4.4. o 25 de abril de 1974

67 %
33 %
Information about 4.4. o 25 de abril de 1974
Education

Published on March 15, 2014

Author: Socris

Source: slideshare.net

O 25 DE ABRIL DE 1974 E O REGIME DEMOCRÁTICO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

Marcello Caetano quando foi eleito permitiu uma maior liberdade de ideias entre os portugueses. Chegaram mesmo a acreditar numa mudança. Mas nada ou pouco mudou. Quais as razões que levaram à revolução do 25 de Abril? Embarque de tropas portuguesas para África Cena da guerra colonial Cartaz da Oposição política ao Estado Novo Cena de partida de emigrantes portugueses Os portugueses continuavam a emigrar para a Europa, Brasil e Venezuela. A guerra colonial parecia não ter fim. Nela morriam muitos jovens portugueses e dos movimentos de libertação. As eleições não eram livres e o governo proibia o aparecimento de novos partidos políticos.

O QUE LEVOU À REVOLUÇÃO? Na década de 70, o descontentamento da população portuguesa era cada vez maior devido:  Censura;  Falta de liberdade;  Proibição do aparecimento de novos partidos;  Guerra colonial;  Más condições de vida que levaram muitos portugueses a emigrar.

EM 1974, O MOVIMENTO DAS FORÇAS ARMADAS (MFA), CONSTITUÍDO POR UM GRUPO DE MILITARES, DECIDIU PÔR FIM À DITADURA ATRAVÉS DE UM GOLPE MILITAR, PLANEADO SECRETAMENTE DURANTE MESES… Foi em pouco mais de doze horas que os militares passaram a dominar os pontos estratégicos do país. (ver doc. 1 p. 127) Os populares juntaram-se aos militares, aplaudiram e distribuíram cravos vermelhos. A presença dos populares foi muito importante para evitar combates.

O 25 de Abril foi uma ação militar que pôs fim ao regime que oprimia o país há quase cinco décadas. Era o caminho de regresso à Liberdade e à democracia. O levantamento militar derrubou, num só dia, o regime politico que vigorava em Portugal desde 1933, sem grandes resistências das forças leais ao governo. Estas revolução devolveu a liberdade ao povo português!

00:20m: Transmissão da canção “Grândola Vila Morena” na rádio Renascença! Ler doc,2 p. 128 Música 4:20min: difundido pelo Rádio Clube Português, o primeiro comunicado ao país do Movimento das Forças Armadas (MFA). 13:30m: As forças paramilitares leais ao regime, começam a render-se. A Legião Portuguesa é a primeira. 14:00: Inicia-se o cerco ao Quartel do Carmo. No exterior juntam-se milhares de pessoas. 16:30m: Termina o prazo inicial para a rendição. Este é anunciado por megafone pelo Capitão Salgueiro Maia. Em sinal de rendição, o quartel do Carmo iça a bandeira branca. Marcelo Caetano faz saber que está disposto a render-se. Como tudo aconteceu…

A SIMBOLOGIA DO CRAVO VERMELHO O Cravo vermelho tornou-se num dos símbolos do 25 de Abril, ficando esta ação militar mundialmente conhecida como a Revolução dos Cravos. Alguém começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados que depressa os colocarão nos canos das suas espingardas… Figuras do 25 de Abril! • Salgueiro Maia – liderou as forças revolucionárias durante a Revolução dos Cravos. • Otelo Saraiva de Carvalho – Estratega da Revolução

REGRESSO DAS LIBERDADES Os oficiais do MFA entregaram o poder a uma Junta de Salvação Nacional, presidida pelo general Spínola, com a missão de governar o país até à formação de um governo provisório. Mais tarde, a mesma Junta, nomeou o general Spínola para o cargo de Presidente da República até às eleições presidenciais e este nomeou o professor e advogado, Adelino da Palma Carlos, como chefe do governo provisório.

