A Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea

50 %
50 %
Information about A Genese cap 10 parte 2 de 3 princípilo vital geração espontânea

Published on July 1, 2016

Author: 1117764055

Source: slideshare.net

1. CAPÍTULO 10 parte 2 de 3 ITENS 16 A 23 PRINCÍPIO VITAL GERAÇÃO ESPONTÂNEA 1

2. 2

3. • “No princípio, criou Deus os céus e a terra. A Terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre as águas. Disse Deus: Haja luz; e houve luz.” • Gênesis, 1:1-3 3

4. ...“é o resultado de uma reação em cadeia que, partindo da síntese das proteínas e dos ácidos nucléicos, mediante modificações sucessivas, conduz à formação de mecanismos complexos, auto ou heterotróficos,”...“capazes de se reproduzir e de exercer atividades múltiplas e especiais”... BARSA Conceito: 4

5. ...“tudo aquilo capaz de manifestar de si mesmo poderes de ordenar à matéria e usá-la para atender às suas necessidades próprias.” DICIONÁRIO DE FILOSOFIA ESPÍRITA – L. Palhano Jr. Conceito: 5

6. A regra fundamental é que os seres vivos são organismos que têm metabolismo, se reproduzem, sofrem mutações, e reproduzem as mutações, isto é, passam por seleção cumulativa. Já a vida inteligente requer mais de uma centena de bilhões de células, diferenciadas em um organismo altamente complexo e, portanto, a seleção natural cumulativa requer um longo tempo. Qual é a origem da vida? O que diferencia seres vivos de simples matéria orgânica? No contexto de evolução cósmica, a vida resulta de uma seqüência natural de evolução química e biológica da matéria pré-existente, regida pelas leis físicas. 6

7. Criacionismo Espírita • “É fora de dúvida que o Universo não pode ter- se feito a si mesmo. Se existisse, como Deus, de toda a eternidade, não seria obra de Deus.” • “Os mundos se formam pela condensação da matéria disseminada no Espaço.” • “No começo tudo era caos: os elementos estavam em confusão. Pouco a pouco cada coisa tomou o seu lugar. Apareceram então os seres vivos apropriados ao estado do globo.” • “O Livro dos Espíritos” - capítulo III – 1ª Parte 7

8. A Evolução dos Seres • “Duas coisas podem ter a mesma origem e absolutamente não se assemelharem mais tarde. Quem reconheceria a árvore, com suas folhas, flores e frutos, no gérmen informe que se contém na semente donde ela surge.” perg. 611(LE) • “O ponto inicial do Espírito é uma dessas questões que se prendem à origem das coisas e de que Deus guarda o segredo..” - perg. 613(LE) 8

9. - A vida surgiu por acaso ou a partir de uma vontade superior? - Os seres vivos sofreram transformações ao longo do tempo? - As diferentes espécies apresentam algum grau de parentesco? - Temos um ancestral comum? Desafios sobre o tema 9

10. questão primordial : cada espécie animal saiu de um casal primitivo ou de muitos casais simultaneamente em diversos lugares? • estudo das camadas geológicas atesta, nos terrenos de idêntica formação, e em proporções enormes, a presença das mesmas espécies em pontos do globo muito afastados uns dos outros. 10

11. • multiplicação tão generalizada impossível com um único tipo primitivo. • a vida de um indivíduo, sobretudo de um indivíduo nascente, está sujeita a tantas vicissitudes, que toda uma criação poderia ficar comprometida, sem a pluralidade dos tipos, • Tudo, pois, concorre a provar que houve criação simultânea e múltipla dos primeiros casais de cada espécie animal e vegetal. 11

12. A formação dos primeiros seres vivos se pode deduzir, por analogia, da mesma lei em virtude da qual se formaram e formam todos os dias os corpos inorgânicos. Isso se compreenderá melhor, quando estiver compreendida a formação dos corpos inorgânicos, que é o degrau primário daquela outra. 12

