advertisement

02 criar é provocar

35 %
65 %
advertisement
Information about 02 criar é provocar
Education

Published on March 10, 2014

Author: vmsantos

Source: slideshare.net

Description

Fauvismo, Expressionismo, Expressionismo Alemão, Die Brücke, Der Blaue Reiter, Dadaísmo
advertisement

Sob o signo da provocação: Fauvismo Expressionismo Dadaísmo (Movimento Dada) Apresentação concebida para o Curso Profissional de Turismo http://divulgacaohistoria.wordpress.com/

As vanguardas artísticas HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 2

As convenções académicas são derrubadas e surge uma estética nova na sequência das experiências estéticas iniciadas nos finais do século XIX HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 3

Nos inícios do século XX surgiram em vários países europeus movimentos de vanguarda que quiseram fazer da arte um incentivo à transformação radical da cultura e do costume social; Criando o lado estético da “civilização das máquinas”; Mas também surgem correntes para as quais não é possível qualquer relação entre a “criação artística” e a “produção industrial”, chegando a negar-se a si própria; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 4

Este movimento cultural foi conhecido como modernismo. Paris é o centro de toda a atividade artística, era o cerne da vanguarda cultural europeia. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 5

No primeiro grupo incluem os movimentos como: Cubismo, a arquitetura “racional”, o design, o grupo “De Stijl” (o estilo), os movimentos “construtivistas”, etc.; No segundo grupo: pintura metafísica, dadaísmo, surrealismo e outros; O primeiro grupo pressupõe um juízo positivo sobre o mundo ocidental o segundo grupo implica um juízo negativo sobre a sociedade e a industrialização; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 6

As primeiras vanguardas do século XX surgiram na França, Fauvismo e na Alemanha, Expressionismo, Die Brücke (A ponte) e Der Blaue Reiter (O Cavaleiro Azul); Procuraram inovar, contrariar a tradição, chocar os contemporâneos; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 7

Nesta época vive-se num grande dinamismo artístico e desenvolve-se o comércio da arte, exposições, leilões, revistas e publicações sobre arte difundem-se; Estes movimentos artísticos são uma reação as novas condições de vida (industrialização, urbanização, desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento das comunicações e da publicidade; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 8

Estes movimentos artísticos procuram fugir da tradição académica, Procura da pureza dos meios de expressão, Desligar a arte da realidade concreta, Valorizar os impulsos, sentimentos e criatividade dos artistas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 9

Fauvismo

Matisse, Harmonia Vermelha, 1908 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 11

Matisse: “O pintor já não precisa de se preocupar com pormenores insignificantes; para isso lá está a fotografia, que é melhor e mais rápida (…). Aqui estão as ideias originais: construir com superfícies de cor, procurar mais intensos efeitos de cor; o assunto é indiferente. A luz não é suprimida encontra-se na harmonia luminosa das superfícies coloridas. Matisse, A janela de Colliure, 1905 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 12

O meu sonho é uma arte plena de equilíbrio, de pureza, (…). Uma arte que seja um lenitivo para todo aquele que trabalha com o espírito, um tranquilizante espiritual, que signifique um descanso das canseiras de um dia de trabalho” Dérain, L’Estaque HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 13

No Salão de Outono, de 1905, em Paris; São reconhecidos, pejorativamente, pelo crítico de arte, Louis Vauxcelles, como fauves (feras); Refere-se à violenta expressão cromática das telas: Marcadas pela agressividade cromática, autonomia da cor, aplicada sobre a tela em tons puros, pela intervenção direta das emoções dos pintores; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 14

As cores eram intensas e aplicadas de forma arbitrária, isto é, não correspondiam às cores da realidade, tornava-as estranhas, selvagens, de feras… Matisse, A cigana HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 15

Principais influências: Delacroix, Degas, Manet, Odillon Redon, Monet, Gauguin, Munch, Van Gogh, Cézanne, pintura japonesa; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 16

Primeira revolução artística do século XX; Rejeitam o Classicismo, o Simbolismo, o Divisionismo e o Impressionismo; Afirmam a autonomia da cor; Entendem a pintura como instinto, como veículo de expressão das suas emoções; Recusam qualquer convencionalismo; Distorcem os volumes; Exaltam as cores fortes; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 17

Dérain, Retrato de Matisse, 1905 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 18

