2009 2000-2007 Antes de 2000 Categoria Milhões de hectares Metas do ARPA

Seleção e critérios de apoio Todas as propostas de UCs a serem apoiadas precisam e star dentro dos polígonos prioritários ou serem consideradas prioridade pelo Painel Científico de Aconselhamento

Todas as propostas de UCs a serem apoiadas precisam

e star dentro dos polígonos prioritários ou

serem consideradas prioridade pelo Painel Científico de Aconselhamento

Progresso das Metas de Criação de UCs

 

 

Cenário A

Cenário B

Cenário C

Cenário C

Grau de ameaça até 2036 para APGFs

Grau de ameaça até 2036 para UCs do ARPA

Efetividade das UCs ARPA em impedir o desmatamento

 

 

Atualização das Áreas Prioritárias Seminário sobre priorização de áreas para a biodiversidade Definição de objetos e metas de conservação. Atualização do mapa de áreas prioritárias Acompanhamento do Painel Científico de Aconselhamento

Seminário sobre priorização de áreas para a biodiversidade

Definição de objetos e metas de conservação.

Atualização do mapa de áreas prioritárias

Acompanhamento do Painel Científico de Aconselhamento

Áreas apoiadas pelo ARPA

 

Estabelecimento de UCs

Estabelecimento de UCs Plano Básico de Proteção Divulgação Regional Infra-Estrutura Básica Elaboração do Plano de Manejo Conselho Deliberativo ou Consultivo

Plano Básico de Proteção

Divulgação Regional

Infra-Estrutura Básica

Elaboração do Plano de Manejo

Conselho Deliberativo ou Consultivo

Áreas apoiadas pelo ARPA

 

Consolidação de UCs

Consolidação de UCs Demarcação/ sinalização Análise fundiária Proteção Estrutura física e equipamentos Plano de manejo (elaboração e planejamento) Conselho Consultivo Proposta de sustentabilidade financeira da UC

Demarcação/ sinalização

Análise fundiária

Proteção

Estrutura física e equipamentos

Plano de manejo (elaboração e planejamento)

Conselho Consultivo

Proposta de sustentabilidade financeira da UC

Consolidação de UCs Subprojetos comunitários no entorno de UCs

Subprojetos comunitários no entorno de UCs

Financiamento complementar de UCs

 

Fundo de Áreas Protegidas - FAP Meta de capitalização: US$ 240 milhões US$ 12 milhões Custo anual de UC: US$ 150 mil

Meta de capitalização:

US$ 240 milhões

US$ 12 milhões

Custo anual de UC: US$ 150 mil

Mecanismos Financeiros Inovadores Estudos e propostas 10 subprojetos

Estudos e propostas

10 subprojetos

Monitoramento

Monitoramento Sistema de Monitoramento da Biodiversidade (simbio/Ibama) Nível 1: sensoriamento remoto Nível 2: monitoramento de indicadores de biodiversidade in situ Monitoramento das áreas prioritárias e do sistema de UCs Tracking tool/PEP

Sistema de Monitoramento da Biodiversidade (simbio/Ibama)

Nível 1: sensoriamento remoto

Nível 2: monitoramento de indicadores de biodiversidade in situ

Monitoramento das áreas prioritárias e do sistema de UCs

Tracking tool/PEP

Plano Estratégico Pluri-Annual (PEP) Baseado no Tracking tool (GEF, WWF) Identifica os indicadores do ARPA Associa indicadores aos dados financeiros do ARPA Estabelece compromissos plurianuais para os executores. Permite uma avaliação do progresso do ARPA (UCs e gestão)

Baseado no Tracking tool (GEF, WWF)

Identifica os indicadores do ARPA

Associa indicadores aos dados financeiros do ARPA

Estabelece compromissos plurianuais para os executores.

Permite uma avaliação do progresso do ARPA (UCs e gestão)

 

Coordenação e Gerenciamento

Comitê do Programa Governo: 1 SECEX/MMA (presidente) 1 SCA/MMA 1 SBF/MMA 1 IBAMA 1 Governos Estaduais da Amazônia 1 Municípios da Amazônia Sociedade Civil: 2 ONGs Sociais (indicações do GTA) 2 ONGs ambientais (eleitas entre as ONGs amazônicas do CNEA) 1 Funbio 1 Doadores privados (WWF)

Governo:

1 SECEX/MMA (presidente)

1 SCA/MMA

1 SBF/MMA

1 IBAMA

1 Governos Estaduais da Amazônia

1 Municípios da Amazônia

Sociedade Civil:

