Animate - Richard Hummelbrunner

50 %
50 %
Information about Animate - Richard Hummelbrunner
Education

Published on December 7, 2008

Author: animate08

Source: slideshare.net

30 anos de experi ência na animação territorial: O caso de Austría Seminario Final Lisboa 28 de Novembro 2008 R. Hummelbrunner Graz, Austria Projecto EQUAL Anim@te

Quadro politico – administrativo Desenvolvimento regional é a competência das provincias (9) Nível nacional: Coordenação, orientação (Cancelaría Federal) Estrutura nacional para concertar politicas regionais (ÖROK) Concepto chave: Desenvolvimento endógeno Desenvolvimento na base dos recursos e iniciativas regionais Projectos modelos exemplares: contra a resigna ção Diffusão de informações e experiências: contra a dependência Relações e organização: contra a isolação O contexto Austríaco de desenvolvimento regional

Quadro politico – administrativo

Desenvolvimento regional é a competência das provincias (9)

Nível nacional: Coordenação, orientação (Cancelaría Federal)

Estrutura nacional para concertar politicas regionais (ÖROK)

Concepto chave: Desenvolvimento endógeno

Desenvolvimento na base dos recursos e iniciativas regionais

Projectos modelos exemplares: contra a resigna ção

Diffusão de informações e experiências: contra a dependência

Relações e organização: contra a isolação

Characteristicas da politica do desenvolvimento endógeno regional Orienta ção à regiões periféricas (delimitação oficial) Apoio inicialmente do nível central, mais tarde tambem das provincias Estreita colaboração entre iniciativas locais, peritos e o sistema politico - administrativo Metodología participativa (trabalho com grupos e colectividades, em vez de indivíduos) Visão integral do desenvolvimento (economía, ecología, social, cultural) Apoio às regiões desfavorecidas - e não para grupos sociais desfavorecidos (= politica social) O contexto Austríaco de desenvolvimento regional

Characteristicas da politica do desenvolvimento endógeno regional

Orienta ção à regiões periféricas (delimitação oficial)

Apoio inicialmente do nível central, mais tarde tambem das provincias

Estreita colaboração entre iniciativas locais, peritos e o sistema politico - administrativo

Metodología participativa (trabalho com grupos e colectividades, em vez de indivíduos)

Visão integral do desenvolvimento (economía, ecología, social, cultural)

Apoio às regiões desfavorecidas - e não para grupos sociais desfavorecidos (= politica social)

O programa da promoção do desenvolvimento endógeno (FER) Objectivo: promoção duma estrutura económica adaptada às realidades nas regiões periféricas 4 criterios de apoio às iniciativas locais Dimensão regional: impacto regional positivo, utlização de recursos Dimensão innovação: criação de novas empresas, actividades ou produtos Dimensão sustentação: viabilidade económica e ecologica Dimensão social: organização democrática, realização exige subsididos Estruturas de apoio às iniciativas locais de desenvolvimento endógeno Criação das associações regionais (em regiões periféricas) Instalação de “animadores regionais” do desenvolvimento endogeno Fase 1: Iniciativas e pioneiros (1979 – 1989)

O programa da promoção do desenvolvimento endógeno (FER)

Objectivo: promoção duma estrutura económica adaptada às realidades nas regiões periféricas

4 criterios de apoio às iniciativas locais

Dimensão regional: impacto regional positivo, utlização de recursos

Dimensão innovação: criação de novas empresas, actividades ou produtos

Dimensão sustentação: viabilidade económica e ecologica

Dimensão social: organização democrática, realização exige subsididos

Estruturas de apoio às iniciativas locais de desenvolvimento endógeno

Criação das associações regionais (em regiões periféricas)

Instalação de “animadores regionais” do desenvolvimento endogeno

A associação Austríaco para o desenvolvolvimento endógeno (ÖAR) Associação nacional composto das associações regionais (8– 12) Agência intermediária entre as iniciativas regionais (= membros) e o sistema politico-administrativo nacional (= financiador) Agência nacional de apoio com um rede de “animadores regionais” (de 5 até 20)) Financiamento 100% atravez dum subsidio nacional (Cancelaria Fed.) Consulta e aparecer da ÖAR obrigatória (e gratuito) para obter financiamento da FER Objectivo: promoção do desenvolvolvimento regional endógeno atravez Fornecimento de informações e prestação de conselhos a promotores de projectos Troca de informações e experiências à nível nacional e internacional Programas de formação (para animadores) e acções de sensibilização Apoio diversos aos associações regionais Fase 1: Iniciativas e pioneiros (1979 – 1989)