13. 13

14. 14

15. 1 - Morte do ser vivo 2 – Deposição de sedimentos sobre os seus restos morta (como consequência estes deixam de estar em contato com os agentes atmosféricos e com o oxigénio, descompondo-se por isso mais lentamente) 4 – Após milhões de anos, e através do desgaste das rochas, o fóssil fica exposto novamente à superfície. 3 – Substituição da matéria orgânica (existente nos restos mortais) por matéria mineral 15

16. 16

17. 1 - Mumificação ou conservação total Todo ou quase todo o ser vivo fica conservado, mesmo as suas partes moles. Após a morte, o ser vivo é envolvido por uma substância (como por exemplo, o gelo) que permite a sua conservação. Exemplos de mumificação:  Insetos conservados em âmbar.  Mamutes conservados no gelo. 17

18. Conservação em âmbar 18

19. Mamute conservado no gelo Este animal encontrado na Sibéria é um Mamute, uma espécie de elefante pré-histórico. O animal é do sexo masculino e encontra-se em bom estado, por isso os cientistas optaram por levar o exemplar para uma caverna localizada em Khatanga na Sibéria, onde a temperatura se mantém sempre abaixo de 0 ºC. 19

20. 2 - Moldagem Não se conservam quaisquer partes do organismo, ficando apenas uma reprodução ou molde das suas partes duras. Reprodução da estrutura interna  Molde interno. Reprodução da estrutura externa Molde externo. 20

21. O interior do organismo enche-se de sedimentos que reproduzem os detalhes da sua estrutura interna O organismo, ao morrer, cai sobre os sedimentos, deixando impressas as suas características estruturais externas 21

22. Moldagem Molde Externo Molde Externo Molde Interno Molde Interno 22

23. A vida surgiu a partir de uma matéria inerte. • (átomos e moléculas) • Os processos moldando a vida iniciaram há 4 milhões de anos, com interações entre pequenas moléculas que guardavam informações úteis. Substâncias químicas: 23

24. • Eventualmente as informações guardadas nessas moléculas simples resultou na síntese de moléculas maiores com formas complexas e estáveis, e essas unidades poderiam participar no aumento do número e dos tipos de rações químicas (carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos), são encontrados em todos os sistemas vivos e desempenham funções semelhantes. 24

25. • Formação de células a partir de moléculas: Há aproximadamente 3,8 milhões de anos, a interação de moléculas passou a ocorrer em compartimentos delimitados por membranas- CÉLULA 25

26. • Do ponto de vista da biologia, um ser vivo é um ser que: • Tem constituição celular; • Cresce e desenvolve-se; • Responde a estímulos do meio; • Reproduz-se (à exceção de certos seres vivos como a mula). 26

27. • Células Vegetais (com cloroplastos e com parede celular; normalmente, apenas, um grande vacúolo central) 27

28. • Células Animais (sem cloroplastos e sem parede celular; vários pequenos vacúolos) Orgânulos: 1 Nucléolo 2 Núcleo celular 3 Ribossomos 4 Vesículas 5 Ergastoplasma ou Retículo endoplasmático rugoso (RER) 6 Complexo de Golgi 7 Microtúbulos 8 Retículo Endoplasmático Liso 9 Mitocôndrias 10 Vacúolo 11 Citoplasma 12 Lisossomas 13 Centríolos 28

29. “A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada”. 29

30.  Universo: É formado de três elementos básicos, Deus, Espírito e Matéria.  Homem: Constituído também de três elementos, Espírito, Períspirito e Corpo Físico.  Alma: Pode ser compreendida em três partes. Ela mesma que é Espírito, pensamento e fluídos ou energia. Considere sempre a Alma e Espírito uma única coisa. Em Espiritismo se costuma chamar Alma ao Espírito encarnado. 30

31. Os planetas e tudo o que neles existe de material tem sua origem no mesmo principio cósmico universal, não há o vazio absoluto; onde quer que exista um espaço desocupado, há ali energias em estado físico não visível aos olhos humanos. O resultado disso é que os Fluídos se espalham pelo universo e aí ficam como matéria-prima para os seres inteligentes, para toda e qualquer construção. 31

32. Não há o vazio absoluto; onde quer que exista um espaço desocupado, há ali energias em estado físico não visível aos olhos humanos. 32