MEDIDAS TOMADAS PELO MFA  Destituição do Presidente da República e do governo;  Dissolução da Assembleia Nacional;  Extinção imediata da DGS (Direcção Geral de Segurança, nome dado à PIDE após Marcelo Caetano ter assumido o poder);  Abolição da censura;  Libertação de todos os presos políticos;  Lançamento de uma política ultramarina que conduziria à paz. Prisão de membros da PIDE

A RECONQUISTA DA LIBERDADE PERMITIU: O regresso dos exilados; A libertação dos presos políticos; Comemoração do 1º de Maio (dia internacional do trabalhador. Organizar sindicatos e fazer manifestações. Comemoração do 1º de Maio

CONSTRUIR O MEU GLOSSÁRIO:  Democracia - Forma de governo em que os cidadãos escolhem, através do voto, os seus governantes. A democracia baseia-se na liberdade, na existência de vários partidos e de eleições livres.  Descolonização - Independência de uma ou mais colónias em relação ao país a que pertencia, ou seja, ao país colonizador (metrópole): a colónia liberta-se e passa a governar-se a si própria.

A DESCOLONIZAÇÃO: Logo em Julho de 1974, o Presidente da República reconheceu o direito à independência dos povos africanos.

TIMOR-LESTE Timor-Leste foi invadido e anexado pela Indonésia em dezembro de 1975. Após muitos anos de lutas e devido à influência de órgãos internacionais a Indonésia reconheceu o direito à sua independência em 2002.

MACAU Voltou a ser território chinês em dezembro de 1999 conforme um acordo estabelecido entre Portugal e a China.

CONSTITUIÇÃO DE 1976 A 25 de Abril de 1975 realizaram-se eleições para a Assembleia Constituinte. A missão dos deputados desta Assembleia era elaborar e aprovar uma constituição que substituísse a do Estado Novo.

 Nessas eleições tiveram direito de voto todos os cidadãos recenseados, incluindo as mulheres, com dezoito anos.  Vários partidos puderam concorrer às eleições e fiscalizar o ato eleitoral.

 Liberdade de expressão, de reunião e associação;  Liberdade sindical;  Direito ao trabalho;  Direito à educação e à saúde. Direitos e deveres restituídos na Constituição de 1976 Com a democracia todos os portugueses passaram a ser iguais perante a lei, isto é, passaram a ter os mesmos direitos e os mesmo deveres e a poder escolher os governantes do país através do direito de voto. (ler doc. 3 – pág. 135)

OS ÓRGÃOS DO PODER POLÍTICO PODER CENTRAL Órgãos de Soberania ou Poder Central Presidente da República Governo Assembleia da República Tribunais O poder central é o poder político que toma decisões que se destinam a todo o território e a toda a população portuguesa. Este poder é exercido pelos órgãos de soberania ou do Poder Central, os quais, na sua maioria, dependem do voto dos cidadãos eleitores.

PRESIDENTE DA REPÚBLICA É eleito por 5 anos por todos os cidadãos eleitores, representa a República Portuguesa e tem como funções:  nomear e demitir o primeiro-ministro;  aprovar e mandar publicar as leis;  marcar a data das eleições. O general Ramalho Eanes foi o primeiro Presidente da República após o 25 de Abril Governo O chefe do governo (primeiro-ministro) é nomeado pelo Presidente da República e escolhe os ministros e secretários de estado. Tem como funções:  dirigir a administração pública;  fazer cumprir as leis.

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA É formada por deputados eleitos por todos os eleitores, por 4 anos e tem como funções:  fazer as leis;  aprovar o programa do governo;  fiscalizar a atividade do governo. Tribunais Os tribunais não dependem do voto dos eleitores. Compete-lhes julgar quem não cumpre a lei.

AS REGIÕES AUTÓNOMAS DOS AÇORES E DA MADEIRA Apesar de dependerem do poder central, e devido sobretudo à sua localização geográfica, os arquipélagos da Madeira e dos Açores têm uma organização política própria. São regiões autónomas , quer dizer, têm órgãos de poder próprios: Assembleia Regional e Governo Regional. Em cada região autónoma existe um ministro da República que representa o Poder Central.

OS ÓRGÃOS DO PODER POLÍTICO PODER LOCAL Órgãos do Poder Local do Município Assembleia Municipal Câmara Municipal da Freguesia Assembleia de Freguesia Junta de Freguesia O poder local foi criado pela Constituição de 1976 e é exercido pelas autarquias locais, que são os municípios e freguesias. A partir de 1976, as autarquias passaram a ter autonomia administrativa e financeira. Estes órgãos são eleitos também pelos cidadãos eleitores e administram e decidem sobre assuntos referentes à população local.