A associação Austríaco para o desenvolvolvimento endógeno (ÖAR)

Associação nacional composto das associações regionais (8– 12)

Agência intermediária entre as iniciativas regionais (= membros) e o sistema politico-administrativo nacional (= financiador)

Agência nacional de apoio com um rede de “animadores regionais” (de 5 até 20))

Financiamento 100% atravez dum subsidio nacional (Cancelaria Fed.)

Consulta e aparecer da ÖAR obrigatória (e gratuito) para obter financiamento da FER

Objectivo: promoção do desenvolvolvimento regional endógeno atravez

Fornecimento de informações e prestação de conselhos a promotores de projectos

Troca de informações e experiências à nível nacional e internacional

Programas de formação (para animadores) e acções de sensibilização

Apoio diversos aos associações regionais

Reorientação do programa para a promoção (FER) Apoio às empresas individuais / existentes, nas zonas industriais Dimens ão inovação mais acentuada, n ova dimens ão structural (diversificação, integração na economia regional) Subsidios aos custos de consultoria (conforme a tipo de projecto, fase) Extensão do uso da metodología do desenvolvimento endógeno Estabelecimento de novas estruturas dezentralizadas de apoio (para iniciativas sociais / de emprego, culturais, ecologicas) Vários programas de apoio à nível nacional e provincial Professionalização do apoio ao desenvolvimento endógeno Necessidade de prestar serviços e conselhos mais spezializadas Espezialização das diversas estruturas de apoio Fase 2: Professionaliza ção e extensão (1989 – 1998)

Reorientação do programa para a promoção (FER)

Apoio às empresas individuais / existentes, nas zonas industriais

Dimens ão inovação mais acentuada, n ova dimens ão structural (diversificação, integração na economia regional)

Subsidios aos custos de consultoria (conforme a tipo de projecto, fase)

Extensão do uso da metodología do desenvolvimento endógeno

Estabelecimento de novas estruturas dezentralizadas de apoio (para iniciativas sociais / de emprego, culturais, ecologicas)

Vários programas de apoio à nível nacional e provincial

Professionalização do apoio ao desenvolvimento endógeno

Necessidade de prestar serviços e conselhos mais spezializadas

Espezialização das diversas estruturas de apoio

Reorganização da ÖAR Crescimento rápido do nr. de animadores / consultores (de 20 até 100) Criação duma empresa consultoria (S.A.R.L.) pertencente à ÖAR Estrutura decentralizada com centros de consultoría nas regiões periféricas (entre 10 e 15 centros) Especialização da ÖAR: Desenvolvimento económico regional, inovação Mudança do perfil: de animadores a consultores regionais Organização dos serviços de consultoria à dois níveis: Regional: Serviços de base (p.ex. informação, apoio, elaboração de projectos) Nacional: Serviços espeçializados (p. ex. pequisas, peritos temáticos) Financiamento de base pela Cancelária (~30%), diversos finaciamentos públicos e privados, na base de contractos de consultoria Fase 2: Professionaliza ção e extensão (1989 – 1998)

Reorganização da ÖAR

Crescimento rápido do nr. de animadores / consultores (de 20 até 100)

Criação duma empresa consultoria (S.A.R.L.) pertencente à ÖAR

Estrutura decentralizada com centros de consultoría nas regiões periféricas (entre 10 e 15 centros)

Especialização da ÖAR: Desenvolvimento económico regional, inovação

Mudança do perfil: de animadores a consultores regionais

Organização dos serviços de consultoria à dois níveis:

Regional: Serviços de base (p.ex. informação, apoio, elaboração de projectos)

Nacional: Serviços espeçializados (p. ex. pequisas, peritos temáticos)

