Apresentação sobre o balanço do 3º trimestre

55 %
45 %
Information about Apresentação sobre o balanço do 3º trimestre

Published on November 14, 2009

Author: FatoseDados

Source: slideshare.net

Conferência com a Imprensa Divulgação de Resultados 3º trimestre de 2009 (Legislação Societária) Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 13 de Novembro de 2009 1

AVISO As apresentações podem conter previsões Aviso aos Investidores Norte- acerca de eventos futuros. Tais previsões Americanos: refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos A SEC somente permite que as “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", companhias de óleo e gás incluam em seus "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", relatórios arquivados reservas provadas "deverá", bem como outros termos similares, que a Companhia tenha comprovado por visam a identificar tais previsões, as quais, produção ou testes de formação evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia. Portanto, os conclusivos que sejam viáveis econômica e resultados futuros das operações da legalmente nas condições econômicas e Companhia podem diferir das atuais operacionais vigentes. Utilizamos alguns expectativas, e o leitor não deve se basear termos nesta apresentação, tais como exclusivamente nas informações aqui contidas. descobertas, que as orientações da SEC A Companhia não se obriga a atualizar as nos proíbem de usar em nossos apresentações e previsões à luz de novas relatórios arquivados. informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2009 em diante são estimativas ou metas. 2

RESULTADOS CRESCENTES Lucro Líquido 8.654 P.E. MARLIM 7.734 1.351* 7.303 5.816 R$ milhões 7.303 1T09 2T09 3T09 3 *Líquido do benefício pela redução da base de cálculo do IR/CCSL

PRODUÇÃO SEGUE TRAJETÓRIA SUSTENTADA DE CRESCIMENTO 2 MESES CONSECUTIVOS COM PRODUÇÃO NACIONAL DE ÓLEO ACIMA DE 2 MILHÕES BPD Produção Total (Petróleo, LGN e Gás Produção Nacional - 3T09 VS 3T08 Natural) - 3T09 VS 3T08 +4 % 2.213 +4 % 2.293 2.437 2.534 241 330 319 224 Mil boed Mil boed 2.213 2.293 1.883 1.974 3T08 3T09 3T08 3T09 Nacional Internacional Petróleo e LGN Gás Natural • Aumento da produção total impulsionado pelo crescimento dos volumes produzidos no Brasil e pela entrada em operação do campo de Akpo, na Nigéria • Incremento de 4% na produção nacional de petróleo devido ao aumento na produção das plataformas P-52 e P-54 e entrada em operação das plataformas P-51, P-53, FPSO Cidade de Niterói e FPSO Cidade de São Vicente • Produção de gás natural limitada pelo enfraquecimento da demanda e menor despacho das térmicas 4

NOVAS UNIDADES GARANTEM O AUMENTO DA PRODUÇÃO DOMÉSTICA P-53 Nº DE PLATAFORMA CAPACIDADE MÉDIA 3T09 Nº DE POÇOS POÇOS PREVISTOS /CAMPO (mil bpd) (mil bpd) INTERLIGADOS P-53 / Marlim 7 produtores 13 produtores Leste 180 90 P-51 3 injetores 8 injetores P-51 / Marlim 5 produtores 10 produtores Sul 180 88 6 injetores 9 injetores FPSO-Cidade 9 produtores FPSO Cidade de Niterói 2 produtores de Niterói / 100 38 (óleo) (óleo) FPSO Cidade de Marlim Leste 1 produtor (gás) Niterói Total 460 216 - - 5

FASE EXPLORATÓRIA DO PRÉ-SAL DE SANTOS PROPORCIONA GRANDE APRENDIZAGEM Conclusão da perfuração do 4º poço do Plano de BM-S-10 BM-S-11 Avaliação de Tupi, BR 65% BR 65% confirmando potencial da área Iara BM-S-8 Parati Excelente performance do BR 66% Iracema TLD de Tupi, com Tupi NE produção em torno de 20 mil bpd Tupi Júpiter Carioca Extensão - Tupi Tupi P1 Teste de formação nos poços de Iara, Iracema e Bem-te-vi Guará Tupi Nordeste Iguaçu BM-S-24 Abaré BR 80% Perfuração e completação Guarani do 1º poço do piloto de Tupi Azulão BM-S-9 Caramba BR 45% Legenda: BM-S-21 BM-S-22 Poços perfurados BR 80% BR 20% Testes de Formação Próximos passos: novos poços do piloto de Tupi; novos poços exploratório no BMS-9, BMS-11 e BMS-10 Perfuração e Sondas: 3 novas sondas até o 1S/2010 Completação Licitações em andamento: (i) FPSO afretado para Piloto de Guará; (ii) Contratação de 8 cascos para Unidades Futuras 6

