A Origem

60 %
40 %
Information about A Origem
Education

Published on October 15, 2008

Author: leandravancan

Source: authorstream.com

Slide 1: E. E. Braz Sinigáglia Batayporã/MS 2008 Slide 2:  PROJETO: A ORIGEM DA TERRA E DO SER HUMANO E SUA CHEGADA NO CONTINENTE AMERICANO Slide 3: PROJETO: A ORIGEM DA TERRA E DO SER HUMANO E SUA CHEGADA NO CONTINENTE AMERICANO ESTE PROJETO NASCEU COM O OBJETIVO DE CONTEXTUALIZAR DE MANEIRA INTERDISCIPLINAR TANTO A ORIGEM DA TERRA QUANTO A DO HOMEM E COMO ESTE CHEGOU AO NOSSO CONTINENTE, O CONTINENTE AMERICANO. A INTERDISCIPLINARIDADE FEZ COM OS CONTEÚDOS ABORDADOS EM HISTÓRIA E GOEGRAFIA FOSSEM MELHOR COMPRRENDIDAS PELOS DISCINTES, POIS O PROJETO ABORDOU AS TEMÁTICAS TRABALHADAS EM SALA DE AULA COMO UM TODO E NÃO EM PARTES FRAGMENTADAS. Slide 4: DIRETOR: JOSÉ MIGUEL DA ROCHA DIRETOR ADJUNTO: MOACIR ALVES TEIXEIRA COORDENADORAS: ERI SOUZA LUIS FARIA JURACI FARIA B. TOFANO VÂNIA Apª DE ALAMEIDA BAGI Slide 5: PROFESSORAS COORDENADORAS DO PROJETO: LEANDRA REGINA BENEDITO VANÇAN MARIA DE LOURDES VAZ MOREIRA Slide 6: ALUNOS PARTICIPANTES DO PROJETO: 6º ANO TURMAS “A” - “B” - “C” E “D” Slide 7: ALINE AMANDA AMAURI ANDRÉ ANDRESSA BRUNA BRUNO CAMILA CAROLAINE CLEITON DEVID DOUGLA FERNANDO GABRIEL HERNANDES ISMAEL JHONI JOICE MARIA MATHEUS MAURICIO NUBIA KAROLINE PAULO HENRIQUE RAFAEL DA ROCHA RAFAEL VIDOTO RAFAELY DE PAULA RITIELI RODRIGO TATIANE TIAGO 6º ANO TURMA A - MATUTINO Slide 9: 6º ANO TURMA“C” - VESPERTINO ALINE ALIS BRUNO DEIVISON ERICO FERNANDA FERNANDO GABRIELA GUSTAVO JAQUELINE LUANA MATHEUS NELSON PAULO RAFAEL THIAGO DIEGO Slide 10: 6°ANO TURMA “D”-VESPETINO ALLINI ANA GABRIELA ANDRESSA CAMILA CLEITON DANIELA EDERSON ERICA FRANCIELE GABRIEL HUGO JAQUELINE JEFERSO JENIFFER KAMILA KLEBERSON LUAN LUANA LUIS RAEL SUELY TAINÁ THAÍS Slide 11: INTRODUÇÃO A ORIGEM DO UNIVERSO Slide 12: A TEORIA DO BIG BANG Onde ocorreu o Big Bang no Universo? Há uma suposição comum que o Big Bang foi uma explosão que ocorreu no espaço vazio e que a explosão expandiu no espaço vazio. Isto é errado. O espaço e o tempo foram criados no Big Bang. No começo do universo o espaço era preenchido completamente com a matéria. A matéria estava originalmente muito quente e muito densa e então expandiu e esfriou para eventualmente produzir as estrelas e as galáxias que nós vemos no universo hoje. Embora o espaço possa ter sido concentrado em um único ponto no Big Bang, é igualmente possível que o espaço fosse infinito no Big Bang. Em ambos os cenários, o espaço foi enchido completamente com a matéria que começou a expandir. Slide 13: A ESTRUTURA DA TERRA Resumidamente, a estrutura da Terra pode ser entendida como uma série de esferas conscêntricas de raio crescente (como em uma cebola). As Camadas da Terra Crosta terrestre •É dividida em crosta continental e crosta oceânica; •A crosta continental varia de 30-40 km nos crátonsaté60-80 km nas cadeias de montanhas; •A crosta oceânica varia de 7 a 30 km. Manto Dividi-se em Manto Superior, manto Transicional e Manto Inferior. Núcleo •Divide-se em Núcleo Interno e externo; •O núcleo externo deve ser mais liquefeito, constituído predominantemente por uma liga de ferro e níquel, mais algum elemento de baixo número atômico ainda não identificado; •O núcleo interno deve ser sólido, composto por uma liga de ferro e níquel. Slide 15: Escala do tempo geológico Escala de tempo geológico representa a linha do tempo desde o presente até a formação da Terra, dividida em eras, períodos, épocas e idades, que se baseiam nos grandes eventos geológicos da história do planeta. Embora devesse servir de marco cronológico absoluto à Geologia, não há concordância entre cientistas quanto aos nomes e limites de suas divisões. A versão aqui apresentada baseia-se na edição de 2004 do Quadro Estratigráfico Internacional da Comissão Internacional