33. ESPÍRITO PERISPÍRITO PRINCÍPIO VITAL CORPO FÍSICO O Principio Vital tem por fonte o fluido universal. É o que chamais fluido magnético, ou fluido elétrico animalizado. É o intermediário, o elo existente entre o Espírito e a matéria. ( LE PERG. 65) Qual é a causa da animalização da matéria? ( LE PERG. 62) R: Sua união com o princípio vital. 33

34. O princípio vital é o mesmo para todos os seres orgânicos? Perg. 66 LE. Sim, modificado conforme as espécies. É o que lhes dá movimento e atividade e os distingue da matéria inerte, uma vez que o movimento da matéria não é a vida. A matéria recebe esse movimento, não o dá. A Química, que decompõe e recompõe a maior parte dos corpos inorgânicos, tem conseguido decompor os corpos orgânicos; porém jamais conseguiu reconstituir uma simples folha morta; isso nos traz uma prova de que nos compostos há alguma coisa que não existe nos inorgânicos. Livro A Gênese – Pág. 166 – Principio Vital. 34

35. PRINCÍPIO INTELIGENTE CORPO FÍSICO PRINCÍPIO VITAL PERISPÍRITO PRINCÍPIO INTELIGENTE ESPÍRITO PRINCÍPIO INTELIGENTE Tudo o que não é Deus e Matéria. Princípio que orienta a evolução da matéria e do qual é individualizado o Espírito. 35

36. O Perispírito pertence simultaneamente ao plano espiritual e ao plano material. 36

37. O perispírito é formado pela metabolização do Fluido Cósmico Universal, das energias, vibrações e outros fluidos presentes no ambiente em que se encontre o Espírito. O perispírito é tão eterizado que a alma não poderia atuar sobre a matéria sem o concurso de uma força, a que se convencionou chamar fluido vital 37

38. Para movimentar um objeto, por exemplo, o Espírito “satura”esse objeto com as energias e elementos combinados de seu Perispírito com o Perispírito do médium e do Fluido Cósmico Universal, e pela ação da vontade, modifica as propriedades da matéria do objeto, permitindo assim que a sua vontade desloque esse objeto. Fluido Universal – 1. Plasma divino, hausto do Criador, elemento primordial em que vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres. 2. É o princípio material do universo, do qual se derivam todas as coisas materiais mediante alterações e combinações ainda insondáveis. 3. As matérias derivadas do fluido universal apresentam-se nos estados sólido, líquido, gasoso e no estado fluídico propriamente dito, também chamado de fluido espiritual, tanto que, enquanto os três primeiros podem ser manipulados pela mão do homem, o último é sensível ao poder do pensamento e da vontade dos Espíritos. 38

39. FLUIDOS: Denomina-se fluidos as emanações energéticas trabalhadas em um processo orgânico ou perispiritual. São energias, que recebem essa denominação especial, como por exemplo o “fluido vital”, que também poderia ser denominado “energia vital”. São mais próximos a matéria palpável. ENERGIAS: São as emanações não materiais, no campo vibratório, derivadas de atividades do pensamento ou de fenômenos vibratórios inerentes a estrutura da matéria e suas propriedades (Ex: Luz Solar, Pensamentos, etc.). 39

40. A Física moderna já chegou à conclusão de que tudo aquilo que existe no universo inclusive o homem é feito de uma mesma e ainda substância, a ENERGIA, que se manifesta de infinitas maneiras, com níveis de condensação. 40

41. Em toda emoção, em todo sentimento afetivo, impulso de amor, ódio, prazer, etc, existe um elemento apetitivo, ou aspecto energético. Não existem idéias isoladas, representações puras. Toda idéia contém em si uma força, ou seja possui total realidade a concepção idéia-força. 41

42. É preciso ficar claro, é que assim como existe energia em todas as ordens do plano físico, também no plano humano existem todas essas modalidades de energias, e ainda muitas outras mais, e sempre no mesmo incessante jogo de ações e reações. 42

43. Todo ser humano, por meio dos órgãos de seu corpo sutil, mantém permanente relacionamento com os campos energéticos naturais ou gerados. Através de nossos chakras absorvemos energias das plantas, dos minerais, da água, do ar e de muitas outras fontes; essa energia absorvida é metabolizada e, em alguns casos sutilizada para níveis mais altos. Esse processo é fundamental não apenas para a manutenção da vida, mas também para a evolução do indivíduo a planos mais elevados de consciência. 43