Financiamento de base pela Cancelária (~30%), diversos finaciamentos públicos e privados, na base de contractos de consultoria

“ Mainstreaming” da ideia do desenvolvimento endógeno Desenvolvimento endógeno é politica principal para zonas rurais (p.ex. no “Concepto nacional do ordenamento teritorial” do no 2001) Aumento enorme dos fundos disponíveis para o desenvolvimento regional endógeno atravez das programas Europeas Medidas pela promoção do desenvolvimento endogeno incluidos em quase todas programas do objectivo 5b (zonas rurais) Provincias cofinanciaram ca. 35 programas da Iniciativa Comunitária LEADER I Criação de novas estruturas à de apoio nas regiões à partir 1995 Agências de desenvolvimento regional -“Regionalmanagement” (ca. 30) Grupos de Acção Local – GAL LEADER (approx. 35) Reorientação do programa FER (cofinanciamento das Agências reg.) Fase 3: “Mainstreaming” e reorientação (desde 1998)

“ Mainstreaming” da ideia do desenvolvimento endógeno

Desenvolvimento endógeno é politica principal para zonas rurais (p.ex. no “Concepto nacional do ordenamento teritorial” do no 2001)

Aumento enorme dos fundos disponíveis para o desenvolvimento regional endógeno atravez das programas Europeas

Medidas pela promoção do desenvolvimento endogeno incluidos em quase todas programas do objectivo 5b (zonas rurais)

Provincias cofinanciaram ca. 35 programas da Iniciativa Comunitária LEADER I

Criação de novas estruturas à de apoio nas regiões à partir 1995

Agências de desenvolvimento regional -“Regionalmanagement” (ca. 30)

Grupos de Acção Local – GAL LEADER (approx. 35)

Reorientação do programa FER (cofinanciamento das Agências reg.)

2a reorganização da ÖAR Função da animação territorial assumidas pelas novas estruturas Adaptação e reorientação das actividades / produtos Novos clientes: programas Europeas, novas estruturas de apoio Novos serviços: consultoria de processo, avaliação, consultoria internacional Financiamento por contractos, concursos públicos Reorganização como rede de consultores S.A.R.L. pertencente aos consultores (empresarios em vez de empregados) Redimensão do nr. de consultores (approx. 20) Reducção dos custos “overhead” (estrutúra mínima) Redimensão territorial: menos centros, nas capitais regionais Fase 3: “Mainstreaming” e reorientação (desde 1998)

2a reorganização da ÖAR

Função da animação territorial assumidas pelas novas estruturas

Adaptação e reorientação das actividades / produtos

Novos clientes: programas Europeas, novas estruturas de apoio

Novos serviços: consultoria de processo, avaliação, consultoria internacional

Financiamento por contractos, concursos públicos

Reorganização como rede de consultores

S.A.R.L. pertencente aos consultores (empresarios em vez de empregados)

Redimensão do nr. de consultores (approx. 20)

Reducção dos custos “overhead” (estrutúra mínima)

Redimensão territorial: menos centros, nas capitais regionais

A mudan ço do perfil - da anima ção à consultoría Medidas / actividades a facilitar esta mudança Formação interna intensificada (cursos em grupo, formação individual) Especialização / equipas regionais Grupos de trabalho temáticos Ccompetencias sociais-pedagógicos Processos de Formação atravez de projectos Orientação à projectos/empresas Actividades diversas Qualificação profissional Animação / sensibilização Consultor pago pelos clientes Activistas „pago“ pelo publico Consultores Animadores

Medidas / actividades a facilitar esta mudança

Formação interna intensificada (cursos em grupo, formação individual)

Especialização / equipas regionais

Grupos de trabalho temáticos

Elementos chaves da animação territorial Apoio decentralizado (adaptado ao contexto), contínuo Apoio practico (= atravez de projectos, succesos à curto prazo) Contribuições próprios dos beneficiarios/clientes Equidistância política e independência institucional O impacto a longo prazo da animação territorial Combinação eficaz dum alto nível de inovação e de adaptação às realidades e tradições locais Diffusão maís rápida e eficaz de inovações nas zonas periféricas Alta taxa de “sobrevivencia” dos projectos apoiados Identificação de novos potenciais, temas e mercados A anima ção territorial - elementos chaves e impacto