VALORIZAÇÃO DA CESTA DE PETRÓLEOS (US$ por barril) 121,37 114,78 96,9 88,69 74,87 105,46 68,28 86,13 100,58 76,75 58,79 54,91 44,40 64,42 64,00 47,95 48,68 15,91 32,23 10,45 11,94 10,77 14,20 12,17 10,11 6,96 4,28 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 Preço Petróleo Petrobras (m édia) Brent (m édia) Desconto • Valorização no mercado internacional dos petróleos “pesados” em relação aos “leves” • Desconto entre o Brent e o Preço do Petróleo Petrobras caiu aproximadamente US$ 10 por barril no comparativo 3T09 Vs. 3T08 atingindo seu menor nível histórico • Aumento no preço do Petróleo Petrobras beneficiou o resultado das exportações da commodity 7

INVERSÃO DO PERFIL DA BALANÇA COMERCIAL DA COMPANHIA (mil barris/dia) Derivados 3T08 vs 3T09 Petróleo 693 724 657 638 200 270 239 209 457 423 485 429 86 -36 Exportação Importação Importação Exportação Importação Exportação Líquida Líquida Volume Financeiro (US$ Milhões) - US$ 1.246 + US$ 493 • Aumento das exportações e 7.853 redução das importações suportam 6.607 3.939 4.432 uma balança comercial positiva; • Ganho de US$ 1.739 milhões em 3T08 3T09 relação ao 3T08. Im portações Exportações 8

CRESCIMENTO DA VENDA DE DERIVADOS IMPULSIONADO PELA RECUPERAÇÃO ECONÔMICA Derivados Gás Natural 1.781 1.754 1.810 337 404 456 492 Mil boed/dia Mil barris/dia 244 244 224 222 212 354 331 327 799 +2% 755 769 3T08 2T09 3T09 3T08 2T09 3T09 Diesel Gasolina GLP Outros • Crescimento na venda de derivados puxado pela recuperação da economia • Redução na venda de gás natural em comparação com o 3T08 em função da menor demanda para geração termoelétrica e substituição por outras fontes energéticas. Em relação ao 2T09 venda de gás natural permaneceu estável dado que a redução do consumo termoelétrico foi compensada pelo incremento do consumo industrial. 9

ESTÁVEL POLÍTICA DE PREÇOS DE LONGO PRAZO 3T08 2T09 3T09 R$/bbl 250 215,62 200 187,02 160,79 152,65 150 131,52 100 128,41 50 0 mar/07 jun/07 set/07 dez/07 mar/08 jun/08 set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09* PMR EUA PMR Petrobras • Preço médio de realização no Brasil alinhando-se novamente aos preços internacionais • Política de preços beneficia os consumidores ao mesmo tempo em que reduz as flutuações do fluxo de caixa • Redução do preço médio de realização em função da redução dos preços da gasolina e do diesel em junho/09 * PMR EUA de set/09 estimado 10

RESULTADO OPERACIONAL 3T09 Vs 2T09 R$ milhões 2T09 3T09 Receita Operacional 47.877 7% Líquida 44.605 CPV 29.015 18% 24.614 Despesas 8.615 41 % Operacionais 6.095 Lucro Operacional (1) 10.247 26% 13.896 (1) Lucro operacional antes do resultado financeiro, da equivalência patrimonial e dos impostos • Aumento da Receita Operacional devido ao aumento dos volumes vendidos, apesar da redução no preço médio de venda dos derivados • Maior Custo do Produto Vendido em função do aumento do custo das importações e menor utilização de estoques formados a preços mais baixos • Aumento pontual das Despesas Operacionais devido ao provisionamento de cobrança adicional de participação especial do Campo de Marlim (R$ 2.048 milhões) • Lucro operacional seria mais estável ( ∆ - 11%) se extrairmos o efeito não-recorrente da participação especial de Marlim 11

