Apresentado à “Universidade” de UNICEF: Mapeamento de Pobreza 04/09/2015

47 %
53 %
Information about Apresentado à “Universidade” de UNICEF: Mapeamento de Pobreza 04/09/2015

Published on September 4, 2015

Author: DevelopmentWorkshopAngola

Source: slideshare.net

1. Mapeamento de Pobreza em Angola (uso de Poverty ScoreCard) Apresentado à “Universidade” de UNICEF pela Development Workshop Luanda - Sexta-feira 04 de setembro de 2015

2. Programa da Luta contra Pobreza de DW • Apoiar a estratégia do Governo para a descentralização e desenvolvimento municipal; • Promover a participação da comunidade no monitoramento de indicadores urbanos relacionados com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e de Sustentabilidade; • Promover co-propriedade das informações baseadas em evidências pode ser usado como contribuições para planos e orçamentos municipais; • Construir uma rede de pobreza urbana que defende o acesso eqüitativo a serviços básicos melhorados; • Melhorar a prestação de serviço de empresas provinciais e para-estatais de serviços para as comunidades urbanas vulneráveis; • Promover a tomada de decisão participativa em relação à gestão da terra e melhorar a segurança da posse.

3. 2011 Award for Best Practices to Improve the Living Environment

4. DW Unidade de Pesquisa & GIS Especializada em pesquisa e Sistema de Informação Geográfica, produz: • Os Perfis Municipais • Criação de Sistema de Informação Territorial • Mapeamento da Pobreza • Monitoria dos Riscos Ambientais • Monitoria dos Indicadores de Desenvolvimento do Milénio e Sustentável

5. Sistema de Informação Geográfica Mapeamento participativo Remote sensing: Aplicadas às ferramentas de GIS para recolher a informação urbana, usando fotografias aéreas e imagens satélites.

6. TIPOLOGIAS CATEGORIAS POPULAÇÃO % do total da população A Centro Urbano Antigo Mais de 35 anos 165 693 2.5% B Novas Urbanizações e Condomínios Nova, Pós Guerra 683 466 10.5% C Bairro Popular Mais de 35 anos 83 290 1% D Zonas de Habitação Social Nova, Pós Guerra 318 380 5% E Áreas de Auto-construção Dirigida Nova, Pós Guerra 496 736 7.6% F Musseques em Transição Pós Independência 622 950 9.5% G Musseques Ordenados Mais de 35 anos 477 956 8% H Musseques Antigos Mais de 35 anos 2 112 701 31.8% I Musseques Periféricos Pós Independência 1 337 028 20% J Assentamentos Rurais 241 787 4% K Zona Industrial 2 957 0,05% Total 6 542 944 100% Tipologias de Assentamentos em Luanda

7. Taxa de crescimento populacional em Luanda

8. Tipologia dos Assentamentos SISTEMA DE INFORMAÇÃO TERRITORIAL Novos Subúrbios ‘Bairro Popular’Centro Urbano Antigo

9. Habitação Social Auto-construção dirigida Musseques em Transição Tipologia dos Assentamentos SISTEMA DE INFORMAÇÃO TERRITORIAL

10. Musseques PeriféricosMusseques AntigosMusseques Ordenados Tipologia dos Assentamentos SISTEMA DE INFORMAÇÃO TERRITORIAL

11. Indicador Sub-indicador Graduação Indicador 1: Sobrepovoamento População por km2 Baixa Densidade (<100 pop/Ha) 1 Média Densidade (100-300 pop/Ha) 1 Alta Densidade (300-500 pop/Ha) com algumas áreas sobrepovoadas 2 Sobrepovoamento Acima dos 50,000 pessoas por km2 (500> pop/Ha) 3 Indicador 2: Posse Segura Tipos de Assentamentos de acordo ao nível de organização e infra-estruturas Planificado / organizado / titulada 1 Requalificável/organizavel/Não tituladas 2 Desorganizada / não planificada 3 Indicador 3: Estruturas Duráveis Material de construção das habitações Tijolos / Blocos de cimento 1 Adobe revestido de cimento ou Madeira 2 Pau-a pique, adobe não revestido ou chapas 3 Material de cobertura do tecto Telhas, ou concreto 1 Chapas de zinco 2 Capim 3 Localização Segura / Baixos Riscos 1 Sem drenagem / Acesso limitado e Risco Médio 2 Zonas de inundações/ Utility Clearance / zona de cinistros / Alto Risco 3