44. Bloqueios Energéticos, um sério perigo para o corpo sutil. 44

45. Pensamentos, ações, emoções são fatores que geram energias particulares. Tais energias podem impregnar o ambiente em que se vive, exercendo influência positiva ou negativa sobre a própria pessoa que os gerou e também sobre os outros seres presentes ao recinto. Dependendo da qualidade das energias ambientais, surgem os chamados bloqueios, perigosas situações energéticas que chegam a comprometer a saúde e o equilíbrio físico psíquico e mental. 45

46. IDÉIAS PRINCIPAIS "Ideoplastia (Do Grego Ideo+Plasto+Ia= Modelagem Da Matéria Pelo Pensamento (...)”). "(...) Criando Imagens Fluídicas, O Pensamento se reflete no envoltório Perispirítico, como num espelho; toma nele corpo e aí de certo modo se fotografa. Tenha um Homem, por exemplo, a Idéia de matar a outro: Embora o corpo material se lhe conserve impassível, seu corpo Fluídico é posto em Ação Pelo Pensamento e reproduz todos os matizes deste último; executa fluidicamente o gesto, o ato que intentou praticar. O Pensamento cria a imagem da vítima e a cena inteira é pintada, como num quadro, tal qual se lhe desenrola no Espírito. (...)”. 46

47. CRIAÇÕES FLUÍDICAS E IDEOPLASTIA O fluído espiritual, um dos estados assumidos pelo fluído cósmico universal, fornece aos Espíritos o elemento de onde eles extraem os materiais sobre que operam. Essa atuação se faz usando o pensamento à vontade. "(...) Para os Espíritos, o pensamento e a vontade são o que é a mão para o homem. Pelo pensamento, eles imprimem àqueles fluidos tal ou qual, os aglomeram, combinam ou dispersam, organizam com eles conjuntos que apresentam uma aparência, uma forma, uma coloração determinada; mudam-lhes as propriedades, como um químico muda a dos gases ou de outros corpos, combinando-os segundo certas leis. É a grande oficina ou laboratório da vida espiritual (...)”. Livro A Gênese Pág. 239. 47

48. Absorção Acelerada de Fluidos e Energias Concentração, “Focagem” Vontade, Pensamento Transferência Energética Metabolização Acelerada no Perispírito 48

49. Segundo ensina André Luiz, ao abordar a ideoplastia, "(...) o pensamento pode materializar-se, criando formas que muitas vezes revestem de longa duração, conforme a persistência da onda em que se expressam. (...)”. As materializações constituem outro exemplo de plasmagem realizada pelos Espíritos, nas sessões de efeitos físicos, com a utilização de elementos plásticos exteriorizados pelos médiuns e pelos outros participantes dessas reuniões; componentes fluído-plásticos da Natureza. 49

50. "(...) Por análogo efeito, o pensamento do Espírito cria fluidicamente os objetos que ele esteja habituado a usar. (...)" Isto não se restringe a objetos de uso pessoal, como é o caso do cachimbo, óculos, bengala, faca, chapéu, etc. Mas se estende a coisas como casas, prédios, jardins móveis, veículos, alimentos, instrumento de toda ordem. Alguns têm existência tão fluídica quanto a duração do pensamento; mas outros persistem longamente, como já citado. Livro A Gênese – Pág: 240 – Criações Fluídicas. No plano dos Espíritos, suas criações fluídicas são tão reais que assumem, para eles, o mesmo aspecto que as coisas materiais para os encarnados. 50

51. SERES ORGÂNICOS E INORGÂNICOS Os seres orgânicos são os que têm em si uma fonte de atividade íntima que lhes dá a vida. Nascem, crescem, reproduzem-se por si mesmos e morrem. São providos de órgãos especiais para a execução dos diferentes atos da vida, órgãos esses apropriados às necessidades que a conservação própria lhes impõe. Nessa classe estão compreendidos os homens, os animais e as plantas. Seres inorgânicos são todos os que carecem de vitalidade, de movimentos próprios e que se formam apenas pela agregação da matéria. Tais são os minerais, a água, ar, etc. 51