O Fauvismo pretende transmitir ao espectador emoções estéticas profundas; Através da exaltação das cores que delimitam e definem as formas planificadas, Onde a ilusão da terceira dimensão se perde; Vlaminck, Port Marley HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 19

A expressão é dada pelas linhas e pelas cores, onde se ressaltam os efeitos contrastantes destas; pela pincelada direta e emotiva; pelo empastamento das tintas; pela ausência de modelado; Matisse, Mulher com chapéu HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 20

Vlaminck, Ponte de Chatou HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 21

A perspetiva é rejeitada e os artistas, sujeitam-se à bidimensionalidade da tela, respeitando o comprimento e a largura da mesma, exprimindose dentro dela; Vlaminck, Jardins de Chatou HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 22

Reclamam o primado da cor sobre a forma; A cor desenvolve-se em grandes manchas que delimitam planos Dérain, Ponte de Westminster, 1906 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 23

A temática não é relevante para os fauvistas e não tem qualquer conotação social, política ou outra - é apenas pretexto para a realização plástica ; Mesmo as "deformações" introduzidas foram concebidas, apenas, para transmitir sensações de alegria ou tristeza; Roualt, Carmencita HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 24

Segundo Matisse, a perspetiva utilizada seria a “perspetiva do sentimento”; Tema principal é a natureza, representavam-na marcada pelo homem e exprimiam a alegria de viver; Matisse, Mulher com vaso HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 25

Os fauves libertam a cor da sua sujeição ao mundo real; As sombras desaparecem; A risca verde neste retrato marca a transição entre as zonas de luz e sombra; Os pormenores e acabamentos são omitidos; A perspetiva e o modelado são negligenciados; Matisse, Retrato da Risca Verde,1905 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 26

Pretendem anular toda a teorização da arte; O Fauvismo não foi uma “escola” organizada, apenas uma tendência plástica que uniu temporariamente artistas como: Matisse, Marquet, Derain, Braque, Vlaminck, Roualt, etc.; Pela primeira vez a cor é autónoma da realidade Roualt, Diante do Espelho HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 27

A primeira exposição foi em 1905. Em 1908 o grupo desfez-se: Matisse seguiu um percurso individual; Roualt e Vlaminck (Expressionismo; Braque e Derain (Cubismo), etc.; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 28

Principais representantes do Fauvismo: HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 29

Henri Matisse (1869-1954); Fundador do grupo. Assume a pintura pela cor e bidimensionalidade essencialmente como um exercício técnico e estético com a função de comunicar emocionalmente com o espectador; Henri Matisse, Naturezamorta com tapete vermelho, 1906 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 30

Também realizou esculturas embora afirmasse: “Faço esculturas como um pintor”; Matisse, Madalena HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 31

André Dérain (1880-1954); Explorou os contrastes cromáticos em paisagens e retratos de cores anti naturalistas; Dérain, Cais de Londres HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 32

Maurice Vlaminck (1876-1958); Pintor de expressão exagerada e dinâmica, pintou telas de um cromatismo vibrante; Vlaminck, Sobre o Zinco HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 33

Albert Marquet (1857-1947); Pintor de retratos e nus. Após o período fauve dedicou-se à paisagem. Marquet, Nu fauve HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 34

Expressionismo

O termo Expressionismo designa uma corrente artística que nasceu na Alemanha, no início do século XX; Põe a tónica na expressão, na vontade de comunicar, de exprimir sentimentos, sensações e emoções; Heckel, Moinho HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 36

O significado do termo Expressionismo em arte evoluiu: Priemiro designou toda a arte moderna oposta ao Impressionismo; Depois aplicou-se à arte na qual a forma não nasce diretamente da realidade observada, mas de reações emocionais e subjetivas à realidade; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 37

Hoje aplica-se a toda a arte que as ideias convencionais de realismo e proporção foram substituídas pela emoção do artista, com distorções de forma e cor; O expressionismo existiu ao longo da História da Arte: Gótico flamejante, Barroco, Romantismo, etc. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 38

Nos finais do século XIX e princípios do século XX, pintores como Van Gogh, Edvard Munch e James Ensor podem ser considerados pré-expressionistas; Van Gogh, Noite estrelada Ensor, As máscaras e a morte HCA, Módulo 9, Curso de Turismo Munch, O grito 39

