Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO

50 %
50 %
Information about Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
Education

Published on February 20, 2014

Author: jamaralgeo

Source: slideshare.net

HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO Presidente Prudente Outubro de 2012

INTRODUÇÃO Uma habitação serve, em termos mais programáticos, para providenciar abrigo contra a precipitação, vento, calor, e frio, além de servir de refúgio contra ataques de outros animais (ou de outros seres humanos). Uma habitação é normalmente uma estrutura artificial (ainda nos primórdios o ser humano tenha utilizado, para o mesmo efeito, formações naturais, como cavernas), constituída essencialmente por paredes, geralmente com fundações e uma cobertura que pode ser, ou não, um telhado. Sendo assim, desde a Pré-História, passando pela Idade dos Metais, até os dias atuais, o ser humano desenvolveu técnicas para a construção de estruturas de habitação formando, desta forma, grupos familiares e pequenas aldeias a habitação rural e urbanização. DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORANEO No período Paleolítico (500.000 a.C. até cerca de 10.000 a.C.) os homens eram essencialmente nômades caçador-coletores, tendo que se deslocar constantemente em busca de alimentos. Foi no período Paleolítico Inferior (500 mil a 150 mil a.C.) que surgiram às primeiras espécies de hominídeos, provavelmente na África. Nesta época a temperatura era muito baixa, obrigando os humanos e outros animais a viver em cavernas. A sociedade era comunal, já possuíam certa organização social e a família já tinha importância no contexto da sociedade. Eram nômades e dominaram o fogo. No Paleolítico Médio (150 mil a 40 mil a.C), definido pelo homem de Neandertal, surgem os primeiros sambaquis encontrados principalmente nas regiões litorâneas da América do Sul. No Paleolítico Superior os humanos ainda habitavam em cavernas, devido ao resfriamento intenso do planeta e o norte da Europa ter ficado coberto de gelo como conseqüência da quarta glaciação. . Presidente Prudente Outubro de 2012

O Mesolítico (12 mil a 10 mil a.C), caracterizado pelo recuo das geleiras do hemisfério Norte onde, portanto, novos habitats foram oferecidos ao homem, com a flora e a fauna enriquecidas de novas espécies. Desenvolveram a pesca, na qual favoreceu um inicio de aglomerações permanentes (sedentarismos) nas localidades ao longo do litoral, onde também se instalaram. A necessidade de um abrigo nessas regiões gerou a palafita, habitação sobre estacas construída sobre lagos. O Neolítico inicia em torno de 10 mil a.C e prolonga até a Idade dos Metais, é caracterizada pela coleta sistemática de vegetais e domesticação de animais e, portanto, de formação de aldeias sedentárias (aglomerados humanos) que mais tarde se transformaram em vilas e cidades (urbanização). As habitações construídas com tijolos crus eram redondas, ovais e posteriormente retangulares. A descoberta da Metalurgia na Europa e no Oriente há 3.000 a.C (Idade dos Metais) ofereceu importantes vantagens estratégicas como armas mais cortante com a capacidade de talhar pedras grandes para construção. Na Idade Média a habitação e o local de trabalho se confundiam, convivendo não apenas pessoas com laços de parentesco, mas subordinados ao Mestre artesão proprietário dos meios de produção, moravam sua família, seus empregados assalariados e seus aprendizes, todos sob o mesmo teto, ás vezes num único cômodo. Ao longo do século XVIII, a partir do processo de industrialização, o cenário da habitação foi sendo modificado gradativamente. A casa da sociedade industrial não abriga mais o trabalho, apenas pessoas ligadas umas as outras por estreitos laços de parentesco, consolidando a família nuclear como modelo familiar moderno. Depois da Segunda Guerra Mundial, com a cultura norte-americana se tornando referencia de sociedade moderna, a habitação se tornou bem de consumo. A partir de então a casa setorizada por funções específicas (social, intima e de serviços) passou a ser modelo de moradia para a classe média. Já para população pobre não havia cômodos setorizados nem privacidade em espaços pequenos. Os que não tinham condições de morar próximo de seus trabalhos devido a especulação imobiliária, surgida depois de processos de renovações urbanas, acabavam adensando em favelas e periferias. Presidente Prudente Outubro de 2012