52. 1. É a mesma a força que une os elementos da matéria nos corpos orgânicos e inorgânicos? LE 60 R. Sim, a lei de atração é a mesma para todos. 2. Há diferença entre a matéria dos corpos orgânicos e dos inorgânicos? LE 61 R. A matéria é sempre a mesma, porém nos corpos orgânicos esta animalizada. R. Sua união com o principio vital. 3. Qual a causa da animalização da matéria? LE 62 52

53. 4. O principio vital reside em alguns dos corpos que conhecemos? LE 66 R. Ele tem por fonte o fluido universal. É o que chamais fluido magnético, ou fluido elétrico animalizado. É o intermediário, o elo existente entre o Espírito e a matéria. 5. Que é feito da matéria e do princípio vital dos seres orgânicos, quando estes morrem? LE 70 R. A matéria inerte se decompõe e vai formar novos organismos. O princípio vital volta à massa donde saiu. 53

54. A VIDA E A MORTE Qual é a causa da morte dos seres orgânicos? LE 68 R. O esgotamento dos órgãos. Morto o ser orgânico, os elementos que o compõe sofrem novas combinações, de que resultam novos seres, os quais haurem na fonte universal o princípio da vida e da atividade, o absorvem e assimilam, para novamente restituírem a essa fonte, quando deixarem de existir. 54

55. INTELIGÊNCIA E INSTINTO A inteligência é atributo do princípio vital? LE 71 R. Não, pois que as plantas vivem e não pensam: só têm vida orgânica. A inteligência e a matéria são independentes, porquanto um corpo pode viver sem a inteligência. Mas, a inteligência só por meio dos órgãos materiais pode manifestar- se. Necessário é que o Espírito se una à matéria animalizada para intelectualizá-la. 55

56. O instinto é independente da inteligência? LE 73 R. Precisamente, não, por isso que o instinto é uma espécie de inteligência. É uma inteligência sem raciocínio. Por ele é que todos os seres provêem às suas necessidades. 56

57. TEORIAS ABIOGÊNESE OU GERAÇÃO ESPONTÂNEA A VIDA SURGIU DA MATÉRIA BRUTA BIOGÊNESE A VIDA SURGIU A PARTIR DE UM OUTO SER VIVO Teorias que tentam explicar a origem da vida FIXISMO OU CRIACIONISMO OS SERES VIVOS FORAM CRIADOS POR DEUS PANSPERMIA CÓSMICA OS SERES VIVOS VIERAM DO ESPAÇO 57

58. TEORIAS ABIOGÊNESE Admitia que a matéria bruta dava origem a seres vivos a partir de uma força vital. 58

59. TEORIAS ABIOGÊNESE Van Helmont (1577-1644) Elaborou uma “receita” para produzir ratos por geração espontânea, a partir de camisas sujas e grãos de trigos, em um local sossegado e pouco iluminado o que ocorreria em 21 dias. produziria ratos. Neste caso o princípio ativo seria o suor humano. DEFENSOR 59

60. DEUS Princípio Espiritual Princípio Material Espírito Matéria Corpo Físico Perispírito Fluido Universal PRINCÍPIOS ENERGÉTICOS Esquema Gráfico

61. 61 Química Princípio Momento em que alguma coisa tem origem. Lógica O princípio é uma proposição primeira e fundamental que não pode ser deduzida de nenhuma outra. Geber cerca de 722-813 Paracelso (1493-1541) Arsênio, enxofre e mercúrio. sal, enxofre e mercúrio PRINCÍPIO Definição

62. 62 Ramo da Física que trata essencialmente da energia e suas transformações. Energética Os princípios designam as regras de ação que se apresentam claramente ao espírito e que o indivíduo deve aplicar na sua atividade (por exemplo, os princípios de moral). Se têm um valor universal e objetivo, são imperativos; se apenas valem para o indivíduo, são máximas. Sentido Normativo PRINCÍPIOS Definição