ATIVIDADES DA PÁGINA 139 1. As autarquias locais estabelecidas na Constituição de 1976 são os municípios e as freguesias. 2. Os três órgãos do poder local eleitos diretamente pelos cidadãos eleitores são a Assembleia Municipal, a Câmara Municipal e a Assembleia de Freguesia. 3. Os órgãos do poder local que exercem o poder executivo são a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia. 4. 1- Câmara Municipal; 2- Junta de Freguesia; 3- Câmara Municipal.

GUIA DE ESTUDO Nº14 1. A declaração de Spínola foi importante para acabar com a guerra colonial porque nela o general reconheceu às colónias africanas o direito à independência. 2. Os novos países africanos são: Guiné, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Angola. 3. No ano de 1999, Macau ficou integrado na República Popular da China, com estatuto especial. No ano de 2002, Timor torna-se uma nação independente. 4. 4.1. … foi feita por uma Assembleia Constituinte eleita. 4.2. … garante direitos e liberdades individuais a todos os portugueses. 4.3. … todos os cidadãos têm os mesmos direitos e deveres e podem votar para escolher os governantes. 5. - O espaço tapado serve para a pessoas votarem de forma secreta. - A caixa em cima da mesa chama-se urna. - O senhor que pertence à “mesa” verifica se os nomes das pessoas constam nos cadernos eleitorais, isto é, se estavam recenseadas.

6. - Direito à educação; - Liberdade de expressão e de opinião; - Direito à greve. 7. Os cidadãos elegem diretamente órgãos do poder central: Presidente da República e Assembleia da República e órgãos do poder local: Assembleia Municipal, Câmara Municipal e Assembleia de Freguesia. 8. Os arquipélagos da Madeira e dos Açores são regiões autónomas porque têm órgãos de governo próprios: a Assembleia Regional e o Governo Regional. 9. Poder Central Governo Dirigir a administração pública Assembleia da República Aprovar o programa de governo Tribunais Julgar quem não cumpre as leis Presidente da República Aprovar as leis Poder Local Junta de Freguesia Zelar pelos bens públicos da freguesia Câmara Municipal Aprovar projetos para habitação Assembleia de Freguesia Apresentar para problemas da freguesia

Add a comment

Related presentations

Related pages

Revolução de 25 de Abril de 1974 – Wikipédia, a ...

... que pôs em prática a Primavera Marcelista e dirigiu o país até ser deposto no dia 25 de Abril de 1974. Durante o Estado ... O 25 de Abril visto ...
Read more

25 de Abril de 1974 - YouTube

Video sobre o 25 de Abril de 1974. Revolução dos Cravos. FMA(Forças armadas). Category Education; License Standard YouTube License;
Read more

O 25 Abril 1974 em Moçambique - YouTube

O 25 Abril 1974 em Moçambique Miguel Ferreira. ... Portugal antes do 25 de Abril de 1974 - Duration: 39:23. Jesus Chacim 16,202 views. 39:23
Read more

Carnation Revolution - Wikipedia, the free encyclopedia

The Carnation Revolution (Portuguese: Revolução dos Cravos), also referred to as the 25 April (Portuguese: 25 de Abril), was initially a military coup in ...
Read more

25 de abril – Wikipédia, a enciclopédia livre

25 de abril é o 115.º dia do ano no calendário gregoriano ... Dia da Liberdade - Comemoração da Revolução dos Cravos de 1974. Suazilândia ...
Read more

La Revolucion de los Claveles

Comienza así la denominada Reación Conservadora o Neoliberal. Comienzan los préstamos a los países del Tercer Mundo, ... El 25 de abril de 1974, ...
Read more

4.4. O 25 de Abril de 1974 - SlideBoom - upload and share ...

Em 1974, o Movimento das Forças Armadas (MFA), constituído por um grupo de militares, decidiu pôr fim à ditadura através de um golpe militar, planeado ...
Read more