REDUÇÃO DO LUCRO OPERACIONAL SE REFLETE NO LUCRO LÍQUIDO 3T09 Vs 2T09 R$ milhões 2T09 3T09 Resultado Financeiro 707 129% Líquido (2.461) Imposto de Renda/ (3.033) 38 % Contribuição Social (2.197) Participação dos Acionistas (928) 51% não Controladores (1.877) 7.303 6% Lucro Líquido 7.734 • Melhor resultado financeiro devido ao aumento da dívida em dólar, em função do empréstimo do BNDES indexado ao câmbio em um momento de valorização cambial • Aumento do IR/CSSL devido ao maior benefício fiscal sobre JCP e maior recuperação de créditos fiscais sobre atividades exploratórias e prejuízos fiscais no exterior no 2T09 • Redução na participação dos acionistas não controladores devido à menor ganho cambial sobre a dívida das SPEs 12

RESULTADO OPERACIONAL 3T09 Vs 3T08 R$ milhões 3T08 3T09 Receita Operacional 47.877 20% Líquida 60.184 CPV 29.015 28 % 40.062 Despesas 8.615 11 % Operacionais 7.754 Lucro Operacional (1) 10.247 17 % 12.368 (1) Lucro operacional antes do resultado financeiro, da equivalência patrimonial e dos impostos • Redução da Receita Operacional Líquida em função da queda do preço do petróleo, parcialmente compensado pelo aumento no volume vendido (PMR 3T08 = 187,02 R$/bbl e 3T09 = 152,65 R$/bbl ) • Menor Custo do Produto Vendido devido à redução das participações governamentais e menores custos de importação • Aumento pontual das Despesas Operacionais devido ao pagamento de cobrança adicional de participação especial do Campo de Marlim (R$ 2.048 milhões) • Lucro operacional seria estável ( ∆ - 0,6%) se extrairmos o efeito não-recorrente da participação especial de Marlim 13

REDUÇÃO DO RESULTADO OPERACIONAL SE REFLETE NO LUCRO LÍQUIDO 3T09 Vs 3T08 R$ milhões 3T08 3T09 Resultado Financeiro 707 73% Líquido 2.595 Imposto de Renda/ (3.033) 44% (5.404) Contribuição Social Participação dos Acionistas (928) 257% 592 não Controladores 7.303 26% Lucro Líquido 9.843 • Piora no resultado financeiro devido à valorização cambial no 3T09 em oposição a um forte ganho com a desvalorização cambial no 3T08 • Redução do IR/CSSL devido ao benefício fiscal sobre o provisionamento de JCP e pagamento de participação especial de Marlim • Efeito negativo sobre a participação de acionistas não controladores devido ao resultado das SPEs decorrente da valorização cambial sobre suas dívidas 14

EFETIVA IMPLANTAÇÃO DOS INVESTIMENTOS PREVISTOS Investimentos 9M09 - R$ 50,7 bilhões Investimentos 9M08 - R$ 34,1 bilhões 7% vs 11% 2% 3% 3% 0,5 1% 1,1 3,8 0,4 1,2 0,9 0,4 1,5 2% 3,7 0,1 0,4 1% 0,7 0,3 11%1,0 5,5 46% 4,1 46% 23,2 15,8 1,5 4,5 7,1 12% 2,2 9% 2,8d 10,6 6% 6,4 21% 19% E&P Corporativo EBITDA (em R$ bilhões) Abastecimento SPE Gás e Energia Emp. em Negociação Internacional 48 45 Distribuição • Manutenção da forte geração de caixa possibilita o incremento dos 9M08 9M09 investimentos da Companhia 15

AMPLO ACESSO A FONTES DE FINANCIAMENTO Emissão de Títulos no Mercado de Capitais + Outros Empréstimos 6,75 US$ 28,05 bilhões 6,5 30-out (Venc. 2040) Rendimento ao U S Eximbank 1,5 Investidor: 7,00% 2 (US$ bilhões) 30-out (Venc. 2020) BNDES Outros Rendimento ao 2,75 2,5 Investidor: 5,875% (*) 13,3 09-jul (Venc. 2019) 1,25 Rendimento ao Investidor: 6,875% 10 China 1,5 0 11-fev (Venc. 2019) Development Rendimento ao Bank Empréstimo Ponte Emissão de Títulos Investidor: 8,125% Fonte: Bloomberg (*) R$ 25 bilhões convertidos pela taxa de câmbio em 30.07.09 Em 2009, já foram captados US$ 34,8 bilhões 16

MANUTENÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DENTRO DA META R$ milhões 30/9/2009 30/6/2009 28% 28% 26% 26% Endividamento de Curto 10.639 13.086 Prazo 21% 21% 18% 19% 19% Endividamento de Longo 79.588 55.782 Prazo Endividamento Total 90.227 68.868 Disponibilidades 30.088 10.072 Endividamento Líquido 60.139 58.796 30/9/2007 31/3/2008 30/9/2008 31/03/2009 30/9/2009 Estrutura de Capital 49% 49% End. Líq./Cap. Líq. US$ milhões 30/9/2009 30/6/2009 Edividamento Total 50.743 35.288 • Aumento do endividamento e do caixa devido à entrada do empréstimo do BNDES (R$ 24.878 bilhões) • Manutenção da alavancagem ainda na parte inferior da faixa ótima de 25% a 35% 17

CESSÃO ONEROSA: benefício para a Petrobras e para o país Fortalecimento da Petrobras, através do acesso a novas reservas e para o país antecipa o usufruto dos benefícios dos Pré-Sal Laudos técnicos elaborados por Avaliação inicial da(s) entidades certificadoras área(s) a ser(em) cedidas onerosamente União e Petrobras Definem Volume de Petróleo e Gás Natural e valor da Cessão Onerosa PL nº 5.941/09: prevê que haja, no contrato, cláusula de Revisão do Valor revisão das condições inicialmente pactuadas Petrobras e União não são afetadas pelas incertezas inerentes à avaliação feita à época da assinatura do contrato 18

POR QUE CAPITALIZAR? O Desafio • Vultosos Investimentos • Manter a Estrutura de Capital Ótima • Crescer com sustentabilidade Capitalização Melhora na estrutura de Recursos para novos Capital, abrindo investimentos e Pagamento da Cessão possibilidades de novos fortalecendo a Onerosa financiamentos Companhia Esta operação será conduzida de forma transparente e de acordo com as melhores práticas de governança corporativa, garantindo os direitos de todos os acionistas, fortalecendo a companhia e o mercado de capitais 19

MERCADO REAGE POSITIVAMENTE AO NOVO MARCO REGULATÓRIO Valor de Mercado (em US$ bilhões) 4% 31% 12% 15% 12% 10% 9% 14% 18% 13% 345 10/11/2009 212 192 185 157 147 104 80 79 34 XOM PBR RDS BP CVX T OT ENI ST O COP REP 332 31/08/2009 171 162 161 140 134 95 70 67 30 XOM RDS PBR BP CVX T OT ENI ST O COP REP Após o anúncio do novo marco regulatório o mercado reage positivamente. No período compreendido entre 31 de Agosto e 10 de Novembro, o valor de mercado da Companhia subiu 31% sendo este o maior crescimento dentre as Peers 20 Nota: Variação do Valor de Mercado calculado em US$

Para mais informações: Relacionamento com Investidores www.petrobras.com.br/ri +55 21 3224-1510 petroinvest@petrobras.com.br 21

Add a comment

Related pages

Petrobras esclarece agenda de balanço do 3º trimestre ...

Leia 'Petrobras esclarece agenda de balanço do 3º trimestre' no Yahoo Finanças . ... novo comunicado sobre a apresentação de resultados do último ...
Read more

Economia - Petrobras não divulgará balanço do 3º trimestre ...

Petrobras não divulgará balanço do 3º trimestre no ... do terceiro trimestre de 2014 com o ... contra a empresa" sobre as ...
Read more

Petrobras esclarece agenda de balanço do 3º trimestre ...

Petrobras esclarece agenda de balanço do 3º trimestre Ainda não há qualquer previsão sobre uma data para apresentar o relatório completo do último ...
Read more

G1 - Petrobras negocia com credores e evita riscos sobre ...

Credores pediam balanço auditado do 3º trimestre. Apresentação dos ... a Petrobras informou que o balanço, ... Operação lava jato veja tudo sobre ...
Read more

Neoenergia divulga balanço do 3º trimestre de 2015

Neoenergia divulga balanço do 3º trimestre ... O Grupo Neoenergia fechou o 3º trimestre de 2015 ... Para mais informações sobre o balanço, ...
Read more

Apresentação de Resultados do 3º Trimestre de 2007 ...

Apresentação de Resultados do 3º Trimestre de 2007 ... Imposto sobre o rendimento -2,4 ... não correntes disponíveis para venda” no Balanço) ...
Read more

Apresentação de Resultados 3º Trimestre de 2013

Apresentação de Resultados 3º Trimestre ... que já havia aumentado 7% sobre o valor do 1º trimestre) ... que fez elevar o valor dos imóveis em ...
Read more

Conselho do RioSolidario se reúne para apresentação sobre ...

Balanço Social; Fale Conosco ... se reúne para apresentação sobre o 1° trimestre. ... desenvolvidas ao longo do primeiro trimestre de 2016. Durante o ...
Read more