63. 63 calorífica, cinética, elétrica, eletromagnética, mecânica, potencial, química, radiante. Se um corpo humano é projetado de um edifício, a sua energia de repouso (potência), transforma-se em energia cinética. Quando cai no chão, transforma-se em energia calorífica e sonora. É a capacidade dos corpos para produzir um trabalho ou desenvolver uma força. ENERGIA Tipos

64. 64 Termo utilizado para traduzir as "substâncias líquidas ou gasosas" Para Gabriel Delanne Estados da matéria em que ela é mais rarefeita do que no estado conhecido sob o nome de gás. Fluido Universal Matéria Elementar Primitiva Eterização ou imponderabilidade Materialização ou ponderabilidade Fluido FLUIDO UNIVERSAL Definição

65. 65 Além da matéria bruta e do corpo físico, o fluido universal pode ser decomposto: é o elemento que dá vida à matéria orgânica. Pode ser denominado de magnetismo, eletricidade etc tipo de matéria que se situa entre a matéria densa e a matéria perispirítica. Presta, sobretudo, aos trabalhos de efeitos físicos e materializações. invólucro semi-material do Espírito. Nos encarnados, serve de laço intermediário entre o Espírito e a matéria. FLUIDO UNIVERSAL Decomposição

66. 66 Perispírito Fluido Vital Ectoplasma Corpo Físico Perispírito Fluido Vital Ectoplasma FLUIDO UNIVERSAL Esquema Gráfico

67. 67 "A unidade estrutural e funcional do sistema nervoso, o neurônio ou célula nervosa, em número aproximado de 25 bilhões (encéfalo e medula espinhal), constitui um campo ainda pouco conhecido..." "...A função precípua da unidade nervosa é a coordenação e condução, através de seu citoplasma especializado, do impulso nervoso. Temos como certo, a origem dessas impulsões, nas camadas vibratórias da energética psíquica de profundidade. CÉLULA NERVOSA Energética Psíquica

68. 68 É pelo pensamento que transformamos as energias. Quanto mais puros forem os nossos pensamentos, maior capacidade adquiriremos para modificar as energias ambientais. Tomemos, por exemplo, um ser equilibrado e cheio de energia espiritual. Ele é como uma luz no meio da escuridão: não tem receio de entrar em lugares fétidos, e por onde passa irradia o seu magnetismo contagiante TRANSFORMAÇÃO DA ENERGIA Pensamento

69. 69 TRANSFORMAÇÃO DA ENERGIA Esquema Gráfico

70. 70 Devemos ter em mente que quanto mais ativos formos maior é a nossa capacidade de transformar energia. É aquilo que reside na frase lapidar do Evangelho: "Ao que muito foi dado, muito será exigido, e mais lhe será acrescentado". CONCLUSÃO

71. Needham (1713-1781) Fez experimentos com frascos de vidro contendo "caldos nutritivos" abertos e fechados, aquecidos ou não, conseguindo proliferação de microrganismos em todos os casos . Dizia que existia um tipo de "força vital“ (princípio ativo) que era responsável pelo aparecimento dos microrganismos microorganismos Após alguns dias Caldo nutritivo 71

72. Spallanzani tenta derrubar a hipótese de Needham Spallanzani mostrou que os micróbios têm origem no ar e que podem ser eliminados por fervura. Seu intuito era derrubar as idéias de John Needham, que através de seus experimentos havia "comprovado" que a vida poderia surgir espontaneamente de um caldo nutritivo, colocado em um recipiente vedado e aquecido até sua fervura. O problema do experimento de Needham eram os recipientes, que não foram bem vedados, permitindo a entrada de microorganismos e a contaminação do caldo nutritivo, e uma fervura rápida, que possivelmente não haveria matado todos os microrganismos que já estavam no caldo nutritivo. Spallanzani mostra que com os recipientes vedados de outra maneira mais eficiente e realizando a fervura por mais tempo, a vida não surge espontâneamente. Porém Needham retruca dizendo que com aquela fervura de Spallanzani havia acabado com o ar dos recipientes (acabou com o princípio ativo), impossibilitando o surgimento da vida.Needham Spallanzani versus 72