O expressionismo não procura representar a realidade visível mas a realidade invisível (espiritual), é uma arte executada de dentro para fora; O Expressionismo é o reflexo dos tempos conturbados que antecederam e acompanharam a 1ª Guerra Mundial: rivalidades imperialistas, industrialização, urbanização, crise de valores, etc; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 40

Até 1914-18 o Expressionismo Alemão foi desenvolvido por 2 grupos: Die Brücke (A Ponte), fundado na cidade de Desda (Dresden); Der Blaue Reiter (O Cavaleiro Azul) fundado em Munique; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 41

Die Brücke (A Ponte) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 42

Nasceu da associação de artistas alemães, em 1905, em Dresda: Ernest Lüdwig Kirchener (o líder do grupo), Erich Heckel, Karl Schmidt-Rottluff, Otto Müller, Max Pechstein, Emil Nolde, etc.; Kirchner, Auto-retrato com Modelo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 43

Afirmando-se contra o Impressionismo e o Academismo; Pretendiam uma arte mais pura e instintiva, ligada à expressão de realidades interiores; Uma arte impulsiva, fortemente individual; Que fosse “a ponte que leva do visível para o invisível”; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 44

Pretendem expressar os sentimentos e traumas da alma humana com vigor, dramatismo, angústia e até violência; Pretendem ter uma atitude de crítica, denúncia e contestação político-social; Kirchner, Autorretrato com nu HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 45

Kirchner, Nus Vermelhos,1912 A estética deste movimento foi marcada: Por uma linguagem figurativa, De formas simplificadas, Deformadas e aguçadas, Muitas vezes contornadas por linhas negras. Preenchidas por cores ora violentas e contrastadas ora sombrias, anti naturalistas, Aplicadas em pinceladas rápidas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 46

A execução foi espontânea e temperamental, irrefletida; As obras parecem esboços toscos, inacabados; Procuravam uma linguagem plástica arcaizante, primitiva, infantil; Que traduzisse as realidades interiores do artista; Kirchner, Busto de Mulher, 1911 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 47

As suas obras tinham um forte pendor social, criticando o mundo moderno e as suas “perversidades e injustiças”; Nolde, Susana e os Velhos (pormenor) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 48

Usam grandes manchas de cor, intensas e contrastantes: Uma temática pesada; Formas primitivas, simples Kirchner, Visita ao Zoo HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 49

Müller, Ciganas HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 50

Schmidt-Rottluff, Floresta, Paisagem HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 51

Redescobriram as técnicas da xilogravura e da gravura sobre metal, que acentuam as linhas simplificadas das formas; Xilogravura: técnica de gravura em madeira que consiste em imprimir com pranchas de madeira em relevo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 52

Heckel, Cavalos (xilogravura) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 53

Temáticas mais importantes: Vida íntima, a sexualidade, o erotismo, cenas de rua, café ou cabaret, o mundo da prostituição e da miséria urbana, os retratos e autorretratos, a marginalidade; Os seja a atualidade social do artista; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 54

Os seus quadros expressam uma forte tensão emocional, obtidas por formas distorcidas e cores intensas e contrastantes Nolde, Cruxificação HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 55

Principais influências: Pelas inovações estéticas e plásticas dos pósimpressionistas e pela arte de outros pintores anteriores ao grupo: O belga, James Ensor (1860-1949); O norueguês, Edvard Munch (1863-1944); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 56

James Ensor foi o pintor das máscaras e do macabro onde sobressaem as fisionomias deformadas e caricaturais tratadas com uma cor vibrante e de grande brutalidade e sentido satírico HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 57

Ensor, Animais musicais, As máscaras da morte, A máscara escandalizada HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 58

Eduard Munch pintou com pincelada emotiva sob a influência de Van Gogh, que empregou são fortes, simbólicas e emotivas, muito expressivas, mesmo antes do Expressionismo; Os temas são emocionais e subjetivos, por vezes enigmáticos, com grande dramaticidade. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 59

Munch, O Grito, Raparigas na Ponte, A Angústia HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 60

O grupo do Die Brücke realizou várias exposições; A 1ª Guerra Mundial provocou o desaparecimento do grupo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 61

Principais artistas: Ernest Lüdwig Kirchener (1880-1938), foi o impulsionador do grupo, artista temperamental, de figurações agressivas, fez também esculturas; Emil Nolde (1867-1956), procurou a influência da arte primitiva; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 62

Kirchener, Mulher dançando HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 63