12. Indicador Sub-indicador Graduação Indicador 4: Acesso a Água Potável Principal Fonte de Água Conexão à rede de água canalizada 1 Chafarizes ou cacimbas melhoradas com bombas manuais 2 Sem acesso a água potável (o Mercado informal de água, ou cacimbas tadicionais) 3 Indicador 5: Acesso a um Saneamento Melhorado Serviços de Saneamento Conexão a rede de drenagem 1 Fossa septica 2 Latrinas Secas melhorads 2 Sem serviços / serviços inadequados / latrines públicas 3 Recolecção de resíduos sólidos Regular / recolha domiciliar 1 Irregular / contentores / depositos 2 Nenhum 3

13. Densidade populacional de Luanda hoje

14. Mapeamento do Riscos Ambientais

15. Mapeamento da Pobreza Participativo

16. Mapeamento da Pobreza Participativa com as TICs android

17. ScoreCard de Pobreza • A abordagem estatística aqui tem o objetivo de ser compreendido por não especialistas. • Scoring da pobreza é usado para informar decisões e políticas publicas, • Transparência e simplicidade promove a confiança. Obtendo "buy-in" é necessário para os tomadores de decisão; • Graças à previsão de modelagem, abordagens “Scoring” simples podem ser tão precisos como métodos complexos (Schreiner, 2012). • Pontuações totais de pobreza variam de 0 (mais provável abaixo da linha de pobreza) a 100 (menos provável abaixo da linha de pobreza). • Não-especialistas podem coletar dados e pontuações computar como em papel no campo em cerca de 10 minutos.

18. Abordagem do ativo-índice • A abordagem do ativo-índice define como pessoas pobres se seus ativos (bens físicos, humanos, financeiros e sociais) cair abaixo de um limite. • A posse de bens é mais fácil de medir com precisão do que a renda ou despesas. • O acesso aos recursos a longo prazo - e, portanto, capacidade de produzir renda e consumir -depends no controle de ativos (bens) • Capacidade de Ativos medida mais direta.

19. ScoreCard de Pobreza Angolana • O scorecard angolana é baseado em dados do IBEP/MICS 2009 e 2011 do Instituto Nacional de Angola de Estatística (INE). • Os indicadores são seleccionados para serem: – Econômica para coletar, fácil de responder de forma rápida e simples de verificar – Fortemente correlacionada com a pobreza – Susceptíveis de mudar ao longo do tempo, como alterações do estado de pobreza – Aplicável em todas as regiões de Angola – Os indicadores do scorecard também visam medir mudanças na pobreza ao longo do tempo.

20. Usos da Scoring Pobreza A pontuação (scoring) de pobreza podem ser utilizadas para estimar três situações básicas: 1. É possível estimar a probabilidade de pobreza de um determinado agregado familiar, ou seja, a probabilidade de que a família tem renda per-adulto-equivalente e despesas ou renda per capita, ou às despesas abaixo de um determinado limiar da pobreza. 2. A pontuação (scoring) de pobreza pode-se estimar a taxa de pobreza de um grupo de agregados familiares em um ponto no tempo. Esta estimativa é a probabilidade média de pobreza entre as famílias do grupo. 3. A pontuação (scoring) de pobreza pode-se estimar mudanças na taxa de pobreza para um grupo de famílias (ou para duas amostras independentes de famílias, sendo que ambos são representativos da mesma população) entre dois pontos no tempo. Esta estimativa é a linha de base / follow-up mudança na probabilidade média de pobreza do grupo (s).

21. Validar a acuracia de ScoreCard • Indicadores e pontos do scorecard são derivados de rendimento do agregado familiar ou despesas e dados de linha de pobreza nacional superior de Angola. • O scorecard é construído e calibrado utilizando metade dos dados do IBEP 2009/10. • A outra metade é usada para validar a precisão do scorecard para estimar 'probabilidades da pobreza, para estimar grupos das famílias as taxas de pobreza em um ponto no tempo, e para segmentação. • Precisão para estimar mudanças nas taxas de pobreza para a população ao longo do tempo é testada usando a amostra de validação do IBEP 2010 e todos os dados do IBEP 2000 e o IBEP 2005.