sobre Estratigrafia da União Internacional de Ciências Geológicas . Slide 16: A s Eras Geológicas Slide 17: Era Proterozóica Também chamada de Era Primitiva ou Era Pré-Cambriana. A mais antiga e mais vasta divisão do tempo geológico(gr. proteros = primeiro + zoé= vida). O seu início não é ainda definitivamente conhecido, ultrapassando, entretanto, a casa dos quatro bilhões de anos (estimativa baseada na radioatividade); o seu término deu-se aproximadamente há 500 milhões de anos. Era Paleozóica Também chamada de Era Primária. Divisão do tempo geológico seguinte à Era Proterozóica e a antecedente à Era Mesozóica. A sua duração foi de aproximadamente 380 milhões de anos. Embora a vida já se achasse presente na Era Proterozóica, é nos terrenos mais antigos da Era Paleozóica que os vestígios de organismos se mostram mais abundantes. AS ERAS GEOLÓGICAS Slide 18: ERA MESOZÓICA Também chamada de Era Secundária. Penúltima das eras em que se divide a história da Terra. Conhecida como a Idade dos Répteis ou Idade dos Amonides, pela importância que esses dois grupos atingiram durante os 140 milhões de anos da sua duração. O nome vem do grego mesos que significa meio, e zoé que indica vida, isto é, vida intermediária ERA CENOZÓICA O princípio da Era Cenozóica marca a abertura do capítulo mais recente da história da Terra. O nome desta era provém de duas palavras gregas que significavam vida recente. Durante a Era Cenozóica, que principiou há cerca de 60 milhões de anos, a face da Terra assumiu sua forma atual. Slide 19: TEORIA DE PLACAS TECTÔNICAS Slide 20: Placas tectônicas A teoria da Tectônica de Placas afirma que o planeta Terra é dividido em várias placas tectônicas (como uma bola de capotão, mas com gomos irregulares e de diferentes tamanhos) que se movimentam, pois estão flutuando sobre o magma (como a lava vulcânica derretida que sai dos vulcões). Ao se movimentarem, formam as montanhas mais recentes (dobramentos modernos), fossas oceânicas, atividade vulcânica, terremotos, cordilheiras meso-oceânicas, tsunamis. Slide 21: A teoria que os continentes não estiveram sempre nas suas posições atuais, foi conjuturada muito antes do século vinte; este modelo foi sugerido, pela primeira vez, em 1596 por um fabricante holandês, Abraham Ortelius. Ortelius sugeriu de que as Américas " foram rasgadas e afastadas da Europa e África por terramotos e inundações " e acrescentou: " os vestígios da ruptura revelam-se, se alguém trouxer para a sua frente um mapa do mundo e observar com cuidado as costas dos três continentes." A idéia de Ortelius foi retomada no século dezanove. Entretanto, só em 1912 é que a idéia do movimento dos continentes foi seriamente considerada como uma teoria científica designada por Deriva dos Continentes, escrita em dois artigos publicados por um meteorologista alemão chamado Alfred Lothar Wegener. Argumentou que, há cerca de 200 milhões de anos, havia um supercontinente - Pangeia=Pangea - que começou a fracturar-se. Alexander Du Toit, professor de geologia na Universidade de Joanesburgo e um dos defensores mais acérrimos das ideias de Wegener, propôs que a Pangeia, primeiro, se dividiu em dois grandes continentes, a Laurásia no hemisfério norte e a Gondwana no hemisfério sul. Laurásia e Gondwana continuaram então a fracturar-se, ao longo dos tempos, dando origem aos vários continentes que existem hoje. TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL Slide 22: O SUPERCONTINENTE PANGÉIA Slide 23:  O INÍCIO DA SEPARAÇÃO DOS CONTINENTES Slide 24:  A FORMAÇÃO DOS CONTINENTES ATUAIS Slide 25: OS CONTINENTES ATUALMENTE Slide 26: A ORIGEN DO HOMEM E A EVOLUCÃO Slide 27: A Origem do Homem As nossas origens estão diretamente ligadas com o desaparecimento dos dinossauros,qualquer que tenha sido a causa desse desaparecimento. Os mamíferos, nossos antecessores, já