Erich Heckel (1883-1970), cultivou a xilogravura no sentido de simplificar as linhas e as formas; Otto Müller (1874-1930), pintor de figurações exóticas e cores anti naturalistas; Karl Scmidt-Rottluff (1884-1976), pintor de paisagens em tons fortes e anti naturalistas, carregados de emoção e mistério; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 64

O Expressionismo não se confinou apenas à pintura e à Alemanha; Alargou-se a outros povos da Europa e da América e teve na literatura, na escultura e, em particular, na música altos expoentes artísticos; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 65

Após a 1ª Guerra Mundial o expressionismo do Die Brücke renasceu sob novas roupagens; Este novo movimento chamou-se Nova Objetividade ou Realismo Mágico; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 66

Principais características: tendência caricatural, interesse pelos meios de comunicação de massa, pelos divertimentos populares, pelas condições de vida nas grandes cidades, com motivações políticas e psicológicas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 67

Principais elementos: Otto Dix (1891-1950); Georges Grosz (1893-1959); Max Beckmann (1884-1950); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 68

Beckmann, Cristo e a mulher HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 69

Dix, A 1ª Guerra Mundial HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 70

Grosz, Lugano HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 71

Der Blaue Reiter (O Cavaleiro Azul) HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 72

O Cavaleiro Azul (Der Blaue Reiter), surge em 1910, em Munique; Fundado pelo pintor russo Wassily Kandinsky e Auguste Macke, Franz Marc e Paul Klee; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 73

Representa um estilo menos brutal e mais harmonioso do que o Die Brücke; O objectivo era unir sob um mesmo ideal artístico, o da vanguarda da arte europeia, criadores de várias nacionalidades e de diferentes expressões, ultrapassando barreiras culturais e ideológicas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 74

Kandinsky, Mürnau HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 75

A arte era o produto da unidade existencial entre o Homem e a Natureza; Pretendem construir obras de arte a partir das experiências pessoais, Dos sentimentos subjetivos, e das sensações de cada um, Atribuindo-lhes ao mesmo tempo um sentido global e válido para todos os homens; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 76

Macke, Caminho ensolarado HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 77

Procuravam a criação de uma arte livre, Não dirigida a um público especial, Que nascesse da meditação, da necessidade interior (Kandinsky), Na procura pessoal de harmonia espiritual; O tema não é importante; Macke, No Jardim de Oberhofen, 1912 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 78

Estes ideais foram publicados em revistas e no almanaque do grupo, O Cavaleiro Azul, que saiu em 1912; Organizaram duas exposições em que participaram artistas como: Delaunay, Picasso, Braque, Nolde, etc.; Macke, Raparigas debaixo de árvore HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 79

Klee, Vento Quente no Jardim de Marc, As portas de Kairowan HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 80

Não constituíram um grupo unido nem duradouro e os seus componentes não mantiveram uma linha compositiva comum; Evidenciaram no entanto algumas características comuns: HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 81

Valorização da mancha cromática; Utilização de cores antinaturais e arbitrárias; Composições equilibradas e harmoniosas, orientadas, muitas vezes, por linhas circulares e sinuosas; Expressividade, emotividade, explorando o sentido mágico e místico dos conteúdos; Kandinsky, A Montanha Azul HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 82

Preferência por temáticas naturalistas, paisagens naturais ou urbanas; Execução refletida e pensada (menos intuitiva e imediata que o Die Brücke); Simplificação dos meios utilizados; Simplificação e geometrização das formas, com tendência para uma crescente abstratização dos motivos; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 83

Kandinsky, Mulher Russa HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 84

Marc, Cavalos Amarelos, Cavalos Azuis HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 85

Principais influências: Cézanne (busca da autonomia do quadro em relação à Natureza); Matisse (tratamento lírico da cor); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 86

Principais autores: Wassily Kandisky (1866-1944), líder e teórico do grupo, as suas pesquisas levá-lo-ão à descoberta da arte abstrata. Escreveu: “O artístico reduzido ao mínimo deve ser identificado como o abstrato levado ao máximo. (…) Quando, no quadro, uma linha se liberta do objetivo de exprimir uma coisa objetiva, real, atua por si só como coisa (…); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 87

Franz Marc (1880-1916), pintor de cenas naturalistas em composições rítmicas e coloridas; Paul Klee (1879-1940) afastou-se progressivamente do grupo, revela uma arte muito pessoal num desenho entre a figuração e a abstração; August Macke (1879-1914), pintor que utilizou uma linguagem figurativa; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 88