CONCLUSÃO As habitações foram evoluídas muito com o passar dos tempos. Em primeiro lugar o homem começou por se abrigar em abrigos naturais como cavernas e abrigos. Os abrigos naturais tinham vários inconvenientes porque eram fixos e por vezes mal situados, como o homem andava sempre a movimentar-se para a caça acabaram por fazer abrigos artificiais com madeira, ramos de árvores, todo o tipo de materiais que tinham disponíveis na altura. Com o evoluir dos tempos o homem começou a fazer as casas com os materiais disponíveis, as técnicas de construção dominadas por certos grupos e a sua realização de planejamento e arquitetura era função das atividades econômicas, do gênero de vida e dos padrões culturais. Habitação rural é muito influenciada em função do meio geográfico em que se encontra porque os habitantes têm um contacto direto com a natureza e também por serem grupos menores e serem menos equipados tecnicamente e mais ligados á tradição. As mais simples utilizavam materiais vegetal praticamente sem elaboração, são construídas basicamente por troncos e ramos de arvores entrelaçados e amarrados por fios, forrados ou não com barro, esteiras ou folhas, a cobertura é feita de palha, folhas ou nas zonas mais evoluídas eram em telha. Com o evoluir dos tempos e a necessidade de mais construção, a falta de espaço principalmente nos grandes centros urbanos começou-se a utilizar outros tipos de matéria já industrializados como o tijolo, cimento, betão armado, ferro, alumínio etc. tudo isto adaptado a novas técnicas de construção, tendo em conta a sua localização geográfica e climática. Em muitos locais deixaram de haver casas e passaram a haver os conhecidos arranha-céus, porque a falta de espaço para construção começa a ser escassos. Presidente Prudente Outubro de 2012

BIBLIOGRAFIA CASTRO, José Amado. “A Evolução das Habitações”. Disponível em: http://pazemanel.blogspot.com.br/2009/06/evolucao-das-habitacoes.html. Acessado em: 16 de Outubro de 2012. Habitação. (s.d.). Consultado em 17 de outubro de 2012. No site Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Habitcao PINA, Silva; KOWALTOWSKI, Dóris. “Arquiteturas do Morar: comportamento e espaço concreto” PRESOTO, Zeila Maria Neves; MARCONI, Marina de Andrade. “Antropologia: Uma Introdução”. 5ª edição. São Paulo: Atlas, 2001 (pág. 101-103) TRAMONTANO, Marcelo. Habitação, Hábitos e Habitantes. “Tendências contemporâneas metropolitanas” Daniele Carobina Santos Jessica Amaral Laiane de Souza Barros Luis Fernado Lourenço Pablo Muryllo de Oliveira Patrícia Santos de Medeiros Samuel Renata Martin Docente Ruth Künzli Disciplina de Antropologia Cultural Presidente Prudente Outubro de 2012

Add a comment

Related presentations

Related pages

CIA ULTRAGAZ - A Excelência ao lado Feminino e do ...

A Excelência ao lado do Femino e do Contemporâneo
Read more

Teoria e métodos na Arqueologia contemporânea: o ...

Muito diversa a Arqueologia surgida do outro lado do Atlântico, nos Estados Unidos. Ao lado ... Antropologia interessada no substrato humano dos diversos ...
Read more

A Pré-História. O estudo da Pré-História - Brasil Escola

... para tentarem promover a retomada das primeiras ações do homem na Terra. Não se restringindo ao ato interpretativo ... habitações, o ...
Read more

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

... Antropologia e Engenharia da linguagem e do ... Corpus de Referência do Português Contemporâneo; ... nome de Restrictor a AR e XÂmbito a . O ...
Read more

Ciências sociais – Wikipédia, a enciclopédia livre

Isso inclui antropologia, biblioteconomia ... especialmente quanto às distinções ou necessidades de estudo da mente em oposição ao estudo do ...
Read more

Pré-História. Aspectos da Pré-História - Brasil Escola

... arqueologia e antropologia, ... a Pré-História é uma área do conhecimento ... que corresponde ao período em que o homem passou a ter ...
Read more

Pré-História - História do mundo

Contudo, ao abrimos o livro didático, ... na visão destes estudiosos, abarca toda a experiência do homem anterior ao desenvolvimento da escrita.
Read more