existiam há milhares de anos ,antes do fim dos grandes répteis. Os acontecimentos de há 40 Ma que ditaram o fim dos dinossauros (ver postagem de Janeiro 08) pouparam tudo o que vivia sob a água e os animais de pequeno porte escondidos nas tocas ou sob uma muito densa vegetação, assim se salvando os muito pequenos mamíferos de apenas alguns centímetros de tamanho. Slide 29:  Australopithecus e Homo habilis chegaram a co-habitar em algumas regiões, possivelmente num relacionamento não pacífico, em nichos ecológicos diferentes e com esporádicos cruzamentos. Os aaaaaaaaaaaaaa acabam por se extinguir há 2 Ma e o género Homo vai evoluindo. Assim, há 500.000 anos, surgia o Homo erectus que viveu na Ásia, África e Europa. Utilizava o fogo e caçava animais de grande envergadura, atuando em grupo. Slide 30: A figura é uma reconstituição do (Homo erectus)Há 100.000 anos a espécie Homo erectus terá evoluído para duas linhagens: Homo neanderthal e Homo sapiens. O homem de Neanderthal contemporâneo do último período glaciar, deve ter-se extinguido há 40.000 anos, enquanto o Homo sapiens foi evoluindo até dar o homem moderno (Homo sapiens,sapiens), o que deve ter acontecido há 35.000 anos a Slide 31: Mas não se pense que os Neanderthais eram seres embrutecidos e insensíveis,pois enterravam os seus mortos segundo um ritual que leva a admitir uma crença religiosa. Por vezes enterravam, juntamente com os mortos, alimentos e utensílios, o que indica acreditarem numa vida do além. As sepulturas eram cobertas com pedras, para evitar profanação por parte de animais Slide 32: O homem de Neanderthal caçava renas, bovinos, bisontes e veados. Usavam raspadores de silex próprios para tirar a gordura das peles, com que se vestiam rudimentarmente. Fabricavam pequenas pontas de lança e bifaces em silex,chegando ao ponto de criar uma faca com serrilha,destinada a cortar os alimentos. É possível que tivessem praticado canibalismo para herdar a força e a magia dos seus inimigos. No que se refere ao Homo sapiens ,sapiens, revelou-se hábil a trabavlhar a pedra e criou uma nova série de utensílios mais complexamente trabalhados com a ajuda de um punção de madeira ou de osso que funcionava como martelo. Possuiam furadores,ou sovelas, com que furavam as peles , e buris com que trabalhavam o osso, uma forma de arte. O osso e o marfim eram utilizados para pontas de lança, anzois, agulhas e arpões. Slide 33: A origem do homem americano Slide 34: A Origem do Homem Americano  Foi no continente africano que surgiram os primeiros humanos, segundo muitos cientistas. Nossos ancestrais deslocaram-se da África para outras regiões da Terra. Esses deslocamentos se deram no decorrer de milhares de anos. Uma dessas regiões foi a América. O continente americano foi provavelmente um dos últimos a ser ocupado pelo ser humano. Slide 35: Duas teorias explicam a presença humana na América e também no Brasil: a teoria de Bering e a teoria Transoceânica. Slide 37: z A teoria de Bering    Os primeiros habitantes da América descendiam de caçadores, que saíram da Sibéria Oriental, na Ásia. Entre 50 mil e 12 mil anos atrás, atravessaram o estreito de Bering e alcançaram a América do Norte durante a última glaciação. Dali, os grupos nômades e seus descendentes foram espalhando-se pelo continente americano.    Durante a vúltima glaciação, os territórios que hoje correspondem ao Alasca e à Sibéria, estavam unidos por um istmo de gelo, que formava uma passagem entre a Ásia e a América. Quando a temperatura do planeta voltou a subir, esse istmo de gelo se desfez, formando o atual estreito de Bering. Slide 38: Estreito de berigen Slide 40: A teoria Transoceânica    Alguns pesquisadores identificam outros caminhos migratórios, como as ilhas Aleutas, também por passagem terrestre, ou então por uma precária navegação iniciada nas ilhas da Polinésia.    