O grupo dispersou-se com a 1ª Guerra Mundial, Marc e Macke, morreram na guerra; A sua arte irá continuar, nomeadamente na Escola de Artes da Bauhaus, onde Kandinsky e Klee foram professores; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 89

Dadaísmo Movimento Dada

Ernest, Fruto de uma longa experiência, assemblage HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 91

O dadaísmo foi um movimento cultural, artístico e filosófico; Abrangeu a literatura, o cinema, o teatro, a fotografia, a música, a pintura, a escultura; Surgiu durante a 1ª Guerra Mundial em Zurique e Nova Iorque por artistas (poetas, pintores e músicos) refugiados da guerra; Picabia, Parada amorosa HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 92

Dada deriva da palavra alemã que significa os sons balbuciados pelos bebés, foi encontrada por Tristan Tzara, abrindo o dicionário ao acaso; Ernest, O elefante Celebes HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 93

O termo absurdo simboliza a intenção destes artistas: Negar os conceitos de arte e de objeto, bem como as técnicas artísticas tradicionais; Pretendem anular o próprio conceito de arte; A arte autêntica é a anti arte; Haussmann, sombras (rayograph), Cabeça mecânica HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 94

O dadaísmo é uma reação (também provocação) às sociedades burguesas e capitalistas; E aos valores éticos e culturais por elas criados; Picabia, carburador, criança HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 95

Reação provocada pela violência da guerra; Proclamavam o vazio espiritual e o sentimento do absurdo que a guerra instalara; Proclamavam obsoleta a cultura tradicional; Duchamp, Urinol HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 96

Para construir uma nova sociedade era preciso destruir a antiga; Afirmavam “destruir também é criar”; Estas ideias apoiavam-se na filosofia pessimista de Schopenhauer, no nas ideias de Nietszche e no Anarquismo; Ball, poema fonético HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 97

Preconizavam: Recriar a arte com recurso ao absurdo e incongruente; Retorno do artista ao seu estatuto de artesão; Ausência de compromisso entre a arte e o mercado; Picabia, A máquina roda depressa HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 98

Valorizar o subversivo, o irracional; Os Dadaístas procuravam obter daqueles que os liam e dos que os ouviam reações negativas, através do insulto e da dessacralização da ordem estabelecida; Estavam unidos pela recusa dos valores e do modelo da cultura tradicional; Man Ray, prenda HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 99

Schwitters, Merzbilder 1A, O psiquiatra HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 100

Focos iniciais do Dadaísmo: Zurique, em 1915 formou-se o Cabaret Voltaire, clube artístico e cultural, onde nasceu a ideia do movimento; Tristan Tzara (poeta e autor do manifesto dadaísta de 1919), Jean Arp, Hugo Ball e Richard Hüsselbeck; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 101

Nova Iorque, onde trabalharam Marcel Duchamp, Francis Picabia e Man Ray (fotógrafo); Este grupo colaborou no lançamento da Revista 291 que ajudou a difundir os objetivos do dadaísmo; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 102

Man Ray, Rayograph HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 103

O final da guerra levou à dispersão dos elementos do grupo e a formação de novos núcleos: Barcelona (Picabia e Duchamp); Colónia (Max Ernest); Hanover (Kurt Schwitters) Paris (André Breton, Louis Aragon, Paul Éluard, etc.); HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 104

Hausmann, O crítico de Arte HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 105

A partir de 1922 o grupo dispersou-se; Alguns dadaístas passaram para o Surrealismo, corrente que o Dadaísmo se considera percursora; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 106

Duchamp, Com um Barulho Secreto HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 107

Principais características do Dadaísmo: Temáticas provocatórias, explorando assuntos insólitos e incongruentes, aparentemente sem sentido (nonsense), exploração do absurdo; Inspirou-se nas técnicas cubistas e inventou outras: HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 108

Na pintura, criaram as assemblage, mistura de colagens com objetos encontrados (objects trouvés), fotomontagens, as merzbilders, as frottages, os ready-made e os rayographs na fotografia; Assemblage: termo criado por Jean Dubuffet, em 1953, que designa obras de arte feitas de fragmentos de materiais, naturais ou não; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 109

Ready-made: criado por Marcel Duchamp, e que consistia na descontextualização de um objeto banal e conferir-lhe o estatuto de obra de arte; Duchamp, Roda de bicicleta HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 110