73. DEFENSORES DA BIOGÊNESE Na sua experiência, Redi utilizou 3 frascos, nos quais colocou carne em estado de putrefação. Selou fortemente um deles, deixou outro aberto e cobriu o terceiro com gaze. Desenvolveram-se larvas no frasco aberto e sobre a gaze do frasco correspondente. Não se desenvolveram larvas em nenhuma parte do frasco selado. Francesco Redi - 1668 73

74. Pasteur Foi quem derrubou definitivamente a idéia da abiogênese, com a utilização de uma vidraria chamada pescoço de cisne. Pasteur colocou um caldo nutritivo em um balão de vidro, de pescoço comprido. Em seguida, aqueceu e esticou o pescoço do balão, curvando sua extremidade, de modo que ficasse voltada para cima. Ferveu o caldo existente no balão, o suficiente para matar todos os possíveis microrganismos que poderiam existir nele. Cessado o aquecimento, vapores da água proveniente do caldo condensaram- se no pescoço do balão e se depositaram, sob forma líquida, na sua curvatura inferior. Como os frascos ficavam abertos, não se podia falar da impossibilidade da entrada do "princípio ativo" do ar. Com a curvatura do gargalo, os microrganismos do ar ficavam retidos na superfície interna úmida e não alcançavam o caldo nutritivo. Quando Pasteur quebrou o pescoço do balão, permitindo o contato do caldo existente dentro dele com o ar, constatou que o caldo contaminou-se com os microrganismos provenientes do ar. DEFENSORES DA BIOGÊNESE Louis Pasteur Pescoço de cisne Pasteur Derruba definitivamente a teoria da abiogênese 74

75. O QUE FAZ DE UM PLANETA TER VIDA? 75

76. Características que permitem a existência de vida em um planeta: Distância ao Sol Existência de Atmosfera Água Líquida Aparecimento e manutenção de vida Temperatura 76

77. Será que existe água nos outros Planetas? Júpiter Sob a forma de gelo Vênus Sob a forma de vapor, (ácidos corrosivos) Se tem água por que não tem vida nesses planetas? É fácil, não tem água no estado líquido! Marte Sob a forma de gelo e vapor 77

78. ? Terra Primitiva???? 78

79. 1 – Hipótese divina 2 – Hipótese Autotrófica 3– Hipótese Heterotrófica Como surgiu o primeiro ser vivo? 79

80.  Condições da Terra Primitiva EVOLUÇÃO QUÍMICA 1920 - Oparim e Haldane Sem O2 formada por gases simples como metano (CH4), Amônia (NH3), Hidrogênio (H2) e vapor de água (H2O). 80

81. NH3 CH4 H2O H2 Altas temperaturas Descargas elétricas Radiação ultravioleta Moléculas orgânicas simples Formação da “sopa nutritiva” Aminoácidos Proteínas e água = Coacervados Célula primitiva Heterotrófica Hipótese de Oparin e Haldane 81

82. Coacervados 82

83. EXPERIMENTO DE MILLER  Simulou as condições da terra primitiva e comprovou as teorias de Oparin. 83

84. STANLEY MILLER (1953) 84

85. HIPÓTESE HETEROTRÓFICA  Sugere que os primeiros seres vivos eram heterotróficos (alimento: moléculas simples diluídas em água).  Fermentação: para obtenção de energia. Fermentação Fotossíntese Respiração anaeróbica 85

86. HIPÓTESE AUTOTRÓFICA  Sugere que os primeiros seres vivos eram autotróficos, seres simples como bactérias, que faziam quimiossíntese.  Quimiossíntese: para obtenção de energia. FeS + H2S – FeS2 + H2 + ENERGIA Quimiossíntese Fermentação Respiração anaeróbica Fotossíntese 86

87. Oxigênio O2 Formação do Ozônio O3 (Que retém as radiações) O que permitiu... Os seres marinhos colonizarem o ambiente terrestre devido a proteção da camada de ozônio. Os seres autótrofos começam a liberar oxigênio na atmosfera e ...? 87

88. Não deixem de ler Ainda o capítulo 10 itens 24 a 30 88

89. Fim...  Fim, não... Até o próximo Domingo! Boa Sorte e Sucesso! FIQUEM EM PAZ 89

Add a comment