Remadores da Polinésia teriam navegado pelo oceano Pacífico até alcançar o litoral sul-americano. Nessa aventura que durou muitas gerações, esses grupos de navegantes pré-históricos lançaram-se ao mar em diferentes momentos, entre 10 mil e 4 mil anos atrás. Slide 41: Reflexões sobre as teorias apresentadas A hipótese de que o homem evoluiu no Velho Mundo e migrou para a América a pé, partindo da Sibéria pelo Estreito de Bering é uma das hipóteses mais prováveis e mais aceitas pela maioria dos cientistas. Para isso ter acontecido é importante explanar algumas considerações: a) Teria que existir uma conexão terrestre entre a Sibéria e o Alasca, a Beríngia, ocorrida no Pico Glacial e mantida assim por longo intervalo. Isso acontecia, quando o nível do mar baixava cerca de 200 a 160 metros do nível atual. b) Deveria haver, também, um afastamento do lençol de gelo, formando um corredor verde, a qual a vida poderia ser mantida tornando acessível o percurso entre o Nordeste da Sibéria e o Vale Yucon, ao longo da vertente oriental das Montanhas Rochosas Canadenses e Americanas, caso contrário a migração nesta área seria impossível . Durante cerca de 10.000 anos esta passagem ficou interrompida, pois a glaciação atuou como barreira, impedindo novos movimentos migratórios. Slide 42: Estas duas condições ocorreram simultaneamente em algumas ocasiões: O último Pico Glacial data mais ou menos entre 28.000 e 10.000 anos atrás, quando depois a ponte ficou submersa novamente, fato que perdura até hoje. O penúltimo Pico Glacial aconteceu entre cerca de 50.000 a 40.000 anos e foi usada por muitas espécies de grandes mamíferos do Velho Mundo. Houve ainda uma passagem anterior mais antiga com cerca de 150.000 anos atrás. Observa-se, neste período, a existência do Homo sapiens neanderthalensis na Ásia. Esta possibilidade da entrada do homem na América por motivos glaciais e da origem mongólica, é uma concepção dos cientistas a partir do século XIX, por argumentos dedutivos em vista de a Ásia ser a região mais próxima da América. Um argumento favorável que se apresenta para fortalecer esta hipótese, são as características biológicas do ameríndio, conforme houve inclusive, algumas provas apresentadas no tópico anterior. Slide 43: As evidências arqueológicas nos sítios, no entanto, desconhecem traços característicos e especializados de adaptações ao frio nos primeiros imigrantes. Portanto, a hipótese estaria mais próxima do caráter biológico do que arqueológico e, por isso, muitos se afastaram da possibilidade de que o homem seria oriundo da Ásia, levando ao pensamento de teorias distintas e diversificadas. Sobre a teoria da origem da Polinésia ou da Austrália, pode-se levantar que tanto os australianos, quanto os polinésios possuem cabelos ondeados ou anelados, características biológicas ausentes na população americana quando da chegada do europeu à América. Porém, avançados estudos genéticos cada vez mais procuram esclarecer estas dúvidas definitivamente aja discordâncias, é unânime a crença de que os primeiros imigrantes eram compostos de pequenos bandos de famílias aparentadas e sobreviviam da caça e da coleta. Os instrumentos para a subsistência não eram especializados eAs teorias quanto à antigüidade são as que mais geram polêmicas. Conquanto estes, serviam tanto para cortar, raspar e bater. Slide 44: No período de 10.000 anos em diante, segundo informações arqueológicas provenientes de sítios por todo o continente, é incontestável um grande contingente populacional e muito bem adaptado as adversidades ambientais. Estes grupos fariam parte do horizonte cultural paleoíndio, com artefatos sem similaridade no Velho Mundo e perfeitamente adaptado a fauna e flora americana. Isto leva a seguinte reflexão: se o homem pré-histórico americano chegou no último Pico