Object trouvé (objeto encontrado), que é um elemento tridimensional, colado sobre a tela e combinado, por vezes, com colagem; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 111

Merzbilder (merz- sílaba componente de uma palavra ocasional que interveio numa primeira colagem + bilder = construção, inventado por Kurt Schwitters, que é uma obra constituída por vários elementos díspares e casuais, extraídos do quotidiano e reunidos numa tela sobre a qual o artista interveio com a cor Schwitters, Merzbilder 25A, Imagem das Estrelas HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 112

Rayographs (fotografia offcamera) de Man Ray, que são fotografias executadas sem utilização da máquina fotográfica, ou seja, pela sensibilização do papel fotográfico com a luz, através do contacto directo entre o papel sensível e os objectos e fotografias elaboradas; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 113

Frotagge – técnica de criar um desenho colocando um pedaço de papel sobre uma superfície áspera e esfregando com um lápis até que o papel adquira a qualidade da superfície que está por baixo. HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 114

Os dadaístas contribuíram para revolucionar os conceitos de arte; Atribuem um valor artístico a um objeto que normalmente não o tem; Pretendem afirmar que o que realmente determina o valor estético de algo é um ato mental; HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 115

Pretenderam provocar o público, atacando os conceitos tradicionais; É a arte do absurdo; Contestam o conceito de arte chegando à própria negação; Picabia, Retrato de uma jovem americana em estado de nudez, A Noiva HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 116

Promoveram debates e discussões em torno da necessidade de renovação do conceito de arte e do ensino artístico; Defendiam que os artistas deviam voltar à sua antiga condição de artesão e contribuir de modo útil para o bem estar da sociedade; Duchamp, Noiva despida HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 117

Influenciaram do ponto de vista conceptual, técnico e estéticos noutros movimentos: Surrealismo, Bauhaus, New Dada, Pop Art, Arte Conceptual, Arte Pobre, Arte Comportamental; Esta a apresentação foi construída tendo por base o manual, História da Cultura e das Artes,, Ana Lídia Pinto e outros, Porto Editora, 2011 HCA, Módulo 9, Curso de Turismo 118

Add a comment

Related presentations

Related pages

Arte e História: Criar é provocar: as grandes rupturas Sob ...

Criar é provocar: as grandes rupturas Sob o signo da provocação | M10 Kadinsky, fase ‘Der Blaue Reiter’ ... Criar é agir. A arte enquanto processo .
Read more

DÉDALO E ÍCARO: Provocar

(…) criar a alegria de pensar. (…) a relação com a leitura é uma relação ... (…) é provocar a inteligência, provocar o espanto, provocar a ...
Read more

Saiba como provocar as mulheres e criar atração | Atitude.com

Para você que quer se dar bem com as mulheres mais gatas da face do planeta é preciso ... saiba como provocar as mulheres e criar atração por ...
Read more

8 dicas para a mulher provocar ciumes...

PROVOCANDO CIUMES 02: ... O objetivo de provocar ciúmes é muitas vezes ligado à necessidade de se sentir segura dentro de uma ... Criar anúncio: Criar ...
Read more

Criar é provocar (História da Cultura e das Artes, módulo ...

Criar é provocar (História da Cultura e das Artes, módulo 9, Curso Profissional de Turismo) Posted on 10/03/2014 by Vítor Santos. Share this: Twitter;
Read more

AS ARTES DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX: CRIAR É PROVOCAR ...

... CRIAR É PROVOCAR | M9 Nas primeiras décadas do século XX, uma autêntica explosão de experiências inovadoras convulsiona as artes.
Read more

Como Criar Conta Uol Privê de graça 14/02/16 - YouTube

Como Criar Conta Uol Privê de graça 14/02/16 ... Qual é o Problema da Tela Branca no notebook - Duration: 5:01. Somos Fortes 12,354 views.
Read more

Criar e Começar!!!: Fevereiro 2012

Criar e encantar é só começar!!! Aqui poderemos trocar experiências e idéias sobre assuntos interessantes, coisas bonitinhas e fofas ...
Read more

CS:GO Tutorial #02 ( Como criar skin CS:GO e publicar no ...

... GO Tutorial #02 ( Como criar skin CS:GO e publicar no Workshop ) NerifPlays. Subscribe Subscribed Unsubscribe 89 89. Loading ...
Read more