2 ONGs Sociais (indicações do GTA)

2 ONGs ambientais (eleitas entre as ONGs amazônicas do CNEA)

1 Funbio

1 Doadores privados (WWF)

Fase I: 2003-2007 Componente 5: Metas Estabelecimento das instâncias de coordenação e gerenciamento do Programa Unidade de Coordenação do Programa (UCP) Gerência no Funbio Coordenação Geral Comitê do Programa Painel Científico de Aconselhamento Comitê de Mediação de Conflitos

Estabelecimento das instâncias de coordenação e gerenciamento do Programa

Unidade de Coordenação do Programa (UCP)

Gerência no Funbio

Coordenação Geral

Comitê do Programa

Painel Científico de Aconselhamento

Comitê de Mediação de Conflitos

Outras instâncias Coordenação Geral: MMA (Secex, SCA, SBF) e Ibama Unidade de Coordenação de Projeto (UCP): na SBF/MMA Painel Científico de Aconselhamento 7 especialistas indicados pelo CP: Dra. Edna Maria Ramos de Castro, Dr. Eduardo Venticinque, Dr. Gustavo A. B. da Fonseca, Dra. Ima Célia Guimarães Vieira, Dr. Philip Fearnside, Dr. Stephan Schwartzman e Dra. Verônica T. da Rocha Passos. Comitê de Mediação de Conflitos MMA, Ibama, Incra, Funai, governos locais e ONGs Grupos de trabalho Dia Fixo Fórum Técnico GTCom

Coordenação Geral: MMA (Secex, SCA, SBF) e Ibama

Unidade de Coordenação de Projeto (UCP): na SBF/MMA

Painel Científico de Aconselhamento

7 especialistas indicados pelo CP:

Dra. Edna Maria Ramos de Castro,

Dr. Eduardo Venticinque,

Dr. Gustavo A. B. da Fonseca,

Dra. Ima Célia Guimarães Vieira,

Dr. Philip Fearnside,

Dr. Stephan Schwartzman e

Dra. Verônica T. da Rocha Passos.

Comitê de Mediação de Conflitos

MMA, Ibama, Incra, Funai, governos locais e ONGs

Grupos de trabalho

Dia Fixo

Fórum Técnico

GTCom

Ciclo de Projeto Implementação Aquisição e entrega de bens e materiais Contratação de serviços (consultorias, passagens, limpeza, vigilância) Pagamento de diárias Contas vinculadas POAs individuais POAs individuais POA consolidado Doadores Funbio UC: Equipe + Conselho Órgão Gestor MMA: UCP + Comitê

Execução UCs federais UCs estaduais Gerex Direc ou CNPT Diget UCP/MMA OEMAs Funbio

POA POA 2006 elaborado de forma conjunta, em reuniões regionais promovidas pela UCP, Funbio e órgãos gestores. Planejamento estratégico para as UCs do estado do Amazonas (com GTZ). Integração dos parceiros Dia-fixo, reunião mensal de coordenação e consolidação das relações entre MMA, órgãos gestores, Funbio e doadores. Comitê de Captação: Evento do Dia da Biodiversidade Coordenação

POA

POA 2006 elaborado de forma conjunta, em reuniões regionais promovidas pela UCP, Funbio e órgãos gestores.

Planejamento estratégico para as UCs do estado do Amazonas (com GTZ).

Integração dos parceiros

Dia-fixo, reunião mensal de coordenação e consolidação das relações entre MMA, órgãos gestores, Funbio e doadores.

Comitê de Captação:

Evento do Dia da Biodiversidade

Painel Científico de Aconselhamento: Processo de atualização dos polígonos prioritários para a conservação iniciado DTBC: Edital de mosaicos e desenvolvimento territorial com base conservacionista (DTBC) lançado com 3 propostas selecionadas (com DAP, FNMA e apoio da GTZ) Cooperação técnica GTZ em andamento Apoio a 2 cursos sobre ferramentas econômicas para UCs (com CFS e IEB) Coordenação

Painel Científico de Aconselhamento:

Processo de atualização dos polígonos prioritários para a conservação iniciado

DTBC:

Edital de mosaicos e desenvolvimento territorial com base conservacionista (DTBC) lançado com 3 propostas selecionadas (com DAP, FNMA e apoio da GTZ)

Cooperação técnica

GTZ em andamento

Apoio a 2 cursos sobre ferramentas econômicas para UCs (com CFS e IEB)

UCP/ARPA/SBF/MMA [email_address] [55] 61 40099181

Add a comment

Related presentations

Canvas Prints at Affordable Prices make you smile.Visit http://www.shopcanvasprint...

30 Días en Bici en Gijón organiza un recorrido por los comercios históricos de la ...

Con el fin de conocer mejor el rol que juega internet en el proceso de compra en E...

With three established projects across the country and seven more in the pipeline,...

Retailing is not a rocket science, neither it's walk-in-the-park. In this presenta...

What is research??

What is research??

April 2, 2014

Explanatory definitions of research in depth...