Glacial, em pequenos bandos e levando em consideração que as migrações são extremamente lentas, devido ao fato de que para percorrer algumas centenas de quilômetros eles têm que se adaptar e superar inúmeros obstáculos ambientais para sobreviver, levando para isso, em média, cerca de 1.000 anos, e se também, não há horizonte paleoíndio na Ásia, como, em poucos milênios, a cultura de caçadores e coletores especializados se difundiu tão rapidamente por toda a América? Para uma cultura se espalhar rapidamente são necessários receptores que a aceitem e adaptem-na à região habitada e em grandes grupos. Isso não leva a suposição que muito antes de 15.000 anos, os ameríndios já habitavam essas paragens? E que já não haveria uma cultura pré-pontas de projétil? Slide 45: Perguntas como essas ainda não foram comprovadamente respondidas. O certo é que há 13.000 anos o homem estava presente na América, com provas irrefutáveis desta afirmação. Porém, como pode-se observar nas teorias e descobertas mais recentes discutidas anteriormente, tudo leva a crer que, muito antes disto houve ondas migratórias distintas e sucessivas, sendo mais provável em torno de quatro. Entretanto, não há evidências materiais e inquestionáveis, como por exemplo, fósseis humanos anteriores a 40.000 anos, o que afirmaria essa presença anterior. Assim, as provas apresentadas continuam a escapar ao reconhecimento e as amostras de carbono-14, favorecendo fortemente a hipótese da entrada do homem ameríndio no último Pico Glacial. Slide 46: Face de Luzia Slide 47: e) O arqueólogo Walter Neves da Universidade de São Paulo e seu parceiro de pesquisa, Héctor Pucciarelli formularam uma hipótese, a qual milhares de anos antes da escravidão negra, já poderia haver africanos na América. Baseou-se na análise de detalhes anatômicos de centenas de ossos de índios no Brasil, Chile e Colômbia. As medidas quase sempre coincidem com as de atuais povos do Extremo Oriente. Slide 48: No entanto, os crânios mais antigos, apresentam traços africanos, parecidos com os aborígenes da Austrália. Um deles, o de uma mulher encontrada em Lagoa Santa, Minas Gerais, com 11.500 anos de idade, segundo datação realizada em 1998 é o crânio mais velho das Américas, cognominada de Luzia, que fazia parte do grupo dos “homens de Lagoa Santa”, os quais se alimentavam de mais vegetais, através da coleta, do que da caça. A medição dos ossos de Luzia revelaram um queixo proeminente, um crânio estreito e longo e faces estreitas e curtas. Assim, sugere que, antes da chegada dos ancestrais asiáticos dos ameríndios, houve uma primeira leva de imigrantes que deixou a África há 120.000 anos. Slide 50: BIBLIOGRAFIA http://atlas.zevallos.com.br/bigbang.html www.fgel.uerj.br/dgrg/webdgrg/HOMEPAGEOCEANO/GG6_Estrutura%20da%20Terra.html - http://w3.ufsm.br/fisica_e_genese/Graduacao/Tansparencias/Rochas_Antonio/1EstruturaTerra2.pdf http://domingos.home.sapo.pt/tect_placas_1.html http://www.geocities.com/guilhermepujiz/Eras.htm IMAGENS http://farm3.static.flickr.com/2129/1616439212_2c6ef49fa1_o.jpg http://baixaki.ig.com.br/imagens/wpapers/BXK42072_terra800.jpg www.polisetcircensis.zip.net caldeiradigital.wordpress.com http://www.cchla.ufpb.br/debate2005/terra.jpg http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/seminario/cantor/universo.jpg lh6.google.com http://diariograsiela.files.wordpress.com/2007/10/universo2.jpg www.cdcc.sc.usp.br www.techs.com.br http://www.geocities.com/historiadavida1/paleozoicocapa_arquivos/image001.jpg http://cienciahoje.uol.com.br/images/chdia/n205a.jpg http://www.geocities.com/historiadavida2/mesocapa_arquivos/image001.jpg http://www.thefeltsource.com/DinosaursLarge.JPG http://img.dailymail.co.uk/i/pix/2007/11_04/dinosaurG2711_468x351.jpg w2.byuh.edu http://www.geocities.com/historiadavida1/paleozoicocapa_arquivos/image001.jpg