22. Elaboração do Scorecard Para Angola, os indicadores são inicialmente preparados nas áreas de: • Composição do agregado familiar (tais como número de membros) • Educação (tal como o nível mais elevado concluído pela fêmea chefe / cônjuge) • Material de casa (tal como o tipo de piso) • Propriedade de bens duráveis (como TVs ou geladeiras) • Emprego (tais como o número de membros do agregado familiar que trabalham) • É dada preferência a indicadores mais sensíveis. Por exemplo, o tipo de combustível utilizado para cozinhar é provavelmente mais propensos a mudar em resposta a mudanças na pobreza.

23. Descrição do scorecard • Scorecard de Angola se encaixa em uma página. • O processo de construção, indicadores e pontos são simples e transparente. • Trabalho adicional é minimizada; • Não especialistas pode calcular escores por mão no campo porque o scorecard tem: • Apenas 12 indicadores • Somente indicadores facilmente observáveis • Somente cálculos simples (sem aritmética além adição) • DW concebeu um ScoreCard "app" para facilidade de uso com um Tablet Android que os dados também geo- referências e transmite dados pela GSMA-celular automaticamente para uma base de dados do servidor remoto.

24. Diagnóstico rápido com indicadores observáveis em menos do que 10 minutos Você tem um telhado de chapa? Você cozinha com lenha? Não Sim

25. Guia para trabalhador do campo angolano • Registre os nomes e identificadores do participante, o trabalhador de campo, e o ponto de serviço organizacional relevante • Registre a data da entrevista scorecard • Registre a data em que o participante participou pela primeira vez com a organização • Complete a planilha back-página com o nome de cada membro do agregado familiar • Tamanho do agregado familiar registro no cabeçalho scorecard, e registrar as respostas ao primeiro e segundo indicadores do scorecard com base na folha de cálculo back-página • Se a resposta para o primeiro indicador é "n", então terminar a entrevista • Se a resposta para o primeiro indicador é "Sim, em seguida, ler cada uma das perguntas restantes um por um, a partir do scorecard, desenhar um círculo em torno das opções de resposta relevantes e os seus pontos, e escrevendo cada valor de ponto no direito mão longe coluna • Some os pontos para obter uma pontuação total • Implementar política de metas (se houver) • Entregar o scorecard papel para um escritório central para entrada de dados e arquivamento.

26. Mapeamento da distribuição geográfica da pobreza (rascunho para visualização) Pontuação de pobreza

27. Constatações • O scorecard da pobreza é uma maneira simples, prática, objetiva para programas pró- pobres em Angola para estimar a renda ou as taxas de pobreza baseadas na despesa, o registo de alterações nas taxas de pobreza ao longo do tempo, e serviços de destino • O scorecard é barato de usar e pode ser compreendido por não especialistas.

Add a comment

Related pages

ONU Brasil - Organização das Nações Unidas (ONU)

UNICEF. Saiba mais . ACNUR. Saiba ... Pobreza afeta quase metade dos agricultores familiares da ... combate à fome no Brasil não deve ser considerado ...
Read more

O PÓLO COROADINHO: Diagnóstico preliminar

... apresentado ao Instituto de ... UNICEF – Fundo das ... normalmente associada à pobreza de sua população e à dificuldade de sua inclusão social.
Read more

UNICEF Brasil - Imprensa - Notícias

Pobreza, analfabetismo e ... em todo Brasil estão sendo certificados pelo UNICEF e pela Universidade do Futebol pela ... do UNICEF Ocultos à Plena ...
Read more

Serviço Social - Universidade de Taubaté - UNITAU

Universidade de Taubaté - UNITAU ... e para desenvolver pesquisas em temáticas ligadas à ... sociais para o tratamento de questões de pobreza, ...
Read more

Angola Sempre: Em Angola aumentou a fome e a pobreza

... apresentado pelo relatório anual do Instituto ... têm sido eficazes no combate a pobreza para reduzir ... BNA venda de divisas à banca; BNA ...
Read more

Violência urbana: a vulnerabilidade dos jovens da ...

resultaria a vulnerabilidade da população jovem face à violência, ... ∗ Trabalho apresentado no XVI Encontro ... O mapeamento da moradia dos jovens ...
Read more

Em busca das famílias reconstituídas: mapeamento dos ...

mapeamento dos arranjos familiares da população brasileira ... ∗ Trabalho apresentado no XVI Encontro Nacional de Estudos ... combate à pobreza.
Read more

Família em situação de vulnerabilidade social: uma questão ...

1 Universidade Estadual ... Estudo apresentado pelo economista Dedecca ... mo está relacionado principalmente à situação de pobreza, ...
Read more