Elementos chaves da animação territorial

Apoio decentralizado (adaptado ao contexto), contínuo

Apoio practico (= atravez de projectos, succesos à curto prazo)

Contribuições próprios dos beneficiarios/clientes

Equidistância política e independência institucional

O impacto a longo prazo da animação territorial

Combinação eficaz dum alto nível de inovação e de adaptação às realidades e tradições locais

Diffusão maís rápida e eficaz de inovações nas zonas periféricas

Alta taxa de “sobrevivencia” dos projectos apoiados

Identificação de novos potenciais, temas e mercados

Animação de base Estimular / renforçar factores socio-culturais , p.ex. Iniciativa própria, creatividade Capacidade de expressão, resulução de conflitos Identidade local / regional Animação activadora Identificar oportinuidades / ideias de desenvolvimento Identificar e motivar actores pela mudança Animação / formação acompanhadora Apropriar-se dos conhecimentos e técnicas necesário para a implementação de projectos A anima ção territorial - Típología

Animação de base

Estimular / renforçar factores socio-culturais , p.ex.

Iniciativa própria, creatividade

Capacidade de expressão, resulução de conflitos

Identidade local / regional

Animação activadora

Identificar oportinuidades / ideias de desenvolvimento

Identificar e motivar actores pela mudança

Animação / formação acompanhadora

Apropriar-se dos conhecimentos e técnicas necesário para a implementação de projectos

A anima ção territorial – Factores de sucesso Investimento e engajamento do sector público a longo prazo Apoio público contínuo, mas em formas diferentes Adaptação do sistema de apoio no que diz respeito às Condições: Subvenção à 100% ou subsidios á taxas variaveis Mecanismos: Estrutúras publicas ou privadas Organização: Estruturas “monopolistas” ou diversificação/especialização Combinação e/ou successão de varios típos de apoio: p.ex. investi-mentos, serviços de consultoría, financiamento de estruturas Sustentabilidade organizacional Adaptação contínua às mudanças do contexto (utilizar às novas oportunidades, reagir às meaças) Combinação eficaz de varios fontes financeiras (publicos, privados)

Investimento e engajamento do sector público a longo prazo

Apoio público contínuo, mas em formas diferentes

Adaptação do sistema de apoio no que diz respeito às

Condições: Subvenção à 100% ou subsidios á taxas variaveis

Mecanismos: Estrutúras publicas ou privadas

Organização: Estruturas “monopolistas” ou diversificação/especialização

Combinação e/ou successão de varios típos de apoio: p.ex. investi-mentos, serviços de consultoría, financiamento de estruturas

Sustentabilidade organizacional

Adaptação contínua às mudanças do contexto (utilizar às novas oportunidades, reagir às meaças)

Combinação eficaz de varios fontes financeiras (publicos, privados)

Obrigado pela sua atenção! Richard Hummelbrunner ÖAR Regionalberatung Alberstrasse 10 8010 Graz, Austria Tel. +43 316 31 88 48 – 15 Fax +43 316 31 88 48 – 88 Hummelbrunner@ oear .at www.oear.at

Obrigado pela sua atenção!

Add a comment

Related presentations

Related pages

Rich Pictures | Better Evaluation

Bob Williams and Richard Hummelbrunner, 2010, ... The use of Rich Pictures in Evaluation. ... The semi-animated guide is invaluable, ...
Read more

CONTENT A Message from the President and the Vice President

A Message from the President ... of change that animates Evalpartners, ... Richard Hummelbrunner and Martin Reynolds.
Read more

“New territorial development model: macro-regions and ...

programme implementation and animation differed especially ... The afternoon session began with the presentation of Richard Hummelbrunner ...
Read more

Gratis SMS, Gratis, Top Events, Handy Games, MP3 Realtones ...

(Original Song From DreamWorks Animation's "Trolls") Christina Stürmer & Düsseldorf & Kids on Stage & Kids on Stage, Düsseldorf Seite an Seite .
Read more

Evaluation finale INTERREG III Suisse | Klaus Schnell ...

Academia.edu is a platform for academics to share research papers.
Read more