Add a comment

Related presentations

Related pages

A Origem – Wikipédia, a enciclopédia livre

A Origem (no original, Inception) é um filme estadunidense de ficção científica lançado em 2010. Escrito, dirigido e produzido pelo britânico ...
Read more

Origen - Wikipedia, the free encyclopedia

Origen was born in Alexandria to Christian parents. He was educated by his father, Leonides of Alexandria, who gave him a standard Hellenistic education ...
Read more

A Origem - Filme 2010 - AdoroCinema - Filmes, trailers ...

Em um mundo onde é possível entrar na mente humana, Cobb (Leonardo DiCaprio) está entre os melhores na arte de roubar segredos valiosos do inconsciente ...
Read more

Tainá 3 - A Origem (2011) - IMDb

Directed by Rosane Svartman. With Fidelis Baniwa, Mayara Bentes, Guilherme Berenguer, Vitor Bezamat. The origin story of Tainá, an orphaned little indian ...
Read more

ORIGEM DA BAHIA

Auf unserer Homepage findet Ihr Informationen über Capoeira, unser Training, unsere Trainingszeiten, unsere Gruppe und unsere Auftritte. Schaut einfach ...
Read more

Slow J - A Origem - YouTube

Mix - Slow J - A Origem YouTube; Slow J - Tinta da Raiz - Duration: 2:17. Slow J 15,443 views. 2:17 Slow J - Portus Calle - Duration: 3:12.
Read more

origem - Deutsch-Übersetzung - bab.la Portugiesisch ...

Übersetzung für 'origem' im kostenlosen Deutsch-Wörterbuch. Weitere Deutsch-Übersetzungen für: origem de coordenadas, país de origem
Read more

Origem da vida – Wikipédia, a enciclopédia livre

Este artigo tem como foco o estudo científico da origem da vida. Os aspectos filosóficos e religiosos são tratados em página própria dedicada à ...
Read more

ORIGEM DA BAHIA

Herzlich Willkommen auf der Homepage von Origem Da Bahia! Hier findet Ihr alles rund um unsere Gruppe, unsere Trainingszeiten, Kontaktdaten ...
Read more

A Origem [Trailer legendado HD] - YouTube

Mais em http://www.cenasdecinema.com/a-origem/ Sinopse: A Origem acompanha uma aventura de ficção cientifica que acontece dentro da ...
Read more